Meu melhor amigo

Meu melhor amigoPT

Luciola Mattos  En proceso
goodnovel16goodnovel
0.0
Reseñas insuficientes
93Capítulos
3.7Kleídos
Leer
Añadido
Denunciar
Resumen
Índice

Complete Ana, posso te beijar? Por que você quer me beijar? Não sei. Bruno sorri sem graça. Foi com Bruno que eu vivi tudo. Todas as minhas primeiras vezes, todas as experiências, todas as lembranças, ele estava em tudo. Ele me deu tudo e depois me deixou levando consigo um pedaço do meu coração.

Leer más

También te gustarán

Comentarios Deje su reseña en la aplicación
No hay comentarios
93 chapters
Introdução:
Bruno Arruda Minha mãe tinha uma melhor amiga desde o jardim. Elas cresceram juntas, estudaram juntas, dividiam as roupas, as camas e como elas mesmas contavam chegaram a dividir alguns rapazes. Minha mãe se casou e um ano depois eu nasci. Dona Lilian sempre sonhou em ter filhos, ela teria enchido a casa de crianças, infelizmente por causa de algumas complicações depois da  gravidez ela nunca mais pode ter filhos. Depois um ano e dois meses do meu nascimento a melhor amiga da minha mãe deu a luz a Ana. Dona Jaqueline Virtelli era mãe solteira e ao invés de deixar a pequena em creche ou com babás ela ficava na minha casa enquanto a mãe trabalhava, minha mãe passou a ser sua segunda mãe.

Leer más

1. Molhar o jardim
Tia Lili sempre adorou o jardim dela. Da sua casa grande e cheia de utensílios de última geração, o jardim era o lugar mais valioso. Ele ficava alguns metros da piscina. Eu tinha aprendido a cultivar e amar cada flor daquele jardim com ela. Naquela manhã não fora diferente. Eu tinha acordado cedo e deixado o preguiçoso do Bruno na cama dele. Estavamos de férias e eu queria aproveitar cada pedacinho dela. Por isso acordava cedo. Tomei meu café da manhã com biscoito e chocolate que tia Lili sempre reclamava em me dar. Para ela eu deveria comer mais frutas, leite e derivados. Eu nunca gostei dessas coisas, apesar de comer, principalmente quando estava na casa dela. Depois de comer fui regar as flores do jardim. Não eram nem dez horas e sol estava quente em meio a um céu azul sem nuvens
Leer más
2. Alguma coisa mudou?
Depois de colocar meu biquíni me deitei na espreguiçadeira, estava com um pouco de vergonha do Bruno, eu não sei bem porque, nunca tive vergonha dele, até... Até ele me beijar. Ele tentou conversar comigo algumas vezes, falou de jogos novos, da escola e depois sentou do outro lado da piscina, eu percebi que ele não tirava os olhos de mim, só tentei ignorar. Aquela situação estava ficando cada vez mais estranha. Depois do almoço Bruno me chamou para ver um filme, eu não estranhei o fato de ele caminhar para o quarto e sim por ter fechado a porta. Meu amigo se encostou na porta fechada e me olhou sério. _Quero saber o que está acontecendo, você está diferente comigo desde o beijo no quintal!

