DESTINOS CRUZADOS

DESTINOS CRUZADOSPT

Quelita de la Roca  concluído
goodnovel16goodnovel
9.9
Avaliações insuficientes
61Capítulos
32.1Kleituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

OBRA COMPLETA. Catarina Assis sempre foi uma mulher prática, orgulhosa e racional até o dia em que o seu destino foi surpreendido pelos planos, sonhos e desejos que jamais pensou encontrar em Arthur Ferraço. Eles são estradas que jamais se encontrariam, mas se veem unidos pela doce Rebeca, a linda menina responsável em traçar seus novos passos, os lançando em uma jornada de segredos e orgulho, que somente o amor poderá vencer. DIREITOS AUTORAIS PRESERVADOS PELA LEI Nº 9.610/98. OBRA REGISTRADA NA CÂMARA BRASILEIRA DO LIVRO ID: DA-2021-010659.

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
61 chapters
SINOPSE
Catarina Assis sempre foi uma mulher prática, orgulhosa e racional até o dia em que o seu destino foi surpreendido pelos planos, sonhos e desejos que jamais pensou encontrar em Arthur Ferraço. “Tudo mudou quando nossos destinos se cruzaram, cigana”. Sua vida sempre foi um projeto perfeitamente desenhado, cuja concretização a tornaria uma arquiteta brilhante, condutora das próprias vontades. Mas a determinação que a mantinha seguindo seus planos de independência e solitude se desfaz por inteiro, quando seu destino se cruza com um bebê deixado em sua porta com apenas uma carta e os olhos verdes mais encantadores que já viu. A pequena menina chega como um pequeno sol cheio de vida e luz, disposta a torná-la mãe, enquanto entrelaça seu destino de forma inevitável ao poderoso Arthur Ferraço, um misterioso homem que atravessou o seu caminho no passado. Eles são estradas que jamais se encontrariam, mas se veem unidos pela doce Rebeca, a lind
Ler mais
NOTAS DA AUTORA
Gostaria de dar as boas-vindas a você que ousou se arriscar nessa jornada tão linda. Ela foi idealizada com amor e cuidado, especialmente para os amantes daqueles romances de arrebatar o coração, arrancar suspiros e provocar uma boa ressaca no final. Se trata de uma obra adulta, com um romance clichê e sem erotismo explícito. Optei em deixar explícitas apenas as emoções e sentimentos mais crus dos personagens, com uma narrativa que explora a poesia das palavras e dos sentidos para muito além do corpo. Garanto que o resultado valeu a pena e, que Catarina e Arthur serão implacáveis ao envolver cada corajoso em conhecer sua história. Uma jornada que versa sobre um amor arrebatador e o equilíbrio que cada um deve guardar em sua própria vivência. Que você, amiga leitora e amigo leitor, se arrisque como Catarina, a nunca caber em uma caixinha, mesmo aquela que você mesma montou para si. Que sejamos inteiros e nos arrisquemos a experimentar todas as nuances que o po
Ler mais
INFORMAÇÕES IMPORTANTES
Notas técnicas relevantes Esta obra é registrada na Câmara Brasileira do Livro, protegida pela lei de direitos autorais, Lei nº 9.610/98, com todos os direitos reservados. Plágio é crime previsto no artigo 184 do Código Penal, com pena de detenção e multa. Use sua criatividade e talento e inspire a todos nós com suas obras, mas não copie. Caro leitor, ao longo da leitura você encontrará palavras em linguagem coloquial, destacadas em itálico e com aspas, a fim de facilitar a identificação.As imagens da capa foram extraídas de banco de imagens Freepik livres de direitos autorais, com as seguintes fontes: Foto 1: <a href="https://nl.freepik.com/fotos/liefde">Liefde foto gemaakt door svetlanasokolova - nl.freepik.com</a>Foto 2: <a href="https://br.freepik.com/fot
Ler mais
EPÍGRAFE E PRÓLOGO
EPÍGRAFE   “Não poucas vezes esbarramos com o nosso destino pelos caminhos que escolhemos para fugir dele”.   Jean de La Fontaine   PRÓLOGO   Jean de La Fontaine, poeta francês do século 17, certa vez escreveu que é possível esbarrarmos com a vida que nos foi destinada justamente quando tentamos fugir dela. Sua sabedoria me parece ser apenas isso: uma bonita frase de efeito, cujo sentido não é exatamente aplicável. Se uma pessoa decide tomar um caminho diverso do esperado para que seu futuro seja diferente, ele será diferente. Requer apenas uma decisão, seja ela a mais excelente ou a pior de todas e, trabalho duro. Temos livre arbítrio para isso. Ponto final. Não tem discussão, certo? Errado. Completamente errado. Eu acreditava com todas as minhas forças que cada um é dono do seu próprio destino e sabe onde o fluxo de
Ler mais
CAPÍTULO 1
