Benito: Arruinados

Benito: ArruinadosPT

QiShuang  concluído
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
26Capítulos
1.1Kleituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Ao aceitar trabalhar na proteção de uma princesa da máfia, Benito Lambertini se vê diante de Daniel Kovaliev, um ex-colega de treinamento, com quem tem um passado secreto de amor e traição. Agora, diante novamente de sua alma gêmea, ele precisará escolher entre o verdadeiro amor e o código de honra do Carosello.

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
26 chapters
Glossário
Leis da Sociedade GiostraPrimeira LeiUm Cavalo gira porque é ligado ao Carosselo. Todos giram juntos.Segunda LeiDeve-se honrar a família.

Ler mais

Prólogo
Um ano antes… Lembro-me de seu cheiro como uma completa aventura. O mar bravio que nos cercava era apenas uma amostra dos perigos que estavam ao nosso redor, mas a falta de esperança nas noites mais escuras, a solidão do frio que fazia os ossos doerem e o ruído dos estômagos famintos na madrugada em nada se comparam às saudades que tenho dele.Sou um homem falho. Meus joelhos fraquejam quando me aproximo. É como um ímã que distorce meus campos magnéticos e o meu centro de equilíbrio, como se a realidade ao lado dele
Ler mais
Capítulo 01: Compelidos
A aridez atmosférica se agarrava à garganta. O sol estava no ponto mais alto no céu, e se houvesse qualquer poça de água naquele cruzamento desértico no meio da estrada, certamente evaporaria.Passei a mão na testa para tirar a gota de suor que teimava em escorrer e descolei as costas da lataria preta do jipe. Lambi os dentes, procurando expulsar a sensação de sede.— Estão demorando — resmunguei.— Eles estarão aqui — Liam assegurou, dando um gole no cantil. Havia um lenço em seu pescoço, a camise
Ler mais
Capítulo 02: Marcas
Com os lábios finos segurando o canudo, Daniel assoprou e fez bolhas levantarem em sua soda italiana com essência de maçã verde. Deslizei as mãos no rosto sentindo o cansaço passar como um rolo compressor pelos meus ombros.— São seis horas da manhã e você já está com esse humor? — resmunguei, jogando as costas para o encosto estofado e vermelho de uma lanchonete com tema de anos 50. — Deveríamos estar na estrada.— Cale-se — Daniel me repreendeu, pegou uma batata frita da porção no meio da mesa, mergulhou na maionese temperada com ervas finas e colocou na boca. — Não poss
Ler mais
Capítulo 03: Proteger
O vento entrava pela janela do carro enquanto cruzava a avenida da orla de Nápoles. O céu estava uma divisão visível entre o azul-escuro e alaranjado, criando uma sensação nostálgica com as belas luzes da cidade.— Coloque as mãos para dentro, é perigoso — instruí Anna, que estava sentada no banco de trás balançando a mão no vento e curtindo a sensação de liberdade.— Deixa de ser chato, é apenas o vento — reclamou.— Sou responsável até se um mosquito picar
Ler mais
Capítulo 04: Passos para trás
— Ouvi que os Ferro di Cavallo como você passam uma temporada treinando para o serviço secreto. É verdade? — Sentada no banco de trás do carro, com as pernas cruzadas e um decote revelador na blusa vermelha, Anna perguntou.Era ainda o início da tarde quando ela resolveu almoçar com suas amigas de faculdade — e outras garotas da sociedade secreta —, motivo pelo qual Giancarlo estava dirigindo devagar e eu mantinha os olhos atentos pelas ruas. Por cima, pela janela, vi um drone liderando o caminho e analisando o trânsito. Você não dá nada para essas bugigangas voadoras, mas, de repente, elas funcionam superbem!— F
Ler mais
Capítulo 05: Falta de sorte
A terceira garrafa de cerveja estava pela metade e eu tinha escolhido uma mesa mais para o fundo, perto de antigas cabines telefônicas que agora serviam para turistas tirarem fotos ou se beijarem contra as luzes vermelhas.Tamborilei os dedos na mesa e rapidamente passei os olhos pelo pub movimentado. Os irmãos Berovic estavam na mesa de bilhar, rindo e conversando com Trevor de um jeito muito descontraído e que era um contraste com o senhor de cabelos brancos e pele sulcada pelas dificuldades que a vida apresentou. Daniel e Karen conversavam no balcão do bar. De vez em quando olhavam para mim, o isolado.Deslizei as mãos pelos cabelos loiros para prendê-los em um rabo
Ler mais
Capítulo 06: Flores
O ar estava preso no recinto e o cheiro de flores velhas rondava o ambiente como um lembrete de que a morte estava perto. Em cima de uma mesa, imponente e branca, a guirlanda de flores funerárias se destacava como uma ameaça vigente.— Descanse em paz. — Anna rangeu os dentes e puxou a fita branca de uma coroa de flores, reparei em seus esmaltes pretos. — E a data é de hoje. Que audácia! O que vocês fizeram além de trocar as janelas? — Levantou os olhos azuis lívidos na minha direção.— Estamos averiguando o que houve. — Arrumei a postura, cruzando os braços na frente do corpo, segurei o relógio com
Ler mais
Capítulo 07: Passado
A pele de Daniel tem aroma de canela, ao mesmo tempo ardente e sensual, como uma lareira na sala em pleno outono. O único motivo que me leva a dizer isso é o fato de que quando desci do prédio e contornei a Land Rover, aquela visível semiereção que eu tinha estava raspando no zíper da calça jeans, colaborando para que o tesão queimando minhas veias ficasse ainda mais intenso.Parado em pé na calçada não muito limpa, ao lado do veículo preto, Daniel me esperava com a case de violão modificada. Seus olhos tempestuosos me atingiram com sua habitual impaciência em forma de um raio elétrico capaz de alterar as batidas no meu coração. Foram apenas dez minutos de atraso, relaxa!, eu quis diz
Ler mais
Capítulo 08: Pecado
— Perdonami, Padre, perché ho peccato. — Com as mãos em prece e um terço de madrepérola entre os dedos, não tive coragem de encarar a janela do confessionário. Ouvi o barulho da madeira deslizando. Mantive os olhos fechados. Respirei fundo o cheiro de pó das cortinas. — Tenho tido pensamentos impuros nos últimos dias.... Não, anos! Sobre um colega de trabalho. — O padre tossiu. Senti uma coceira no bigode. É constrangedor, mas eu me colocava diante dele com humildade em saber os erros e estar disposto a não cometê-los mais. — Tentei me afastar, padre, mas parece que quanto mais eu evito pensar na questão, mais ela fica cutucando a minha mente. Mesmo com vontade, eu não fiz nada... Só fiquei passando vontade mesmo. E me masturbei três vezes só hoje, duas vezes p
Ler mais