Leer más

3. Volta às aulas
_Ana vamos nos atrasar. - Bruno grita do andar de baixo.Eu passei esse fim de semana na casa da tia Lili como as aulas iam começar logo na segunda minha mãe não fez muita objeção. Então como no ano passado Bruno acordou e foi até meu quarto para me acordar.Eu estou com muito sono e quero continuar na cama mas, sei que daqui a pouco Bruno vai voltar e me empurrar para o banheiro ou jogar água em mim. Por isso me arrasto até o banheiro enquanto tomo banho ouço o som de movimento no meu quarto._Aninha eu coloquei seu café no balcão e fiz sanduíche para você levar. - Tia Lili fala enquanto arruma minha cama._Obrigada tia. - Beijo seu rosto
Leer más
4. Quente
Os meses passaram tão rápido! Já tem quase quatro meses desde o primeiro beijo que Bruno e eu compartilhamos. A minha rotina segue sem muitas alterações. Durante a semana eu fico na casa da tia Lili e na sexta vou para casa ficar com minha mãe por todo fim de semana. No domingo a noite dona Jaqueline me leva até a casa do meu amigo para começar outra semana de aula.Essa semana antes de eu entrar pela porta da casa da Lílian minha mãe perguntou sobre a amizade minha e do Bruno. Pelo que entendi a mãe do meu amigo desconfia que alguma coisa mudou. A verdade é que tudo mudou.Sorrio sem entender a estranha curiosidade da minha mãe. Ela nunca pergunta ou quis saber sobre algum rapaz que acho bonito ou coisas do tipo. Tento insenar espanto e noj
Leer más
5. Quente (p. II)
O nosso beijo é urgente, cheio de necessidade, cheio de sentimentos, de saudades. Me deito na cama sentindo o corpo magro do meu amigo sobre mim.Continuamos a nos beijar até ele estar encaixado entre minhas pernas. Bruno pressiona o quadril em mim e geme.Não sei se é o quarto que está quente, ou cama, ou sou eu, ou somos nós. Eu sinto calor, um calor estranho parece vir de dentro mim e aumentar cada vez que Bruno pressiona seu corpo contra o meu.Ele desce beijando meu pescoço, depois levanta minha blusa e beija minha barriga. Tiro minha blusa desesperada por mais contato. Eu sinto que vou explodir. Meu coração bate descompassado, o estomago está gelado e estou tremendo.

Leer más

6. Só amigos...
Depois de ter ficado brigada com o Bruno por todo o jantar e noite eu acordo suada e nervosa. Tive um pesadelo muito, muito ruim. No sonho eu estava me afogando num mar de águas escuras o céu negro sobre minha cabeça estava carregado de nuvens mais escuras que a própria noite. Não havia em que me segurar ou uma forma de sair dali. Não importa qual direção que eu olhava tudo que eu via era água, muita água. As enormes ondas viam sobre mim com força me fazendo submergir e beber ainda mais daquela água salgada. Uma onda maior que todas as outras me fez afundar e dessa vez eu não conseguia voltar a superfície, meu pulmão clamava por ar mas tudo que eu conseguia era água.. Então eu acordei, ainda sentia a sensação de afogamento, a falta de ar e o medo, o frio. Comecei a chorar, não sei se de alívio ou de medo. Como todas as vezes
Leer más
7. Era nosso segredo!
Não vi Bruno entrar na escola e não tive qualquer sinal dele até a hora do recreio. Estava sentada no fim do corredor comendo uma coxinha e tomando uma coca quando ele chegou e se sentou ao meu lado._Eu contei para o meu pai. - Abri os olhos surpresa com a declaração dele e parei de mastigar, eu queria era cuspir tudo na cara dele. Não precisava ser muito inteligente para saber o que ele tinha contado, e tudo? Isso quer dizer que tio Cláudio agora deve estar me julgando! Não quero nunca mais voltar para a casa dele! Caramba! Com que cara eu vou olhar para o meu tio agora? Não quero pensar o que vai acontecer! 

Leer más

8. Não sei o que sinto!
Bruno resolveu me dar espaço depois nós meio que andamos discutindo sobre ter ou não algo entre nós e principalmente contar aos pais dele. Eu estava me sentindo bem com isso com o espaço que ele tinha me dado. É sério! Tudo tinha voltado ao normal, éramos amigos de novo.Mas uma das garotas do último ano, uma loira oxigenada metida a patricinha, uma adepta a pantera cor de rosa, resolveu dar em cima do Bruno, Vanessa Alcântara Mascarenhas fez questão de beijar o Bruno na minha frente! _Eu não me importo se ela não sabia! - Grito com Bruno pela enésima vez. Estamos nós dois discutindo no vestiário, porque e
Leer más
9. Só amigos
As férias de Julho se aproximavam com uma velocidade exorbitante. As provas bimestrais começariam na próxima semana. Minha mente e coração andavam numa briga constante. Eu não tinha coragem de perguntar para o Bruno se o nosso status havia mudado. Por isso conjecturava inúmeras possibilidades na minha mente. Nossos momentos e beijos passaram a ser comuns e em público, não estávamos escondendo de ninguém, nem dos pais dele, apesar de não falarmos sobre isso com eles. Nenhum garoto da escola chegava perto de mim sem que ele desse uma de macho alfa. Algumas vezes na escola eu era pega de surpresa por alguns beijos rápidos e palavras enciumadas, era bom, uma intimidade diferente da que tínhamos.Algumas pessoas perguntavam
Leer más