Meu Doce Amor

Meu Doce AmorPT

L.G.Coelho  Em andamento
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
57Capítulos
1.8Kleituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Maila sempre foi apaixonada por Maick, mas achava que ele não compartilhava do mesmo sentimento pela forma indiferente que ele sempre foi. Maick se culpa por coisas que Maila passou no passado e por isso se mantém afastado. Mas esse amor está transbordando e machucando a ambos, o que será que Maila e Maick podem fazer para suprimir esse sentimento de anos guardado.

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
57 chapters
Prólogo
"Cinco anos antes do livro dois""Maila"Olho pela janela da sala de aula, esse colégio é enorme e minhas amigas são incríveis, mas a coisa que mais gosto é a hora de ir pra casa, porque é quando vejo ele.Não sei quando esse sentimento começou, só sei que está aqui, bem guardado no fundo do meu coração, pode ser um sentimento bobo de adolescente mais quero que nunca passe.Amo conversar com todos, mas hoje tomei a pior e fiquei no castigo por causa disso, mas estava tão animada por saber que hoje o Maick vai vir me buscar sozinho.Sempre que saio do colégio tem duas ou três pessoas me esperando com em um carro, são raras as vezes que Maick vem me buscar sozinho, mas quando ele vem fico ansiosa esperando o momento chegar.-Senhorita Wolker? -olho para frente vendo a professora Brigite me encarando, essa mulher não gosta de mim, por isso vive n
Ler mais
Capítulo 1
"Maila"Já é quase meia noite e estou treinando na academia da famiglia. Isso mesmo treinando. Acho que faço isso quase todas as noites por falta de sono desde meus quinze anos quando tudo aquilo aconteceu na minha vida me levando a ter essa vida de coruja.Pego a toalha que está em cima do braço da cadeira de descanso e seco o suor que escorre pelo meu rosto depois de tantos chutes e socos no saco de areia.Nao adianta, por mais que tente sorrir e parecer normal na frente das pessoas que amo, nunca mais fui normal depois daqueles dias infernais.Esses pesadelos me assombram todas as noites, mesmo com os remédios pra dormir ou o cansaço acumulado, quase nunca tenho uma boa noite de sono, e quando tenho é porque estou muito bêbada ou quando estou com ele.Subo as escadas para dar uma corrida nas esteiras antes de encerrar a noite. Olho as outras pessoas na academia e sorrio quando me cumpri
Ler mais
Capítulo 2
"Maila"Olho a claridade entrando pela janela, passo o braço pela cama e sinto o vazio, ele já foi embora. Me sento na cama passando a mão nos cabelos frustrada, sempre assim, sempre vai embora sem se despedir, me deixando um vazio no peito e na alma.Me levanto indo até a janela, o movimento lá embaixo já é frenético, viro a cabeça para olhar a hora, dez em ponto, vou ao banheiro para escovar os dente e dar um jeito em meu cabelo rebelde, nem quero arrumar, não estou no clima pra nada.Me olho no espelho vendo as olheiras em baixo dos olhos, as vezes eu acho que estou cada vez mais fundo dentro de mim, nem mesmo me reconheço mais, de uma menina cheia de vida e saúde, pra isso.Parando pra pensar, já fui muito mais feminina, mas agora, cada vez que me visto de forma feminina e atraente, vejo aqueles olhares me olhando, me sinto como um pedaço de carne ambulante.Não sei se isso começou na primeira vez que fui sequestrada ou se foi na segunda, mas desde
Ler mais
Capítulo 3
"Maick"Sempre que a vejo forçando um sorriso me quebro por dentro. Aquela menina feliz e brincalhona já não existe mais, tudo que vejo é uma casca vazia que anda por aí sem rumo ou direção.Ela dorme em meus braços, seu rosto parece tão magro, sem sinais de que tem se cuidado direito, mais uma vez ela está se afastando de todos e se afundando em si própria.Quando isso vai parar? Já faz cinco anos, talvez até mais. Quando você vai voltar a ser minha menina travessa, aquela que nunca deixa ninguém em paz ou que some e aparece cheia de presentes.Porque aquilo tinha que acontecer? Porque não consegui protege-la?Respiro fundo e tiro ela dos meus braços lentamente, seu corpo magro e cheio de cicatrizes, seu rosto pálido de feição abatida, talvez eu nunca mais verei um sorriso verdadeiro nele.Me levanto indo para o armário e pegando uma camisa, olho mais uma vez para a cama vestindo uma camisa, parece que dessa vez ela conseguirá dormir até umas onz
Ler mais
Capítulo 4
"Maick"Assim que Maila acordou sai do hospital, não quis ficar para olhar ela sorrir falsamente para todos e fingir que tudo está bem, ou só inventar alguma desculpa de que não comeu porque saiu cedo e esqueceu.Sempre que algo assim acontece ela coloca um sorriso falso no rosto e tenta se fazer de forte para todos, mas isso não cola comigo, nunca colou e nem nunca vai colar.Eu sempre sei qual é seu sorriso verdadeiro e qual é falso, sempre sei qual olhar é real e qual é só uma imitação do que um dia foi real, ela está tão quebrada emocionalmente que nem mesmo eu sei o que fazer a respeito. Ou melhor dizendo eu finjo não saber o que fazer, quando na verdade só estou sendo egoísta e tentando tê-la só pra mim e sempre mentindo sobre tudo, somente porque sou egoísta mas isso está fazendo ela se matar aos poucos.-Eai cara, vai pra onde? -a voz me tira de meus pensamentos bagunçados, levanto o olhar.-Não sei, só não consigo mais olhar pra ela
