Lagrimas Não Pedem Parola

Lagrimas Não Pedem ParolaPT

DmaspUmada  concluído
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
26Capítulos
637leituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Em meados de 1700 o Pirata Pierre abowen teve seu caminho cruzado por um jovem tritão, depois de alguns anos de mal entendido esse jovem tritão esta de volta e está sedento por vingança.

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
26 chapters
Prólogo
Sea Hana, a princesa de Atlântida, era agora esposa de um mestiço, metade humano e metade tubarão, um filho nasceu desse amor Patrik e ele tinha as características do pai, porém fora d'água era tão humano quanto a parte superior de sua mãe. Vivian felizes até toda sua família ser caçada de maneira inescrupulosa, o rei na Inglaterra Jorge II queria saber a localização exata de Atlântida e isso eles não podiam dar, o pai de Patrik Conseguiu esconder o filho, porém acabou sendo morto durante aquela batalha, Sea Hana foi aprisionada no convés principal do navio da marinha britânica , juntamente com suas irmãs, nenhuma delas daria a localização, e enquanto estavam lá aprenderam a manipular as pólvoras e explosivos apenas ouvindo o que os Oficiais falavam, em segredo elas elaboraram um plano e acabaram conseguindo a tão sonhada liberdade, e precisaram detonar o navio todo para isso sem sombra
Ler mais
Conhecendo o Escorpião
— Vejam rapazes mais um navio inglês totalmente destruído, é isso o que acontece com quem cruza nosso caminho.! — O capitão Brian Gritava para a tripulação.— Capitão, tem um sobrevivente, é uma criança. — O intendente Zurban alertava.— Deixem que viva, mas vai ser parte da nossa tripulação, e a menos que saiba fazer algo muito espetacular vai ser lançado ao mar dentro de um ano como todos os outros... ENTENDIDO? — Gritou a Pergunta a plenos pulmões e a tripulação o respondeu com o coro a afirmação positiva.Brian não era conhecido por dar segundas chances, e quando atacava um navio não deixava sobreviventes
Ler mais
As Habilidades de Luid
— Me solta! — Bradou o garoto de olhar agressivo. — Insolente, acha que pode me dar qualquer ordem, escuta garotinho, sua vida não é da minha conta e não preciso de autorização para te matar, então se quiser ver aqueles que ama novamente algum dia sugiro que comece a me obedecer. — Pierre engrossou um pouco mais a voz ao declarar as ameaças.Luid não falou nada, apenas continuou com o olhar agressivo para o mais velho.— " O garoto é durão, vai ser bom ter alguém assim aqui" — pensou o ruivo devolvendo a encarada mas com um sorriso ladino.— Me fale algo que saiba fa
Ler mais
A Palavra de um Pirata
Pierre arregaçou as mangas e começou a instruir o garoto, não importava se eram dias, semanas ou horas ele não iria desistir de corromper aquela doce alma para o mundo da pirataria e estava indo bem, Luid tinha um tratamento melhor e diante da promessa de rever sua mãe o mesmo seguia o escorpião a todo canto como se fosse seu bichinho de estimação e mal percebia que estava apegado tanto ao mar quanto a pirataria.Os dias no mar eram impiedosos, os suprimentos iam acabando com o passar dos dias e nada mudava, os navios mercantis que cruzavam o caminho do "Escorpião" tinham o fundo do mar como sua nova moradia, e parte disso era cortesia do mais novo canhoneiro daquela nau, Luid era quem se encarregava dos canhões agora, e seria uma pena não citar o fato de que junto com as balas de canhão ele as vezes colo
Ler mais
Tripulação Amotinada
A tripulação olhou para o ruivo e sentiram o frio arrepio percorrer seus corpos, o medo em suas faces, eles sabiam que o Escorpião os matarias sem pensar duas vezes se desobedece a qualquer ordem que fosse, se o ruivo lhes pedisse para comer as próprias fezes eles teriam de fazer ou seu destino seria um pouco pior do que a morte.Podiam ainda apelar ao código Pirata para terem seus direitos dentro da embarcação, mas o respeito de Pierre pelo código ia apenas perante a frota e não para quem estava ali dentro do navio com ele.O capitão agora andava por entre a tripulação amedrontada.— Rapazes, deem um funeral digno ao capitão, estarei na cabine, me chamem quando terminarem de preparar tudo.
