Paris, paixões e crepes!

Paris, paixões e crepes!PT

Angel de Oliveira   concluído
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
43Capítulos
452leituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Angel de Oliveira, uma jovem dançarina, desfruta das alegrias que sua vida lhe proporciona: mora numa bela casa num bairro nobre em Londres tem uma família extremamente bem sucedida financeiramente e unida, além de namorar o artista teen do momento, Gabriel O’Connor. Poderia considerar sua vida perfeita, se não fosse pelo fato de sua mãe supostamente odiar seu namorado. Contudo, Angel nunca deu importância ao que sua mãe pensava, uma vez que acredita que seu amor por Biel supera qualquer implicância. Além disso, prezam a honestidade como base do seu relacionamento. No entanto, tudo o que ela sempre acreditou parece ruir quando descobre estar prometida em casamento ao filho do sócio de seu pai, o mesmo cara por quem sua irmã é apaixonada. Seria possível ser obrigada a se casar por puro interesse financeiro de seu pai? Biel sempre foi seu porto seguro e a protegeu da coisa que mais a amedrontava: tempestades e verdades. Assim, Angel enfrenta a maior tempestade de sua vida: contar a verdade a Gabriel e arriscar ser deixada pelo amor da sua vida ou tentar se livrar do contrato sozinha, continuar com seu porto seguro, mas ganhar uma consciência pesada. Ela precisa se decidir, porém deveria ter aprendido com seus pais que segredos podem mudar uma pessoa.

