O Delegado ( Duologia os delegados vol 1)

O Delegado ( Duologia os delegados vol 1)PT

Betânia Vicente  concluído
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
22Capítulos
3.3Kleituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Eu sou um homem que vive só para trabalhar, mas uma noite entra em minha delegacia, uma mulher gostosa, sabe... Gostosa mesmo, que vinha com um andar que me deixou louco de tesão. Reparo que ninguém olha para ela, como estou olhando... Todos devem ser burros, melhor mesmo, sabe por quê? Aquela delícia vai ser minha. Ah, se vai... Ela sabe que é linda, mas não sabe ainda que encontrou o grande amor da sua vida. Presunção... Pode ser, mas aquele corpo me pertencia. Esqueci-me de falar, sabe o que mais amei nela? Ela é a gordinha mais linda que já vi. Mal acabei de conhecer e estou completamente apaixonado pela minha fofinha

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
22 chapters
Capitulo 2
Antonella Sabe aquele momento em que você se olha no espelho e diz assim: Hoje você está arrasando? Pois é, esse era o meu dia. Nesse exato momento, eu estava me maquiando para ir a um clube de striptease. Eu nunca tinha ido, mas a minha melhor amiga, Raquel, estava louca para ir.Dizem que a casa de shows vive cheia. Até imagino: um monte de mulheres loucas para dar para os caras. Aí vocês devem me perguntar: O que você vai fazer lá? Simples, eu quero curtir a minha vida. Eu trabalho como escritora de romances. Eu escrevo livros bem picantes, sabe? Daqueles de deixar qualquer um doido.E foi o que aconteceu quando o meu irmão descobriu que eu estava escrevendo. Era para ser segredo, mas não teve como. Até hoje eu não sei como ele descobriu. Mas, pensando bem agora, eu desconfio que a Raquel tenha contado para o meu irmão. Na verdade, n&a
Ler mais
Capitulo 3
Antonella— Não acredito que ele esteve aqui — eu respondi, em tom de lamento.— Nella, você está vendo que todos estão olhando para nós como se a culpa fosse nossa? — Raquel pediu, e eu concordei.— Uma coisa eu digo: eu vou matar o Davi dentro da delegacia, e vai ser agora. Quem é ele para querer tratar a gente assim, como se fôssemos crianças?— Nella, vamos embora.— Você acha mesmo que ele estava falando sério? — perguntei. Ele não seria capaz de fazer o que eu estava pensando, seria? Foi então que tive uma ideia: — Raquel, vamos até o banheiro — aproveitei que todos estavam distraídos com o novo show.— O que vamos fazer lá? — ela perguntou. — OK, sem comentários bestas — Raquel completou, ao observar a expressão no meu rosto.Fomos
Ler mais
Capitulo 4
Diogo Acordar de pau duro não dava certo. Principalmente quando uma certa tigresa gostosa não estava por perto para que eu pudesse me saciar. Eu não conseguia parar de pensar nela, entrando daquele jeito como estava, com aquele vestido preto de rendas deixando-a mais gostosa do que já era. O que ela estaria usando debaixo daquele vestido? Espero que uma calcinha. Eu iria ficar puto se descobrisse que a minha gostosa tigresa estava andando com aquele vestido, sexy do caralho, e ainda por cima sem calcinha.Será que ela ficou com aqueles stripers da porra? Espero que não, eu não iria aguentar. Peraí, que pensamentos eram esses que eu estava tendo por ela? Sendo que a gente nem se conhecia direito… Eu estava louco de ciúme, e tudo bem, não tinha vergonha ou medo de admitir, eu não queria mais ela perto de homem algum, e agora estava decidido, eu iria ficar com a minh
Ler mais
Capitulo 5
Diogo Estávamos tão entregues a esse beijo, que, se o mundo pudesse acabar agora, eu não perceberia, porque a melhor coisa do mundo era ter a minha tigresa em meus braços. O cheiro dela era maravilhoso, um cheiro suave de lavanda.Suas mãos levantaram a minha camisa, fazendo desnudar meu peito, e, enquanto ainda nos beijávamos com paixão, minha tigresa passou as unhas dela no meu peito, subindo pelos meus ombros, e então fincou as unhas nas minhas costas com um prazer fora do normal, fazendo eu me afastar da sua boca para gemer de tesão. Essa mulher sabia dar prazer a um homem, e eu estava mais do que contente por ser esse felizardo.Minhas mãos foram até a sua bata e fui abrindo botão por botão. O desejo crescia tão intenso, que minha vontade era de fodê-la com tanta força, que ela sentiria dor na hora em que sentasse na cadeira. Toquei a
Ler mais
Capitulo 6
Antonella Depois daquela noite em que eu conheci o gostosão do delegado, não conseguia parar de pensar nele. Sentia até um leve tremor só de pensar naquelas mãos em mim. Esse homem era um perigo para minha sanidade, era melhor eu nem chegar perto dele, se bem que qual homem iria querer ficar com uma mulher gordinha como eu? Sei que eu não deveria ficar me menosprezando, mas a sociedade em que vivemos é cheia de preconceitos, com certeza muitas mulheres já passaram por isso. Eu sei que eu já, e muitas vezes.Antes de eu ser famosa, gostava de ouvir a música da Claudia Leite, aquela chamada Famosa. Antes era assim, eu ia ao shopping e entrava em uma loja, todo mundo me olhava de cima abaixo, e vice-versa, como se dissessem: O que essa gorda está fazendo aqui? Será que é para comprar roupa para ela? Pois é, eu sempre passei por situa&c
