Índice
38 chapters
Festa de Raquel
— Nunca te vi nas festas de Raquel?— É que somos amigas há pouco tempo.— Entendi. —Ele me encarou sério. —Onde você a conheceu?— Meu pai passou mal, o Senhor Jonas o atendeu. Ela o esperava para irem ao teatro, conversamos e ficamos amigas.Ele me avaliou.— Você é diferente das garotas que eu conheço.Eu ergui minhas sobrancelhas sem entender.—Como? —Perguntei interessada.—Não sei explicar. —Ele correu os olhos azuis pelo meu rosto.—Deve ser porque sou a única aqui que não faz medicina, ou trabalha em um hospital. —Eu disse sorrindo.—Não, não é isso. Você é mais comedida..., mas ainda não é isso.Será que eu aflorava minha condição social?—É natural. Não conheço ningu&eac
Leer más
Que é ele?
Meu coração deu um salto no peito só de pensar em perguntar dele para Raquel. Mas antes de fazê-lo, eu o procurei novamente com os olhos.Surpresa, vi que ele olhava em minha direção. Senti um arrepio na espinha, quando nossos olhos se encontraram. O sangue ferveu nas veias com um nervosismo anormal. Meu Deus, eu não era assim.... Com a expressão séria, ele levantou a lata de Coca-Cola que ele segurava, numa saudação. Eu sustentei o olhar dele e lhe dei um leve sorriso, fazendo com que ele sorrisse também.Com dificuldade, voltei minha atenção para Raquel que o olhava também, pois com certeza seguiu o meu olhar.Raquel, torcendo o nariz, virou a cabeça em minha direção.—Nada disso! Ele não é para você.Eu engoli em seco, me sentindo decepcionada com as palavras dela.—Voc&e
Leer más
Gregory não é para você
Gregory rodeou minha cintura, me provocando um forte estremecimento. Me conduziu para o meio da sala e me estreitou em seus braços, me trouxe tanto para si, que senti meus seios tocando seu peito peludo. Estremeci.Eu tentei me afastar, mas as mãos dele seguravam tão firmemente minhas costas que não consegui. Eu podia sentir o calor do corpo dele no meu e das suas mãos no tecido fino do meu vestido.Gregory passou a me conduzir. Levou-me a me mover lentamente, em sincronia com ele. Quase uma dança sensual....O meu coração batia com batidas incertas. Cativa nos braços dele, eu me deixei conduzir por ele. A colônia barata que ele usava, não me incomodava, pelo contrário, era uma delícia. O deixava mais másculo, sexy e combinava perfeitamente com ele.Quando ele passou a mão pelos meus braços, estremeci, percebi pela aspereza das mãos dele,
Leer más
Meu problema não é ser rica
— Vamos entrar. Você está com frio. — Gregory me disse, gentilmente.Eu concordei com um gesto de cabeça. Meu coração estava pesado, triste com o rumo que estava tomando meus pensamentos. Eu só conseguia ver dificuldade na minha relação com Gregory.E o mais impressionante de tudo isso, era eu estar me sentindo assim por uma pessoa que acabei de conhecer.Não sei por que estava me preocupando? Gregory não tinha me pedido em namoro!Eu me levantei do banco, Gregory se colocou na minha frente e colocou a mão nos meus ombros. Eu ofeguei com seu contato. Meu semblante estava caído, pesado. Disfarcei o máximo que pude, e o encarei.—Antes de irmos, quero que saiba que nossa conversa não acabou aqui. Sei que, se entrarmos, ficará difícil continuarmos tudo isso. Quero o seu telefone. Pode me falar, eu decoro com facilidade.Meu est&o
Leer más
Um abismo entre nós
No dia seguinte, levantei-me cedo. Depois de escovar meus dentes, coloquei um vestido branco com tons preto nas pontas, sandálias brancas. Passei um pouco de Angel, um perfume bem suave e fiz uma maquiagem leve. Os cabelos os deixei soltos. Descendo as escadas, do alto vi Gregory arrumando o último móvel, o colocando no lugar. Seus músculos ondularam com o esforço. Reparei no seu bumbum perfeito coberto pela calça preta um pouco desbotada. A camisa branca meio amarrotada, mas limpa revelava seus lindos ombros muito largos. Os braços poderosos, demonstrando que ele já fez muitos serviços pesados. Ofego. O coração batendo alucinado.—Bom dia! —Disse séria para eles quando desci o último degrau.—Bom dia! —O Senhor Jonas me falou com um sorriso ajeitando um vaso no lugar.Os olhos negros de Gregory se demoraram na minha figura ali parada no últi
Leer más
Despedida
