Como 105 dias mudou a minha vida

Como 105 dias mudou a minha vida PT

Ket Rocha  Em andamento
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
105Capítulos
1.2Kleituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Com senso de humor e extrema sensibilidade, Ketlen Rocha revela o que se passava sobre ansiedade e vida. Combinando um clássico da literatura com auto-ajuda, cria um bem-humorado guia para a vida cotidiana. A partir da biografia da escritora, de trechos de sua correspondência e de sua obra, os leitores aprendem a lidar com os problemas e crises que a ansiedade trás, exprimir os sentimentos, encontrar a grandeza no dia a dia e melhor desfrutar do tempo. Se você luta contra a ansiedade, saibas que não estás sozinho(a). Existem dias difíceis mesmo, mas nada é para sempre, o sossego há de chegar para cada um. Como 105 dias mudou a minha vida, também pode mudar a sua.

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
105 chapters
- Dia 1
Bem-vindo ao que eu chamo de um momento muito importante da minha vida. A ideia dessa fase é justamente superá-la, e com a consciência de que nenhuma cura milagrosa reprogramaria uma formatação original da minha psique, eu assumo a responsabilidade pelo aprendizado que todo esse tormento promete. É melhor assim. Alguns passos atrás pra entender que correr demais é insuportável.Me sinto cansada. Agora são exatamente 3h26m e estou aqui, juntando forças pra não pensar no dia que se aproxima. Eu sempre fui ligada no 220v, então, não justifica a surpresa da minha mãe para com minhas ideias adiantadas. Hoje isso tem nome e é o inimigo a ser enfrentado através dessa narrativa: O transtorno de ansiedade generalizada. Isso significa que eu tenho permissão concedida para aproveitar a melancolia com todo o prazer que ela trás? Não, antes fosse. Significa que eu tenho que sair de casa e procurar sintonizar com a vitamina D, que pelo jeito também está em falta.Ler mais
- Dia 2
A ansiedade é um transtorno traiçoeiro que seria cômico se não fosse trágico.As pessoas vêem como "coisas da minha cabeça". É péssimo ter seu sofrimento diminuído, desprezado, considerado irrelevante. Pensar no futuro é legal quando isso não te aprisiona aos receios e preocupações a respeito do que não está ao seu alcance. Eu mesma, desconheço o ritmo ideal da minha vida. Minha respiração é demasiado rápida até mesmo na academia, quando cada respirada indicada no exercício corresponde a 3 das minhas habituais. E eu sinto as consequências disso. Eu me assusto com as condições em que existo. Sou uma adolescente com problemas que adolescentes não deveriam ter por razões que não existem. Depois daquele diagnóstico de ansiedade, uma parte da minha esperança em superar e me tornar uma mulher plena em saúde e equilíbrio apagou. Isso toma proporções ainda piores no momento em que meu inconsciente começa a sabotar minha resiliênci
Ler mais
- Dia 3
Uma vez minha mãe me disse que eu precisaria de um emprego muito bom, tal qual meu marido, para bancar as despesas monstruosas que eu daria, por comer demais. Eu cogitei por decidir cursar medicina para cobrir com minhas próprias necessidades. Eu também tenho hipoglicemia: falta de açúcar no sangue. Mas isto não quer dizer que eu tenha que ingerir muito açúcar, o que é irônico. Não posso passar de 3 horas sem comer, o que é preocupante para minha mãe e todos que me conhecem bem... Tenho pensado muito no meu futuro e me sinto enclausurada pelos meus limites psicológicos. Tenho ocupado muito a minha mente com um futuro a curto prazo que é muito ansiado por mim: a maioridade. O avisto como se fosse a última gota de esperança mas a ansiedade já se responsabilizou por destruir e tornar meu porvir algo crítico - um monstro de 7 cabeças. É o que ela faz: aumenta tudo e diminui você
Ler mais
- Dia 4
Eu já não sei mais onde está o limite entre o que eu sou e o que a ansiedade faz de mim. Eu sou um quadro da capacidade desperdiçada, alguém que nasceu pra muito, mas nem tanto. São tantos pensamentos que consomem o ansioso e lhe afastam da tranquilidade de viver o alcançável ao toque que eu poderia dizer que vivi mais do que 8 anos durante esse tempo que estive com esse problema. Eu estava agora mesmo tentando ler, mas parece que as palavras só me rodeiam sem conseguir me penetrar. Isso é frustrante. As coisas só tendem a piorar como se a vida fosse uma comédia romântica de mau gosto. Sim, estou começando um livro num período de seca inspiracional. Mas eu sempre fui um cacto, então por quê não? Talvez isso me faça bem, talvez não, mas é a única ideia. Me pego refletindo o que vale a pena ser colocado no papel dentre esses inúmeros pensamentos. Assim percebo que talvez estej
Ler mais
- Dia 5
Eu literalmente não sei o que eu odeio mais: quando a ansiedade me faz pensar demais ou quando me rouba os pensamentos. Posso contar um segredo? Comecei o dia 4 ontem. É que eu não pude resistir a continuar. Grande parte do dia eu não sabia o que escrever, mas agora parece que há infinitudes para dizer.Hoje meu intestino resolveu reclamar durante a madrugada enquanto eu ainda não tinha conseguido dormir. Já passava de 2h da manhã e eu sentia muita dor. Levantei, bebi um copo d'água na esperança de acalmar o monstrengo. No final percebi que não foi uma boa escolha, pois fiquei com ânsia de vômito. Vivendo e aprendendo.Ontem uma pessoa me disse tudo o que não deveria. Que quem sofre com ansiedade é cansativo, que uma mulher precisa se cuidar pra ficar bonita, que nenhum homem gostaria de se relacionar com uma garota com tantos problemas. Bem, meu radar de "seria melhor se você tivesse ficado calada" estourou. As pess
