O pai Cowboy do meu amigo

O pai Cowboy do meu amigoPT

Carla Cadete   concluído
goodnovel18goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
62Capítulos
12.7Kleituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Série Cowboys volume 1 Érica dos Santos, uma garota da cidade grande. Sai de férias da faculdade e o amigo a convida para conhecer a fazenda do pai. Ao conhecer Cássio Durant, Érica se apaixona perdidamente pelo pai do amigo. Cássio mora em Minas Gerais, numa cidade muito pequena, foi pai muito jovem, se casou com a namorada, e quando o filho tinha 8 anos se divorciou. Desde então, não se amarra com ninguém. Ao conhecer Érica, um sentimento até então desconhecido o invade mais sabe que não pode ceder, pois, o filho a ama. Por amor ao seu filho Cássio se mantém distante. Até quando ele resistirá?

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
62 chapters
Capítulo 1
"Finalmente férias da faculdade"No último dia de aula do primeiro semestre, Lucas Durant, convida sua melhor amiga para conhecer a fazenda do pai.- Oi gatinha, vai fazer o que nas férias? - Pergunta saindo da sala de aula.- Ainda não sei. Estive pensando em viajar para a praia.- Ah para, você só pensa em praia.__ Para onde mais?__ Vem passar esse fim de semana na fazenda comigo? Se gostar e quiser poderá ficar mais tempo.__ Eu não sei Lucas, é que não conheço seu pai.- Para, meu pai é tranquilo.- Hum, está bem. Acredito que irá ser ótimo. - Ela fala Otimista.- Claro que será. Sabe montar?- Se for cavalo, não sei. - Ela responde com um sorriso de canto de boca.- Muito saidinha você, RS...- Você sabe que faz um tempo que estou sozinha.- Porque você quer princesa.- Você tem razão, mais ninguém chama a minha atenção ultimamente.- Sei como é. Mais não deixo de dar minhas saídas, kkk- kkk...- Vou indo. Amanhã de manhã, bem cedo vou te buscar.- Ok, tchau.Em casa Érica, pr
Ler mais
Capítulo 2
Desce na cozinha e faz um café expresso, assim que começa a beber o telefone vibra, ela olha a mensagem na tela. — Princesa, cheguei.— Estou tomando café, entra e toma comigo.— Certo.Abre a porta para o amigo e se cumprimentam com um abraço e um beijo no rosto.São amigos desde os 8 anos, passaram por muita coisa, juntos. Tomam café com pão recheado, que a mãe fez ontem e saem.Ele sempre anda de carro pequeno, mais hoje veio de Hilux.— Porque esse carão? — É 4 x 4, a estrada é de terra. Se nós atolarmos, fica mais fácil de sair ou subir uma montanha, também trouxe corrente para colocar no pneu se necessário.— Nossa, que homem prevenido... desculpa aí viu, kkk...— Aprendi com o melhor.— Hum, e o melhor é o seu pai?— Sem dúvidas, RS.Ela se endireita no assento sorrindo.— Bom pai, bom filho e bom professor. No que mais seu pai é tão bom?— Bom marido, bom fazendeiro, bom patrão, o cara é fera.— Nossa, não vejo a hora de o conhecer então, RS.Por um instante Lucas sente uma
Ler mais
Capítulo 3
Depois de 15 quilômetros chegam na porteira da fazenda, e o Lucas desce do carro abrir.Assim que passam, Érica fica olhando para a frente tentando ver a casa, mais não vê nada.— Onde está a casa?— Dois km até ela. — Ele fala rindo.— Nossa que longe.— RS, meu pai gosta de sossêgo. Carros, caminhões passando na rua e fazendo barulho o incomoda.— Mais nessa estrada, só tinha a gente.— Hoje é sábado, passa pouco veículo.Ao chegarem, ele estaciona ao lado do celeiro e desce.— Venha, vamos entrar.— Mais e as coisas do carro? E os animais? Está calor.O capataz já me viu chegar, ele vai cuidar disso agora.— Ah tá, então vamos.Pegam as malas e entram na casa.— Essa casa grande desse jeito só para o seu pai?— Não se esqueça que éramos três.— Verdade, tinha esquecido.Dentro da casa, ele coloca as malas no corredor dos quartos.— Venha, vou te apresentar uma pessoa maravilhosa.— Tá bom, rs.Na cozinha Lucinda está ocupada demais cozinhando, quando alguém a abraça por trás.— Que
