Layla

LaylaPT

FannyMotta  concluído
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
25Capítulos
2.7Kleituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Saber entender e superar o passado, para algumas pessoas, não é algo tão simples! Layla está presa a ideas erróneas passada por seus pais, por conta disso, nos dias atuais tem pesadelos e atitudes que não são realmente suas. No seu primeiro dia como a nova CEO, Hugo entra além das portas de sua luxuosa sala, Layla não gosta de passar vontade e agora ele é o seu alvo. A cama pega fogo! A paixão dará lugar ao amor, e com isso seus olhos serão abertos. O que será que o destino reservou para eles?

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
25 chapters
Prólogo
"—Não chora, eu vou ficar bem...—fala com sua voz fraca, mal consegue manter seus olhos abertos.—Xiu meu amor, não gaste suas forças, você precisa descansar, já já sua cirurgia vai começa...— seguro em suas mãos, elas estão gélidas devido ao ar condicionado do hospital, meu coração se parte, não consigo controlar as lágrimas que inundam o meu rosto. Eu não posso perder...."⁕Inicio de tudo:Saber como parar depois que se começa é difícil, saber lidar com as consequências é mais difícil ainda. Arrogância, sentimento de superioridade, possessão, obsessão, controle... Não é fácil lidar com tudo isso misturado em apenas uma personalidade.Eu me chamo Layla, não tiv
Ler mais
Capítulo 1
O sol brilha forte, estou toda vestida de preto, as outras pessoas aqui presentes também, mas eles são um bando de falsos, eu sei que eles não gostavam de meu pai, bando de velhos sanguessugas. A dois dias atrás, meu pai teve um infarto, ele estava na empresa, em seu último trabalho como chefe, ele estava selecionado os novos contratados, ele recentemente inicio o projeto para que os novos funcionários fossem as pessoas que acabaram de sair das faculdades, ela havia me dito, que como são novatos no ramo, seria mais fácil molda-los da maneira que ele mais achar correta. A empresa é uma multinacional, virada para o ramo de bebidas, sua matriz é nos Estados Unidos, temos filias em muitos outros países que estão em desenvolvimento. Meu pai é brasileiro, veio para esse pais em busca de uma chance para subir na vida, e conseguiu. Ele começou como um estagiário na empresa de meu avô, que n
Ler mais
Capítulo 2
— Bom dia, srta. Philip.- cumprimenta-me o secretario. Ele tem cinquenta e dois anos de idade, já tentou se aproximar de mim algumas vezes em festas executivas, mas meu pai sempre me disse para não deixar esses tipos de homens se quer chegarem perto de mim, já me encontro nos meus vinte e sete anos, nunca tive nenhum relacionamento serio, esperava que meu pai arrumasse um bom partido para mim antes de falecer. Isso não aconteceu, agora absolutamente tudo está em minhas mãos.— A srta. está linda, como sempre!- diz enquanto me segue para dentro da antiga sala de meu pai, e agora minha nova sala.Agora que virei a nova CEO, o cargo de vice presidente ficou vago, eu sei que o que o sr. George quer tomar posse desse cargo, mas não darei a ele. Entro na sala, ela é enorme, a parte que fica de frente para a rua, do teto até o chão, é todo de vidraça. A sala é toda de cor cinza, tem uma mesa enorme a menos de um metro da grande vidraça; sigo para trás da mesa, sento
Ler mais
Capítulo 3
Ouço o som da porta se abrindo, não me dou o imediato trabalho de olhar quem é, a entrevista com a primeira candidata foi bastante produtiva, ela tem boa aparência, fala bem, suas notas na faculdades são excelentes e a universidade também é bastante reconhecida por capacitar ótimos profissionais. Tiro de dentro da pasta o segundo currículo, o mesmo contém o nome de Hugo Camperbell, bonito o nome, esse currículo é mais simples, não possuí se quer a foto de seu dono, observo mais um pouco, notas relativamente acima da média, no entanto, não tão boas quanto a primeira candidata, a faculdade é uma instituição publica, também não tão bem reconhecida quanto o da primeira. Objetivo: "Utilizar de todo meu potencial afim de crescer e contribuir também no crescimento da empresa." com certeza isso foi colado da internet! Reviro os olhos.Apoio minha testa sobre a palma de minha mão direita enquanto com a esquerda seguro o decepcionante currículo, como esse ra
Ler mais
Capítulo 4
Saio mais um vez do elevador, mas dessa vez paro no sexto andar, a equipe do RH fica aqui, a uns três metros tem um balcão, caminho até lá e antes mesmo que eu dissesse algo algo a recepcionista sorrir para mim, ela é bonita, pela clarinha, olhos castanhos escuros, cabelos bem cacheados presos em um rabo de cavalo, rosto redondinho, resumindo: Uma gata!—Bom dia!- digo apoiando meu braço esquerdo no balcão, solto um de meus sorrisos.—Muito bom dia.- sorrir e me olhar com um olhar safado. gostei!— No que posso ajuda-lo?—Vim entregar isso pro HR.- dou a ela meu currículo, ela o olha e então morde o cantinho da boca, observo seus movimentos, essa aí não teria problema nenhum pegar, mas talvez não seja uma boa ideia.—Siga em frente, vá até a sala três, o diretor do setor de RH irá atende-lo.- pego de volta o meu currículo.— Seja muito bem vindo.- pisca para mim, sorriu e saio de lá.Faço como a recepcionista diz, caminho por alguns segundos até chegar na
