Adwig - Rainha Imortal

Adwig - Rainha ImortalPT

Eder B. Jr.  Completo
goodnovel16goodnovel
0.0
Reseñas insuficientes
51Capítulos
661leídos
Leer
Añadido
Denunciar
Resumen
Índice

Filha do criador da vida em seu planeta, Adwig é a princesa abandonada e reclusa por séculos na sua quase imortalidade, após a morte de sua mãe e a busca de seu pai de seu amor, através do Universo. Quando uma profecia começa a se cumprir, ela se vê refém de seu destino e tudo que acontece a partir de então acaba levando-a através de provações que vão muito além de seu entendimento. Poderia ela evitar os acontecimentos já predestinados ou ainda poder se dar ao luxo de seguir seu coração? Descubra no quarto volume da saga Universo em Órbita.

Leer más

También te gustarán

Comentarios Deje su reseña en la aplicación
No hay comentarios
51 chapters
Parte 1
Passos apressados. Isso além de ser incomum ali, significava um mal presságio. Era uma caverna, cuja entrada parecia um calabouço na parte mais sombria de um bosque desabitado. Sem flores, sem frutos, repleto de uma vegetação traiçoeira, espinhosa, gosmenta, venenosa. Uma surpresa fazer parte de um território elfo, que normalmente era o oposto disso. Mas ao aprofundar naquela caverna, não só a beleza elfa tradicional surgia, com sua luz e brilho, mas também outros detalhes tão espantosos, enigmáticos e grandiosos que nem pareciam daquele mundo. Os túneis pareciam se tornar corredores de um castelo imponente, enfeitado por aspectos naturais, que confundiam arquitetura inteligente com vida pulsante. Naquele local, passos de quem quer que fosse não eram comuns, muito menos apressados. A Rainha que vivia ali, apesar de ser a Rainha de direito daquele povo, hoje era mais tratada mesmo apenas como uma lenda para os que não sabiam que ela era re
Leer más
Parte 2
Ao passar pelas grandes colunas de pedra que rodeavam todo o vale, construídas para proteção de possíveis seres mais fortes do que os Gigantes, mas mais consideradas como obras de arte, Adwig começava a ouvir sons, urros de dor. Percebia um avermelhado no ar e fuligem que parecia indicar um grande incêndio. Mais adiante, podia ter a visão do Vale inteiro, as enormes construções incríveis e no centro da cidade um grande mar de fogo. O cheiro de carne queimando, vindo de um lugar que ainda estava distante e a fumaça escura não eram bons sinais. Adwig acelerou o passo permanecendo furtiva, procurando não ser notada, mas estranhamente as ruas, que pela sua lembrança eram repletas de gigantes em qualquer horário do dia, fossem, trabalhando, fossem comemorando, seres com grande disposição o tempo inteiro, estavam vazias. Podia escutar, em alguns momentos, murmúrios e ruídos vindos das casas. Os olhos de Adwig se arregalaram com o pensamento do
Leer más
Parte 3
Mantelar usa um argumento que deixa Adwig pensativa. O que ela pretendia fazer? Ela sabia onde ia. Não teria sequer saído de sua reclusão se realmente não soubesse que ia pagar pra ver e retornar a terra dos elfos. Depois de ter chegado até ali, ela simplesmente voltaria para o seu retiro? Depois de ter visto o que estava acontecendo, pelo menos superficialmente? Ainda não confiava em seu pai, mas sentia que o certo a ser feito era voltar ao Castelo onde tudo começou. Provavelmente o que ela sentia era medo. Isso a afligia, pois qual seria o motivo dela ter esse medo? Era imortal, quer dizer, praticamente imortal. Já tinha passado por quase tudo em sua vida. Conhecia todos os lugares do planeta, todas as raças, tinha tido as mais diferenciadas experiências. Quando foi a última vez que sentira medo? O conflito do passado ser uma novidade para ela era completamente inesperado e assustador.- Quando vamos? - perguntou Mantelar para Adwig
Leer más
Parte 4
O meio-gigante pediu um Átrio, que era uma bebida muito comum, verde, gosmenta, servida muito gelada. Tinha um sabor extremamente doce. Quando passava pela garganta, algumas borbulhas estouravam e você tinha a sensação de algo indo diretamente para seu cérebro. Não era só a sensação, realmente um gás era liberado dessas bolhas e uma substância química se ligava a corrente sanguínea, pegando o caminho do cérebro. Você literalmente esfriava a cabeça. A sensação temporária era de que não existiam problemas. Diferente de outras drogas, ela não causava a sensação inversa, mesmo quando seu efeito gradativamente passava. Também não tinha compostos viciantes. E por fim, ainda servia como alimento, tinha os principais compostos enérgicos que recarregavam e regulavam o funcionamento do organismo. Não substituía uma boa sharkera, que era um bom prato de folhas da Sharka, uma árvore típica dos Elfos, mas ainda assim, ajudava. Apesar de Adwig não
Leer más
Parte 5
Adwig estava muito dividida. Ainda assim, quando Athos estendeu a mão, ela aceitou o convite e estendeu seu braço de volta. Ouviu ainda, antes de fechar os olhos, a voz do outro elfo que estava com Athos, dizendo que alguém estava chegando.Quando abriu os olhos estava em outro lugar completamente diferente. O céu era escuro, com uma pequena luz avermelhada. Parecia uma espécie de Sol. Estavam em outro planeta. Aos seus pés, apenas terra. Ao seu redor não havia nada além de algumas estruturas rochosas, lama, uma espécie de lago negro mais a frente. Ela sentia arrepios com uma mudança brusca de temperatura entre ventos gelados e baforadas incandescentes.- Aqui é Tânatos. Eu vivi aqui por milhares de anos. Preso, sozinho. Eu podia sofrer, de inúmeras formas, mas não podia morrer. Descobri que isso é uma espécie de inferno. Um planeta, perto do final da sua condição de vida, se torna um inferno. Porém, a noção de tempo para o universo
