Eu, Você e as Estrelas

Eu, Você e as EstrelasPT

Nayla Quill  concluído
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
57Capítulos
1.0Kleituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Dizem por aí que onde há implicância há amor. Não deve ser muito diferente com a loira revoltada, Samira Carbone, e com o boy magia de olhos verdes, Mattias Sartori. Porém, tudo pode mudar quando eles são obrigados a passarem as férias juntos na Califórnia. Ou não. "Tudo bem, eu admito: Mattias pode ser egocêntrico e pegador, mas ele é lindo, e a bunda dele é formidável. Ah, qual é. Você também repararia se ele simplesmente ficasse andando de cueca box bem debaixo do seu nariz." "Ultimamente, tudo anda muito pacato. As mesmas garotas, as mesmas menininhas infantis e artificiais. É isso que me faz querer a Samira, ela é diferente, estranha, mas atraente. De qualquer forma, eu ainda vou tê-la, nem que for uma vez só. Mas tem um problema. Aquele garoto, aquele que vive grudado nela. Qual é o nome mesmo? Wesley, Walker Will! Isso, William, ou como prefere, Will. Parece que eles são só amigos, mas eu não acredito em amizades entre homens e mulheres, então aí tem."

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
57 chapters
01
Subi e me sentei na janela do sótão, era ali meu quarto. Elevei meu olhar ao céu, abraçando meus joelhos e debruçando minha cabeça nele.Desde pequena eu adorava olhar as estrelas. Gostava de procurar constelações e gerar histórias. Gostava de imaginar que há centena de anos outras pessoas viam as mesmas estrelas que eu.Os fones em meus ouvidos tocavam Wonderwall em volume máximo, apesar de eu não estar prestando muita atenção a música, e sim na vista à minha frente.Logo minha vista começou a embaçar e tentei reprimir um soluço. Enxuguei meu rosto molhado pelas lágrimas, e mais uma vez pedi aos pontos brilhantes no negrume escuro do céu que tudo ficasse bem.(…)Aos 15 anos de idade, eu tinha cabelos loiros e irritantes, olhos grandes e claros. Agora, falando em moda, look e essas babaquices, er
Ler mais
02
– Ei! Mattias, espere! — falei, o alcancei fazendo o se virar para mim com um puxão no ombro.Ele me olhou com um risinho. Senti algo no meu estômago afundar quando meus olhos cruzaram com aquelas covinhas. Tentei fixar os olhos em um ponto na minha frente: o refeitório, e não os olhos dele.– Você não acha que eles vão pirar de novo, que nem ano passado e carregar a gente pra mais algum lugar maluco, acha? — Perguntei com a voz fraca.– Eu tenho certeza — disse ele —, mas esse ano vai ser diferente, você querendo ou não — disse ele, me olhando de esguelha.Os amigos idiotas dele apareceram e eu decidi me afastar Cruzei os braços. Mesmo quando eu já estava de costas, senti seus olhos ainda pregados em mim.Fui até o refeitório, onde Emma lanchava ao lado de Will, meu viado amor da minha vida.– Oi, Wil
Ler mais
03
Entrei no carro batendo a porta na cara dele, logo em seguida Emma e Will entraram e se sentaram ao meu lado.Dei mais um berro pedindo para que meus pais viessem logo, mas aparentemente eles haviam simplesmente parado para conversar com a Carly e com o marido dela.Deitei a cabeça no ombro de Will, resmungando baixinho. Sabe-se a hora em que eles parariam de conversar.– Acalma-se, Sammy, acalma-se — disse ele, em um sussurro.– Calma? Impossível ter em um momentos desses… — falei.Emma suspirou, como se estivesse irritada, falou:– Você é muito… idiota, Samira! O que esse moleque te fez, afinal? Nada! E você fica simplesmente esnobando ele. Sinceramente, eu acho que você deseja o corpo nu dele, você o ama, mas para se convencer que isso não &
Ler mais
04
– Não. — falei virando-me de volta e indo para a barraca.Um cara que deveria ter seus trinta anos, sarado e bronzeado do sol sorriu. Previ que fosse o dono do estabelecimento. Se bem que tava meio óbvio.– Ei, posso ajudar? — perguntou ele com um forte sotaque sulista.– Quanto tá o aluguel da prancha de surf? — eu disse.Ele disse o preço e eu escolhi uma, paguei e saí levando ela.Dois minutos depois Mattias foi lá e saiu com uma prancha na mão também.– Tem certeza que não quer que eu te ajude? — falou ele.– É claro que não — falei.– Tem certeza? — tentou ele de novo.Bufei.– TENHO.Ajeitei a prancha no mar e como já havia visto em filmes, me joguei sobre ela, procurando manter o equilíbrio enquanto me distanciava cada vez mais. Quand
Ler mais
05
POV's Josh Brianna Collier. Essa garota é o exato oposto do que eu estava imaginando. Doce, meiga, fofa e educada. SÓ QUE NÃO.Fomos caminhar na praia, e conversávamos animadamente, até que houve uns minutos de silêncio na qual ela parecia agitada e tensa.– O que foi? — perguntei.– Nada — disse ela que parou na areia e seus olhos correram em toda a sua volta antes de se virarem para mim. — Pensando melhor, vamos lá na Missy, na casa dela?– Por quê?– O irmão dela tá dando uma festa na casa deles e eu quero ir! Mas só vou se você for também — disse ela. Era quase como se ela dissesse “você não tem escolha, garoto”.– Ah bem, não tenho nada a perder. — falei coçando o cocuruto. POV’S Josh OFF 
Ler mais
06
Caminhei devagar; Mattias e Josh entraram na frente. Aliás, só acho que Josh não deveria nem estar ali, ele tava quase que caindo de bêbado. Sei que é errado desejar o mal ao próximo, mas, eu estava torcendo pra que ele tivesse uma resseca do caralho amanha, pra ver se aprende.Dei de ombros, Will e Emma me puxaram até a pista de dança, onde começaram a fazer chuva de balão de tinta e em dois segundos eu estava toda imunda, mas animada. POV’S Mattias Josh subiu em cima de uma mesa e começou a dançar. Otário.Tirei ele de lá e comecei a chacolha-lo.– Sai dessa Josh, seu gay — falei.— Vou te levar pra casa…Mas aí Missy apareceu. Porra.

