Casamento de mentirinha

Casamento de mentirinhaPT

Silmar Kolcenti  concluído
goodnovel12goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
26Capítulos
3.1Kleituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Frantieska chamou Natasha para seu escritório e teve uma conversa reservada. — A senhora me chamou — Sim, chamei, e feche a porta, tenho algo importante a falar! — O que pode ser tão importante assim? — Depois que você me contou a sua história me senti na obrigação de te ajudar, tomei a liberdade e contratei advogado e um detetive que localizaram a sua filha. Ela está com um casal alemão que moram em Berlim Alemanha, e eles são ricos e poderosos, por tanto não vai ser fácil recuperar sua filha, mas existe uma possibilidade, só tem um, porém? — E que, porém é esse? Perguntou Natasha espantada. — O juiz de lá é muito rigoroso, e exige que você tenha condições de recuperar sua filha, mas para isso terá que se casar! — Casar? Como assim se nem namorado eu tenho? — Terá que arranjar um casamento de mentirinha!

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
26 chapters
Prefácio.
E ele ficou mudo não sabia como reagir sem se mexer na cadeira. Algo estava incomodando, e Natasha pensava consigo mesma. “É bem feito quem mandou falar da sirigaita que marcou a vida dele?”. Ficou em silêncio por alguns minutos sem saber o que dizer. Foi pego de surpresa. Casar? Por essa não esperava e agora o que será de mim, pensava ele. "Preciso voltar urgente. Natasha não pode saber que estou com ciúme dela!" Não tenho direito de impedir que ela seja feliz, vim aqui para ajudar. Mas agora ela não precisa mais de mim. — Natasha percebendo reagiu perguntando.
Ler mais
Capítulo 1 Gramado RS
Natasha e Arthur. Diferença de idade de apenas dois anos. Descendente de Italianos, que nasceram e cresceram na serra gaúcha entre Gramado e Canela RS. Filhos de pais vizinhos. O destino começava a escrever uma história para ambos, que desde criança costumavam brincar aos arredores da casa. E não desgrudava um do outro por nada. Foi assim desde que tinham dois anos. Como era de costume no interior vizinho frequentar a casa do outro na maior normalidade que as crianças ficavam o tempo todo brincando. O que chamava atenção porque até os sete anos viviam juntos como se fossem irmãos. Arthur tinha dois irmãos mais velhos; ele o caçula da família, que eram muito unidos. Natasha tinha dois irmãos, ela caçula. Menos apegada aos irmãos do que Arthur, que sempre queria sair com os mais velhos para caçar ou levar a criação de gado para o campo. Mas que não deixavam por ser um menino e tinham responsabilidade pelas coisas dos irmãos mais novos. Então, para fugir de tantas perguntas cur
Ler mais
Capitulo 2
— O que isso mãe, para de (falar) besteira é como se fosse meu irmão?     — Irmão? Sei me engana que eu gosto! — Natasha Estava ficando impaciente com sua mãe pelas insinuações. E saiu de perto e foi andar um pouco no Jardim do salão que havia, e sentou numa cadeira, e ficou pensando.     — Será que a minha mãe tem razão? Sou apaixonada por Arthur? Não pode ser! Ele é apenas meu amigo e nada mais, é como um irmão pra mim. Porque desse ciúme dele? Não é normal eu sentir? — Estava pensando alto quando um rapaz se aproximou-se perguntando:     — Está falando sozinha moça? — Ela levou um (susto) envergonhada sem saber o que dizer, vendo aquele rapaz atraente bem-vestido fazia frio, naquela noite de lua e céu estrelado, o coração batia forte. Aquela voz era conhecida, mas como era escuro, de máscara não dava para saber quem era, mas es
Ler mais
Capitulo 3
Já que, os que o conheciam o chamavam de garanhão devido à quantidade de garotas que eram apaixonadas por ele. Então naquele momento resolveu trocar seu nome sem saber o que o futuro ia reservar para ele.     — Me chamo Felipe prazer!     — Felipe, você é daqui?     — Sim, mas estranho porque nunca te vi por essas bandas! Pensei que fosse turista? — Natasha ficou confusa, tinha que sair daquele labirinto, não podia dizer que morava na cidade de Gramado, tem que ser de uma cidade mais próxima, quem sabe Canela?    — Eu sou de Canela e você de que cidade?    — Sou de Porto Alegre capital!    — Hum! Ainda não fui à capital gostaria de um dia poder conhecer!     — Quem sabe seu sonho não possa ser realizado. Por
Ler mais
Capítulo 4
Natasha acordou assustada com os lençóis da cama manchada de sangue, ficou tomada pelo pânico sem saber o que ocorreu. Estava tonta sentindo dor de cabeça, sabia que tinha ido à festa de formatura e que tinha bebido bastante, e não estava conseguindo lembrar o que aconteceu! Porque sua cama estava suja de sangue, sua mãe bateu na porta do quarto acordando; chamando-a para levantar que seu pai queria ter uma conversa séria, a respeito do desaparecimento da festa na noite anterior, queria explicação do fato ocorrido, e para ele isso era uma desfeita das grandes. Ela simplesmente dissera:     — Mãe não vou levantar tão cedo hoje, diz pro papai que não estou me sentindo bem!      — Filha, o que foi que aconteceu? E o que você tem?      — Mãe eu sai cedo da festa e vim embora me perdoe por não ter dito que vim pra casa, não