Leer más
Parte 6
Na manhã seguinte, enquanto Adwig contava tudo a Mantelar tudo que ele perdeu enquanto dormia, o Reverendo Verto foi realizar os preparativos para uma reunião, como ele prometeu, com seus fiéis, com o povo. Mantelar ia fazendo caretas variadas e movimentos engraçados com as mãos a cada nova revelação de Adwig. - Como é que, enquanto eu dormia, você conseguiu fazer uma viagem para outro planeta? Não estou acreditando. Como posso querer te proteger se eu durmo e alguém te leva pra outro lado do Universo? - Mantelar se mostrava desolado. - Adwig, a assembleia está cheia. Será que podemos conversar com os fiéis? Você viria? - Disse, o Reverendo, interrompendo os chiliques de Mantelar. - Você acha uma boa ideia fazer isso depois de ontem? - Perguntou o meio-gigante. - Se eu pretendo ser Rainha, acho que não posso ter medo de conversar com o povo, não é mesmo? - Respondeu, Adwig, terminando de se arrumar e saindo pela porta. Leer más
Parte 7
Adwig percebeu a chegada dos três companheiros de Athos. Silency tentou correr para ajudar, colocou a mão sobre a testa de Teleret, tentava recuperar suas energias, curar ferimento, mas seu olhar desesperançoso, seguido da retirada da mão foi o veredito final para ela. Silency deu alguns passos para trás, enquanto  Adwig continuava inconsolável. Ficaram assim por algum tempo até que Athos chegou. Sem sequer olhar para ele, ela grita:- Você prometeu que me ajudaria no momento certo.- Eu, em nenhum momento, vi seu irmão, se eu tivesse previsto isso, teria evitado. O momento em que eu te ajudarei ainda está por vir e não é aqui, não está ligado aos elfos. - Athos respondeu, mas Adwig não se importou.- Eu quero pedir pra vocês irem embora! - Disse, ela, num tom de voz mais baixo.- Eu sei o que você es
Leer más
Parte 8
Um grande tumulto transformou a comemoração que se iniciava pela cura em conflito. Muitos gigantes queriam agredir seu líder por ele ter sido omisso durante toda a crise. Outro grupo, mesmo pensando o mesmo, tentava impedir a ofensiva por acharem que não era momento pra isso. Houve troca de socos, empurrões, um gigante foi arremessado longe por outro, o que gerou a destruição da parede de uma casa, que criou uma nova confusão. Amerer foi agarrado e seria espancado não fosse Adwig usar uma rajada de vento, jogando todos pra longe, separando-os. No meio de todo esse caos, Adwig percebe uma movimentação estranha junto a sua equipe de ajuda. Aparentemente um grupo de fadas estava sequestrando alguém que estava desacordado. Pode perceber que não se tratava de um elfo. Tentou se aproximar da situação, mas não teve tempo. Rapidamente já tinham adentrado à floresta.- O que aconteceu? - Perguntou, ela ao grupo. - Um grupo de Fadas atirou um dardo no rapaz que também era
Leer más
Parte 9
A floresta lembrava muito o local onde Adwig passou os últimos anos. Com uma fauna e flora bastante diversificada, principalmente de pássaros, insetos e pequenos animais. Árvores frondosas repletas de frutos e árvores rasteiras que dificultavam muito o caminhar. O grupo era muito grande e diverso. Os maiores não conseguiam passar por trechos estreitos e precisavam tentar destruir e cortar árvores galhos. A floresta parecia ser viva e aparentemente respondia. Era como se as árvores atacassem de volta, com quedas de troncos e buracos camuflados. Os menores ficavam presos, precisavam ser carregados constantemente. Alguns sugeriram a Adwig que utilizasse seus poderes e abrisse um caminho na floresta, mas ela explicou que não era certo em situação nenhuma destruir qualquer ser vivo se não fosse o último recurso. Seria ainda pior estar em um território que era preservado por outros a tanto tempo e simplesmente destruir para conseguir passar. Fadas viviam ali há séculos e a natureza sempre
Leer más
Parte 10
Existia uma primeira muralha de ataque, com lançadores de pedras gigantes, as quais Adwig havia destruído e havia uma segunda muralha, essa sim, muito alta que ia desde as estruturas rochosas do oceano ao final da praia até um horizonte a se perder de vista do outro lado.A Rainha tinha receio de que existissem armadilhas em cima da muralha e que não só os Pégasos mas mais membros do grupo se ferissem gravemente. Existia um único acesso, uma enorme rampa que passava por baixo dela, em um determinado ponto. A estrutura repleta de mecanismos que se fechavam e se abriam era complexa e admirável. O acesso à essa rampa se dava por meio de um pedido que podia ser feito por uma pequena passagem de som.Frempor sugeria à Rainha que usasse os Coraces que seguiram com eles como interlocutores para solicitar e acesso, mas Adwig imaginou que entrar de surpresa com todo aquele grupo, enganando-os, seria uma demonstração de guerra e o conflito não era a primeira opção dela. Resolve
Leer más