Quase um Conto de Fadas

Quase um Conto de FadasPT

MS Mendes  Completo
goodnovel16goodnovel
0.0
Reseñas insuficientes
19Capítulos
1.6Kleídos
Leer
Añadido
Denunciar
Resumen
Índice

Ser amiga de um príncipe deveria ser o sonho qualquer garota. O glamour, as festas, as pessoas importantes. Eu só não esperava ser pedida em casamento exatamente por ele. Infelizmente, Richard não tinha o menor interesse em romance, muito menos comigo, assim como eu também não tinha por ele. Meu amigo só queria cumprir um protocolo, uma vez que seu pai estava à beira da morte, e ele precisava ser casado para assumir o trono. E eu, sendo Jillian Lockwood, a filha do primeiro ministro, era a escolha mais do que perfeita. Mas mais inesperado do que isso foi o fato de ele se apaixonar por mim. O problema? O irmão dele, Andrew, um perfeito bad boy, lindo e muito interessado em me seduzir. E agora, o que fazer?

Leer más
Comentarios Deje su reseña en la aplicación
No hay comentarios
19 chapters
Capítulo 1
JILLIAN                      A música alta perturbava meus ouvidos, mas eu simplesmente não conseguia parar de dançar. Era sempre assim quando estava levemente alta, depois de beber alguns drinques.            Eu juro que minha intenção nunca era terminar bêbada ‒ o que pouco acontecia, já que eu ficava apenas um pouco embriagada ‒, só que as bebidas servidas eram sempre tão docinhas, tão gostosas, que eu acabava perdendo um pouquinho o controle. Só um pouquinho.            Para qualquer garota da minha idade, isso seria super comum. Ainda mais levando em consideração que eu nunca tinha causado nenhum escândalo, nunca fora pega no flagra em uma situação embaraçosa por um pappar
Leer más
Capítulo 2
JILLIAN                         Nem preciso dizer o tamanho da ressaca no dia seguinte, não é? Eu não fazia ideia de que horas eram, mas quando abri os olhos pela primeira vez, jurei que estava no inferno.             A dor de cabeça era insuportável, o gosto ruim na boca fazia com que eu acreditasse que tinha mastigado algo estragado e meu estômago se revirava, como se eu estivesse pronta para jogar tudo o que tinha comido na semana fora.             Meu corpo simplesmente não me obedecia. Meus olhos pesados mal conseguiam se abrir, por mais que eu quisesse ter alguma noção de onde estava. Minhas memórias estavam embaralhadas, mas eu começava a me lembrar mais ou menos do que tinha acontecido, principalmente com o idiota do Stuart O’N
Leer más
Capítulo 3
JILLIAN             Já fazia dois dias desde minha conversa com Richard, mas minha mente não parecia nem um pouco mais esclarecida. Passei aquelas quarenta e oito horas pensando, refletindo, ponderando, analisando, mas por mais que eu já imaginasse qual acabaria sendo a minha resposta, ainda não queria aceitá-la. Porque era assustador demais. Porque era precipitado. E porque… Ah, droga, porque eu não queria.            Não era só o fato de me prender a alguém para o resto da minha vida, porque eu não me importaria em estar sempre perto de Richard, já que nos dávamos tão bem. O problema era que ser rainha implicava em certos comportamentos que muito me incomodavam. Eu teria que abandonar vários dos meus sonhos. Eu poderia terminar a faculdade,
Leer más
Capítulo 4
ANDREW             A solidão era sempre a minha melhor companhia. Havia vozes demais falando dentro da minha cabeça e do meu coração, tantas que se tornava quase insuportável, às vezes, estar com outras pessoas. Eu sentia como se não pertencesse a lugar algum; como se a imagem do bastardo, impuro e indigno me seguisse por onde quer que eu fosse.            E eu poderia jurar que isso nunca me incomodou. Se eu tivesse descoberto de onde vinha quando era criança, talvez as coisas fossem diferentes. Talvez, suportar aquele tipo de comentário na escola, especialmente os que ofendiam a minha mãe, pudesse ter me causado problemas, mas quando se tem quinze anos e já passou por todas as coisas que eu passei, esse tipo de ofensa não nos atinge mais.  &nbs
Leer más
Capítulo 5
