Clube das Desapaixonadas 2 - Em Nova Iorque

Clube das Desapaixonadas 2 - Em Nova IorquePT

QiShuang  Em andamento
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
24Capítulos
573leituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Um ano após o primeiro livro, Leila agora tem que trabalhar com o ex-namorado, Fabrício em um show de rock de sua banda enquanto Bernardo está longe cobrindo uma matéria esportiva na Africa do Sul. Ela e as amigas resolvem viajar juntas para Nova Iorque, onde o show ocorrerá. Acontece que Bernardo ainda não desistiu dela e voltará com força para reconquistá-la. Mais uma vez Leila se vê em meio a um triângulo amoroso!

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
24 chapters
Introdução: Caçada
(Leila) Preciso fechar os olhos antes que meu coração pare de bater. Um fio de agonia atravessa todo o meu corpo e, pela primeira vez na minha vida, senti pavor. A tarde está fresca, o por do sol dourado e frio pinta as nuvens derramadas de cor-de-rosa e o céu fica bem bonito desse jeito, mas não consigo olhar para cima. Meus dois joelhos tremem. Fabrício está pendurado há metros acima do chão, sem um cabo de segurança, remexendo no que seria um holofote de luz para o palco. Alguém precisa tirar ele de lá antes que uma tragédia realmente aconteça. Ninguém se move para isso, entretanto. As câmeras permanecem apontadas para ele, chamando a tragédia. Eu não acho que seria interessante terminar
Ler mais
01 — Namorado Perfeito
(Leila)Aperto o interruptor e ilumino todo o interior do meu apartamento. Tudo em ordem, como sempre e do jeito que deixei antes de fechar a porta. Solto a chave no aparador de madeira que fica bem na entrada e elas se chocam umas com as outras deslizando. Respiro fundo, fecho a porta atrás de mim e rodo a cabeça para soltar os músculos do meu pescoço. Tiro os sapatos de salto e piso livremente no chão, relaxando.Enquanto caminho para o quarto e solto a bolsa em cima do sofá, pego o celular e confiro o horário. É quase meia noite, mas ainda assim envio uma mensagem para meu namorado.Leila: Oi :), Cheguei em casa… Vem jantar comig
Ler mais
02 — Lance sem graça
Está tudo pronto para o show e a contagem regressiva para o fim do meu trabalho marca cinco! Finalmente. Hoje faremos a gravação de boa parte das músicas que vão para o DVD ao vivo da turnê nacional e uma rádio vai transmitir o show de hoje ao vivo. Minha equipe recebeu um adicional de dez pessoas, fora os técnicos do Fabrício, para toda a parafernália que ele usa no palco. Contratei duzentos figurantes para preencher a plateia (eles são contratados para puxar coro, aplausos, distribuir faixas e chorar para que mais pessoas façam a mesma coisa) e distribuímos convites o suficiente para que além da venda normal de ingressos, muitas pessoas fossem ao show. Em alguns casos, fechamos tudo com figurantes, mas a Blackout tem potencial o suficiente para trazer os próprios fãs... e vieram milhares. Ler mais
03 — Pedindo um favor
(Bonus: Drica) Já solicitei duas taças de Chandon Rosé antes mesmo da Leila se jogar exausta na minha frente depois de mais um cansativo dia de trabalho. Hoje é sexta-feira, dia de folga para a banda, mas estou por dentro dos acontecimentos e sei que a Leila ficou até tarde na ilha de edição. Eu sou basicamente chefe dela, então consigo checar as escalas. — Ai, estou tão exausta, não aguento mais, Drica. — Ela me diz, choramingando e passando as mãos pela cabeça, puxando os cabelos castanhos para trás. — Não achei que isso fosse algo tão exaustivo! — É um pouco, mas também é muito legal. — Digo, com um sorriso. — Como estão as coisas entre você e o Bernardo? Ler mais
04 — Briga de casal
(Leila) É domingo a tarde, estou com tempo livre e Bernardo também, por isso combinamos de nos encontrar na casa dele para depois irmos ao cinema. No trajeto, de táxi, fico repensando como foi o meu encontro com a Drica e em como a vida foi cruel com ela nos últimos meses. Além de se envolver com um viciado, ela engravidou dele… Agora eu tenho um segredo (a gravidez dela), que não posso contar para ninguém e uma missão: convencer o Fabrício de dar uma chance para o irmão e chamá-lo para trabalhar com ele. Sério, era tudo o que eu não precisava! Por que a Drica não toma anticoncepcional como toda mulher normal? Eu morro e medo de engravidar e ela se mete nessa
Ler mais
05 — Traição
(Leila)Drica: Você já viu aquele probleminha pra mim? Por favooooor não me deixa na mão, amiga!Drica: Leila… e o Fabrício? Conseguiu algo?Drica: O que preciso fazer para você me ajudar? :(Drica: Preciso de você Leilinha :(((((((((Drica: Ai, não estou legal… me ajuda, Leila!Drica: Estou vomitando demais e o Eduard
Ler mais
06 — Sem saída
A primeira vez foi no calor do momento, embriagada de prazer e não estava pensando direito. A segunda vez foi por saudade, meu julgamento ainda estava comprometido. A terceira, foi porque um piercing na língua tem muito poder argumentativo mesmo quando sua consciência te repreende. E a quarta foi porque eu quis. Unicamente porque eu quis... Isso faz de mim uma adolescente sem controle hormonal que traiu o namorado perfeito com o ex-namorado gostoso. Já aconteceu com alguma de vocês? Sempre fui contra traição. Considero um ato sujo e egoísta, de extrema falta de noção e respeito. Mas agora que estou do outro lado da linha divisória de caráter, entendo porque existem pessoas que traem. É um a
Ler mais
07 — A pessoa mais manipulada
(Fabrício)Seria muito melhor estar aqui se a Leila estivesse comigo. Fato.Infelizmente minha raposinha fugiu assustada com medo do que fez. Ela se arrependeu, certo? Melhor acreditar nisso do que concluir que de tanto conviver com as amigas e aquele idiota do Bernardo, ela se tornou uma manipuladora como eles e só transou comigo para me forçar a estar aqui hoje a noite.A verdade que não quero admitir para mim mesmo é que estou subindo esse elevador por vontade própria… já estava pensando em vir mesmo. Embora a vontade de revirar a morte do meu pai seja nula, sei que já passou da hora de eu ter
Ler mais
08 — Destruindo corações
(Leila) É com a minha mão trêmula que giro a maçaneta da porta do meu apartamento. Respiro fundo antes de puxá-la na minha direção e encarar os fatos. Bernardo sorri fofo ao me ver, provavelmente achando que teríamos um encontro a dois essa noite, mas o sorriso dele imediatamente murcha e sua expressão muda para a de preocupação: as sobrancelhas se unem perto da linha do nariz e o sorriso desaparece. Acho bom eu me acostumar com isso: em como eu vou destruir o seu sorriso. — Linda? O que houve? — Bernardo, como todo homem atencioso e o namorado perfeito que ele é, tenta me abraçar, mas eu me esquivo porque isso seria um martírio e sei que no fundo, ele não va
Ler mais
09 — Despedida
(Ruth)— Saindo do prédio, encontro o Fabrício entrando... Pensei em quebrar a cara dele, te juro, mas como nem todas as minhas economias pagariam a indenização, desisti.— E aí?— Lembrei que no meu bolso tava a chave da casa da Leila e não pensei, peguei a chave e entreguei na mão dele, dizendo: "Pode ficar com o prêmio consolação, está usado mesmo." — Uau que ousado… E ele fez o quê?— O
Ler mais