Ler mais
Capítulo 4
Pai e filho se abraçam, ela observa muito amor entre eles.— Pai, quero te apresentar a Érica. Érica, este é o meu pai Cássio Durant.Ela estende a mão sorridente.— Senhor Durant, é um prazer lhe conhecer. Ele olha a mão da moça, aceita o cumprimento dando um aperto firme e caloroso.Érica sente como se o corpo estivesse em brasas, nunca ficou assim apenas com um aperto de mão.— Bem-vinda, Érica.— Obrigada, senhor.Cássio se afasta, sem dizer mais nada a deixando desconcertada.— Me desculpa, ele não costuma ser tão grosseiro. Deve estar acontecendo algo.— Tudo bem, não deve ser nada fácil trabalhar numa fazenda tão grande.— Você não existe, sempre tão educada e compreensiva.— Não sou nada, RS...— Venha, vamos andar a cavalo.— Sério? Vai ter que me ensinar.— Claro que te ensino.Cássio observa eles se afastarem, sorrindo um para o outro, se abraçam. Volta a olhar para o veterinário.— Tudo certo Sr. Durant. Mais uma vez, por favor me desculpa.— Tudo bem, obrigado.— As orde
Ler mais
Capítulo 5
Érica está sorrindo e sentada na borda da piscina de biquíni minúsculo. Não deixando quase nada para a imaginação. Seus olhos deslizam pelo corpo da jovem.— Senhor? — Chama Lucinda.— Sim?— Não é senhor?— O que? Pergunta e olha para Lucinda, mais logo volta a olhar a moça.— O calor está de matar.— Sim, você nem imagina o quanto.Ela teve a impressão de ter duplo sentido nas palavras do patrão.— Sr?— Nada, esquece. Tem aquela torta deliciosa, que só você sabe fazer?Da uma última olhada e sai de perto da janela.Termina seu café e vai tomar um banho demorado pra ver se esses pensamentos, vão por água a baixo.Se troca, Jeans, camisa xadrez, botas e chapéu. Sai no corredor e ao mesmo tempo a porta do banheiro social se abre e Érica sai segurando a toalha.Ambos ficam calados se olhando.— Desculpa Sr, achei que não tinha ninguém em casa. Licença.Envergonhada se vira e segura a maçaneta da porta de seu quarto, que fica na frente do dele, Cássio a segura pelo pulso.Quanto mais pe
Ler mais
Capítulo 6
Os rapazes chegam na cidade, como sempre barulhentos e falando demais.— Quanta gata patrão. — Comenta Dito.Cássio vai direto para o balcão e pede uma cerveja.— O Sr está bem? Nunca é tão calado. — Pergunta Daniel.— Não é nada demais.Termina a cerveja e pede outra.— Já tem meia dúzia de mulheres de olho no senhor patrão, kkk... — Comenta Daniel.— Elas que esperem. — Cássio fala e continua bebendo.— Falou garanhão, vou ali rapidinho. — Fala Daniel.Os meninos vão se divertir, Cássio continua bebendo e pensativo.Cansado de cerveja, pede tequila com limão.Depois de 6 doses as idéias não são mais as mesmas.— Patrão a gatinha de sempre está te esperando.— Não quero a morena hoje, quero uma loira.Sai um pouco torto do assento, indo em direção as garotas, vê uma loira, que parece natural e com a voz embargada a chama.— Ei você, a loira natural. Vem comigo.— Claro gato. — A mulher responde com um sorriso malicioso.Puxa a mulher pelo braço para o fundo do bar.— Espera, vamos su
Ler mais
Capítulo 7
