Instantaneamente Amo-te

Instantaneamente Amo-tePT

F  En proceso
goodnovel18goodnovel
0.0
Reseñas insuficientes
124Capítulos
2.7Kleídos
Leer
Añadido
Denunciar
Resumen
Índice

Érica, uma jovem mulher de 24 anos. Aprendeu a lutar pelo que quer e por seus sonhos. A família não a apoiou quando mais precisava ao contrário dela que mesmo assim está sempre lá para ajudar. Desde nova usada e descartada pelo sexo masculino só para o prazer dos próprios. Encontrou na farda tudo o que precisava. Mas quanto estava ela enganada? Conhecer Jason, uma bênção ou maldição? Jason, solitário, sempre uma noite com uma mulher diferente contudo fartou-se de tantas vezes sua mãe o avisar que não era feliz. Só que ele não pensava que ia encontrar uma mulher com as suas roupas no seu quarto de adolescência. Ou pior ela não se importar com a presença dele, desafiando-o sem medo no olhar. Mas no outro dia aí ele percebeu que era metade de um homem quando notou o olhar daquela mulher que ele virá de amanhecer. Prometeu protege-la e cuidar. Ambos não sabem o que sentem? Ambos magoados. Não percebem que são a combinação perfeita um do outro. O fogo e água em sintonia. Juntos explosivos e impulsivos. Serão capazes de confiar? De acreditar um no outro? Ou segredo que ela guarda irá complicar ou dele? Dois seres teimosos que julgam ter conhecido o amor, mas quão enganados eles estão? Puderam deixar as mágoas para trás e acreditar no que sentem? Ou as tentações que virão serão mais fácies de ceder?