Catarina   Minha cabeça explode após mais uma reunião infrutífera sobre como salvar a empresa na qual trabalho da completa falência. A água quente desce pelo meu corpo, relaxando os músculos, mas não faz milagre. Milagre seria ser rica ou pelo menos chutar meu chefe para bem longe da minha vida. Mas isso implicaria em eu acreditar em coisas extraordinárias capazes de dirigir nossas vidas, a despeito de nós mesmos. E eu não acredito. Não que eu não tenha fé alguma, mas prefiro ser cética no que concerne ao que eu quero ou não fazer com a minha vida. Minha família sempre viu isso como medo. Medo de que no fim tudo desse errado e, para remediá-lo, eu estava sempre pronta a dar um empurrãozinho no destino. Para mim se trata de não esperar as coisas acontecerem, sob pena de estagnar a vida por falta de ação. E meu ponto estava certo, quando não fui mais uma mulher da minha família a nascer, crescer e viver eternamente
Ler mais
CAPÍTULO 2
Arthur   Sinto que mesmo fazendo tudo certo, a única coisa que não tenho na minha vida são certezas. Ter uma família abastada, me tornar CEO da maior companhia de engenharia civil do país e ser uma pessoa compreensiva na vida pessoal e justa na profissional em nada me ajudaram a ser quem eu sempre sonhei me tornar. A desestruturação da minha família, facilitada pelo desmoronar do meu pai, pela rebeldia do meu irmão e pela ausência da minha irmã, tornaram minha jornada em nos manter juntos, um borrão de imperfeições. Sozinho eu não consigo. Já não consigo sequer me encontrar, muito menos ser o ponto de convergência entre todos nós. Três anos atrás meu pai e irmão tiveram a maior briga que eu já ouvi e, mesmo depois que ele desapareceu, Henrique Ferraço não ousou dizer uma única palavra. É como se meu irmão Guilherme jamais tivesse existido e isso é assustador. Minha avó Odeth e eu colocamos um investigador em seu e
Ler mais
CAPÍTULO 3
CatarinaTenho a sensação de que minha alma saiu do corpo e só agora parece voltar. O estranho predador e eu decidimos não trocar nomes e nos deixamos ser apenas nós dois ali, em um mundinho único de um quarto de hotel.Confesso que do quarto eu pouco me recordo. Mas dele? Cada detalhe. Cada mísero detalhe até eu amanhecer sozinha naquele lugar, com um bilhete ao lado da almofada.Poderia ter me sentido ofendida, mas convenhamos, se trata de algo completamente casual e eu nunca mais o verei novamente. Ele me pedia desculpas, pois teve uma emergência e terminou de uma forma tão doce, que mais alguns minutos com ele eu sequer me reconheceria.“Nunca vou esquecer seus belos olhos, cigana”. – Nem eu esquecerei você, solitário predador. – Guardo o pequeno papel dentro da minha agenda. Sim, eu uso agendas de papel, por achar mais prático. E é em algum lugar da minha confusa organização.Eu poderia tentar classi
Ler mais
CAPÍTULO 4
Arthur   O mal de se criar uma expectativa muito alta sobre uma questão é que a frustração nos leva a uma queda brusca. E a minha foi cruel. O que parecia ser incrível, logo se tornou um pesadelo, quando o investigador me informou que Guilherme sofreu um acidente. Ele estava internado em um hospital estadual muito longe de casa, como esteve nos últimos anos. Se não fosse seu acidente, provavelmente eu jamais o teria encontrado e agora eu preferia a ignorância. Eu me mantive distante tempo demais, chegando tarde na tentativa de nos reunir. A culpa me alcança com força todos os dias, mesmo sabendo que existem coisas que fogem ao nosso controle. Eu aceito o que o destino me reserva e apenas luto para sobreviver às consequências. Mas o destino tinha que ser tão cruel com o Gui? A viagem foi longa e cansativa e chegamos ao hospital horas após nossa partida, ao fim do dia. O céu ainda estava escuro e a madrugada silenci
Ler mais
CAPÍTULO 5
Dois anos depois Catarina A manhã está um caos.Minha vontade real e sincera é me sentar no cantinho da minha cama, abraçar minhas pernas e chorar. Seria simples e tiraria do meu peito esse peso imenso que mora em mim há meses.Mas não posso. A pequena empresa de arquitetura na qual trabalho desde que me formei na faculdade e me aceitou sem qualquer experiência profissional, está mal das pernas há dois anos e meio.Conseguimos segurar as pontas por um tempo, peguei mais projetos do que poderia suportar e fizemos cortes na folha de pagamento. Alguns foram demitidos e outros, como eu, aceitaram reduzir seus próprios salários.Minhas finanças pessoais, portanto, estão igualmente na lama e volto ao meu pensamento inicial sobre o caos.A situação chegou a esse ponto, nã
Ler mais
CAPÍTULO 6
Catarina  – Catarina. – Raphael Mendes Cretino da Silva Sauro me chama sem ao menos dar bom dia. – Chame todos para reunião agora.– Bom dia, Doutor Raphael. Estaremos lá. – Alfineto demonstrando educação, enquanto a forma de tratamento soa amarga da minha mente. Doutor. Até parece.Logo, todos os Doutores Chauvinistas estão sentados em seus lugares e assim que assumo o meu lugar, Raphael aparece com uma animação assustadora.Sabe os vilões das animações infantis que vez e outra soltam aquela gargalhada maldosa quando consegue vencer uma batalha? É essa a cena que se cria diante dos meus olhos, faltando apenas o cetro do mal e os raios lançados sobre nós.Credo!– Bom dia, Senhores. – Agora se lembrou de ser educado. – Como sabem, estamo
Ler mais