NÃO PODE ME AMAR

NÃO PODE ME AMARPT

I'm Emili  En proceso
goodnovel16goodnovel
0.0
Reseñas insuficientes
37Capítulos
1.3Kleídos
Leer
Añadido
Denunciar
Resumen
Índice

Duas almas cheias de desalento, desengano, desilusão e desesperança encontram-se no meio de uma desventura em que somente um pode salvar o outro. "Lia estava ali, diante do corpo gelado do amor da sua vida. Lázzaro ainda parecia vivo, sua face bonita ainda exalava vida e amor pela pessoa que ele mais amou no mundo. As lágrimas ecoando pelo quarto, a dor insuportável estilhaçando o peito em milhões de cacos, a vontade e o sentido de viver sem ele se esvaindo cada vez mais. Estava destruída, despedaçada. Não fazia sentido sobreviver sem ele, era a única razão de sua felicidade e então de repente ele não estava mais lá. Ele mentiu para ela, não cuidaria dela para sempre, não ficaria para ver o seu filho nascer. Na verdade ele nem chegou a saber que seria pai, a amargura tomando conta da alma da moça que só queria nunca tê-lo amado. Lia só queria ter atendido ao pedido de Lázzaro quando ele disse a ela: Você não pode me amar."

Leer más
Comentarios Deje su reseña en la aplicación
No hay comentarios
37 chapters
Início
Era apenas mais um dia no qual Lia acordava sentindo-se um nada. Não era culpa dela, ela até tentava se amar, no entanto era impossível quando sua tia – com quem morava – fazia questão de dizer o contrário todos os dias.Seus olhos estavam um pouco inchados por ter chorado a noite toda, – algo também corriqueiro em suas noites – aquela cor escura que sua mãe tanto amava e dizia ser os mais lindos olhos, não brilhavam mais. Entretanto, Lia sorria para todos e quem a via ajudando o próximo e sempre feliz, não imaginava a dor na alma que ela sentia sempre que estava sozinha.Suspirando levantou-se para enfrentar um novo dia, apesar de tudo, agradecendo aos céus por ter acordado. Era uma boa menina.— Já acordou, garota? — ela ouviu a voz de sua tia berrar na porta do porão onde dormia.— Já sim, tia Martha. — respo
Leer más
1
O estranho arrepio percorreu sua espinha até a nuca quando foi puxada para cima com apenas um impulso. Erguendo os olhos avistou um grande homem com o dobro do seu tamanho. Lia o encarou instantaneamente encantada com o rosto bonito à sua frente, sentiu um calor incomum e tentou se lembrar se já havia visto tal beleza antes e não conseguiu.Ele simplesmente parecia uma obra de arte de tão bonito. Vestido num terno preto de camurça fina muito elegante, parecia até mesmo um modelo. No entanto as roupas estavam desgrenhadas, a camisa aberta e gravata borboleta sem nó, não que isso o tornasse menos bonito, pelo contrário só realçou sua beleza humana. Seus olhos castanhos escuros – muito escuros – não tão grandes, as sombrancelhas intocáveis, os lábios desenhados, a expressão dura e máscula a deixou um tanto sem fôlego.Ele por sua
Leer más
2
Lázzaro não podia negar que sentiu uma forte e estranha conexão com aquela menina, a qual ele nunca tinha visto antes, era apenas uma menina em sua visão, todavia o seu corpo traiçoeiro e mulherengo não pensou da mesma forma ao ficar excitado tocando somente centímetros da pele macia e quente de Lia.Por outro lado logo tratou de repreender-se. Era uma mendiga, andarilha ou até mesmo garota de programa. O que uma moça "decente" estaria fazendo na rua uma hora daquelas e sozinha se não fosse algo desse tipo? Fora que suas roupas rasgadas também entregavam o estado crítico de pobreza em que a menina vivia.Indignou-se quando percebeu que estava pensando tempo demais em Lia Hamilton enquanto dirigia de volta para casa, ainda engolindo a dúvida de não saber o porquê dela estar lá, sozinha, na rua, de madrugada... Sentia-se quase preocupado, e outra vez indignou-se
Leer más
3
Lázzaro Bartholomeu tentou passar adiante, não era problema dele, mas uma força maior e incompreensível, o fez dar ré. Parando o carro perto da garota, abriu o vidro e sentiu um nó na garganta ao ver o estado em que ela se encontrava.— Senhorita Hamilton? — chamou-a que olhou imediatamente limpando as lágrimas com o coração batendo rapidamente.— Ah, olá senhor Bartholomeu. — o cumprimentou soluçando em uma tentativa vã de disfarçar a crise de choro.— O que ainda faz aqui? — indagou Lázzaro com o olhar confuso.— Eu já estava indo para casa. Terminei agora o... O trabalho, mas... — tentou dizer mas uma onda de lágrimas novamente se esvaiu dela.— O que houve? Alguém te machucou? — a impaciência e preocupação disputavam em sua voz.— Sim.
Leer más
4
