Aprender a dizer adeus - Livro 2

Aprender a dizer adeus - Livro 2PT

Carol Moura  En proceso
goodnovel16goodnovel
0.0
Reseñas insuficientes
22Capítulos
434leídos
Leer
Añadido
Denunciar
Resumen
Índice

Livre dos seus medos Caterine Flynn, futura senhora Hartnett, está pronta para deixar o passado para trás e seguir a vida feliz com a família que estava construindo com o seu grande amor. Tudo está perfeito, mas um novo desafio surge e ela precisa aprender a dizer adeus, não só para o seu passado, mas para quem ama também. Alexander é mais que um homem apaixonado. Ele é devoto. Nunca percebeu que sentia falta de alguém em sua vida até conhecer a bela Caterine, porém, ele precisa ser forte, a vida está sendo dura para o casal e ambos terão que provar o seu amor e tenacidade para que não percam mais do que já perderam. No segundo volume da Trilogia Adeus, Carol Moura apresenta o desafio de deixar um amor ir para não perder outro. Escolhas precisam ser feitas e corações serão partidos para que uma nova vida surja. Ninguém disse que seria fácil. O amor não salva ou cura. Mas ele te faz buscar os meios para isso.

Leer más
Comentarios Deje su reseña en la aplicación
No hay comentarios
22 chapters
Prólogo
ALEXANDER— Sim, acredito que um acordo seja mais prudente para o seu cliente, Marvin. Ele se declarando culpado pegará vinte anos — expliquei para o advogado de defesa de Edmund Rustings, um dos homens de Raymond Hoffman. Eu não tinha nada sólido contra o desgraçado lavador de dinheiro, mas estava pegando cada um dos seus testa de ferro. Eu chegaria nele.— Falarei com ele, Alexander. Eu imagino que ele aceite o acordo. — Marvin era um advogado inteligente, não se valia de showzinho para conseguir a pena do júri. Ele olhava para o quadro e pegava o que fosse melhor para seus clientes.— É o mais esperto a se fazer neste caso, ele se declara culpado e entrega o Hoffman, e talvez eu veja o que posso fazer para diminuir um pouco mais a sua pena — brinquei sabendo que se Edmund Rustings entregasse Hoffman era melhor que ele pegasse perpétua. No momento que ele coloc
Leer más
Capítulo 1
CATERINEReclamar da vida não era uma opção para mim. Sempre procurei ver o lado bom de tudo e todos, mesmo quando estava embaixo do meu nariz a realidade sobre as coisas.Cresci praticamente sem mãe, mas tive um pai, que por muito tempo se dedicou a mim e só a mim. Por anos ele não foi capaz de preencher uma parte vazia em meu coração, mas quando tive idade o suficiente para perceber que minha mãe apenas não me queria, sem qualquer justificativa, e que nem eu e nem meu pai tínhamos culpa disso, eu resolvi olhar para ele como tudo. Mãe, pai, confidente, amigo e herói.Se eu disser que fiquei feliz com a forma que ele se uniu a Milly, minha madrasta, estaria mentindo. Por um longo tempo ele foi amante dela. Milly traiu o marido até ter coragem o suficiente para deixá-lo e ficar com meu pai. Eu não aprovava ou apoiava, mas quando minha madrasta finalment
Leer más
Capítulo 2
CATERINEAlexander e eu estávamos seguindo nossa vida como se já estivéssemos casados, mas o fato de ter Mary Anne e Elisabeth na família querendo fazer um grande circo em volta da nossa união fez com que decidíssemos fugir para Vegas. Nos casaríamos em alguma capela barata e passaríamos o final de semana inteiro destruindo a cama da suíte do hotel. Estávamos evitando qualquer sexo desde o seu presente de aniversário na última semana em seu escritório, para dar alguma emoção às nossas núpcias e eu também estava querendo matá-lo por ter dado essa ideia em primeiro lugar. Desde o seu aniversário eu não sabia o que era sexo.Ouvi a porta bater no momento em que fechei o zíper da minha mala e, como sempre, não consegui conter a euforia dentro de mim. Ele estava em casa.— Carter? — Alex gritou da
Leer más
Capítulo 3
CATERINE— Alex, querido, sente-se direito e coloque o cinto de segurança ou a comissária vai voltar aqui novamente — disse, empurrando sua cabeça para longe da minha barriga. Aparentemente ele estava explicando para o bebê que mamãe e papai estavam indo para Vegas, casar. Assim, quando ele chegasse, nossa atenção seria apenas dele. Era fofo, realmente, mas ele estava irritando a comissária de voo e precisava se comportar.— Tudo bem, tudo bem! — Ele levantou, finalmente, e beijou meus lábios com ternura, antes de se endireitar em sua poltrona e afivelar seu cinto.O voo para Nevada duraria cerca de quatro horas. Estávamos voando de classe econômica por insistência minha, não via necessidade em gastar com classe executiva para quatro horas de voo apenas. Alex queria mais espaço e conforto para eu e o bebê, estava preocupado sobre alguma le
Leer más
Capítulo 4