Ler mais

07
O policial parou a gente e fez que esperássemos seu outro colega policial chegar, o que logo aconteceu. Ele apareceu acompanhado por Mattias.– É que a denuncia surgiu de lá. — Disse nosso policial.Droga, droga, droga. É óbvio que tinha sido minha mãe, ela com certeza tinha percebido que não estávamos no quarto, ouviu o som de música alta, sacou onde estávamos e pra nos lascar de vez chamou a polícia.– Entrem no carro, anda — disse ele.Nos apertamos no banco passageiro e Emma falou:– Tá vendo, tudo culpa sua, Mattias, se você não tivesse obrigado a Samira a vir…– Ela veio porque quis — retrucou Mattias, dando de ombros.Na verdade, eu mal prestava atenção. Eu ainda sentia o gosto da boca do Will na minha.Will soprava a franja compulsivamente, mania que aparecia sem
Ler mais
08
— Ei, ei, ei! Que putaria é essa aqui no quarto?Will descolou os lábios dos meus. Viramos a cabeça e encaramos Emma em pé. Ela piscava rapidamente por causa da luz, estava de braços cruzados e nos olhava de cara feia.É mesmo, que putaria era aquela no quarto que por acaso eu estava participando?Olhei para Will, atordoada.— Isso é amizade colorida? — perguntei ignorando Emma. — Putaria entre amigos?— Sem compromissos — respondeu Will, meneando a cabeça. — E aí?— Sei lá — franzi a testa.— Aceita ou não? — teimou.Sem compromissos? Sem encanação?— Mas a nossa amizade continua a mesma?— Aham, mas com bônus.Sorri. Por que não?— Beleza — murmurei aproximando nossos rostos.— Tá, t&aacu
Ler mais
09
— O que você quer? — falou ele, ríspido.— Tá tudo bem? — perguntei. Não, né, sua sonsa, não tava vendo que ele estava chorando? Só eu mesmo pra perguntar isso.— Está — murmurou ele.— Não ligue para seu pai, ele não sabe o que f…— Tanto faz, Samira. Pode me dar licença?Era a primeira vez que ele era grosseiro comigo. Ele podia ser irônico, chato, arrogante, safado, mas nunca usou a grosseria comigo. Até aquele momento.— Mattias…— Não preciso de mais ninguém me julgando. E se você contar pra alguém que me viu chorando, eu te mato.— Não vou te julgar, droga. E daí que você t&aac
Ler mais
10
Povs Emma Por que eu havia ficado com raiva de ver Samira e Will se comendo? Porque sim.O.k: Amigos não devem se pegar. Isso é cilada. Eu já havia feito a burrada de ter um amigo colorido, e hoje em dia, se estivermos na mesma calçada, eu mudo de lado.O que eu queria dizer é que não gostaria de perder Will e Sam, não queria que nos separássemos, nem brincando. Eu amava aqueles dois mais do que muitas coisas por aí.Enquanto eu lavava a louça, Josh enxugava. Eu mal conhecia esse garoto, mas ele parecia bem diferente do seu amigo, Mattias. Nenhuma vez ele tentou dar em cima de mim. Aliás, ele parecia até um pouquinho tímido quando não estava bêbado.— Não é nada contra a Caroline, mas aquele cabelo dela é muito brega — fofoquei.— É. Eu também achei — murmurou ele.Ler mais