Apenas um Desejo (Green Hill - livro 1)

Apenas um Desejo (Green Hill - livro 1)PT

MS Mendes  concluído
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
16Capítulos
665leituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

A simpatica cida Green Hill, na California, é tranquila e pacata, o que parece perfeito para Paige O'Brien. Tudo que ela quer é esquecer um passado traumático e reeçar. Ela apenas não contava a intervenção Cora Fairlane, uma viúva romântica que cisma em atacar cupido, reunindo os casais mais improváveis. O escolhido para a misteriosa Paige é Jacob Barnham, o xerife da cida, que também carrega sua cota fantasmas e cicatrizes, e que parece ter fechado seu coração para sempre. O problema? Jacob vê Paige o uma forasteira, embora não possa negar a atração que sente por ela. E Paige, por sua vez, não parece muito disposta a se envolver, muito menos um homem que parece ter mais mágoas do que ela mesma. Mas quais serão as estratégias Cora para que esses dois sigam o coração e finalmente se rendam ao amor?

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
16 chapters
Capítulo 1
Estava exausta. E suja, amedrontada e desorientada.                Mas não ousaria parar. Continuar significava estar cada vez mais próxima de seu destino. De sua liberdade.                Não que soubesse muito bem para onde deveria ir. Tinha apenas um mapa nas mãos e um carro cuja gasolina já estava quase acabando. A cidade mais próxima chamava-se Green Hill e ficava a apenas quinze quilômetros de distância. Sim, ela conseguiria chegar. Devia ser um bom sinal.                Enquanto dirigia o carro velho ― roubado, é claro ―, começava a perceber que suas mãos tremiam. Pensara que quando estivesse longe de todo aquele pesadelo sentiria-se melhor, que aqueles sent
Ler mais
Capítulo 2
Com o carro devidamente abastecido, deixando-o estacionado em uma vaga no próprio posto de gasolina, Paige seguiu para a pousada indicada por Cora, que realmente ficava logo em frente.                A pousada "Z" era bastante simples, mas tinha seu charme. Era limpa, rodeada por flores na entrada, além de um balanço branquinho e romântico. Mesmo que Paige não tivesse sido informada sobre a dona, rapidamente concluiria que se tratava de uma mulher.                Tocou a campainha, ansiosa para que alguém a atendesse logo, pois tudo que mais queria era um banho e deitar em uma cama macia e quentinha.                Contudo, a pessoa que abriu a porta não devia ter muito mais do que sete anos
Ler mais
Capítulo 3
Todo mundo dizia que Zhoe Nolan acordava com as galinhas. E talvez estivessem certos. Mas não havia nada que ela gostasse mais no mundo do que assistir ao nascer do sol, sentada em seu balanço na varanda, com uma boa caneca de café na mão.                Era a hora do dia que mais apreciava, pois não precisava lidar com o barulho dos hóspedes ― embora não houvesse nenhum ali além de Paige ―, podia relaxar um pouco de sua função ininterrupta como mãe, tendo liberdade para colocar seus pensamentos em ordem.                Naquele momento, porém, seus pensamentos estavam voltados para Paige O'Brien. Tudo bem que Zhoe tinha acabado de conhecê-la, mas isso não mudava em nada o fato de que tinha um faro muito bom para pessoas. E a
Ler mais
Capítulo 4
A casa do xerife era bem mais promissora por dentro, se é que Paige tinha conseguido perceber qualquer coisa quando a olhou, sentindo-se da forma como se sentia. Não que estivesse muito melhor naquele momento, mas ao menos estava tentando.                Jacob Barnham era surpreendentemente organizado e limpo. Não parecia haver nada fora do lugar em sua casa, tudo cheirava a lima-limão, como se tivesse feito uma faxina pesada há poucas horas. Não havia quase mobília, só o realmente necessário, mas o que faltava em móveis, ele compensava com porta-retratos. E todos eles guardavam fotos de uma mulher. Paige nem sequer sabia que ele era casado.                A mulher das fotos era muito bonita, o que ela não pôde deixar de reparar. Cabelos
Ler mais