Ler mais
Capítulo 5
Acordo ouvindo um som de choro, é baixinho e fino, noto o mesmo pertencer a minha mãe. Levanto da cama, saio de dentro do meu quarto e sigo pelo corredor, o quarto de meus pais ficam no final do corredor, a cada passo que me aproximo mais um som se faz presente, e com ele hesito dá o próximo passo, é o som de sinto batendo. Respiro fundo, crio coragem e fico em frente a porta, apoio minhas mãos nela e olho pelo buraquinho da chave, a visão me enche os olhos d'água.Minha mão está nua de costa para a porta, meu pai está segurando ela pelos cabelos e falando algo em seu ouvido, não sei o que ele disse, mas acho que ela não gostou, pois cospe na cara do mesmo, pela pequena abertura não consigo ver o seu rosto pois agora ele está de pé, contudo ainda segura ela pelos cabelos. As costa de minha mãe estão cheias de vergões enormes e muito vermelho, e tem tantos que nem dá pra ver a cor normal de suas costas. Rapidamente coloco minhas duas mãos na boca para tampar meu grito, meu pai
Ler mais
Capítulo 6
Nem espero o despertador tocar, antes mesmo de dar seis horas da manhã já estou de pé, para ser mais preciso eu estou na cozinha, vestido apenas com uma cueca box na cor preta. Beberico mais um gole do meu chá gelado de pêssego e depois como mais um biscoitinho salgado. Me sinto ansioso, hoje é o meu primeiro dia no meu novo emprego, e que emprego viu!Meu celular vibra em cima da mesa, o pego e na tela aparece o nome da minha mãe com uma mensagem de texto dizendo: "Mais uma vez parabéns meu filho, que você se dê bem com todos os seus colegas e bom trabalho meu garoto!" Sorriu ao desligar a tela, minha mãe sempre presente em minhas conquistas, se hoje sou quem sou é graças a eles.Acabo com meu café e vou para o banheiro, configuro o chuveiro para que a água saia morna, ela bate em meu corpo e o sinto fica mais relaxado, não
Ler mais
Capítulo 7
 Olho para o relógio e ele marca exatamente, às seis da manhã, as coisas com Hugo não mudaram, ele é extremamente profissional, e parece que nada do que eu faço é capaz de seduzi-lo, isso está me irritando. Nunca precisei correr atrás de homem nenhum, não entendo o porquê dele está dificultando tanto as coisas. Passei a semana toda me vestindo de forma mais ousada, usando um pouco mais de maquiagem, para apenas ter um breve olhar da parte dele, mas dessa viagem ele não vai me escapar! Hugo vem fazendo um trabalho excelente, chega cedo, notei que ele não faz diferença entre funcionários e trata todos com devido respeito, achei isso bonito da parte dele, eu nunca conversei com nenhum funcionário além do necessário, e nem nunca precisei dá bom dia, sempr
Ler mais
Capítulo 8
 [ Hugo Camperbell ]Hoje saí de casa mais cedo, queria me organizar melhor, o trabalho de secretário não é nada fácil, e resistir a minha chefe é ainda mais difícil, a mulher parece que gosta de me provocar, mas penso que posso estar vendo coisas onde não tem nada. Essa semana todinha que passou tive que me contra-lar ao máximo para não deixar a barraca se forma em minhas calças, a mulher vinha cada dia mais provocante que o outro, ela estava me levando a loucura, a única coisa que me salvava disso era os compromissos que precisam ser atualizados a cada vinte minutos. A dois dias atrás essa diaba me apareceu vestindo um vestido tubinho ( acho que é assim que se chama aquele tipo de vestido ) todo colado, desenhava cada parte de seu corpo, deixando suas longas pernas bem à mostra, seus seios ficaram bem salientes, quase cai trope&ccedi
Ler mais
Capítulo 9
“Ploc, ploc, ploc”Escuto esse som ficando cada vez mais alta à medida que me aproximava da cozinha.— Ainn!Escuto o gemido de minha mãe, parece ser um gemido de dor fraco, aperto as alças da minha mochila e vou ver o que está acontecendo, já estou com doze anos de idade, ultimamente ando escutando esses dons em diferentes partes da casa, mas sempre que tento chegar perto um segurança me impede e manda que eu volte para meu quarto, não tenho outra escolha e sempre obedecia. Mas hoje, eu cheguei duas horas mais cedo, a professora passou mal então a turma foi liberada, voltei pela primeira vez sozinha para casa, os seguranças só vem para cá quando estou em casa.Respiro fundo, finalmente irei descobrir a origem desses sons, sinto meu coração bombardear forte em meu peito, dou curtos passos, finalment
Ler mais