Amor e Ódio

Amor e ÓdioPT

Vitoria Moreira  concluído
goodnovel18goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
50Capítulos
1.5Kleituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Luna sentira na pele a rejeição dos pais durante toda vida. Os erros cometidos por eles na juventude, os afastaram de forma cruel. Nascera entre amor e ódio de uma traição entre os irmãos Victor Petter e Jones Petter. Toda sua frieza a levou nas tomadas de decisões, sem pensar nas consequências que a vida lhe traria, sem dor e piedade. Não pensava que poderia amar alguém, até conhecer Amanda, uma jovem atraente que se apaixonaria por ela de forma devastadora.

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
50 chapters
CAPÍTULO 1
                                                                                                                  De Quem é a Culpa?   Luna nascera no Canadá, filha única dos famosos Dr. Victor Petter um advogado famoso, conhecido como o imperdoável. A mãe Srª Mirian Petter herdeira de um hospital famoso em transplante e cirurgias plásticas. Crescera numa família que guardava seus segredos e culpas, onde todos eram apaixonados pela profissão. Muitos deles trabalhavam para ricaços como a família Adams, Capplly e Maya. Apenas um tio por parte de pai Sr. Jones o qual era apaixonado pela sobrinha fez sucesso seguindo com seu escritório de direito que ganhara
Ler mais
CAPÍTULO 2
                                                                                                                De Quem é a Culpa? Quando Jones faleceu, deixou seu um testamento onde sua única sobrinha herdara todos os seus bens. O mundo de Luna desmoronou, sendo conduzida pelas babás que a cercava, enquanto os pais viviam de forma egoísta. Não se davam conta, que ela era criança e sofria por falta de amor paterna. Quem iria estar nas reuniões escolares e eventos agora? Nos raros momentos que sua mãe a beijava era escondida do marido. Na presença dele mantinha distância. Confusa, Luna crescia com as dúvidas cruéis do que havia acontecido no passado dos pais.
Ler mais
CAPÍTULO 3
                                                                                   De Quem é a Culpa?   — Antes de qualquer coisa vem minha felicidade. Não posso me privar de nada, a vida é passageira. Sou boa no que faço. Minha vida profissional não me preocupa. Mesmo se eu fosse à rainha da Inglaterra teria a mesma postura, creio — sorriu — Não tenho direito de falar nomes de amigos e suas vidas intimas. Deselegante isso, não acha?  A privacidade, a minha liberdade me enlouqueceria. Deixe que a vida cobre, pagarei o preço que for! Senhores com licença terei um longo dia — seguiu para empresa encontrando sua secretária conversando com deputado Thomas Brue, um corrupto famoso e infiel a bela esposa. Fanático p
Ler mais
CAPÍTULO 4
                                                                                                De Quem é a Culpa?   — Obrigada por me receber, fora de sua agenda. Irei direto ao ponto. Não quero seguir a carreira do papai. Estou procurando estágio em suas empresas — sentou-se a sua frente a olhando fixamente — Estou estudando arquitetura e... — se perdera diante aquele mundo, ela era jovem com uma responsabilidade enorme na sociedade — Como conseguiu tudo isso? Sei que seus pais são ricos...    Luna olhou o relógio que usava calculando que seu encontro já estava a sua espera. O ramal tocou — Com licença — atendeu a secretaria que informava que Michael estava a sua es
Ler mais
CAPÍTULO 5
                                                           De Quem éa Culpa?   Ela saiu sorridente.    Luna saiu da empresa direto para mansão, precisava descansar — Estela me sirva um champanhe — pegou sua taça a dispensando, tentando levar seus pensamentos para longe daquela adolescente.    Minutos depois Estela retornou — Uma jovem, se identificou no portão principal como filha do deputado Thomas, deseja falar com a senhorita. — Mande-a entrar — ficou aguardando curiosa — Seja lá o que for, não pode esperar até amanhã? — Precisava ficar a sós com você.    Passou à mão no rosto sentido a tentação ao seu lado — O que você quer?    Aproximou-se de Luna tocando de leve em seus lábios —Você! Não paro de pe
