Se eu ficar?

Se eu ficar?PT

Jessica_silva_vbjb  Completo
goodnovel16goodnovel
0.0
Reseñas insuficientes
35Capítulos
1.3Kleídos
Leer
Añadido
Denunciar
Resumen
Índice

Após cinco anos longe de casa, Davi resolve passar um tempo na fazenda de seus pais para se refugiar um pouco da cidade grande. Ou pelo menos é isso que alega a sua família para explicar essa volta repentina. Em sua bagagem, ele traz muitos mais do que apenas seus pertences — traz segredos e arrependimentos. E o que menos espera ao regressar ao seu lar é se sentir atraído por Camila, a filha da nova empregada, que é tão linda quanto teimosa. Davi lutará para resistir, mesmo sabendo que todas as chances estão contra ele e sua convicção — quase — inabalável. E Camila, pela primeira vez na vida, sentirá o que é o amor, e fará de tudo para chamar a atenção de Davi e, com seu jeito extrovertido e desinibido, enfim conquistá-lo e provar que lar é onde o seu coração está. E Davi logo se verá encantado por essa garota que acabou de conhecer e que já o está enlouquecendo. Agora, caberá a ele decidir se se entregará a esse amor e ficará de vez na fazenda com sua “pivete” de olhos castanhos ou retornará para a cidade grande, que sempre foi a sua paixão.

