Condenada Paixão

Condenada PaixãoPT

AutoraSfanneBR  concluído
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
45Capítulos
2.2Kleituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Stephan Oliver e Lexie Sant não possuem nada em comum. Enquanto Stephan passa a maioria de seus dias num convívio turbulento com o pai, sem muitas ambições de vida ou pretensão de ser alguém notável, Lexie, por outro lado, parece ter um futuro brilhante pela frente, prestes a se casar com um cara por quem seu pai admira grandemente. No entanto, um encontro ocasional acaba desencadeando o surgimento de um sentimento ainda desconhecido por ambos. Mas nem tudo são flores e há vários empecilhos rondando o possível casal. Especialmente uma antiga rivalidade entre seus pais, que promete abalar por completo esse romance improvável. "Não poucas vezes esbarramos com o nosso destino pelos caminhos que escolhemos para fugir dele." Spin-off do livro 'Nove Meses'

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
45 chapters
Capítulo 1
 LEXIE  Meu turno de 12 horas finalmente chegou ao fim. Estou tão cansada que preciso me esforçar para manter os olhos abertos.   A emergência, enfim, está vazia. Me recosto às prateleiras de suprimentos médicos e fecho os olhos por uma fração de segundos. Poderia finalmente me render a exaustão ali mesmo, no entanto meu telefone toca e acaba por me despertar rapidamente. — Alô? — Balbucio, a voz sonolenta, meio hesitante. — Querida, sou eu. — A voz de minha mãe soa maviosa no outro lado da linha.  Difícil despertar com essa voz que é tão suave e serena. Sorrio.
Ler mais
Capítulo 2
STEPHAN— Seu pai se chama Peter Oliver, Stephan. As palavras de minha mãe martelaram na minha mente todo o tempo. Eu andava de um lado para o outro naquele maldito hospital e minha mente deveria estar focando apenas nela, na cirurgia que ela estava fazendo naquele momento, mas não.Eu só conseguia pensar em Peter Oliver. Meu pai. Meu maldito pai.Quem ele era? Por que inferno havia nos deixado? Só era um garoto. Quinze anos, uma mãe doente, uma casa de um único cômodo em um lugar imundo. Toda a minha infância fazendo perguntas sobre quem era meu pai ou onde ele estava, e por que não estava conosco. Sempre recebendo respostas como: "Eu sou sua mãe, Stephan, é isso que importa". Tudo isso pareceu em vão naquele
Ler mais
Capítulo 3
 LEXIE Estou beijando Stephan. Estou beijando um cara que não é Evan. Estou beijando e, me dói admitir, mas eu realmente sei o que estou fazendo. E eu quero. E como quero. Ele me beija com tanta força e velocidade, eu fico atordoada, porque não sei o que fazer. Não sei como controlar esse desejo insano existente entre nós. Não sei quem ele é. Não sei nada sobre ele. Mas sei que nossos lábios parecem perfeitos um para o outro. Sei que ele tem um jeito exclusivo de me tocar. Sei que ele sabe que eu quero essa colisão entre nós dois tanto quanto ele. Mas, então, Evan vem em minha mente. Mamãe e papai. Tudo que eu aprendi. Os ensinamentos que recebi. Quem eu aprendi que devo ser. Não é esse tipo de pessoa. Não
Ler mais
Capítulo 4
STEPHANÉ o meu quinto cigarro no dia. Solto a fumaça pela boca e todo o meu rosto é coberto pela nuvem habitual de fumo. Olho pela janela, o sol está se pondo, a noite vem vindo e a sensação de solidão também se aproxima.A porta do meu quarto se abre de repente e eu nem preciso prever quem é. Olho com ódio para Peter pelo seu atrevimento em vir até meu quarto, o espaço que deveria ser apenas meu, minha zona. Meu ambiente. — O que você quer? — pergunto com um descaso evidente. — Está mais calmo? Acha que podemos conversar agora?— Nossas conversas nunca terminam bem, Peter. Eu sempre acabo socando você. — digo com austeridade. — Ainda quer conversar comigo?Ignorando minhas expectativas, Peter entra em meu quarto, respondendo minha pergunta da forma que eu não esperava que respo
Ler mais
Capítulo 5