Ler mais
Capítulo 5
"Maick"Sentado de frente com a senhora Sara penso em tudo que tenho que dizer e travo no lugar. Como explicar pra ela que sua filha está doente e precisa de ajuda urgente.Como dizer para minha futura sogra ou não, que Maila tem reprimido um segredo que é quase uma mentira e que a culpa dessa mentira que ela acha que é verdade é toda minha.-Bom, por onde devo começar? -pergunto mais para mim mesmo do que para ela.-Vai devagar e com calma, temos tempo. -diz com sua calmaria de sempre.Desde que conheço a senhora Sara, ela nunca mudou sempre tem um rosto calmo e uma voz que nos deixa calmos, acho que por que ela ja foi enfermeira ela tem as manhas. Sempre resolve os conflitos quando o clima fica tenso, ou coloca ordem na bagunça quando os outros não conseguem.-Vou começar por cinco anos atrás então. -penso bem em como colocar em palavras, todos os sentimentos, as angústias, os medos e inseguranças. Sinto sua mão em meu ombro e vejo ela sentada e
Ler mais
Capítulo 6
"Maick"  〰〰〰〰 Lembranças contadas 〰〰〰〰Sinto alguém me chacoalhar e intininstintivamente pego minha faca levantando no ar, abro os olhos vendo Ruan sorrindo de forma zombeteira olhando pra mim.-Se fosse alguem te atacando você já estaria morto garoto. -diz rindo. -O jantar está pronto, não quis te chamar durante o dia porque você parecia muito cansado, e também o melhor horário pra gente trabalhar é a noite.-Obrigada por me deixar dormir, acho que vai fazer um tempo que não relaxo assim e durmo. -digo me espreguiçando.-Você me lembra seu pai quando era jovem, pegou essa mania dele, de dormir com uma faca na mão. -diz indo em direção a cozinha, escuto as risadas e brincadeiras.-Você conhece meu pai? -pergunto o seguido de perto.-Claro, antes de sair eu era muito amigo do seu pai, crescemos juntos mas aquela vida nunca foi pra mim. -diz já na cozinha, os meninos ficam quietos escutando a conversa.-Você sabe que não sou filho
Ler mais
Capítulo 7
"Maick"-Está na hora, deixa que eu dirijo, conheço melhor as ruas por aqui. -pego a chave do carro entregando para o senhor Ruan, nós passamos umas três horas fazendo planos, em nenhum momento paramos, quer dizer nenhum momento antes de bater fome.Agora sabemos por onde começar, vamos agir durante a noite que é quando as ruas estão mais vazias, além de que assim não vamos expor nossa localização ou rostos.-Primeiro vamos retirar essa placa. -diz quando chega perto da minha caminhonete, ele pega uma chave e tira a placa, jogando a mesma dentro da caixa de ferramentas no meio das chaves e parafusos.-Pai, você vai mesmo com a gente? Pode só esperar aqui. -diz Gael com rosto preocupado.-Não vou sair do carro, só irei dirigir, não se preocupe. -entramos os quatro no carro, eu não frente com o senhor Ruan e os gêmeos atrás, junto com as armas necessárias e o mapa marcado a caneta.Estamos levando somente o essencial, pistolas, facas, explosiv
Ler mais
Capítulo 8
"Maick"Depois da visita repentina do cara querendo comprar a casa o clima ficou tenso, depois de almoçar e comprar algumas coisas nos voltamos pra casa rápido.Mexemos mais um tempo com motores para o caso de estarmos sendo observados e depois entramos quando o senhor Ruan começou a se sentir mau.Quando Gael e Douglas chegaram ele começou a nos ensinar sobre armas, formas de defesa contra armas, até mesmo sobre como desarmar bombas caseiras.Passamos o resto do dia até algumas horas antes de iniciar a próxima etapa do plano de busca, que vai ser em mais ou menos uma hora.-Posso falar com você rapidinho? -olho para a porta vendo Gael vestido em roupas pretas, algumas peças são de couro como as luvas e jaqueta.-Claro entra ai. -ainda estava me trocando, mas tem problema não, ele entra e fecha a porta atrás de si, vai ate a cama se sentando.-Queria fa
Ler mais
Bônus (1°)
' Por outros olhos '-O que diabos aconteceu Ribeiro? -o homem grita furioso com o mais jovem.-Era de sua responsabilidade cuidar da menina sequestrada, mas ela sumiu? Como isso é possível? Ainda por cima mataram três dos nossos.-Sai para pegar os suprimentos, mas quando voltamos para a base estavam todos mortos e a menina sumida. -diz o mais jovem, agora sentado com as mãos apoiando o rosto.-Só procure pela cidade. -o homem diz enquanto encara o teto nervoso.-Hoje está sendo um dia difícil, quero que achem ela o mais rápido possível Ribeiro. -diz e se levanta. -Ter ela em nossas mãos é essencial para o plano do grande chefe.Ele caminha até o canto da sala e olha pela janela, o sol começa a aparecer atrás da neblina densa no fim do horizonte, a casa pequena está preenchida com a fumaça de cigarros e o silêncio medonho. Nu
Ler mais