Ame-me Antes Que Me Transforme Em Um Pássaro

Ame-me Antes Que Me Transforme Em Um PássaroPT

MylifeisBeautiful  concluído
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
12Capítulos
423leituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

-Você tem que encontrar alguém que lhe ame verdade até a meia -noite do dia 24 de dezembro senão você será um pássaro para toda vida! Quando sua mãe lhe disse isso Dalila só pode apenas ficar parada a olhando sem poder acreditar. -Todos os dias a partir de hoje você se transformara em um pássaro as 18 horas e só voltara a forma humana no raiar do dia, minha criança! Quando sua mãe lhe disse isso a jovem não sabia se pedia para o pai internar a mãe ou se ela ria. As 18 horas, ela descobriu que sua mãe não precisava ser internada. Porque ela era um pássaro azul. Que Loucura!

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
12 chapters
1º Parte
—Você tem que encontrar alguém que lhe ame de verdade até a meia-noite do dia 24 de dezembro senão você será um pássaro para toda vida! Ainda posso ouvir minha mãe me falar isso enquanto estávamos sentadas na minha cama olhando as inúmeras revistas de modas que se encontram espalhadas em cima da mesma. Ela me olhou com seus lindos olhos azuis enquanto me dizia essas palavras me fazendo piscar os olhos enquanto olhava para um vestido vermelho bordado que se encontrava estampado na página de revista na minha frente, mais tudo que eu conseguia fazer era olhar para a página onde se encontrava o vestido enquanto minha mãe me falava que eu poderia me tornar um pássaro pelo resto da minha vida. —Todos os dias a partir de hoje você se transformara em um pássaro as 18 horas e só voltara a forma humana no raiar do dia, minha criança! - Ela me d
Ler mais
2º Parte
—Sente-se logo aqui, Dalila que não temos todo o tempo do mundo para conversar! —Ela me diz enquanto me olha me fazendo rapidamente sentar do seu lado. Um silencio constrangedor se estala entre nós duas me fazendo olhar para frente enquanto engolia em seco, eu e minha mãe não éramos tão unidas assim. Eram poucas vezes em que agíamos como mãe e filha, somos duas estranhas que convivem em baixo do mesmo teto. —Bem, como começar essa conversa sem te assustar? —Ela se pergunta enquanto olha para todo canto menos para mim, como se fugisse da conversa que a mesma queria ter. Cruzo minhas pernas enquanto coloco minha cabeça em cima da mesma esperando que ela comece a tal conversa mais tudo que consigo ouvir é apenas a respiração de minha mãe e a minha nesse quarto tão grande.