Ler mais
CAPÍTULO 6
                                                             De Quem é a Culpa?   — Estão curtindo a noite? — percebeu que Luna bebia com um olhar tenso — Algum problema com essa garrafa amor? — Amor? Você deve ter curtido o pênis dele comer sua... — murmurou dando um sorriso sarcástico. — O que disse? Não entendi... — Que sua festa está linda Nicole — bebeu mais uma dose — Tenho que ir, amanhã cedo irei a Paris. Negócios. Ficarei alguns meses fora.    Surpresa arregalou os olhos — Como vai a Paris? Só me fala hoje. Meses? — Seu amigo está a sua procura — se levantou — Vá ao seu encontro, curta o resto de sua noite — se aproximou ao seu ouvido sentindo seu perfume e sexo a flor da pele — Te falei um dia, para não mentir nunca. &
Ler mais
CAPÍTULO 7
                                                          De Quem é a Culpa?   Não esperava receber aquela notícia o olhou e disse: —Tenho os melhores champanhes. Suba essa escada e entre na primeira porta a direita, vou levar um presente para você. Nicole é uma boa garota, seja gentil com ela. — Ela não quer expor nosso namoro!    Os convidados aproveitavam a bela noite com tudo que tinha de melhor na mansão    Luna disfarçou o observando subir a escada sem que ninguém o visse. Foi até seu encontro — Consegue me apresentar seus 20 anos de experiência? — segurava uma camisinha. Aproximou-se o tocando entre as pernas — Coloque! — entregou a camisinha. — Será um prazer — acariciou seu corpo beijando-a, não podia broxar naquele momento, es
Ler mais
CAPÍTULO 8
                                                       De Quem é a Culpa?   Nicole fechou a porta tirando peça por peça fazendo strip-tease — Me devore! Pensei que esse momento não fosse chegar — se aproximou de sua boca, esfregando seu corpo nu, sedento sem pudor. Sentia saudades das loucuras ao seu lado. Era uma mulher de negócios e uma pervertida fora do trabalho. Estranhava sua frieza — Por que está...? — Dance! — Luna a empurrou contra o sofá beijando sua boca de forma brusca —Três meses! — apertava seu pescoço gritando — Mentiu! Você mentiu Nicole!    Assustada tentou se levantar, sentindo o peso de Luna sobre seu corpo — Sexo selvagem? — comentou com dificuldade para respirar. — Quando iria me falar? Por que, Nicole Brue? — segurava seu rosto com força — Logo
Ler mais
CAPÍTULO 9
                                                          De Quem é a Culpa?      Luna chegara sem falar com ninguém, indo direto ao encontro do Senador — Me coma! — se vigava de todas as formas de Nicole.    Com o olhar surpreso e excitado se aproximou sentindo seu corpo ser arremessado contra o sofá — Não sou tão jovem assim! — Só me devore! — a cada penetrada lembrada de Nicole beijando aquele cara, aumentava seus movimentos e posições sexuais. O olhou nos olhos ficando de quatro — Tem uma energia, invejável meu caro, então aproveite. Cada um acredita no que quer!     Nicole já não tinha mais tanta facilidade em falar com Luna nas empresas — Veja se pode me receber, por dois minutos — implorava — Mais que droga! Medi
Ler mais
CAPÍTULO 10
                                                           De Quem é a Culpa?   Thomas Brue deixou o corpo cair sobre o sofá sentindo falta de ar, a cabeça confusa e atordoada — Como? — tirou a gravata que o sufocava — Não pode ser verdade! — sentiu o telefone vibrar em seu bolso, o pegou olhando o visor, atendendo rapidamente —Delegado Garcia — ficara em silencio ouvindo. — Pelo amor de Deus, por onde esteve ontem à noite? — Como assim Garcia? Fale logo! — se afastou para sala ao lado — Quem matou minha filha? — Sei que tem alguns policiais em sua residência, se afaste deles. — Mais que diabos estar acontecendo? Vá direto ao caso! Prenderam o assassino da minha filha? Como isso aconteceu? — Sua filha usava uma peça de roupa íntima sua. Era comum? Seu
Ler mais