Raquel deu de ombros e eu peguei minha mala e colocando a alça da bolsa sobre os ombros, saí do quarto. Caminhei pelo corredor. Pensativa, comecei a descer as escadas.Era isso! Gregory poderia participar de uma festa com Raquel e enxergar o quão distante era a possibilidade de estarmos juntos.Pediria para meu pai dar uma festa fantasia. Mandaria os trajes para Raquel e Gregory.Meu pai com certeza aceitaria. Ele ia adorar.Ele não queria me arrumar casamento? Festas para ele, sempre era um motivo.Quando ergui meu rosto, vi que no final da escada que Gregory me aguardava. Eu parei por um momento e desviei meus olhos dos dele, tentando suprimir meus nervos. Desci com cuidado, embora me sentisse trêmula, e estivesse com o coração agitado no peito. Quando alcancei o último degrau, eu ergui meu rosto, meus olhos verdes se encontraram com os lindos olhos negros dele. Houve um sil&ecir
Leer más
Gregory
  Eu observei o BMW se afastar e pensativo entrei em casa. Depois de fechar a porta, suspirei e coloquei a mão sobre os meus olhos fechados.O pai dela deveria ser algum empresário de sucesso."Sacha.” Disse para mim mesmo.Eu nem sabia o nome direito dela.Que festa era aquela? Por que ela queria tanto que eu fosse? O que ela queria que eu enxergasse? Por que ela era tão resistente? Por que me negava um envolvimento maior com ela? Era o fato de ser rica?Tentei me acalmar, agarrando-me à tênue esperança de que eu a veria novamente e que tudo seria explicado.Precisava conversar com alguém a respeito dela. Como meu tio estava fora, pensei em Raquel. Eu poderia falar com ela. Tentar tirar algumas informações sobre Sacha.Eu subi as escadas e fui até o quarto dela. Bati na porta com as dúvidas acesas na minha cabeça.Leer más
Formiguinhas operárias
Natasha Entrei na mansão silenciosa. Mamãe deveria estar na piscina. Subi para o quarto e colocando minha mala e minha bolsa num canto, me joguei na cama. Fechei os olhos, mal podia respirar, me conter. Fui bombardeada por imagens de Gregory. Seu sorriso, sua história, seu jeito, seu cheiro.Por falar em cheiro, aspirei meu vestido, eu ainda podia sentir o perfume dele em mim.Suspirei.Meu Deus! Como era difícil negar tudo isso dentro de mim.Lágrimas abundantes começaram a descer dos meus olhos. Uma mistura de desejo, um amor não experimentado, raiva, frustração. Tantos sentimentos ao mesmo tempo.Respirei fundo tentando me acalmar. Mamãe não poderia me ver desse jeito.Coloquei minha roupa dentro do cesto do banheiro para lavar. Vesti um biquíni vermelho, calcei uma rasteira de couro cru e uma saída preta com fr
Leer más
Uma ideia maluca
Ficamos um bom tempo à beira da piscina. Conversa? Sim, mamãe conversou. Sobre suas atuais aquisições e sobre o cabelo de fulana, e o vestido de sicrana.Ah! Ela adorava falar das ditas amigas, geralmente para debochar ou invejar algo.Nossas conversas eram sempre assuntos banais ou sua última aquisição de vestidos, joias e sapatos. Era óbvio que ela adorava aquelas coisas.Eu não conseguia descobrir se ela apreciava mesmo o fato de estar sempre bonita ao lado de meu pai ou apenas sentia o amor pelas posses materiais. Ou era a necessidade de gastar, para sair do tédio.Pertinho da hora do almoço, eu e mamãe entramos para tomar um banho e nos trocarmos para mais tarde almoçarmos juntas.Não conseguíamos ter uma refeição íntima. Os empregados ficavam o tempo todo nos servindo. Muito diferente da casa de Raquel.Leer más
Festa à fantasia
A semana tinha passado, e o maldito sábado tinha chegado. Meu motorista já tinha levado os trajes, que eu tinha escolhido, na casa de Raquel.Para Gregory foi fácil a escolha. Aquela força toda, aqueles cabelos negros e seu rosto marcante era a personificação em pessoa de um pirata. Além de ter roubado meu coração.Sim, pois não teve um dia que não pensei nele. As noites para mim eram as piores, intermináveis, no silêncio do meu quarto era onde eu derramava meu coração em lágrimas. A dor em meu peito era horrível, misturada com raiva e lamento por eu, por fim, encontrar uma pessoa que mexeu tanto comigo e ter que abrir mão dela.Balancei minha cabeça afastando aquilo tudo.Chega!    Para Raquel eu escolhi um de vestido de 1800, de baile vitoriano. Azul marinho e branco.E eu usaria um dos an
Leer más