Meu amor bilionario

Meu amor bilionarioPT

Candy Boss  concluído
goodnovel16goodnovel
9
Avaliações insuficientes
36Capítulos
36.8Kleituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Nina Kandon sempre foi uma pessoa doce, positiva e feliz, mesmo diante da sua realidade de vida. Órfã e cheia de problemas financeiros, ela se vê perdida diante de tantos problemas que surgem mas quando recebe uma proposta tentadora, se vê diante de uma das escolhas mais difíceis que já fez na vida. Deveria aceitar a proposta tentadoramente pecaminosa do poderoso Chease Willians? Ele é bilionário, lindo, intimidador e esta completamente obcecado pela doçura de Nina, com o intuito de cuidar e proteger a garota, ele se vê sentindo coisas que nunca sentiu antes. Um romance regado de amor, brigas, ciúmes, confusões. Nesse romance, você irá experimentar a junção do relacionamento Sugar com a máfia.

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
36 chapters
Capítulo 1
Nina Kandon — Você sabe que já faz mais de 3 meses que não estamos recebendo seu aluguel, e preciso de dinheiro, Nina. Esbravejando, me olhou torto e resmungou. — Eu não faço caridades. A senhora Marta disse assim que cheguei do meu trabalho às 23:49 da noite de ontem, e essas palavras estão martelando na minha cabeça freneticamente até agora, pois não sei como vou pagar os meses de aluguel atrasado. — Dona Marta, eu darei um jeito, eu sinto muito — Murmurei em resposta, já sabendo que no dia seguinte eu teria que resolver o problema ou iria acabar perdendo o único teto que conheci durante a minha nova vida adulta. Assim que ela fez um gesto estranho com a mão e saiu andando diretamente para seu apartamento, eu me direcionei para meu próprio “apertamento” que é o apelido carinhoso que batizei o meu pequeno lar, por conta do seu espaço minúsculo onde estou vivendo á dois anos, e já dentro do cômodo, tenho uma visão ampla do lugar, tenho uma sala em conjunto com a cozi
Ler mais
Capítulo 2
Nina Kandon E sem ter percebido a presença de outra pessoa no quarto, soltei um grito pelo susto. — Ai meu Deus, que susto — Pousei a mão em meu peito tentando controlar os batimentos cardíacos frenéticos que começaram a bipar no aparelho insistente que me despertou do sono a segundos atrás, o mesmo que estava me irritando. — Perdão, não foi minha intenção assustá-la. — O homem lindo que lembro de ter visto antes de desmaiar está bem à minha frente, me encarando com suas mãos dentro do bolso da calça e uma expressão extremamente sexy e imponente, se desculpando enquanto se aproximava da minha cama, ele abriu um sorriso gentil e eu engoli em seco com a sua aproximação... Droga, muito seco. Minha garganta doeu agora. Preciso de água. Essa tensão toda que estou sentindo na presença desse homem é ridícula, e está me deixando desconfortável, como é possível existir isso de verdade? Nunca vi nada igual em toda a minha vida e de repente o bip insuportável surgiu denunciand
Ler mais
Capítulo 3
Chease Willians Assim que ouço uma pancada no carro, logo desviei minha atenção da tela do celular para a rua e vejo a expressão amedrontada do meu motorista através do retrovisor e pulei para fora do carro, para entender o que houve e me deparo com uma mulher de cabelos escuros, sentada no chão murmurando algumas palavras desconexas e preocupado me aproximei dela, me ajoelhando ao seu lado pois ela não respondeu às minhas perguntas, na verdade, não parecia ter notado a minha presença até então mas assim que meus olhos passaram em seu rosto lindo e delicado por rápidos segundos algo dentro de mim despertou, o que me fez imediatamente adotar uma postura que eu não tinha a muito tempo. Um instinto protetor me tomou naquele instante e ali preso ao olhar daquela linda mulher, engoli em seco quando ela apenas perguntou em um tom muito baixo e que parecia de encantamento, sem desviar seus olhos de mim, com uma inocência evidente em seus olhos. — Eu morri ? Sem reação no momento, eu
Ler mais
Capítulo 4
Chease Willians Para ser sincero, faz um bom tempo que não tenho relacionamentos casuais. Eu conheci o relacionamento Sugar a uns 5 anos e desde então passei a me dedicar nesse tipo de troca de relação. Obviamente não é sobre sexo, tem a parte de companhia e descontração, como qualquer outra forma de relacionamento, precisa de uma troca mutua, ambos precisam fazer as suas partes para funcionar. Eu tenho atualmente 2 babys, nos encontramos sempre que preciso de atenção com meu estresse por conta do trabalho, e por um bom tempo, me relacionar com elas me ajudou muito, e em contrapartida, retribuo com carinho, mesadas e "mimos" como elas gostam de chamar, mas já faz um tempo que não estou mais conseguindo me tranquilizar ou até mesmo me saciar com nenhuma das duas. Já fiz até Ménage à trois com minhas duas babys para ver se ajudava a diminuir a sensação esmagadora de vazio que sinto, mas nada adiantou por isso estou prestes a cancelar nossos contratos, pois além de não me trazer mais b
Ler mais
Capítulo 5
Nina Kandon Não consigo acreditar que eu estava tão doente a ponto de ter anemia, e pior, fiquei 3 dias em observação, com toda a certeza perdi meu emprego, e dona Marta já deve ter encontrado um novo inquilino, e eu fiquei sem meu"apertamento". Levantei as mãos e apertei meu rosto em desespero, perdida em meus pensamentos, senti uma lágrima descer pelos meus olhos e outras logo desceram em sequência e chorei me sentindo angustiada e literalmente sozinha. Não sei o que vou fazer se perder tudo de uma só vez, como vou me recuperar? Como vou recomeçar sem um teto e um emprego? Meu coração acelerou diante dos meus medos, e puxando o ar para meus pulmões, fechei os olhos e tentei me acalmar. Preciso pensar positivo para acreditar que amanhã será melhor, e já me sentindo mais calma, começo a me preparar para sair quando de repente algumas batidas surgem e atenta, ouço a porta se abrir e rapidamente sequei os vestígios de lágrimas e me virei para ver a figura alta e elegante daquele ho
