Deslize para o amor

Deslize para o amorPT

Cristinna Guimaraes  concluído
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
53Capítulos
23.7Kleituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Sebastian Demprey está cansado das pessoas que se aproximam dele apenas por causa de seu dinheiro e seu nome. Aborrecido por encontrar apenas com mulheres interesseiras, ele adota uma identidade falsa e cria um perfil num aplicativo de relacionamentos e acaba conhecendo uma mulher incrível e inteligente que ele pretende fazer sua, o que ele não sabe é que essa mulher tem trauma de namorar homens ricos e é também a sua recém contratada secretária, Desirré Gabrielli.

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
53 chapters
– Você deveria saber que eu não tolero atrasos
– Daisy, você vai se atrasar para o seu primeiro dia se não sair da cama agora. – Kim grita da porta do meu quarto e esse é o incentivo que eu tenho para sair da minha cama. Claramente, é só mais um dia na minha vida em que não ouvi o despertador tocar e vou me atrasar. Normalmente são compromissos normais, onde ninguém liga para os meus atrasos (isso não inclui a Kim, ela odeia atrasos, pessoas do signo de virgem são assim mesmo) mas hoje é o dia mais importante do meu ano, é o meu primeiro dia de trabalho num emprego de verdade.Estive por ai o ano inteiro entregando currículos e nunca era chamada para cargos que pagassem mais que os meus gastos mínimos, que dirá um salário que desse para fazer um pé de meia. Semana passada finalmente me telefonaram informando que havia uma vaga para secretária do CEO e para saber se eu estava interessada,
Ler mais
– Sr. Demprey
Acordo pontualmente as 6 da manha para a minha corrida matinal e contemplo a quinta avenida pela janela do meu quarto me preparando para mais um dia árduo de trabalho. Pego meu fone de ouvido, meu iPod e desço para o térreo. Na rua, é possível ver a cidade acordando para um novo dia, as ruas ainda não estão movimentadas mas já é possível ver algumas pessoas transitando apressadas para os seus destinos. Assim que ponho o pé na rua, conecto meus fones de ouvido ao iPod e esquecendo do mundo exterior, inicio minha corrida até o Central Park, que é onde corro normalmente. Uma hora depois, estou de volta ao hotel para me aprontar para ir para a empresa. Meu pai fundou a Demprey Beauty & Co e eu dou o meu sangue todos os dias para que ela continue prosperando desde que assumi a empresa por conta da saúde do meu pai que não é mais tao boa, a quatro anos, afinal, eu não poderia fazer diferente com o homem que me ensinou tanto e me passou toda a sua sabedoria. Felizmente, as açõe
Ler mais
– O que ele acha que eu sou? um robô?
Sustento meu sorriso apenas até que ele entre na sala e feche a porta força demais para qualquer um que estivesse vendo e sou capaz de respirar livremente quando ele está fora da minha vista. Me escoro na mesa e me abano um pouco em busca de ar. – Meu Deus, achei que ia morrer. Estou no trabalho ou numa competição? Por que diabos me olhava com tanto ódio? Como um homem tao bonito pode ser tao sério e ranzinza? Que horror. Cazzo, assim não vai dar certo. – Murmuro para mim mesma tentando me recompor e imediatamente me lembro das suas palavras. “Esteja na minha sala daqui a cinco minutos.” e começo a trabalhar imediatamente. Coloco minha bolsa na mesa, pego a agenda em branco disponível na gaveta, respiro fundo umas trinta vezes e estou pronta para encarar a fera que é o meu chefe. Com passos decididos, ando até a sua porta e dou leves batidas pedindo permissão para entrar. – Entre, senhorita Gabrielli. – Ouço a sua voz abafada pela porta e eu entro e fecho a p
Ler mais
– Tudo que eu mandar e um pouco mais
Caminho o mais rápido que posso para fora da empresa e olho para os dois lados procurando a cafeteria mais próxima que, felizmente, é a esquerda da empresa a uns dois minutos de distancia. Caminho até lá e vou direto para o caixa a fim de voltar o mais rápido possível para iniciar o meu trabalho árduo, só de lembrar o tanto de trabalho que me espera sinto um pequeno desanimo sobre esse trabalho.– Bom dia. O que gostaria de pedir? – Uma atendente muito simpática fala assim que chego ao balcão.– Um café preto e sem açúcar, por favor. – Digo a atendente.– Um minuto, por favor. – Espero com paciência enquanto ela faz o meu pedido e logo estou com ele em mãos. Agradeço a agilidade, pago e volto pelo mesmo caminho que fiz anteriormente o mais rápido que os meus saltos permitem.Em menos de dez minuto
Ler mais