LEXIEDurante o percurso de volta para casa, fico em silêncio quase todo o tempo. Mamãe, tia Pamela e tia Brina conversam o caminho todo. Falam sobre como o vestido parece ter sido feito exclusivamente para mim. Eu concordo algumas vezes, dou alguns sorrisos, mas uma única coisa me deixa inquieta e temerosa; o olhar que tia Brina vez ou outra lança para mim. Como se soubesse de alguma coisa e eu precisasse esclarecer a ela.Tia Pam estaciona o carro e ela e mamãe são as primeiras a entrar em casa. Tia Sabrina prefere acompanhar meus passos. Ele deposita a mão em meu ombro me fazendo parar por um instante.— Querida... Acho que nós precisamos conversar. Mordo os lábios.— Sobre o que...?— Não ache que eu não vi. — ela diz de um jeito extremamente direto. Meu coração acelera. — 
Ler mais
Capítulo 6
 STEPHAN Ela estava esperando por mim. Eu já sabia que estaria. Mas quando a vi, ali, em carne e osso, sentada no banco e esperando por mim, tudo em mim explodiu.  Ela estava lá por mim e eu estava ali por ela. Nós estávamos ali um pelo o outro. Lexie agarra fortemente minha cintura quando nos posicionamos na moto. Seus cabelos voam de acordo com o vento. Consigo ver pelo retrovisor. Ela se recosta às minhas costas e nada me parece melhor do que seu abraço indireto.  Estamos nós dois, feito adolescentes rebeldes, fugindo de tudo e de todos, apenas para ficarmos juntos.  É insano. É excitante. É até mesmo errado.Ler mais
Capítulo 7
  LEXIE  Estamos nos beijando, ao mesmo tempo em que Stephan se esforça para conseguir abrir a porta sem desgrudar nossos lábios. Gargalho quando cambaleamos para dentro de sua casa. Ele segura firme minha cintura. Nos separamos pela falta de ar em nossos pulmões.  Olho para ele e ele faz o mesmo, me sorrindo de um jeito esquisito. — Meu cabelo deve estar cheio de areia.  — Não só o cabelo, se quer saber... Arregalo os olhos e ele ri. Me puxa para seus braços e me beija mais uma vez. Estou tão viciada em seus beijos. Quero nossos lábios unidos todo o tempo. Quero isso mais do qualquer outra coisa. Quero Stephan. Quero para cacete
Ler mais
Capítulo 8
  STEPHAN  — Então está envolvido com aquela garota? Olho Peter por cima dos ombros. Não estou nem um pouco interessado em manter uma conversa com ele, obviamente. Mas o fato de convivermos sob o mesmo teto não facilita as coisas. Peter não consegue distinguir. — É Lexie. Seu nome é Lexie. E envolvido é uma palavra que alguém como você usaria. Não eu. — É uma jovem bonita. — ele me ignora. — Mais bonita que a Julie, se quer saber.  Reviro os olhos. Peter e sua terrível mania de ruminar o passado.  — Ela lembra muito alguém... e isso não &eacut
Ler mais
Capítulo 9
LEXIEEntro em casa tão determinada como nunca estive na vida. Sei exatamente o que vou fazer. Melhor, desfazer.Para minha surpresa, Evan está na sala em companhia de meu pai. Sua presença me invade e derruba todas as minhas malditas expectativas. Toda a determinação antes predominante. Assim que coloca seus olhos em mim, caminha em minha direção, beija meus lábios tão rapidamente que só dou conta disso quanto ele se afasta de mim. — Onde esteve, meu amor?— Estava... estava resolvendo coisas. — minha desculpa é tão esfarrapada que nem eu mesma consigo crer no que digo. Coisas. Resolvendo coisas. Não tinha uma desculpa melhor no seu estúpido estoque de mentiras, Lexie?— O que faz aqui?Não sei se isso soa tão rude para Evan q
Ler mais
Capítulo 10
LEXIE — O que disse, Alexie? Minhas pernas estão bambas. Não as consigo manter firme no chão. Minha boca está seca. Mamãe me encara confusa, mas não me amedronta tanto quanto amedronta quando olho para papai, que está parado, me encarando, os olhos semicerrados, a espera de uma resposta. A resposta que definirá seu ódio por mim. — Alexie, eu fiz uma pergunta e eu estou esperando pela resposta!  — Pa...pai...  Perco a voz. Ela simplesmente não sai.  Sim, eu sou fraca. Sou alguém que não consegue se manter firme. Alguém que não consegue encarar os medos
Ler mais