Leer más

También te gustarán

Comentarios Deje su reseña en la aplicación
No hay comentarios
35 chapters
CP-01 Volta pra casa
Após todos esses anos fora, me ver na estrada voltando para casa é estranho; e ainda mais nessas condições. Me acostumei com a cidade grande; gosto do movimento, de ver pessoas correndo para lá e para cá, e se quero virar a noite, sempre tem algum lugar aberto para me distrair e esquecer da dor.Foi o que fiz nos últimos dias. Virar a noite em balada e só voltar para casa quando o sol está para nascer. De tanto meus amigos me aconselharem e tentarem abrir meus olhos que isso estava me fazendo mal, decidi tirar um tempo longe de tudo. Agora a fazenda parece o melhor lugar para me refugiar por um tempo. Ainda não decidi se vou ficar um mês ou dois — tudo dependerá de como as coisas vão correr por lá. Espero que meus pais não fiquem no meu pé querendo saber o real motivo que me fez voltar. Quero esquecer tudo o que passou. Mesmo com o coração em pedaços, vou tentar seguir em frente. Sei que não será fácil, mas quero ao menos tentar. Se pudesse, apagava toda
Leer más
CP-02 Provocações
Ainda me vejo encantado com a beleza daquela moça. Ela é totalmente diferente do que imaginei quando meu pai a mencionou. Seus lindos cabelos castanhos combinam com seus olhos, e ela veste uma calça jeans colada, uma bota marrom e uma blusa de alcinha azul. Leva um tempo para sair de seu encanto.  — Filho essa é Conceição e sua filha Camila — minha mãe fala, apontando para cada uma.  — Prazer em conhecer vocês. – Dou um breve sorriso e volto a comer meu pão.  Camila resmunga alguma coisa que não entendi, e sua mãe a repreende.  — Mãe vou ficar na varanda. Quando terminar você dá um grito que venho correndo. — Vou até ela, dou um beijo em sua cabeça.   Faço um aceno breve para Camila e Conceição e saio. Assim que chego do lado de fora, me sento no banquinho de madeira, pego meu celular e dou uma olhada e nada de mensagem nova.  — Você é metido assim naturalmente ou tev
Leer más
CP-03 Completamente encantado
Não sei o que fazer se essa menina começar a chorar, e ainda mais por minha culpa. Seus olhos ainda estão cheios d’água e sua feição triste então do nada começa a rir. Eu fico sem entender nada.  — Você tinha que ver sua cara! – Camila começa a rir. – Você pensou que iria chorar, né?Deus, ela estava fazendo isso para ver a minha reação? Fico com mais raiva ainda.  — Você tem algum problema? Isso não se faz – falo, ainda sem acreditar no que ela fez.  — Davi, mesmo nova, já passei por muita coisa não é um grito que vai conseguir me abalar, então pode gritar à vontade até ficar sem voz. – Ela dá de ombros rindo.  — Você é bem maluquinha, né?! – falo e acabo rindo.  — Você riu, então não está tão bravo assim!  — Não, ainda estou com muita raiva. Tanto por você me chamar de playboy quanto por fingir que vai chorar. – Me viro e começo a andar. Ela vem e me acompanha. <
Leer más
CP-04 Passeio a luz do luar
Estou aqui, sem conseguir dormir. Não acredito que Camila tentou me beijar, e bem na hora sua mãe apareceu. Pelo menos não desconfiou de nada ou disfarçou muito bem. Acho que isso foi um sinal de que não é para me envolver com aquela garota. Eu tenho que ser forte e me manter afastado dela. Aquela beleza toda junto com aquele jeito doida se ser dela está me encantando, e não posso deixar isso acontecer.  Minha mãe, durante todo o jantar, ficou questionando se havia algo de errado comigo. Respondi que não, mas não tenho certeza. Acho que seria melhor voltar para São Paulo antes que as coisas comecem a sair do controle por aqui. Mas aí teria que enfrentar todo o problema que causei, e vim para cá para fugir deles. Ou pelo menos tentar não me culpar tanto, mesmo sabendo que foi tudo culpa minha.  Pego meu celular para ver o horário e são duas da manhã. Meus pais foram dormir cedo. Já eu não estou acostumado com isso. Já me acostumei com a vid
Leer más
CP-05 Uma proposta
Camila havia mesmo me proposto a ficarmos juntos o tempo que vou passar aqui na fazenda? Meu corpo grita para aceitar logo, mas minha razão fala que isso não daria certo.  — Então, o que me diz? Não fica assim em silêncio, Davi. – Segura minhas mãos.  — Você acha mesmo que é uma boa ideia? – questiono, olhando em seus olhos. Ela faz que sim com a cabeça. – E se um se apegar ao outro? Não quero te fazer sofrer. – Levo minha mão ao seu rosto; sua pele macia me encanta.  — E se eu conseguir te convencer a ficar? A ficar aqui, comigo e com sua família?  — Eu não quero que você se apegue a essa ideia, Camila. Eu não pretendo ficar aqui. – Agora é a sua mão que está acariciando o meu rosto.  Seu toque é tão delicado, cheio de ternura. Sinto o meu coração aquecer no mesmo instante.  — Mas eu quero tentar. Me deixa tentar? Se após esse tempo juntos, você ainda quise
