My Dear Robot

My Dear Robot PT

Cris  Em andamento
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
33Capítulos
670leituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Sempre ouvimos falar que não estávamos sozinhas na terra, já tinha até comprovado nos mostrando fotos. Mas só fomos acreditar quando Dara Montgomery nos pediu ajuda. Segredos foram revelados e ajudamos a salvar o mundo, intenso não? Agora é nossa vez de contar a história.

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
33 chapters
Prólogo parte 1
Meu nome é Agatha Fontenelle, tenho 22 anos. Tenho uma irmã gêmea chamada Lavínia Fontenelle. Nós somos órfãs, nunca descobrimos quem eram nossos pais. Somos bruxas.Isso mesmo bruxas! Nos tornamos assim muitos anos atrás. Um homem dizendo ser um cientista nos achou no orfanato e aplicou uma droga em nosso sangue. Como a diretora do orfanato não se importava com nenhuma criança, não foi difícil para ele. Quando tínhamos idade o suficiente para sair daquele local, eu e minha irmã fomos morar em uma casa em Nova Jersey. Trabalhamos em uma pequena lanchonete para nós estabilizarmos.A poucos dias atrás uma menina chamada Dara veio conversar com a gente, explicando que éramos iguais e que precisava da nossa ajuda. Nos aceitamos e livramos vários robôs de um con
Ler mais
Capítulo 1
                   3 meses depois Hoje faziam exatamente 3 meses e duas semanas que os meninos voltaram para o planeta deles.Nós decidimos viajar por um tempo e conhecer o mundo.Dara tinha uma rede de oficinas, então ela bancou tudo.Mas não pense que nos aproveitamos dela, praticamente implorando para ela nos deixar pagar e ela não quis.Ficamos por 2 meses apenas indo de cidade em cidade. Hoje estamos voltando para casa.Estamos todas queimadas de sol, nossa última cidade tinha sido Miami, então ficavamos praticamente o dia todo no sol.Desembarcamos no aeroporto de Nova York e pedimos um táxi.Ângela se despediu da gente e foi para sua casa. Entrei na casa de Dara e fui para meu quarto.Estava passando da hora de comprar minha própria casa. Amanhã mesmo eu iria
Ler mais
Capítulo 2
Estávamos a uns 20 minutos do escutando aqueles homens gritarem ameaças. A polícia havia chegado a 5 minutos atrás.Eu poderia ter acabado com eles, mas não queria correr o risco de atirarem nas pessoas.Estava estudando a melhor possibilidade de tentar nos salvar, sem prejudicar ninguém.Parecia que os ladrões não tinham me reconhecido isso era bom. Era uma vantagem para mim.O dono do lugar estava sentado ao meu lado. As vezes notava seus olhares para mim. Ele estava esperando eu fazer alguma coisa.Escutei barulho de tiro e levantei minha cabeça. Um ladrão tinha atirado no vidro da loja e atingido um policial.Eu: Já chega - gritei me levantando.Deixem minhas mãos ficarem cobertas por uma névoa azul e puxei as armas dos assaltantes.Eles me olharam assustados.Homem: Olha se não é a bruxa que lutou com robôs - f
Ler mais
Capítulo 3
No outro dia acordei com Lavínia na minha cama. Sempre fomos assim, uma passava para a cama da outra de madrugada.Me levantei e fui me arrumar. Fiz o café e sai de casa.Andei até o restaurante, o que me rendeu 40 minutos. Cumprimentei Hugo e e me sentei na recepção. Quando deu 11 horas às pessoas foram chegando.O dia se passou normalmente, como hoje era sexta feira, amanhã não trabalharia. Iria chamar as meninas para ir ao parque.Quando deu minha hora, arrumei tudo e sai.Dessa vez não contaria com carona, então apressei o passo.Estava com a nítida impreção de ter alguém me seguindo.Mas quando olhei para traz não vi ninguém.Quando cheguei em casa, escutei a risada das meninas antes de abrir a porta.Eu: Qual a graça? - entrei perguntando. Notei que Ângela também estava ali.Lavínia: A Dara falando que
