Alma solitária.

Alma solitária.PT

Saturno  Em andamento
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
28Capítulos
1.4Kleituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Naquela noite o céu negro era presenteado por inúmeras constelações, uma lua pálida e um viajante sem nenhum destino. Sem lugar para ir ou voltar a grande loba vagava em meio a neve, seu pelo branco era escondido por uma grande camada de sangue. Seu olhar era carregado e suas passadas pesadas demais, seja lá qual fosse o seu destino ela levava consigo a promessa de muita dor, solidão e morte.

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
28 chapters
Introdução
Introdução. Nua sobre a luz pálida do luar, completamente ensanguentada e exposta, ela andava a passos calmos sobre o mar de corpos, cantarolando. O ressoar tranquilo e angelical jamais entregaria o turbilhão que se escondia por trás de cada nota. "O lobo uiva na floresta à noiteEle quer, mas não consegue dormirLágrimas de fome em sua barriga de lobo."A Sátira daquele cantarolar soava ofensivo, principalmente para as tantas almas que ali agora fariam morada. Ela no entanto, não se im
Ler mais
CAPÍTULO 1
As chamas crepitavam aquecendo-a no calor daquela noite, não que ela precisasse do fogo para se aquecer, mas as labaredas causavam em si um conforto.Ela sentia o enorme portal enfraquecido, cada vez mais perto de se dissipar, permitindo assim que invasores tenham acesso ao local e todo o poder que o ambiente dispunha. Ela sabia de tudo isso, sabia que era seu dever como herdeira daquelas terras tomar conta do que um dia foi o seu lar. Mas ela não conseguia, não ainda.Ela só queria fugir para longe, correr daquele mundo e das responsabilidades que ele traria.Entretanto ela não poderia adiar o seu retorno nem mais um dia, e ela sabia disso. Por isso estava ali, em meio a neve bran
Ler mais
CAPÍTULO 2
25 anos depois.Alcatéia dos Savages. O ataque aconteceu por todos os lados, indefensável. O odor da putrefação, da carne queimada, do sangue, das vísceras. Não devia ter sido um massacre, mas elas vinheram na calada da noite, queimando e destruindo tudo que encontravam no caminho, espalhando o caos, semeando o medo. Nem mesmo o olfato de Fenris e seus sentidos sensoriais, conseguiram impedir a invasão das bruxas em seu bando. Um feitiço muito forte fora usado para confundir os sentidos do poderoso alfa da alcatéia Savage, e todos os seus semelhantes agora lutavam para salvar o pequeno grupo que conseguiu escapar daquela chacina.Ler mais
CAPITULO 3
De maneira silenciosa e um tanto até graciosa ela rodeava o campo de força que separava suas terras daquele grupo, ali ela tudo via, tudo sabia, nada escapava dos seus olhos astutos e ameaçadores. Em suas quatro patas ela observava o grupo de pessoas que se aproximavam de maneira cabisbaixa, uma comitiva de lobos, humanos, ao qual ela se viu surpresa por ainda estarem vivos naquele mundo, havia também crianças, uma em particular era mestiça, ela podia dizer apenas por sentir o poder que crescia e circulava  de maneira feroz em seu sangue, peculiarmente havia uma bruxa entre eles ,supôs então que aquela seria a mãe da criança híbrida que era carregada por uma mulher de longos cabelos vermelhos.A barreira era invisível, ela analisava a situação daquelas pessoas perguntando-se quem eram, de onde vinham, para onde iriam, e principalment
Ler mais
CAPÍTULO 4
Depois que a transfusão feita por Carmenta em Cassian fora concluída todos seguiram viagem, só que por mais que procurassem, nenhum lugar parecia seguro o suficiente para se estabelecer. Já se aproximavam do meio dia quando encontraram uma cachoeira rodeada por árvores altas em um campo de grama verde e espaçosa; o lugar era surreal, as pétalas das árvores cobriam o chão como um manto de cor, deixando o lugar ainda mais belo.Carmenta, deslumbrada com tudo ao seu redor, não se deu conta do enorme portal ao qual tinham atravessado, ela não havia notado ainda a magia que cercava todo o lugar, ficando tensa logo em seguida pela descoberta, apertando seu pequeno lobo em seu colo.Ler mais
