Um Santo Amigo

Um Santo AmigoPT

Eduardo Miranda  concluído
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
34Capítulos
471leituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Um garoto de dez anos com um grande sonho, muitos problemas e um destino inesperado. Para sua vida ter um sentido e um propósito, uma ajuda dos céus surgirá em seu caminho, uma nova amizade regada a bom humor, ensinamentos e fortes emoções.

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
34 chapters
Introdução
                     Introdução    Você acredita em anjos?Independentemente de religião, eu acredito, não porque alguém contou uma história, testemunhou algo inacreditável ou porque existem especialistas que falam e escrevem sobre o assunto, até catalogando e dando inúmeras informações sobre esses seres celestiais, como nomes, datas favoráveis para tê-los ao seu lado ou até músicas que os aproxime mais de nós, eu acredito porque tive experiências pessoais que quando as vivi o primeiro sentimento que tive foi, “isso aconteceu pela ação de um anjo”.Eu particularmente creio que as ações nos remetem á sentimentos, se fa
Ler mais
1982
O sol nasce fraquinho na manhã de Outono em São Paulo, os pardais mais reclamam do que cantam por entre árvores, telhados das casas e até no meio da rua, que ainda estão vazias, mas logo haverá a agitação de crianças seguindo para as escolas, pais seguindo para o trabalho, o movimento do comércio abrindo as portas e de trabalhadores e estudantes correndo atrás de ônibus lotados, outros batendo com força a porta de seus opalas, fuscas, variants, brasílias e corcéis, todos operários de uma cidade em pleno progresso. O comércio do bairro e a forma como as pessoas se conhecem e se cumprimentam nos remete uma cidadezinha qualquer do interior, a maioria dos moradores locais se conhecem por muitos anos, tornando o local um lugar razoavelmente tranquilo e acolhedor. A avenida principal ainda é cercada por imóveis de arquitetura antiga do século passado q
Ler mais
1982 - II
Thomaz totalmente desiludido se levanta e vai para o vestiário mancando, no meio do caminho encontra seu melhor e talvez único amigo de verdade na escola, Jonas, um garoto negro franzino que nos dias atuais seria rotulado como “nerd”, frequentava educação física apenas para cumprir a carga horária, mas não participava dos exercícios, ficava em um canto lendo algum livro de química ou física, ele não entendia este amor que a maioria dos meninos tinha pelo futebol, “_Qual a graça de um bando de caras correndo atrás de uma bola?”, mas ele respeitava a paixão de seu amigo Tom._Ei cara! Não pode deixar que eles façam isso com você. – Jonas sente compaixão pelo seu amigo._Eu sei disso, um dia isso vai acabar. - Tom respondeu com muito desânimo e seguiu seu caminho, entrou no vestiário onde chora muito e revo
Ler mais
O Anjo
              Sentado em uma pedra á beira de uma nascente de água límpida, está um garoto de nariz avantajado, olhos caídos, cabeça oval e um sorriso terno observando o caminhar daquele líquido transparente por entre pedras de várias formas e tamanhos, uma verdadeira obra de Deus que além da beleza física o som da correnteza transmite paz e tranquilidade á alma, o garoto usa uma calça jeans desbotada, uma camiseta branca com a face de Darth Vader, e nos pés um par de Bamba azul, também usava um par de fones de ouvido ligado a um walkman que tocava a música Super Fantástico, da Turma do Balão Mágico, ás margens do pequeno córrego borboletas de diversas cores e tamanhos bailam entre si, alguns pássaros e passarinhos também se aproximam da margem em busc
Ler mais
O Anjo II
_Muito bem Tom! – Gabriel como sempre brincalhão e sarcástico, assim que o garoto inicia a escalada pela escada ele completa: _Sinta-se em casa.            Tom deu uma parada rápida para escutar a “piadinha” de Gabriel e sem demonstrar se gostou ou não, continuou subindo seguindo para seu quarto, o garoto realmente estava muito desconfiado, na cozinha o casal se entreolha, sorriem e continuam a preparar o almoço. Momentos depois o arroz quentinho está na mesa, ao lado uma linda salada de alface e tomates, Regina coloca uma combuquinha com feijão fresquinho e logo Gabriel coloca uma travessa com sardinhas fritas, elas estão abertas e crocantes, para finalizar ele espreme um limão por cima. Regina chama Tom que está na sala assistindo o programa musical de vídeo clips, Super Special que é apresentado por Mr. Sam,