Ler mais
Brincando com uma Zarabatana
O sorriso sádico que havia brotado em seus lábios demonstrava grande felicidade por poder enviar algumas almas para o inferno, a cena a sua frente, as pistolas e as espadas todos o cercando como a um rato de porão.— Eu ganhei o nome do navio quando fui encontrado, e o capitão Brian foi muito benevolente, mas ele sabia que benevolente era tudo o que eu não era, querem um motim Rapazes então venham. — Pierre convidava a tripulação para que viessem ataca-lo.Pierre chamou... convidou aqueles homens para que os mesmos seguissem com o motim e assim que os primeiros piratas de aproximaram foram surpreendidos por uma fumaça na coloração roxa, fumaça essa que começou a se espalhar rapidamente por todo o convés, o apelido escorpi&a
Ler mais
Banho
Assim que viu que o novo capitão iria sair da cozinha se lembrou de avisa-lo sobre  a vitamina que já estava pronta que o mesmo havia pedido para Luid.— Capitão... A vitamina que me pediu... Está pronta, mas creio que o sabor seja terrível.— falou o homem entregando um pote fechado para Pierre que abriu e sentiu o aroma repugnante.— Pobre diabo, além de estar quase morto ainda vai ter que comer isso... Não tinha como melhorar o cheiro ou o gosto? — Perguntou fazendo uma cara de puro nojo chegando a fingir que iria vomitar ali mesmo.— Infelizmente não, fígado de animais possuem um cheiro forte... E misturado ao óleo de baleia e as barbatanas de tubarão... Sinto muito.&
Ler mais
Fuga
Pierre sorriu de lado meneando a cabeça e saiu da sala privada deixando o garoto em sua privacidade, assim que chegou na cabine foi na direção das roupas e começou a colocar elas em ordem de vestimenta para ajudar o garoto quando mesmo saísse do banho, olhou para a porta e viu o cozinheiro já retornando a cabine, mas dessa vez com o jantar deles.— Come com a gente hoje, a tripulação deste navio não vai acordar tão cedo, e os da frota pelo que olhei pela luneta a pouco estão esperando pelo Salvador deles, e bom... Eles não sabem que aqui estão todos apagados. — Falou com meio sorriso enquanto terminava de arrumar as roupas que o garoto usaria.— Capitão... Isso não me parece que vá dar certo... — o
Ler mais
Uma lagrima de Tritão
Estando ali com o capitão se contorcendo, os barcos do inimigo se aproximando e pior estavam com certa velocidade, Luid sentiu a morte diante de seus olhos.— Capitão, eu acho que é o fim da linha, não consigo remar mais rápido, a chalupa esta pesada e não vou conseguir... — Falava já com a voz embargada pelo choro que começava a se formar, quando sentiu a mão de Pierre segurar a sua.— Luid, se esta com medo da morte mantenha as suas mãos nas minhas, assim não vai se sentir tão só quando fizer a passagem para o outro mundo, sempre foi valente, não vai ser agora que vai deixar o medo te dominar, estou aqui com você Luid. — A voz de Pierre saia como um sussurro, entretanto o mais novo conseguiu escutar
Ler mais
Troca de Chapéu
Eles adormeceram ali entre as rochas, Luid tinha realmente tido uma noite muito difícil, não ele não passou pela experiência da morte em si, mas foi ele a trazer o capitão de volta, o garoto não sabia sobre seus poderes, ele conhecia algumas coisas que haviam sido ensinadas por sua mãe, mas desconfiou dos ventos, suas suspeitas foram confirmadas quando o mesmo passou a lhe obedecer.Ainda com o sol começando a lançar seus primeiros raios luminosos Luid preparou a Chalupa e enquanto seu capitão dormia preparou tudo para a partida deles, deixando por ultimo o capitão, Pierre não acordou ao ser carregado pelo mais novo, estava em um sono profundo e bom, quem não estaria daquela forma? seria muito mirabolante dizer que o capitão vendia disposição, ele foi trazido de volta a vida pel
Ler mais