Leer más
CP-06 Tarde inesquecível
Acordo com minha mãe me chamando. Abro meus olhos e ela está me olhando e sorrindo.  — Vamos almoçar, filho? Fiz um almoço bem caprichado.  — Já vou, mãe. Obrigado por me acordar.  — Te esperamos na mesa — fala, saindo do quarto.  Me levanto, jogo uma água no rosto e visto uma camisa, já que estou de bermuda e vou para a cozinha. Almoço com meus pais e depois ajudo minha mãe a arrumar tudo. Conceição não está para ajudá-la. Como era domingo, estava de folga. Vou até meu quarto e começo a arrumar minhas coisas no lugar. Quando termino de arrumar tudo, me deito na cama e fico mexendo no celular. Chega uma mensagem no W******p de um número desconhecido e olho a foto. É a pivete. Me pego sorrindo igual um bobo. Salvo seu contado e respondo sua mensagem. Camila: Ei, velhote, já está pronto pra nossa ida a cachoeira?  Davi: Já sim, só estou te esperando. Não esqueça de
Leer más
CP-07 Lembranças do passado
Camila está ofegante em meus braços após um longo beijo. Me deito ao seu lado e ficamos olhando um para o outro.  — Como você conseguiu fazer isso? – Camila me olha sem entender minha pergunta. – Como você conseguiu mexer comigo assim, me deixar caidinho por você, me fazer te levar por aí na sua bicicleta com uma mochila rosa pink nas costas? É tudo muito louco. Dois dias atrás eu nem sabia da sua existência e agora estou aqui na sua frente perdido no seu olhar. Ela estende a mão e acaricia o meu rosto.  — Eu também queria saber como você me encantou em tão pouco tempo. Acho que já estava traçado. Nossos caminhos tinham que se encontrar. Assim que te vi naquela cozinha você despertou algo em mim, Davi. Algo que nunca havia sentido antes. Eu entendo completamente como você se sente, e quero aproveitar cada momento ao seu lado. – Deita sua cabeça no meu peito e me abraça forte.  Também quero aproveitar cada momen
Leer más
CP-08 Hora da festa
Já está quase na hora de ir buscar Camila. Já havia tomado banho e estava só de cueca em frente ao guarda-roupa, decidindo qual roupa usar para impressionar. Estou parecendo uma garota que não sabe o que vestir. Só aquela menina para me deixar assim. No fim, coloco uma calça jeans e uma camiseta xadrez vermelha. Deixo as mangas dobradas e os primeiros botões abertos, pego uma bota preta emprestada do meu pai, arrumo meu cabelo, passo um perfume e claro, não posso esquecer o chapéu. Sinto a minha barriga doer de ansiedade para ver como minha linda estará arrumada. Meus pais sabem para onde estou indo e com quem.  Ele me emprestou a chave da sua Hilux vermelha e pediu para que tomasse muito cuidado, pois é o seu xodó. Vou até o quarto, aviso aos dois que já estou saindo, d pouco tempo depois já estou em frente a casa de Camila. Saio do carro e fico de pé encostado na porta. Assim que ela sai pela porta, fico encantado. Ela é a mulher mais linda q
Leer más
CP-09 Desentendimento
Assim que termina o último gole da cerveja, ela olha para mim com cara feia. Seu olhar é penetrante e dá para ver que está furiosa. Camila se senta no capô do carro de braços cruzados. Me aproximo devagar.  — Ei, vamos voltar pra festa. – Tento segurar a sua mão, mas ela puxa de volta no mesmo instante. – Vamos, Camila, a festa está tão boa. você não vai ficar aí emburrada, né? — Vai lá com sua amiga peituda. Ela está doidinha pra “dar” pra você. – Abre um sorriso forçado. Mesmo sabendo que não deveria acabo rindo.  — Às vezes esqueço que você é tão direta assim, mas é uma das coisas que gosto em você. — Me encaixo no meio de suas pernas e seguro sua cintura.  — Me dá essa garrafa! – fala, tirando a cerveja da minha mão. Em questão de segundos já não havia uma gota.  — Acho que já chega de cerveja por hoje – falo e ela revira os olhos.  — Davi, eu vou beber o quanto q
Leer más
CP-10 O clima esquenta
💗Camila narrando...   Em questão de segundos, estou em cima do colo de Davi e ele já está sem camisa. Minhas mãos deslizam sobre seu peito. Posso sentir que ele já está duro em baixo de mim. Nunca me senti assim tão louca de desejo por um garoto. Sinto meu corpo todo queimar. Ele está me proporcionando sensações novas, e estou amando isso. Afasto nossos lábios e começo a abrir os botões na minha camisa. Davi segue cada movimento meu com o olhar.  — Assim você me mata do coração Camila — fala assim que abro o último botão.  Seguro suas duas mãos e levo aos meus seios. Ele massageia mesmo por cima do sutiã. Seus lábios agora percorrem meu pescoço, e um gemido baixo escapa dos meus lábios. Sinto a minha intimidade pulsar. Caramba, eu quero mais. Tiro a minha camisa, que já estava aberta, e jogo no banco do passageiro. Sinto que Davi quer fazer isso, mas ele está co
Leer más