Ler mais
Capitulo 7
Antonella Sempre que acabava um livro, eu sentia aquela emoção, sabe? De dizer: trabalho concluído!Olhei para o meu notebook e a tela estava marcando o fim do texto. Pronto, agora era só enviar para a Raquel e esperar pela revisão e edição, e tudo estaria pronto. Mais um trabalho estava concluído.Me levantei da minha cadeira e vi que meu celular tinha algumas mensagens de amigos e uma dos meus pais, à qual eu respondi na mesma hora e com o maior prazer, afinal eu estava morrendo de saudade deles, fazia mais de um mês que não ia à fazenda vê-los.Respondi a todos, e até ao Davi, que estava querendo falar comigo e pediu para eu ir à delegacia na hora da janta dele. O que eu não entendi foi o que ele queria que eu fizesse na delegacia, sendo que ele tinha praticamente me proibido de ir até lá. É claro que
Ler mais
Capitulo 8
Antonella Eu não queria me entregar assim tão rápido, sempre fui independente. Não gostava da ideia de pertencer a um homem e nem de ser controlada. Mas Diogo era diferente, o que eu senti por ele foi tão intenso e tão forte, que eu não tive escolha a não ser me entregar. É claro que eu não iria deixar tão fácil para ele, mas eu não tinha mais como negar, eu era dele. E só de pensar naquele homem gostoso, me dominando e algemando… Ou então colocar ele deitado e com aquele peito musculoso nu para eu fazer o que quisesse. Oh, Pai, só de imaginar essas coisas, eu já estava salivando.Eu não fazia ideia de como havia chegado em casa depois do que me aconteceu dentro da sala daquele cafajeste gostoso, porque, só de lembrar o que a gente fez, me fez sentir um bendito calor novamente dentro de mim. Como se quisesse ser sacia
Ler mais
Capitulo 9
Essa mulher seria a minha morte. Mesmo depois de trocarmos mensagens, eu não conseguia pensar em outra coisa. Mal consegui trabalhar direito. Passei as mãos pelos meus cabelos em um gesto nervoso. Afinal, nunca imaginei ficar sem controle da situação, e olha que já passei por cada uma… Olhei para os lados e ainda estava sentindo o perfume dela, como se fosse uma corda que estivesse me puxando. Será que isso era amor?Eu não entendia muito disso, mas eu sabia que essa mulher me deixava louco para senti-la nos braços, beijar novamente aquela boca deliciosa. Senti meu pau endurecer mais ainda, eu queria muito sentir o gosto da sua boceta, sentir meu pau todo dentro dela e fazê-la minha.Era melhor eu parar de pensar nessas coisas, porque a situação não estava ficando nada fácil. Só de eu olhar para baixo, vi que meu pau estava ereto e dolorido.Peguei o celular c
Ler mais
Capitulo 10
 Antonella Eu não queria que Diogo parasse, meu corpo estava completamente entregue e o prazer vinha como ondas, fazendo-me arquear e estremecer. Seus dedos estavam me deixando louca e ele me penetrava cada vez mais fundo, fazendo meus gemidos ficarem cada vez mais altos. Eu nunca tinha feito ou recebido sexo oral antes, sempre tive nojo; não que os caras fossem sujos, mas nunca tive vontade de fazer essas coisas do jeito que eu tenho com o Diogo. Se ele me pedisse, faria com o maior prazer.Ele parou de me chupar e me beijou de forma apaixonada, fazendo-me sentir meu gosto ainda na sua boca. É claro que não era virgem, já tive outros relacionamentos, mas a forma como o Diogo fazia amor comigo era diferente, e com meus outros namorados era só sexo. Com ele, eu senti uma conexão muito intensa e forte. Será que já era amor?— Diogo, me faz sua — pedi. Ele levantou a cabe&
Ler mais
Capitulo 11
Já falei que o maior perigo que vivo na minha profissão era ser amigo do Davi? Pois é, eu não queria nem ver a cara dele quando descobrisse que minha tigresa e eu estávamos juntos.Eu olhava para ela deitada do meu lado descansando e ficava ali admirando seu rosto tranquilo depois de mais uma noite de amor que tivemos. Já estávamos juntos há mais de um mês e eu não fazia ideia de como o Davi ainda não tinha desconfiado de nós.Nesse fim de semana, estava para arrumar um almoço para contar para ele. Corria o risco de perder meu amigo, mas eu preferia isso a perder a minha tigresa. Depois da nossa primeira noite de amor, foi como se não conseguíssemos mais ficar separados, começamos a ficar juntos sempre que podíamos.Me lembrei de que no outro dia Davi nos viu juntos e fez uma cara de poucos amigos. Nossa, ele parecia muito puto na hora, mas n&ati
Ler mais