JILLIAN             Depois do fatídico dia do jantar, as coisas voltaram ao normal. Ou melhor, quase.           Dali em diante nada mais seria normal na minha vida, nem antes nem depois do casamento.            Nos dias seguintes, eu saía da faculdade e ia direto para o palácio, onde passava mais tempo do que na minha própria casa. Meu futuro sogro havia contratado uma professora para me ensinar etiqueta, e ele e meu pai passavam horas me passando informações sobre a família real, sobre minhas futuras responsabilidades e sobre tudo que eu precisaria saber para me tornar rainha.            A professora ‒ Sra. Pomerly ‒ era uma mulher de uns setenta anos, mas de uma elegância &ia
Leer más
Capítulo 6
JILLIAN             Chegava a ser doloroso pensar que era um sábado, que mal passava das oito da manhã, mas eu já estava saltando de um carro preto elegante, cumprimentando um dos motoristas da família real e entrando no palácio, sendo recebida pela governanta e sua equipe. Eu tinha horários marcados na agenda até o momento da festa. Provas finais do vestido, ensaio de dança, ensaio do discurso ‒ que não fui eu que preparei, é claro ‒, além da melhor parte: eu iria passar algumas horas sendo paparicada com direito a massagem nos cabelos, nas costas, nos pés e um banho de beleza. E isso era apenas a festa de noivado, quando fosse o casamento, no mínimo eu receberia uma semana de mimos.            Até que a ideia não me desagradava. 
Leer más
Capítulo 7
JILLIAN             Precisei me arrumar em tempo recorde para a festa, mas se já não havia um único resquício de animação em minha alma, agora ela parecia mais vazia do que nunca. Eu não iria apenas me casar sem amor, mas também iria entrar em uma trama perigosa, angariando um inimigo contra o qual eu não sabia se poderia lutar.            Quando me olhei no espelho, embora todos ao redor tecessem elogios a respeito da minha aparência, não consegui sequer sorrir. Ainda sentia cada resquício do medo de antes, por mais que já estivesse em segurança.            Por mais que qualquer um pudesse dizer que eu talvez estivesse exagerando, que estava agindo como alguém sensível demai
Leer más
Capítulo 8
ANDREW          Ouvi um grito vindo de algum lugar do palácio e imediatamente parei o que estava fazendo para dar atenção, principalmente porque algo me dizia que era Jillian quem estava gritando. E por mais que sua voz soasse um pouco abafada, eu poderia jurar que ouvi um SOCORRO e um ME SOLTA.            Minha cabeça começou a girar na mesma velocidade em que meu sangue se pôs a correr dentro das minhas veias. A primeira coisa na qual pensei foi que Fred estava ali e que tinha feito algo para Jillian. Mais uma vez.            Saí correndo desesperado, seguindo os gritos e largando o livro que estava lendo sobre a cama.  Contudo, antes que eu pudesse alcançá-los, os gritos cessaram, e eu não consegui mais segui-los. Desci, en
Leer más
Capítulo 9
JILLIAN             Apesar da presença de Fred ‒ que me causou arrepios só de vê-lo ‒, o café-da-manhã seguiu sem nenhum percalço. Demos uma entrevista para a TV local, para o programa de maior audiência, com uma apresentadora que era quase a nossa Oprah Winfrey.            Foi até divertido, porque ela fez algumas perguntas que eram fáceis de responder, já que eu e Richard nos conhecíamos pela vida inteira. Trocamos alguns sorrisos cúmplices, e isso certamente contribuiu para que eu o perdoasse mais fácil.            Só que eu sabia que isso era errado, portanto, assim que fomos liberados do compromisso, pedi um momento a sós com ele.       
Leer más
Capítulo 10
ANDREW             Certamente eu não era a melhor companhia naquele dia. Ainda relutei muito em pegar a moto e seguir viagem até a casa de campo, mas algo me impulsionou a fazer isso. Depois da perda que sofri, eu precisava estar perto de Jillian. Não que fosse certo, não que eu planejasse contar para ela o que tinha acontecido, mas só de olhar para seu rosto já me ajudaria a me sentir menos miserável.            Acabei me abrindo e confessando mais do que deveria. Não queria que ninguém soubesse do meu trabalho na clínica, mas senti uma vontade quase desesperadora de desabafar, e sabia que só poderia fazer isso com ela. Quando a oportunidade surgiu, eu não vi alternativa, as palavras começaram a escapulir da minha garganta como se precisasse vomitá-
Leer más