Ler mais

3º Parte
Ando de um lado para o outro enquanto levo minha mão esquerda para debaixo do meu queixo, paro olho para frente e depois volto a andar de um lado para o outro. Não consigo acreditar que ele seja meu amor verdadeiro, não é possível...eu acabei de conhecer o cara. Não tinha que ter todo aquele drama de primeiro encontro, primeiro beijo, primeiro tocar de mão e primeira troca de olhares? Então porque pulamos tudo isso? Porque fomos logo direto para amor à primeira vista e "Preciso que você me ame senão serei um pássaro para toda vida" ? Não podia ter todo aquela pompa de início? Me pergunto enquanto tento me manter calma, mais a minha calma naquele momento não existe, o que se encontra ali comigo é o pânico de saber que o meu amor verdadeiro não me ama. <
Ler mais
4º Parte
—Você parece ser tão fofo... — Ele me fala em um pequeno sorriso enquanto que seus olhos se podia ver um pequeno brilho.Amore, eu sou fofa mais to ficando assustada com o andar dessa carruagem!Olho-o com meus pequenos olhos e ele fica me encarrando, seus olhos me encarram como se tivesse tentando desvendar o que se encontra no meu interior, mais eu apenas olho depois para outro lado enquanto mordo seu dedo com força o fazendo me soltar. Ele leva a mão para bem longe de mim.—Menino mau! —Ele me diz com aquela famosa voz de pai reprimindo o pequeno filho levado.Olha, aqui moço eu sou moça.... Está ouvindo, criatura!Ler mais
5º Parte
uspiro enquanto caminho por aquela pequena trilha de pedras brancas em direção a casa branca ao lado da nossa. Olho de canto de olhos para minha mãe que era só sorrisos enquanto eu era apenas arrepios e suspiros. —Pare de suspirar como uma boba apaixonada, criatura! —Minha me diz enquanto toca a campainha que faz eco no interior da casa —Aja como uma pessoa normal. —Ah, claro sou tão normal que me transformo em pássaro as 18 horas! —Digo bem sarcástica com um pequeno sorriso de canto. Ela me olha com seus olhos me fuzilando e dá um lindo pisão no meu pé. —Osp, desculpe –me filha, está bem? —Ela me pergunta com um pequeno sorriso sarcástico nos lábios enquanto coloca o braço ao redor da cintura de meu pai que apenas suspira e encos
Ler mais
6º Parte
Minha mãe se encontra na minha frente com seus cabelos loiros presos em um rabo-de-cavalo enquanto que esses olhos se encontram em mim ali na cama encolhida como uma bola. —Dalila, eu já te disse deixa a dor sair, quanto mais você a conte-la mais ela vai lhe machucar! —Ela me diz com um pequeno sorriso nos lábios enquanto desliza os dedos da mão contra meus cabelos. Ela tira uma pequena mecha molhada do meu rosto. Desliza os dedos pelos fios como uma pequena pena. —Eu também neguei a dor nas primeiras vezes, quando mais eu a negasse mais ela se tornava forte, parecia tomar todo o meu corpo e eu apenas podia fazer era ficar ali parada esperando o sol raiar ou desmaiar de dor —Ela me diz com um pequeno sorriso nos lábios. Seus lábio
Ler mais
7º Parte
Eu fiquei com Asula até quando eu pude. Velei seu sono e fiquei a olhar seu rosto sereno enquanto seu peito subia e descia me fazendo lembra dos gominhos e o trajeto das pequenas trilhas de água, balancei a cabeça de um lado para o outro enquanto o olhava, queria gravar seu rosto sereno e calmo na minha mente. Ele suspira fundo e se vira me deixando a ver suas costas largas e musculosas cobertas por uma enorme tatuagem de asas, mas elas estavam desenhadas na forma tribal.Olhar para aquela tatuagem ali e não poder tocar me parecia uma tortura, oh, eu o estava amando mesmo!Com esses pensamentos em mente olhei para a janela aberta e sem pensar lacei voo em direção a minha casa, a única coisa que eu queria fazer naquele momento era pensar. Pensar no que fazer se caso ele me renegue e eu me
Ler mais
8 ª Parte
—Ei, sabia tem gente aqui! —Minha mãe fala enquanto arrasta a cadeira do meu lado, mas eu ainda tinha meus olhos grudados no Asula que estava parado do meu lado desviando de meus olhos como o Diabo foge da cruz —Dalila, para de olhar assim, caramba! —Minha mãe me diz enquanto me dá um pequeno chute contra a canela. Apenas gemo e esfrego uma perna na outra porque a criatura chutou forte e tenho certeza que vai ficar vermelho e depois roxo. —Que violência é essa, eu sou sua filha, caramba! —Digo enquanto afasto a cadeira um pouco para poder esfregar o local onde ela me chutou e eu posso ver o pé dela pronto para me dar um novo chute. —Nem ouse! Ela me olha com seus olhos de cão do inferno, posso ver o próprio diabo reencarnado na minha mãe quando ela me olha assim. Engulo em seco enqu
Ler mais
9 ª Parte
Há momentos na vida que devemos olhar para o céu e dizer graças a Deus, mas há momentos na vida que queremos apenas atirar alguém pela sacada. Eu nesse momento estava tentada a atirar minha mãe e a minha tia pela sacada enquanto eu me faço de a Egípcia. Mas a única coisa que eu podia fazer nesse momento era sorrir e falar Amei, Gostei, Esse não. —Até parece que eu vou casar! —Digo logo depois de minha mãe ter me mostrando o 10º vestido e ter achado que ele não era digno para ser usado numa data tão importante como meu aniversário. Vejo minha mãe deixar o vestido cair de suas mãos e minha tia se virar para mim com seus olhos arregalados como se estivesse com medo de algo. —Vira essa boca para lá, guria! —Ela me diz enquanto se sent
Ler mais
10º Parte
Minha mãe apenas olhar para minha tia com seu olhar frio a fazendo engolir em seco enquanto dá um pequeno sorriso de lado para a minha mãe. Quando consigo me firmar nas minhas próprias pernas minha mãe já se encontra do meu lado com seus cabelos loiros jogados de lado. —Vejo que já chegaram! —Minha mãe diz enquanto bate uma mão na outra. Posso ver que ela se encontra feliz por ter aqueles três homens ali na nossa sala e não furiosa pronta para matar alguém a qualquer momento. Acho que perdi alguma coisa enquanto eu estava tentando não cair na frente do Asula. —Mãe a senhora pode vir aqui um momento? —Pergunto enquanto a puxo para um cantinho fazendo com que todos que se encontram na nossa sala se voltem para nós me fazendo ficar mais vermelha que as bolas da arvore de Natal. Ler mais