Cássio sobe as escadas, instável.— Pai, precisa de ajuda?— Tô tranquilo.O homem entra bambeando pela casa.— Ele veio dirigindo assim?— Com certeza, se soubesse teria ido buscar ele.— Bom, você disse que ele viria ao amanhecer.— Deve ter acontecido algo.— Pode ser.O celular do Lucas toca.— Nossa a essa hora? — Érica pergunta.— Já é meio tarde mesmo.Lucas atende, é um colega pedindo ajuda, o carro não quer pegar, está longe da cidade para o colega ir andando.— Princesa, eu vou ajudar ele a guinchar o carro, já volto.— Mais, e o seu pai?— Fica de boa, daqui a pouco ele vai dormir, não será desagradável com você.— Assim espero.Ele entra para pegar a chave do carro enquanto ela guarda o violão na capa.— Volto o mais breve possível.— Certo. Lucas sai e ela entra para guardar o violão.O deixa na sala e o Sr. Durant, passa para a cozinha sem camisa.— Senhor que calor... — Murmura.Coloca a mão na boca e fica mordiscando a unha nervosa. "Vou até à cozinha ou não? Sim ou n
Ler mais
Capítulo 8
No domingo, Érica demora para acordar, pois, passou a noite toda desejando um certo vaqueiro.Às 09hs, encontra Lucinda começando a preparar o almoço.— Desculpa, perdi a hora.— Que é isso querida, tem café na garrafa, torta e pão de queijo na mesa embaixo do pano.— Obrigada.Cássio entra para tomar um gole de café, no instante em que se vêem é como se o tempo tivesse parado. Érica é a primeira a falar:— Bom dia, senhor Durant.— Bom dia! — Ele sai sem tomar o café.— O que foi isso? — Lucinda pergunta estranhando a atitude do patrão. — Sabe de uma coisa, tô desconfiada que você mexe com ele, RS — Imagina, acredito que não.— Conheço meu garoto a anos, ele está diferente.Dito entra na cozinha:— Oi minha Deusa, o que vai fazer de gostoso para o almoço?— Sai da minha cozinha, bonitão. Quero paz para cozinhar.— Tá bom, tá bom, desculpa. — Ele fala saindo. — Dia Érica, tchau.— RS… Ele é muito engraçado.— Um amor de rapaz. — Diz Lucinda.— Viu o Lucas? — Érica pergunta enquanto s
Ler mais
Capítulo 9
" Será que ela está grávida? Não, deve ter sido só uma vertigem." — Pensamentos.Vai olhar a vaca e o bezerro, recém-nascido.— Tudo bem por aqui?— Tudo ótimo senhor, os animais estão bem. — Responde Daniel.— Perfeito.Mesmo estando calmo da ereção, está em brasas por dentro.— Vou sair um pouco. — Avisa o Daniel, monta e sai galopando.Minutos depois.— Vem gatinha. Eu te ajudo, pisa aqui e sobe. — Eu tenho medo.Ela pisa e sobe na égua com muito receio.— Ela é extremamente mansa, na aula de ontem você foi ótima.— Sei não.Ele faz carinho na égua e a puxa, começar a trotar devagar, vai puxando o animal e correndo.— Vem, vem...O animal obedece e logo Erica está sorrindo, segura as rédeas e a sela com medo de cair— Está vendo? RS...— Cabra chega aí rapidinho... dá uma força. — Pede Dito.— Já volto, não vá muito longe.Do nada a égua muda a rota e começa a trotar devagar. Passa pelo DanielDaniel que diz:— Essa égua tem vontade própria moça.— O que quer dizer?— Não se assus
Ler mais
Capítulo 10
Vinte minutos depois está sentada na escada da entrada da casa e observa Cássio vindo em sua direção.Agora sim, terá oportunidade de esclarecer o mal entendido. Toma coragem e se levanta.— Sr. Durant eu...Atrás dela Lucas sai da casa e vendo o pai, pergunta da égua.— Nasceu, ela está bem.Érica suspira calada.— O que ia me dizer?Não quer falar com o Lucas por perto. É seu amigo, mais está envergonhada de estar tão interessada no pai dele.— Nada Sr.Ele entra e pega o violão, vai até a área gourmet onde os peões estão largados, descansando após o almoço.Cássio DurantVem Lucas, vamos cantar um pouco Cássio senta no banco e começa a dedilhar.— Bom trabalho, está bem afinado.Os peões se viram para ver o patrão cantar, *Música The Calling - Wherever You Will Go Cássio olha para Érica, e começa a cantar.— Iiiirraaaaaa... — Grita Dito.— Uhuuu — Grita Daniel.Lucas acompanha com o pandeiro.— So lately, been wondering. "Ultimamente, tenho pensado" Who will be there to take my pla
Ler mais