Ler mais
Tempos Difíceis
             Os dias passam e a rotina vai se estabelecendo na casa de Regina, Aninha sente a falta da presença do pai, mas aos poucos vai se acostumando com a situação, ela acha que Rodrigo saiu para um longo trabalho longe de casa e que um dia retornará, aos poucos Regina vai desencorajando a ideia da filha preparando-a para uma realidade bem diferente, mas não quer de forma alguma que sua filha sinta algum tipo de culpa pelo o que aconteceu, é um momento delicado e difícil na vida de Regina, porém ela conta com a ajuda inesperada de Tom, seu filho de ouro, juntos eles vão atravessando o mar de inseguranças com a certeza que os três estarão sempre juntos.            Com o passar dos anos o bairro se tornou um pouco mais violento em relação à é
Ler mais
Tempos Difíceis II
No dia seguinte Regina retorna com as crianças para casa, já são 09:00hs da manhã e eles perderam o horário da aula, apesar disso ela não está chateada nem preocupada com as faltas, quer apenas que as crianças descansem enquanto ela arruma a confusão da noite anterior. Varrendo a sala, recolhe os cacos de vidro de um porta-retratos que certamente o invasor derrubou, ela se agacha e pega a foto caída onde estão Tom e Aninha juntos cada qual com seu largo sorriso no rosto, a foto fora tirada em um passeio no parque do Ibirapuera em 1980, Regina senta-se no sofá com a foto nas mãos, e relembra bons momentos vividos, as lágrimas descem involuntariamente, ela passa a mão para enxugar o rosto, coloca a foto sobre o rack e continua a limpeza. A mulher sabia que as dificuldades seriam diversas, mesmo assim faria de tudo por seus filhos, em sua concepção, não precisav
Ler mais
O Treinamento
    O Treinamento   Capítulo- 4 -                     Nos dias seguintes Tom teve sossego na escola, os dois encrenqueiros pareciam estar desconfiados de que algo estava errado, assim, naturalmente se comportaram com um pouco mais de decência em relação a Thomaz. Em casa, incrivelmente Gabriel produziu duas dezenas de peças em madeira, eram carrinhos, casinhas, piões, ioiôs, aviõezinhos, tabuleiro de Damas e Xadrez, uma variedade de produtos com ótima qualidade que eram oferecidos para as clientes de Regina e ficavam em exposição na garagem para quem passasse na rua. Rapidamente metade dos objetos foram vendidos e Gabriel ofertou todo o valor recebido à Regina, para ajudar com as despesas da casa. As coisas parecia
Ler mais
O Treinamento II
Imediatamente Gabriel respondeu ao pensamento do garoto:            _Então é assim?            _Como? – As palavras de Gabriel o acordam do transe.            _Você simplesmente acha que não pode com eles e desiste sem ao menos tentar?            _Eles são muito bons.            _Mas o carinha que te impediu de jogar é muito grosso, você ganha dele fácil.            _O que quer dizer Gabriel?            _Negocie com ele, desafie o carrancudo e mostre que é melhor, ganhe seu passe.
Ler mais
Encontros
Encontros Capítulo - 5 -                 O restante do sábado foi num clima tenso para Thomaz, Regina enlouquecera quando viu o garoto naquele estado, achou um absurdo ele apanhar tanto e pior, Gabriel estava presente e não fez nada para impedir que aquilo acontecesse. A mãe de Tom começou a ter um sentimento de arrependimento em confiar tanto em seu primo distante, mas algo naquele homem era diferente, o suficiente para ela não sentir nada ruim em relação á ele, nada além de um possível arrependimento, de qualquer forma, na tarde daquele sábado cada um ficou no seu canto, Tom no seu quarto, hora assistindo TV, hora brincando com Aninha, hora ambos assistindo TV. Regina passou a tarde limpando a casa e Gabriel ficou recluso em sua edícula.<
Ler mais