– Não é como se eu estivesse por ai sem fazer nada
 Entro na sala com a cabeça fervendo de raiva e faço o meu melhor para controla-la. Como é possível que ela tenha terminado todo aquele trabalho que eu dei a ela em tão pouco tempo? Não creio. Ou ela sabe o que está fazendo ou fez um serviço bem mal feito.  — Eu te pago para conversar com a minha secretária agora? – Pergunto me sentando a minha mesa e puxando para mim a pilha enorme de papéis que eu tinha entregado a Desirré para revisar. Está tudo organizado por ordem alfabética e eu confesso que isso facilita demais a minha vida. Leio os seus apontamentos e todos parecem coerentes. — Nao é como se eu estivesse vadiando, Sebastian. Eu estava te esperando e você demorou, então acabei conhecendo-a. &ndash
Ler mais
– Eu e a minha boca grande
Não consigo explicar a satisfação que senti ao deixar o meu chefe sem fala depois de tanta prepotência para o meu lado. Estou com medo de ficar sem emprego e ir morar embaixo da ponte? Estou com medo. Mas eu simplesmente não consegui parar a minha boca a tempo e agora devo lidar com isso.– O que posso fazer? Agora já foi, não dá pra retirar as palavras que já foram ditas. – Digo suspirando e tentando manter a calma, mas falho e passo as mãos no rosto. – Droga, a minha boca está sempre me deixando em apuros.Organizo a minha mesa enquanto penso numa forma de pedir desculpas pelo modo que falei sem parecer uma coitada, mas nada me vem a mente. Melhor esperar que ele me atole de trabalho na esperança de provar que eu sei o que estou falando e dessa ve
Ler mais
– Se você é bonito mas é babaca, então você é feio
Abro a porta na força do ódio e me jogo no sofá assim que estou dentro do meu ambiente preferido no mundo inteiro, a minha casa. Suspiro no escuro e logo vejo Kim saindo do quarto toda sorridente e vindo pelo corredor em minha direção.– E ai, como foi? Me conta tudo! Como o seu chefe é? Ele e do tipo CEO sexy ou do tipo CEO coroa casado? – Kim é minha amiga desde a faculdade e sabe de todos os perrengues que eu já passei na vida, em todos os momentos bons e ruins ela estava lá para mim e me acolheu quando eu terminei a faculdade, não consegui um emprego e não tinha dinheiro suficiente para alugar um lugar para mim. Jamais esquecerei de um gesto tao grandioso, a mão que se estendeu para mim quando eu não tinha mais ninguém.Dramaticamente,
Ler mais
– Alguém me enterre, por favor
 Continuo a olhar as fotos do indivíduo de nome Abel de forma desconfortável. Há apenas pedaços de seu corpo, de seu rosto, de seus olhos. Olhando assim, tudo que consigo dizer é que ele é um homem com academia em dia e de olhos muito sérios, além de um cabelo que parece sedoso e é só isso. – Achei que a gente tinha que curtir uma pessoa para poder haver uma conexão. – Digo em voz alta tentando desvendar o olhar desse homem. Lembro de Kim falando sobre curtir os caras e esperar que eles curtam de volta para criar uma conexão.– E tem. – Kim responde e eu faço cara de paisagem.– Então?– Eu curti ele por você, achei que era o seu tipo. Não precisa me agradecer. – Diz mexendo n
Ler mais
– Esse é o inicio da minha ruina
 A primeira coisa que eu faço quando entro na minha cobertura é servir uma dose de whisky para mim. Meu dia não poderia ter sido mais frustrante do que foi e só o whisky para dissipar esse sentimento péssimo que está pesando no meu estômago.– Maldita secretária. – Digo para mim mesmo olhando a Quinta Avenida e balançando o whisky que resta no copo. No fim das contas, ela fez um bom trabalho e eu estava errado sobre algumas coisas sobre ela, mas, ainda assim, há algo sobre ela que me incomoda e eu ainda não sei o que é mas pretendo descobrir. Para um primeiro dia, ela foi muito bem.Depois de ter errado sobre o seu currículo, tudo que eu podia fazer era encerrar o dia mais cedo para não olhar na sua cara de tanta vergonha que eu e
Ler mais
– Kim, eu fiz algo estúpido
 – Daisy, a comida chegou. Você… – Kim abre a porta do quarto e me encontra com a maior cara de cachorro que caiu da mudança e imediatamente percebe que há algo errado. – O que há? Você está com aquela cara.– Kim… será que tem como você jogar longe o meu celular? Só dessa vez? – Pergunto esticando o meu celular em sua direção como se fosse uma bomba relógio prestes a explodir no meu rosto.– E porque eu faria isso? – Ela pergunta colocando as duas mãos na cintura dramaticamente.– Kim… eu fiz algo estúpido. Sem querer, acabei mandando uma mensagem para o cara do aplicativo, aquele que você curtiu. – Digo escondendo o meu rosto no travesseiro e dou um pequeno
Ler mais