Capítulo 5
A caminhada até a pensão fez bem para Paige. Não saberia explicar o motivo, mas a conversa com Jacob a tinha afetado de forma bastante intensa. Ele quase tinha lhe arrancado uma confissão, algo que ela ainda não sabia se estava preparada.                Não que não confiasse em seus novos amigos. O que era estranho, afinal, mal os conhecia, mas sentia que eram boas pessoas. Apesar disso, o problema era outro. Ainda não se sentia pronta para falar sobre o assunto, e talvez nunca se sentisse, mas algum ia teria que desabafar antes que as lembranças explodissem dentro de sua cabeça.                Chegando até a pensão de Zhoe, abriu a porta com a chave que ela tinha lhe dado e um sentimento de segurança preencheu seu coraç&at
Ler mais
Capítulo 6
― E foi isso... nem sei por que ele resolveu aparecer na pensão a uma hora daquelas, mas preferi nem perguntar. Acho que tive medo da resposta ― Zhoe contava à sua tia sobre o episódio da noite anterior, na manhã seguinte.                ― Quer dizer então que realmente há um potencial no casal? ― Cora falou enquanto picava uma cebola para preparar o almoço. Ela tinha convidado Zhoe, Paige e Colin para almoçarem em sua casa.                ― Tia! Fala baixo! ― Zhoe repreendeu, espiando pela porta da cozinha. Para sua sorte, Paige ainda estava brincando com Colin, observando-o enquanto ele desenhava e falava pelos cotovelos. Vendo que ela não tinha escutado nada milagrosamente, Zhoe voltou-se para a tia: ― Além do mais, você não ouviu nada
Ler mais
Capítulo 7
Paige andava de um lado para o outro, completamente descontrolada. Fazia tempo demais que não saía para se divertir, ainda mais com um homem. Seu coração estava disparado desde a hora que começou a se arrumar, uma vez que não fazia ideia de que roupa poderia usar, sendo que em sua pequena mochila só havia uma calça jeans, um short e blusinhas básicas. Ainda bem que Zhoe tinha lhe emprestado um vestido azul, florido, leve e lindo, que lhe caíra perfeitamente no corpo.                ― Você vai acabar cavando um buraco no chão de tanto andar em círculos. ― Zhoe brincou, enquanto lia uma revista.                ― Estou nervosa. E não deveria estar. Vamos sair como amigos.        &
Ler mais
Capítulo 8
― Você é uma vergonha para mim, um demônio!                Ela se lembrava de cada ofensa, cada palavra terrível que ainda ecoava em sua cabeça. Lembrava-se de cada golpe que recebia enquanto as frases feriam tanto quanto as mãos pesadas e o cinto.                ― Eu deveria ter te deixado sozinha para sobreviver sem a ajuda de ninguém. Só assim você veria o quanto é difícil  ter que se virar sem ninguém. Ainda mais sendo tão burra e vadia como você.                A força de outro golpe a atingiu em cheio, mas finalmente também fez com que ela acordasse. Sentou-se com um pulo, com a respiração entrecortada e uma
Ler mais
Capítulo 9
A bebida tinha gosto de mágoa. Cada gole que colocava para dentro descia por sua garganta como uma lâmina afiada que ia cortando cada partezinha do seu corpo.                Até o uísque tinha um gosto diferente. Tinha gosto de Zhoe.                Estava entupido de frustrações dentro de si. Seu coração parecia pronto para explodir a qualquer momento. Só que ele não fazia ideia de quais sentimentos resultariam daquela explosão, quais seriam espalhados por todo lado.                ― Está com uma cara péssima, parceiro ― Peter falou, aproximando-se do amigo.              &n
Ler mais
Capítulo 10
Kyle McLean.                Kyle McLean.                Kyle McLean.                Era como um mantra em sua cabeça, como uma daquelas músicas que você não suporta, mas que fica repetindo na sua mente várias vezes até você se acostumar e acabar gostando.                Talvez fosse isso que ele queria: repetir tantas vezes o nome do rapaz que acabasse  se convencendo de que era uma boa ideia procurá-lo. Já estava com o Facebook aberto, só precisava digitar as duas palavrinhas na lacuna em branco e lá estaria ele, materializado como uma evidência.   
Ler mais