Ler mais
Capítulo 6
Chease Willians Assim que entramos no restaurante, logo me senti melhor. Estava morrendo de fome e ficar os 20 minutos ao lado da Nina em silêncio, me deixou até com tesão. Fechando meus olhos, neguei com a cabeça em um gesto brusco, pois não estou me reconhecendo. Eu estou parecendo um tarado,que não consegue controlar a libido, mas deixe-me explicar a verdadeira situação. Ela é uma mulher lindíssima, tem curvas invejáveis para seus 20 anos de idade, e é extremamente educada e tímida, como resistir? Como segurar o lado possessivo e protetor que existe em mim? Eu não era o tipo de homem possessivo, que ficava cuidando das minhas mulheres com exagero, mas a Nina, não é qualquer mulher. Ela é especial e despertou algo diferente em mim desde o momento que pus meus olhos nela e por isso, ter ela do meu lado em silêncio e com sua cabeça girando entre as dúvidas que plantei, pois tenho absoluta certeza que as engrenagens do seu cérebro estão trabalhando a todo vapor para tentar entend
Ler mais
Capítulo 7
Nina Kandon — Tenho uma proposta para você, e acredito que será irrecusável — Ele falou sem pausa e me olhando diretamente nos olhos, eu engoli em seco e questionei com um certo receio. — E qual seria essa proposta, Chease? Ele ergue uma sobrancelha e continua com uma expressão séria em seu rosto e responde. — É um assunto um pouco delicado e por isso preciso que você esteja com a mente aberta para que entenda as minhas reais intenções. Eu confirmo com a cabeça e ele se acomoda na cadeira, pegando a sua taça de água, bebe um pouco, fazendo crescer uma ansiedade em meu interior e volta a dizer. — Eu sou um homem muito influente no mundo dos negócios, e tenho uma agenda estritamente lotada com compromissos e obrigações diariamente, além das viagens que sou obrigado a fazer por conta de todos os meus negócios. Entretanto, sou um homem solitário, na verdade gosto de viver livre, mas ultimamente sentia que estava faltando algo. Em meu coração, algo dizia que a propo
Ler mais
Capítulo 8
Chease Willians Assim que deixei Nina em sua casa, liguei para Bruno que me atendeu de imediato. Não perdi tempo em cumprimenta-lo, fui logo direto ao assunto. — Bruno, preciso que você fique de olho na Nina a partir de hoje, qualquer coisa que ela faça, eu quero saber. Pode me mandar tudo por mensagem no W******p pois acredito que amanhã ela irá andar muito atrás de um teto. Ele coçou a garganta demonstrando estar desconfortável e pergunta. — Você tem certeza de que a quer em sua vida? Cara, ela parece ser bombardeada de problemas… E esboçando um sorriso frio, sacudi a cabeça em negativo e respondi. — Ela despertou algo em mim, não consigo mais sossegar sem pensar nela então sim, quero ela em minha vida. Ouço um rangido de uma cadeira através da ligação e então Bruno responde com seu habitual tom de voz profissional. — Nesse caso, considere feito — E encerrou a chamada. Mesmo sabendo da situação que ela irá se encontrar hoje, eu optei por não deixar meu contat
Ler mais
Capítulo 9
Nina Kandon Já faz horas que sai definitivamente do meu apartamento sem nenhuma comida no estômago. Consigo ouvir o coitadinho roncando de fome daqui. Tenho medo de passar mal na rua enquanto me direciono ao local em que trabalho e sinto uma ansiedade dominar meu corpo só em imaginar que não irei conseguir o meu emprego novamente. Suspirando alto, fechei meus olhos e mentalizei o quanto preciso desse trabalho, pois não me importo em me humilhar e implorar por algo que perdi sem ser culpada. Engolindo o bolo que se formou em minha garganta, vejo o quanto preciso desse trabalho como se fosse meu ar para respirar. Agora não tenho nada e ninguém que possa me ajudar e não tenho nem o Chease para aceitar a sua proposta. Fui tão estúpida, deveria ter aceitado logo o que ele me propôs, mas deixei o orgulho falar mais alto e recusei sem nem pensar em pegar o seu contato e agora estou aqui, na pracinha próximo ao pub aguardando ansiosamente 18h para que eu possa ir até o Jeremy e pedir
Ler mais
Capítulo 10
Nina Kandon E sorrindo em agradecimento, eu apenas confirmei com a cabeça e começamos a comer de verdade. No fim do nosso almoço, eu e Bruno já havíamos falado sobre várias coisas, família, orfanato e dentre elas, o dia que fui hospitalizada no qual ocasionou minha provável demissão, olhando para o relógio de Bruno, vi que já era 17 horas e com isso ele me levou de volta para o carro e me entregou a minha mala e disse que provavelmente iria manter contato comigo mas que não iria me causar problemas por identidade. Agora com a barriga cheia e cheia de expectativas em relação ao meu trabalho, voltei a caminhar para o mesmo banco onde eu estava a horas atrás. Me sentindo tranquila e confiante de que eu iria recuperar meu emprego quando alguém pegou em meu braço bruscamente e me puxou com força e vejo que não reconheço esse homem e então ele me levou a força para dentro do pub que até então estaria fechado e lá encontrei o senhor Jeremy amarrado em uma cadeira com sua boca amordaçada.
Ler mais