CAPÍTULO 5
Já ao cair da noite, Moirai havia terminado de remover toda magia negra do corpo do Wild, Carmenta a observava surpresa, horas em pé usando magia e a mulher nem havia suado. "O quão poderosa essa mulher é?", pensou Carmenta.─ Levem ele para um dos quartos do Castelo, quando ele acordar, aí sim vai precisar tomar uma infusão de ervas. ─ Moirai mandou e prontamente fora atendida, Adriel e Noam que já se encontravam ali ajudaram a levar Cassian até um corredor estreito onde os quartos que sobraram estavam localizados.Ettore observava Moirai dar ordens, sua postura era firme, assim como sua voz toda vez que
Ler mais
CAPITULO 6
— Eles estão aqui em algum lugar, sinto o cheiro e a presença deles mais fortes entre duas direções — dizia o Alfa enquanto se concentrava em falar com seu irmão ou seu pai através da ligação, mas...nada. — Não estamos perto o suficiente para que eu consiga nos comunicar, vamos ter que nos separar.— Sim, mas temos que tomar cuidado, sinto dominância em cada poro ou folha de árvore deste lugar — Deimos falou, seus pelos estavam arrepiados desde o momento em que botou suas patas em tal território.— Sim, eu notei. Nunca ouvi falar de alcateias vizinhas, mas sinto a presença de um Alfa pelas redondezas, e se for realmente aqui, já deve ter nos sentido. Precisamos encontrá-los, eles podem estar em perigo, eu vou em direção a que parece ser uma cachoeira, o ch
Ler mais
CAPÍTULO ESPECIAL
CAPITULO ESPECIALQuando eu senti que deveria estar com Deimos naquele momento, nunca poderia adivinhar que a encontraria, ainda mais nas atuais circunstâncias e ainda por cima lutando com meu tio.Quando eu me vi, já estava sobre ela a admirando, e pelos Deuses, como ela é linda.Eu não conseguia parar de admirá - la, Seu longos cabelos brancos que pareciam ser tão macios, seus olhos alaranjados que me olhavam sem piscar, eu sabia que a ligação estava acontecendo e eu não poderia estar mais feliz, mesmo na minha atual situação.Por um momento eu consegui esquecer todos os meus problemas, senti como se
Ler mais
Capítulo 7
Da sua torre de vigília, Moirai Overthrow observava a cena patética que se desenrolava no pátio de seu castelo. Os Savages se preparavam para velar os seus mortos, para prestar homenagens e rituais sem significado. Ao ver de Moirai um rito de passagem só é válido quando é feito com intenção, aos seus olhos eles não se importavam com aqueles que tinham perdido suas vidas na invasão, pois os que precisavam sobreviver estavam ali, haviam sobrevivido. Ela, no entanto, não impediria que eles seguissem com o ritual, ela deixaria com que as almas daqueles que partiram recebessem a homenagem, pois não importava se o rito era feito de fé ou não, ela não tinha nada a ver com isso.O ritual se iniciou logo ao cair da tarde, uma fogueira foi acesa bem no centro das
Ler mais
Capítulo 8
Passos dificultosos eram ouvidos na penumbra do grande quarto, o que era antes um lugar cheio de vida tornara-se um ambiente mórbido, frio e vazio.Oysis tinha os ombros caídos e o rosto inchado de tantas lágrimas, o medo por seu filho a consumia todos os dias, desde que estava naquela prisão. Faz quase três dias que estava ali, mas para ela parecia uma eternidade, não era maltratada fisicamente mas não se alimentava direito e nem um banho poderia tomar.O quarto fedia a urina, a sua própria, mesmo com muitos pedidos não foram permitido para si sair e usar o banheiro, em sua atual situação as necessidades fisiológicas eram constantes, mas Oysis era tratada como se não estivesse grávida e pior como se o bebê não estivesse prestes a nascer em poucos dias.
Ler mais