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
43 chapters
Sobre mim
“Há muito tempo atrás, alguém me disse que há uma calmaria antes da tempestade. Eu não me importo com o que digam. Com você, qualquer tempestade se acalma. Sinto sua falta, preciso de você aqui comigo. Parecíamos ser feitos um para o outro, mas tivemos que nos separar. Eu espero que não se esqueça de mim, porque a chuva continua caindo lá fora.”SetembroOlho para o meu próprio reflexo pelo espelho. Max coloca alguns alfinetes nas costas do meu vestido e mordo o lábio. O vermelho escarlate contrasta com a minha pele branca e meus cabelos escuros e não consigo conter o grande sorriso que se forma em meus lábios.Minhas mãos tremem de entusiasmo e as junto numa tentativa de disfarçar a ansiedade.— Como você se sente? — ele me pergunta, segurando a minha mão, e dou uma volta em torno
Ler mais
Ainda sobre mim
Lembro-me de que papai disse que minha irmã era um grande presente de aniversário para mim e, a partir de então, todas as festas foram compartilhadas.Gen responde com a maior boa vontade todos os seus planos e eu apenas digo que não tenho muitos planos por enquanto — apenas passar um tempo com eles e Gabriel. Fixo minha atenção no grande lustre de cristal, mas minha mãe continua olhando para mim. Acho impressionante como parece que mamãe é contra a minha felicidade. Quero dizer, eu e Gabriel somos aceitos por milhares de fãs ao redor do mundo, mas renegados pela minha própria mãe. Chega a ser ridículo.Eu amo meu namorado. Qual o problema nisso?— Angel — Cristina, agora ao meu lado, sussurra. — Quando o Biel vai voltar? Estou com saudade dele — ela faz beicinho. Cris aprendeu logo que o nome do meu namorado não deve ser pronunciado em voz a
Ler mais
Paris, paixões e crepes
Paris — Quatro anos antes.Caminho pelo Jardim do Luxemburgo com meu livro em mãos e aproveito o calor dos raios solares em meu rosto. O clima agradável do verão permitiu que muita gente saísse de casa e enchesse as ruas de cores e vida.Sorrio ao ver todas as pessoas felizes, desde senhoras a bebês, e me sinto bem por estar de volta a essa minha casa. O ar parisiense repõe minhas energias há algum tempo esgotadas pela rotina um tanto quanto agitada da majestosa Londres.— Angel? — ouço uma voz masculina e procuro pelo dono.Quando o vejo, sou tomada por surpresa. Não esperava mesmo encontrá-lo aqui.— Gabriel? — sorrio ao me aproximar dele. Só depois que o cumprimento com dois beijos na bochecha, o que o deixa sem graça, lembro-me de que nós dois somos ingleses e me afundo em vergonha — Descu
Ler mais
Paris, paixões e crepes 2
Reviro os olhos para a verdade: não importa o que Gabriel faça, minha mãe nunca será capaz de gostar dele por um motivo ridículo.— Meu pai está aqui? — pergunto, sentando-me em um dos balcões.— Não. Hoje ele foi para o escritório, mas, pelo horário, já deve estar voltando — mamãe verifica o relógio. — Não demore para se arrumar. Ok? O sócio do seu pai e a família dele estarão aqui hoje e você precisa passar uma boa impressão. Acho que você conhece o filho dele, Guilherme Leto.— Posso dizer que a Junia conhece melhor que eu... — dou de ombro e seguro a mão do meu namorado.— Imaginei — ela pega uma forma no armário. — De qualquer forma, é importante. Não tente fazer nada que vá envergonhar seu pai, por favor, e desça da&iacut
Ler mais
Amigos e compromissos
O clima fica um pouco tenso depois dessa pequena troca de farpas. Meu pai quase precisou de um milagre para que as pessoas voltassem a conversar naturalmente. No final, acho graça de tudo isso. Guilherme não tem com quem competir, Leonora não precisa fazer uma propaganda tão exagerada sobre o filho, não há a necessidade de mamãe jogar na cara que acha que esse seja uma melhor opção que meu namorado, mas força meu pai tornar a situação menos vergonhosa. Contudo aproveito a primeira deixa — Viviana indo colocar Cristina na cama quando a pequena começa a bocejar sem parar — para pedir licença e sair da mesa com Gabriel.Gen e Guilherme nos acompanham discretamente à medida que nos levantamos das cadeiras. Minha irmã segura meu braço antes de eu alcançar a escada para o segundo andar da casa:— Achei que a mamãe enfiaria o garfo
Ler mais
Compromissos e Amigos
Solto as mãos de Henrique para me distanciar um pouco e me abano.— Ai, ainda estou um pouco zonza — consto ao fazer uma careta.— É o efeito do coração partido... — Henrique provoca.— Vou esfregar na sua cara que, mesmo sofrendo, vou sair maravilhosa dessa situação — jogo meu cabelo completamente úmido de suor e ele dá risada. Henrique é meu parceiro há um bom tempo. Sempre temos alguma piadinha para provocar o outro.— Cuidado, hein, Madelinne... — Rachel avisa, mas tem um sorriso nos lábios. — Vamos. De novo! — ela volta a ordenar depois de espirrar água em nós dois....— Amor da minha vida, o que aconteceu com você? — pergunto, olhando diretamente para seus olhos castanhos. Gabriel não olha para mim.Cruzo os braços e solto uma p
Ler mais
Amigos e aniversário
Fico paralisada ao mesmo tempo em que agarro os pulsos de Gabriel com toda a minha força. A sensação de pânico me faz querer chorar. Por isso me agarro ao meu namorado.— Calma. Respire — ele diz calmamente, ao me aconchega em seu peito. Ouço seus batimentos cardíacos tranquilos e agarro sua cintura. Dou um grunhido ao escutar mais um estrondoso trovão. — Shh... — Biel acaricia minha cabeça.Tento me concentrar no som do coração do meu namorado e ignorar a chuva que bate forte contra o telhado.Não tenho medo de chuva, até porque Londres e Paris devem ser os lugares mais chuvosos da face da Terra. O problema é que aceito uma inofensiva garoa fina numa boa, ao passo que odeio ter que ouvir trovões e olhar os raios iluminando o quarto escuro. Já perdi as contas de quantas vezes corri para a cama dos meus pais, desde pequena, quando os trov&otil
Ler mais
Aniversário
Não como nada no café da manhã. Só minha vitamina já consegue embrulhar meu estômago. Gen também não fala muito e decide me ignorar completamente, enquanto conversa com a mamãe. Cris é a única que sorri o tempo todo, principalmente porque Peyton assou fornadas de cookies por causa do aniversário de Junia e a garotinha não parou de comer até agora.– Ok, o que aconteceu com vocês duas? – mamãe pergunta diretamente para mim depois que Gen sai da mesa.Penso muito bem no que responder antes de abrir a boca e encaro a ruiva à minha frente. Não cabe a mim contar o motivo da briga.– A gente só discutiu. Vai ficar tudo bem.Saio da sala de jantar e subo para o meu quarto, pronta para pegar minha bolsa e ir para a Academia dar aula de dança para crianças....Passo p
Ler mais
O segredo
– Angel de Oliveira – ele vai fazer. Biel tira uma caixinha do bolso. Ele vai. Meu coração quase explode no peito de tão acelerado. Senhor, ajude-me! – Eu sei que você prefere que nossos melhores momentos aconteçam quando estamos só nós dois. Por isso achei que agora seria o melhor momento – calor. Estou com muito calor. – Desculpe não poder ajoelhar, mas... Você aceita ser a futura senhora O'Connor?Incrédula, fico olhando para aqueles olhos castanhos boquiaberta, procurando algum sinal de brincadeira ou qualquer coisa do gênero. O anel dentro da caixinha preta é lindo, todo cravejado. Sinto a maçã-do-amor revirar na minha barriga, então minha ficha cai. Preciso responder alguma coisa. Em vez disso, começo a rir de desespero.– Claro que quero, Gabriel! Não me assuste mais, pelo amor de Deus! – percebo que estou trem
Ler mais
SEGREDO
— Angel, eu estou tentando ajudar — ela tenta tocar meu ombro, mas recuo novamente por pura raiva.— Pare! — grito. — Não preciso da sua ajuda. Eu sei o que estou fazendo!— Quando você estiver chorando por não ter alternativas, me agradecerá por ter avisado.— Eu não vou deixar o Gabriel! Vamos nos casar e ninguém vai impedir — as lágrimas que tentei segurar escorrem quentes pela minha bochecha. — Qual o problema em ficar feliz por mim uma única vez?— Nenhum! Mas eu sei do que estou falando, Angel! Eu não vou poder protegê-la da verdade para sempre! — minha mãe continua dura, mas sei que está tentando se conter para não desabar aqui mesmo. — O que você decidir agora vai mudar a minha vida também.Essas palavras chegam aos meus ouvidos como se fossem um tapa da realidade. Eu nunca ouvi
Ler mais