Leer más

También te gustarán

Comentarios Deje su reseña en la aplicación
No hay comentarios
124 chapters
Capítulo 1
 2018, 08 de Novembro (Quinta-feira), 02:34 da manhã                 Acordo com o barulho do telemóvel mas sem nenhuma vontade de o atender. Porém a pessoa do outro lado não parece ter a mesma intenção que eu de ser deixada em paz e poder dormir.   Levanto-me em direção ao móvel no lado inferior da cama, pegando de imediato o telemóvel e notando que o número é desconhecido.- Boa noite, não sabe que horas são, não? – A paciência que já não é muita a este horário transborda.- Prima! Preciso da tua ajuda? – Alguém do outro lado diz aflito.- Quem és? Sabes que é madrugada? – Pergunto já sem paciência e com muita vontade de desligar na cara.- Sou e
Leer más
Capítulo 2
- Bem, sei que não estou em condição de pedir nada, depois do que este idiota fez. Mas desde que vocês coloquem as mãos onde possa ver, a arma irei guardá-la. – Olhei diretamente para a senhora que não largou dos meus olhos. E recuei pela primeira vez notei amor nos olhos de uma pessoa. Ali, tinha a minha resposta. Nunca, mesmo que saísse em um caixão iria disparar contra ela. Iria protege-la para sempre, como a minha pequena Makeila. – Já esta! – Afirmei. Colocando a arma atrás das costas.- Como sabe que ele fez asneiras das grandes? – Prenunciou-se o homem em minha frente.- É o que ele faz de melhor. – Respondi sem retirá-lo do meu campo de visão.- E tu? És uma ladrazinha igual a ele? – Falou em total desrespeito com minha pessoa.- Não. Sou melhor a proteger aqueles que não fazem e não o sab
Leer más
Capítulo 3
- Meu deus! Ela está ferida. – A senhora gritou. Vendo o sangue preencher a minha mão. Não peguei minha arma era algo que nunca iria faze-lo em frente do casal.- O que tu fizeste incompetente? Ela é do governo! – Gritou o senhor.- Alexandre! Chama uma ambulância. Rápido. – Falou a mulher.- Como? Porque estão todos preocupados com essa vaca? – Gritou o segurança.Leer más
Capítulo 4
- Um mês após de entrar. – Suspirei fechando os olhos ao mexer no buraco que a entrada da bala causou. - Sai na minha primeira missão, o que durou quase um ano. Estava na base há uns seis meses quando atacaram a base, eu estava de vigia… - Olhei para ela pelo espelho, ela não percebeu o que tentava explicar - É um local mais alto, onde dá para ver o terreno até um determinado espaço, para protecção das pessoas que estão dentro da base, possam… bem sentir-se mais seguras, quando estava por volta de trocar de posto, iria descansar, mas atacaram sem dar-me tempo de fazer algo, e como estava longe e num lugar desprotegido foi apanhada…Daí as cicatrizes. Leer más
Capítulo 5
- Ninguém que te interesse. Sai! – Gritei a última palavra.- Não saio. – Ia a falar alguma coisa a mais, quando seu olhar foi para mesa-de-cabeceira e notou a arma. – Que medra é isto. Sai já da minha casa, garota.- Não precisa pedir duas vezes. – Vesti a mesma roupa que a senhora Rute deu-me na noite anterior já que a minha estava completamente suja excepto as botas.- Droga! – Falou ele, sem entender mas logo notei o seu olhar percorrer o meu corpo e imediantamente notei que estava com as suas roupas…- Vais sair? – Perguntei esperançosa.- Agora, é que não saio mesmo. – Falou aproximando-se de mim.- Não, te aproximes de mim. – Falei pegando a arma.- O quê? Como ousas desrespeitar-me? – Perguntou agora sua voz continha ira.- Não. Estou a colocar-te no seu lugar. Quem pensa
Leer más
Capítulo 6
- Mas quem ela pensa que é? – Pensou para ele.Ao entrar no quarto notou que o ambiente cheirava aos seus produtos de higiene, a cama feita e um elástico em cima de um dos seus móveis. Imaginou se a cama tinha o cheiro daquela mulher que desafio-o e não se importou com o seu charme ou ego masculino, pelo contrário.- Filho? Posso entrar? – Pediu sua mãe do outro lado da porta.- É claro mãezinha. – Deu confirmação para o pedido.
Leer más
Capítulo 7
- Sim? Quem fala? – Érica entrou com o telemóvel em seu ouvido em seu apartamento T1. – Ah. Bom dia Senhora Rute, desculpe desde já ter saído de sua casa sem agradecer-lhe a si e seu marido corretamente. Imensas desculpas. E já transferi o dinheiro. Não precisa mais de entrar em contato com gente como eu. – Falou as últimas palavras com dor, pois gostaria de conviver mais com aquele casal.- Não, menina. Eu e Alex simpatizamos contigo, instantaneamente. Por isso estou a ligar, hoje tem um baile aqui em nossa casa, gostava que viesses. E que história é essa de não nós dar-se com gente, como tu? O que vejo é uma jovem batalhadora com fortes ideias. – Disse apreciado o quão madura a jovem falava e mostrava-se ao mundo.- O seu filho deixou claro que somos de mundos diferentes e ele tem razão. – Murmurou com certa mágoa em sua voz.Leer más
Capítulo 8
Antes dos dois enamorados os apanharem caminharam em silêncio para o interior da sala dando inicio da primeira dança. Jason que entrou percorreu o olhar à procura de uma certa mulher que o enfeitiçou à primeira vista. Quando viu parou um segundo, observando-a que ela tinha tatuagens, mais uma coisa em comum mas o que lhe fez arregalar os olhos foi a enorme cicatriz que tem nas costas atravessado a tatuagem que ela tem no mesmo lugar, acompanhada por outras mais pequenas que não eram tão perceptíveis como aquela. Sorriu, para ele só mostrava-lhe que a jovem mulher tinha uma personalidade forte, não se importava com o que lhe diziam ou para os que olhavam para ela agora sem casaco. Porém seu sorriso acabou quando notou que seu primo estava aproximando-se dela.Jason observava tudo ao longe o que ele não sabia era que sua mãe também. Ela não gostava de Edgar, ele simplesmente
Leer más
Capítulo 9
 - Não! Por favor. - Implorei. Isto não podia acontecer-me, não novamente.- Porque mulheres fazem-se de difíceis se todas querem o mesmo. – Sussurrou e ai percebi, que este monstro já fez o mesmo com outras mulheres.Subimos as escadas, não tinha forças para lutar. Pela primeira vez não tinha forças para lutar era como se eu tivesse a ser afogada e ao mesmo tempo com imenso sono. Uma lágrima desceu pela minha face, Edgar notando parou no caminho retirou o braço da minha cintura, eu não aguentava as minhas pernas caí no chão no corredor superior. Abaixou-se e deu-me um estalo…- Não chores. Não te atrevas a fingir-te de pudica. Sua puta. – Falou em tom assustador, levantando a mão para bater novamente.- Não…. – Fechei os olhos esperando pela bofetada sem mover mesmo que quisesse n&atil
Leer más
Capítulo 10
- Oh, meu deus. Porque não me chamaram? – Resmungou preocupada.- O pai e Rodrigo o levaram da minha frente. Ela tremia, mãe. – Lamentou fechando a mão que estava livre em um punho. - Estava com medo até de mim, mas depois não sei, foi como se percebe-se que estava segura em meus braços e começou a chorar em mim. Eu não sei mãe, achei que era impossível sentir-me metade homem, mas foi assim que senti ao olhar em seus olhos. – Falou enquanto em sua face escorriam solitárias lágrimas. E pela segunda vez chorou em frente a alguém.- Meu querido, filho. Isto foi o destino que fez com que nós a conhecemos da pior forma possível, acredita. De alguma forma comigo bastou um olhar para perceber que ela era a filha que eu nunca tive a possibilidade de ter por muito tempo na vida. – Falou chorando também.- Eu não fiz nada com ela,
Leer más