Ler mais
Capitulo 5
Lugar que um dia sonhou em conhecer e fazer sua vida, mas não desse jeito sendo praticamente expulsa de sua cidade e de sua família. E se perguntava: “cadê você Arthur, meu amigo e meu grande amor Felipe?” Arthur, será que também viraria as costas? E certamente que sim, ainda mais que ele tinha ciúmes dela quando se envolvia com algum rapaz, imagina estando grávida de um sujeito que nunca a conheceu, e ao conhecer se entregou de corpo e alma, certamente como melhor amigo dela. E faria alguma coisa, ia até o fim do mundo a procura desse tal Felipe e fazer assumir a besteira que fez. Parecia que via a cena dele brigando feito um doido obrigando outro a se casar com ela. Coisa que seus irmãos deveriam fazer, mas preferiram virar as costas e jogar a culpa nela. Estava muito decepcionada com todos eles, passava as noites sem dormir e nem se alimentava mais direito, mas se deu conta que precisava se controlar e enfrentar a situação de frente e aceitar seu destino. Ler mais
Capitulo 6
— Se ele estivesse aqui comigo, eu não estaria passando por isso. Certamente estaria lutando do meu lado contra tudo e contra todos. Nosso amor é impossível de se viver pelas circunstâncias que aconteceu. Pelo fato de não saber de onde ele veio, mas nunca vou perder a esperança de encontrá-lo nem que o leve vida toda. "Mesmo que eu tenha que ficar sozinha o resto da minha vida. Mas nenhum outro homem vai tocar em mim se não for meu grande amor e pai da minha filha. Segundo informações eles queriam adotar por não conseguir ter filhos. Embora a freira que cuidava do caso de adoção suspeitava de que havia algo de errado nesse casal. Alertou sobre os perigos. Mas Francisco estava disposto a tudo para se livrar de sua neta bastarda. Nada que fizesse ou dissesse ia fazer mudar de ideia. Não medindo as consequências de seus atos. Não estava agindo com a razão e sim com a emoção, e revolta. Embora nunca tenha demonstrado afeto à fi
Ler mais
Capitulo 7
— Eu também, mãe, estou com muita saudade de vocês, não vejo a hora de voltar aí, mas estou preocupado com a minha amiga Natasha. O que aconteceu com ela? Me conta tudo, quero saber de todos os detalhes: não me conformo com o que aconteceu, preciso ouvir da senhora o que acha disso tudo?  — Ah! Filho é muito complicado o que aconteceu com a Natasha, fico com pena da Margarete que saiu de casa, e foi morar com a irmã, está trabalhando na roça! Pode uma coisa dessas? — Ela respirou e prosseguiu. — Não quer saber mais do marido, ele fica bebendo por aí incomodando todo mundo. E todos viraram as costas pra ele. Isso é castigo de Deus por ter feito o que fez. Imagina arrancar a filha dos braços de Natasha foi muito perverso e cruel. E ninguém está aceitando as atitudes dele, quando deveria perdoar a filha. Isso o que aconteceu com Natasha não é a primeira a ser mãe solteira com 17 anos. Quando ela
Ler mais
Capitulo 8
Mas entendia muito bem o que estava se passando, chorava a noite e tinha pesadelos para preocupação de Elizabeth. Que não sabia como lidar com ela! Afinal de contas nunca foi mãe. Estava sendo pela primeira vez. Mesmo assim estava se apegando na menina e amava como se fosse filha biológica, imaginava que tivesse saído da barriga dela, mas não era. Se sentia frustrada por causa disso toda mulher sonha em ter um filho. Elizabeth tinha tudo na vida, uma mansão e jardins em frente. Não faltava nada, casal de sucesso por onde passava causando admiração nas pessoas conhecidas no mundo inteiro. Tinham cultura e conheciam várias cidades da Europa, e países da Ásia, Estados Unidos, Canadá, e por toda a África Central. Embora eles tenham viajado muito conhecido o mundo. Estavam pensando em dar um tempo para não viajar a lugar algum. Michael contratou vários representantes para cada continente. Asiático norte
Ler mais
Capitulo 9
Decidiu contar sua vida pessoal. A sua filha que foi arrancada de forma cruel dos seus braços! Então, resolveu abrir o jogo talvez, fizesse muito bem para ela.     — Olha! Por tudo que eu já passei na minha vida a senhora não vai acreditar, mas sou tipo de pessoa que não gosto de me fazer de vítima. Já passei por poucas e boas, se contar a senhora vai pensar que é uma história de ficção, não durmo mais direito, coisas que aconteceu? Nem sei por onde começar. Até parece coisa de novela desculpa a palavra!     — Entendo! Dá para ver no seu rosto e nos seus olhos tristes que você deve ter passado por maus bocados. Mas quero te ajudar, e entender. É só confiar em mim. Na verdade, também já passei por coisas piores talvez.  Depois te conto a minha história! Ou prefere escutar minha? Quem sabe você poderá confiar em mim? Também preciso desabafar. Tem coisas que nunca con
Ler mais