Lázzaro ficou lá, parado e intrigado por alguns segundos antes de entrar novamente no carro e continuar dirigindo sem rumo. Nunca fora um homem afetuoso, bondoso, caridoso e recíproco ou cheio de empatia. Nunca sentiu misericórdia por alguém, vontade de ajudar alguém como ele tinha vontade de ajudar Lia naquela hora.Talvez seja por isso que tenha tratado-a daquela forma, para que ela não confundisse as coisas e o visse como um bom samaritano, coisa que não era e estava longe de ser. Ou talvez ele simplesmente tenha agido como ele mesmo.Entretanto, mais uma vez ele balançou a cabeça e pensou: já tenho problemas demais.Ao chegar na porta de casa, Lia respirou fundo com o coração quase saindo pela garganta, as mãos suadas e corpo tremendo, já queria chorar de imediato pela reação que sua tia teria. Não custava nada tentar, ela precisava f
Leer más
5
Acordando com uma brutal dor de cabeça, Lia ouviu os bipes dos aparelhos, instantaneamente também sentiu aquele cheiro único de hospital. Nada havia atingido o seu cérebro pois lembrava muito bem que tinha sido atropelada por alguém, apenas não teve chance de ver quem fora.— Oh, ela acordou. — disse o médico se aproximando da cama. — Bom dia, senhora Bartolomeu.— O que?! — foi a primeira pergunta espontaneamente confusa.— Está tudo bem, ele só vai fazer os últimos exames e saber se está realmente tudo certo com você. — Lia ouviu a voz de Lázzaro preencher seus ouvidos e quase sentiu-se derreter quando ele também se aproximou dela.É apenas uma voz Lia...Mal podia acreditar que ele estava lá, novamente em seu caminho. Tão bonito e elegante, até mesmo os fios do seu cabelo
Leer más
6
Lázzaro estava tão aliviado que quase deu um abraço forte em Lia, mas conteve a emoção. Parou um segundo para analisar que nunca havia pensando antes em se casar, nunca teve a visão de casamento como algo sagrado ou importante em sua vida. Desta forma isso não seria tão difícil para ele, eram apenas papéis e uma situação na qual não haveria envolvimento físico ou emocional.Iria morrer em breve e por mais que esse pensamento o consumisse a alma, pois era um amante das coisas boas da vida, teria de se conformar e aproveitar ao máximo seus últimos dias.Nada mudaria, ele só teria Lia sob seu radar a todo instante por causa do dinheiro e mais nada. Continuaria sendo solteiro na prática e vivendo a vida como sempre viveu. Cuidando acima de tudo para que seu patrimônio e do pai rendesse muito mais e então deixaria quem sabe para um futur
Leer más
7
Quando entraram no hall da grande casa rapidamente foram recebidos pelos empregos do homem, todos com olhares curiosos sobre a companhia do patrão que nunca levou nenhuma mulher para sua casa.— Levem essas bolsas para o melhor quarto de hóspedes, com banheira de preferência e a preparem. Façam isso rapidamente! — ditou suas ordens que foram obedecidas de imediato — Essa é Lia Hamilton e será amanhã a senhora Bartholomeu, dêem a ela tudo que pedir e obedeçam suas ordens como se fossem as minhas, entendido? — todos assentiram e se foram.Nádia a empregada que tinha interesses em seu patrão logo se viu com muita raiva e inveja da pobre garota. Os olhares de desdém que ela recebeu de todos foram tão dolorosos... No entanto já estava acostumada com isso todos os dias.— Onde está Magdalena? — o dono da casa perguntou.Magd
Leer más
8
Lia estava indo para o quarto quando encontrou Magdalena no corredor acompanhada de Nádia.— Boa noite. — a moça cumprimentou as empregadas que olharam para ela com estranheza.Elas não responderam por alguns instantes fazendo Lia sentir-se acanhada.— Boa noite, senhora Bartholomeu. Deseja alguma coisa? — perguntou Magdalena.— Não, só estava passando para ir para o quarto. E podem me chamar de Lia apenas. — ela sorriu. — E decidiu cumprimentar nós duas? — Nádia indagou com um tom de ironia ignorando a última frase.— Sim. — respondeu com firmeza.— Uau...— Por que? As pessoas não dão boa noite para as outras aqui nessa casa? — a jovem perguntou.— Não. Quando não pretendem pedir nada nem nos olham.— Mas eu não sou assim. &mdas
Leer más
9
Lázzaro pensou ter ouvido ela conversando com alguém, ouviu corretamente a voz de um homem e não gostou nenhum pouco. Não se importou também em demonstrar isso.— Com quem estava? — indagou olhando ao redor vendo apenas pessoas desconhecidas por ele.— Ah, eu vim beber água e tinha um homem aqui batendo no bebedouro mas ele já foi. — explicou calmamente.— Quem era?— Não sei. Nunca o vi antes e também não nos apresentamos. — ela era tão sincera que o fez se acalmar.Lia não entendeu muito bem as perguntas mas fez questão de responder sem hesitação.— Vamos para o tribunal. — informou puxando sua mão pequena.— Não deu certo um acordo? — perguntou ela tentando acompanhar o passos dele.— Não. Ela ainda quer meu dinheiro e o resultado
Leer más