Ler mais
- Dia 6
Se você ama alguém com ansiedade, deveria se atentar ao fato de que paciência, apoio e compreensão são mais eficientes do que insistência, cobrança e crítica. Apesar da desesperança, fruto da ansiedade, não é a falta de vontade de melhorar que nos mantém mal. Os transtornos psicossomáticos parecem monstros de 7 cabeças. Como eu sempre disse, o psicológico é pior que o físico porque é muito mais difícil de ser resolvido (e acreditado).A ansiedade nos coloca no chão para em seguida nos fazer duvidar da nossa capacidade de levantar. Por isso, é essencial que não se coloque na pessoa com o transtorno a total responsabilidade pela superação, mas a consciência de que ela não está sozinha e que é capaz. Um dos fatores que mais tem me incomodado no meu quadro é a falta de vontade de sair de casa pra fazer qualquer coisa. Ou até mesmo levantar da cama. Não por ser desconfortável, porque não é. Eu realmente tenho estado satisfeita
Ler mais
- Dia 7
Me sugeriram que me mudasse para VHA no ano que vem. Nova escola, novas atitudes, novo recomeço. Seria uma escolha inteligente, visto que tenho o interesse e a necessidade de passar no Enem com uma nota alta o suficiente para cursar medicina. Mas a dúvida que corrói é até onde a minha capacidade vai ser limitada pela minha saúde (ou, no caso, a falta dela)?.A fé na minha capacidade - tanto acadêmica quanto de superação - precisa ser maior que todos os poréns para que eu consiga me dispor a ir ainda mais alto. Mas onde eu encontro isso mesmo?.Essas últimas semanas tem sido difíceis. Tenho dormido tão mal que nem durante as aulas consigo pegar no sono - pra alguém acostumada a dormir 16h (ou mais, quando possível), isso é, ou uma conquista, ou uma preocupação. Tenho estado muito irritada também, tido alterações de humor consideráveis. Mas me incomoda descontar nos outros minhas frustrações. Eu mesma me policio e entristeço com a forma crítica com que tenho expressado meu
Ler mais
- Dia 8
Já aposentei meus estudos para provas, visto que minhas notas são mais que satisfatórias sem muito esforço. Então de onde vem toda essa problemática? Acredito que eu esteja segura dessa resposta. Pena que eu não sou super-heroína para transformar o que está do meu corpo pra fora. Mas é fato que a cura é aprender a lidar, e ela está em mim. Eu só não entendo como não importa o quanto eu fale, eu nunca falo o suficiente. Sempre algo fica preso na garganta e acaba virando mal-estar. Então quem sabe eu solucione minha vida através da escrita. O presente que eu mais ganhei na infância foram diários. Caramba! Quantos diários! Mas nunca consegui me adaptar. Sempre vivia os dias muito rápido e acabava deixando passar. Anos depois, aqui estou eu tentando algo parecido como forma de redenção. Que ironia, não?. O problema agora não é tanto a agitação da ansiedade, mas o cansaço psicológico. Esse cansaço aplacou minhas dores com a paz da in
Ler mais
- Dia 9
É certo que no passado a vida não era tão acelerada, então provavelmente também não era tão banal ter ansiedade. Mas da forma como falam os antigos, somos a geração da frescura em ver gravidade nessa forma de sentir. Eu me pergunto como eles consideram tudo isso normal. Não está certo que as pessoas, por serem tratadas como máquinas, estejam cada vez mais propícias a ser incapacitadas para que sobreviver seja possível. As exigências constantes nos dias atuais fazem com que não sejamos tratados como humanos suscetíveis a cansaços eventuais, mas que sejamos pressionados a viver uma rotina produtiva, exaustiva e patológica.Como resultado, temos adultos aposentando por invalidez, adolescentes trancando faculdades por exaustão emocional, e colapsos nervosos tão frequentes quanto o tempo ideal da troca de escova de dentes.Chega a ser engraçado alguém querer ter a vida que tenho. Eu não trabalho, não sustento uma família, não passo fome, sede ou falta de alguma. Meus pais se
Ler mais
- Dia 10
Eu sinto que não faço a menor ideia de por onde começar a aprender a lidar. Ou talvez saiba e não saiba que sei. Ou talvez já esteja lidando. Os dias estão correndo mais rápido que eu e continuo com a mente na cama que vou encontrar quando chegar em casa. E que Deus a reserve para mim, sem país ou irmãos no caminho que me acrescentem obstáculos para encontrar no inconsciente minha fuga. Sim, fuga, porque o lance aqui é ser honesta com tudo o que eu tenho consciência. A verdade é o que esvazia o corpo cheio de dor. É como a água que ocupa o espaço antes ocupado pelo ar quando uma garrafa é inserida na água. E eu me sinto mergulhada numa abundância de fragmentos de conhecimento, amadurecimento, superação, evolução, cura. E se eu abrir a boca, bem, eu talvez me afogue em solução - do meu primeiro enfrentamento em muitos. Eu estou passando por tudo o que é restritamente necessário. Está sendo exigido de mim apenas o que tem me falta
Ler mais