CATERINENa porta da nossa suíte senti o chão fugir dos meus pés quando Alexander me pegou no colo. Sorrindo, joguei meus braços em volta do seu pescoço enquanto ele destrancava a porta com a mão que estava embaixo das minhas pernas. Assim que a porta destrancou, ele chutou para que ela se abrisse para nós. Com um passo exagerado com o pé direito, nós entramos na suíte de núpcias. Da mesma forma, com um chute, Alex fechou a porta atrás de nós e finalmente estávamos sozinhos. Sem me colocar no chão, meu marido me olhou com devoção nos olhos e analisou meu rosto por um longo tempo, então, finalmente, cedeu e beijou meus lábios enquanto caminhava em direção à sacada.Colocando-me no chão, me segurou pela cintura com cuidado enquanto eu me equilibrava sobre os meus pés novamente. Olhei para a bela vista das
Leer más
Capítulo 5
ALEXANDEREstou casado.Minha esposa está grávida.Porra! Eu sou o homem mais feliz da face da terra.— Alex? — Dei um pulo no chuveiro quando ouvi a voz de Caterine. — Está cantando, falando comigo ou falando sozinho, querido? — perguntou brincando. Claro que ela já sabia a resposta da sua pergunta. — Vamos nos atrasar para o passeio.— Estou saindo, baby — informei, continuando o meu banho.Era nosso último dia em Vegas e sairíamos para passear logo cedo para aproveitar o dia na cidade do pecado e à noite ficaríamos no quarto, pediríamos serviço de quarto e assistiríamos filmes na TV.— O enjoo realmente passou? Se sente melhor? — perguntei a ela.— Sim, não há com o que se preocupar, estou com fome, para ser honesta.— Claro que est&aacu
Leer más
Capítulo 6
CATERINE— Alexander! O que eu falei sobre as revistas? — perguntei, cansada. Eu queria entender como meu marido conseguia ser um fanático por organização e limpeza ao mesmo tempo que era um acumulador. Começamos a organizar nosso loft assim que retornamos a Nova Iorque. Estávamos felizes e ansiosos para organizar o nosso lar, montar o quarto do bebê, mas, realmente, haviam coisas que estavam complicadas para chegarmos em um acordo.— Baby, eu não posso, têm várias delas que podem me ajudar em algum caso. — sua defesa era quase um lamurio de criança.— Você, além de obsessivo, é um acumulador — acusei com as mãos na cintura. — Temos espaço agora, querido, mas não é por isso que vamos manter um monte de coisa inútil dentro de casa.— Eu preciso delas! — E lá estava o meu meni
Leer más
Capítulo 7
CATERINE— Ellen, você pode pegar os arquivos dos Sierra para mim, por favor? — pedi à assistente do escritório que prontamente assentiu e foi para a grande estante onde ficavam os processos.Voltei para o meu escritório e sentei em minha cadeira organizando os papéis para o meu próximo encontro com Diego Sierra, um imigrante que estava sendo acusado de tráfico de drogas e ia a julgamento em breve. Acontece que o processo do senhor Sierra tinha inúmeras contradições e ele jurava que era inocente. Louie Tavola, meu chefe, tinha passado o caso para mim quando percebeu do que se tratava. Ele sabia que eu tinha certa gana por casos investigativos, especialmente se as pessoas eram humildes e inocentes.A população carcerária nos Estados Unidos era praticamente totalizada por negros, latinos e imigrantes. E aquilo me deixava além de chateada.Levei o pro
Leer más
Capítulo 8
CATERINEBing!Fez o elevador no andar onde ficava o escritório de Alexander. Eu pulei para fora desligando o meu ipod ansiosamente. Estava indo encontrá-lo para assim irmos ao médico, músicas como Walking on Sunshine e Having my baby tocaram me fazendo sorrir e ter que me controlar para que eu não saltitasse e dançasse como se estivesse fazendo parte de um musical pelas ruas de NYC enquanto caminhava para o trabalho de meu marido, tamanha era a minha felicidade.Era o dia de saber o sexo do nosso bebezinho.As chances de eu passar por todas as salas do prédio da Promotoria do Estado de Nova Iorque sem encontrar com Melissa era realmente grande, mas é claro que não poderia contar com aquilo. Eu certamente a encontraria porque ela ainda trabalhava lado a lado com o meu marido.Sendo sincera comigo mesma, Melissa nunca apresentou um perigo real para
Leer más
Capítulo 9
CATERINEEra uma imensidão de opções, e tudo tão lindo que sequer sabia por onde começar. Enquanto andava pela grande loja de brinquedos, olhava cada urso de pelúcia, super-herói, jogos de tabuleiro, carrinhos, bicicletas, patinetes, patins... Caramba, eu sequer sabia que existiam tantas opções de legos.Não sabia direito o que escolher, ainda, mas sabia que queria tudo. Queria tudo o que meu filho pudesse ter.Meu pequeno Simon.Seu quarto seria o mais lindo. Gostava de azul e vermelho para o quarto. Talvez pudéssemos fazer com motivos de baseball, como Alexander gostaria. Do New York Yankees. Ficaria lindo.Cristo, eu precisava falar com Mary Anne, ela poderia me ajudar com os detalhes e com as compras, é claro. Alexander iria querer participar, mas ele só me deixaria louca se metendo em tudo.Alexande
Leer más