Meu Vizinho Sedutor

Meu Vizinho SedutorPT

aly  concluído
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
41Capítulos
4.4Kleituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Um namoro desgastado pelo tempo. Um cara que qualquer garota ia amar. Uma garota insatisfeita e cheia de vontades. Essa é a vida de Hope. Rodeada de pessoas que não suporta, em um namoro que não a satisfaz mais, ela está pronta para se jogar em um mundo novo e descobrir os segredos mais obscuros que a vida esconde. Mas os fantasmas do passado sempre a puxam para baixo e a impedem de sair disso. Conhecer um certo homem de cabelos cacheados e covinhas apaixonantes, iria mudar sua vida completamente. Vai fazê-la escolher entre um namoro antigo e desgastado, a conhecer um mundo totalmente novo e distante da sua zona de conforto. Levando-a a embarcar em uma aventura de sexo e prazer ao lado de alguém que até então é um completo estranho.

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
41 chapters
Um
Um momento que era pra ser prazeroso, chegou ao ponto que mais parece rotina. Em pensar que quando começamos o namoro, toda aquela tensão que pairava sobre nós me dava tanto tesão, e agora não sinto mais isso. Sinto como se fosse acordar de manhã e escovar os dentes. Apenas obrigação.Lembro da nossa primeira vez como se fosse ontem. Foi tudo tão perfeito, tão caloroso, tão prazeroso, que eu não consigo entender o porquê, de agora ser tudo tão monótono e rotineiro.Era um daqueles raros dias quentes em Londres, quando meus pais decidiram sair &agr
Ler mais
Dois
No quarto rolava de tudo. Desde o oral com sua barba rala e sexy por fazer, roçando em minhas coxas, até o sexo em si, no meio das cobertas recém arrumadas.Depois almoçamos juntos e quando eu tentava arrumar qualquer coisa, Mateo vinha até mim e praticamente me jogava em cima da mesa, para que pudéssemos desfrutar da maravilha que é morar junto com quem se ama.Estava tomando banho e ele aparecia, para me fazer companhia. Arrumava o quarto e Mateo me jogava na cama, desarrumando tudo de novo. Cozinhava e Mateo me puxava pelo avental porque achava sexy e acabava queimando a comida.

Ler mais

Três
— Desculpas não vão pagar o conserto do meu carro!— Eu pago, me dá seu telefone e a gente vê um mecânico aqui perto. — ele disse, sendo educado até demais.— Não, não precisa, quer saber? Só preciso que você me leve para onde eu estava indo, não estou em condições de dirigir.— Ok, vou estacionar meu carro e te levo com o seu.Ler mais
Quatro
Entramos em umas cinco lojas de sapatos e por mais que eu insistisse em experimentar sapatos pretos ou cores neutras, Roger sempre pedia os mais coloridos e chamativos. Por fim, me apaixonei por um vermelho altíssimo, que eu tinha pavor de andar, mas logo me acostumaria.Voltamos para casa e eu estava terminando de me arrumar, mas Roger já estava pronto há meia hora e continuava a me apressar. Fiz uma maquiagem escura, com bastante sombra preta e marrom esfumada nos cantos dos olhos, dando ênfase ao azul profundo que eles contêm, e passei uma quantidade razoável de rímel. E como sou adepta da frase 'olho tudo, boca nada', passei um batom marrom fraquinho e deixei a atenção toda nos olhos. Coloquei um brin
Ler mais
Cinco
Assinei alguns contratos e estava tudo negociado. O aluguel não era caro e conseguiria arcar com as despesas da casa de acordo com meu pequeno salário mais o dinheiro que recebo dos meus pais.Passei no banco e consultei a possibilidade de um empréstimo. Pouca coisa, apenas para comprar alguns móveis necessários e decorar meu novo apartamento de acordo com meu gosto. Consegui dez mil de crédito e estava mais do que suficiente. Dava até mesmo para pagar o conserto do meu carro, que por sorte, não ficou tão caro quanto eu esperava.

Ler mais

Seis
Acordo em mais um dia frio e chuvoso em Londres. Reviro os olhos, mesmo que eles ainda estejam fechados e me levanto a caminho do banheiro.Acordar todos os dias às sete da manhã, era algo que eu definitivamente não gostava de fazer. Mas não tenho a vida ganha e preciso trabalhar se quiser sobreviver.Tomo meu café da manhã, nada mais que uma tigela de cereal com leite, já que não sinto fome de manhã. Visto uma saia lápis preta, uma blusa de cetim branca, pego minha bolsa e sobretudo, saindo rapidamente para o trabalho. Minha chefe já havia me ligado e pediu para eu me apre
Ler mais
Sete
No andar de cima, tudo continuava muito sofisticado, mantendo o padrão de beleza e cores com o cinza e prata, mas com algumas coisas em branco e um cinza mais claro, um ou outro ícone de decoração com cores diferentes. Enquanto ainda conversávamos, ele me encaminhou até uma sala ao fundo e encontrei duas mesas brancas, com coisas de escritório em cima. Havia um homem em um lado e uma mulher do outro.O loiro me olhou intensamente e pude perceber seus olhos incrivelmente azuis e profundos. Já a garota, se levantou e sorriu, assim que me viu.— Hope, te apresento, Amélia. A parte Saw
Ler mais
Oito
— Ah, sem essa! Olha pra só para você! — disse enquanto me arrastava até a frente de um espelho — Pernas definidas, cabelos loiros e lisos, olhos azuis, barriga chapada, quer mais o que? Uma Ferrari e uma casa em Paris? Você está feita na vida, garota. Se joga!Sorri ao ouvir a resposta dele. É incrível, ele sempre tem algo motivador e alegre a dizer. Por isso eu pus um sorriso no rosto e virei novamente pra ele.— É isso aí! — falei — Agora vem, vamos escolher uma roupa! — disse e o arrastei até o quarto, levando minha mala junto.Joguei todas as roupas de uma vez, sem cuidado nenhum, na cama e olhei para Roger com cara de confusão. Ele riu e começou a analisar todas as peças com olhos de quem entende de moda. Eu só o observava calada enquanto ele separava algumas e fazia cara feia para outras.Por fim, eram duas mudas
Ler mais
Nove
Depois de quase não conseguir dormir, mal acordei e já me pegava tocando meus lábios. Roger não me deixou quieta um minuto ontem e eu precisei contar a ele sobre o breve beijo que ocorreu. Depois de seus muitos berros em meu ouvido, fui tentar dormir, satisfeita pela impressão que acho que passei, mas ainda assim encantada e pensativa sobre o ocorrido.Não sabia quais seriam os próximos passos, mas ainda assim espero uma ligação dele e não paro de olhar meu celular, um minuto sequer. Me sinto como uma adolescente afim de algum garoto da escola, na espera de uma solicitação de amizade ou um simples 'oi' capaz de causar loucuras.

Ler mais

Dez
Roger me olhava paralisado, tentando entender o que acabei de fazer, mas eu só sabia rir, pelo nervoso que estava sentindo. Harry cismou que eu estava bêbada.Meu telefone estava tocando há uns vinte minutos e eu só sabia rejeitar as ligações. Mateo insistia em me ligar e não sabia a hora de parar. Ele é insistente e teimoso, isso sempre me irritou nele.Já passava das duas da manhã e decidimos ir embora. Como Harry foi o único a não beber, deixou Roger e eu em casa e eu iria buscar meu carro no estacionamento do nosso prédio no dia seguinte, já que j&aa
Ler mais