Ler mais
Capítulo 4
No outro dia, acordei e sorri. Era sábado.Levantei e percebi que era a única dormindo.Fui para a cozinha e vi a mesa pronta. Me sentei com as meninas e comi.Lavínia: E então, o que vamos fazer hoje? - perguntou.Eu: Eu e você vamos procurar uma casa para alugar - falei sorrindo.Dara: Vocês podem continuar morando aqui - falou seria.Eu: Eu sei, mas não podemos ficar na sua casa para sempre - falei suspirando.Dara: Tudo bem, eu entendo - falou sorrindo.Quando terminamos, peguei o carro de Dara emprestado e sai com Lavínia.Eu: Casas separadas ou casas juntas? - peeguntei a ela.Lavínia: Vamos tentar nos separar um pouco - falou e confirmei.Apesar de sermos muito unidas, nos duas queríamos ser independentes.Com o resto do dinheiro que tínhamos no banco daria para alugar
Ler mais
Capítulo 5
Eu vou matar a Lavínia!!!!Essa garota é uma peste. Tinha que ser minha irmã.Ela bagunçou minha casa inteira.Tirou todas as coisas do lugar e largou tudo jogado.E ainda teve a cara de pau de falar que sua casa era mais arrumada que a minha.Por fim, a peguei pelo braço e mandei embora. A filha de Jesus ainda saiu sorrindo.Bufando, entrei e arrumei tudo o que estava bagunçado.Quando a noite chegou, fiz comida e fui dormir, mas antes escolhi uma roupa para ir trabalhar.No outro dia, acordei e comecei a me arrumar.Peguei meu celular e vi um bilhete embaixo do mesmo.Sua irmã é bem doida, você não se parece nem um pouco com ela.Ainda continuo achando você linda enquanto dorme, só
Ler mais
Capítulo 6
Descobri que as meninas também iam conosco.Em pouco tempo Dara estacionou o carro em frente à casa. Entramos e seguimos em direção a uma boate.Nossa última vez em uma, não tinha sido das melhores, mas vamos ver o que nos espera hoje.Dara estacionou e decemos. Quando entramos fomos direto para o bar.Nos sentamos e pedi ao barman 4 shots de tequila.Enquanto bebiamos começamos a conversar.Eu: Em que você vai trabalhar? - perguntei cutucando Lavínia.Lavínia: Secretaria de um executivo - falou sorrindo.Ela tinha feito um pequeno curso online sobre isso, antes de virmos para a cidade.Eu: Parabéns - falei realmente alegre, ela merecia.Ângela: Agora todas somos trabalhadoras - falou erguendo o pequeno copo.Erguemos os nossos e gritamos.Reparei alguns olhares tortos em nossa direção, ma
Ler mais
Capítulo 7
A reunião dos homens durou exatas 2 horas.Quando eles estavam saindo, dei um rápido abraço em Lavínia e também fui para casa.Cheguei e fiz um macarrão instantâneo para comer. Fui até o quarto e peguei a carta para ler.Muita ousadia sua me desobedecer baby. Não gostei nada disso, quando te ver, vou te dar uns tapas nessa bunda linda.Não adianta você dormir vestida, se vai acordar nua. Pense bem nessa frase!                                            P.s. Seu amor Amacei o papel e joguei na gaveta do criado mudo.Vai que precisava ir a polícia, esses papéis seriam pistas.Ler mais
Capítulo 8
Quando acordei, Lavínia estava me cutucando, falando que tínhamos chegado.Decemos primeiro e olhamos ao redor. Entramos em dois carros e fomos em direção ao hotel.Era o maior hotel que eu tinha visto. Ficamos em um quarto só. A cobertura.Arrumamos nossas coisas em um quarto, nos meninas ficaríamos em um quarto só.Com tudo arrumado fomos para a sala.Os homens estavam tomando wisque, eu acho, enquanto conversavam sobre a empresa.Escutei meu celular apitar e vi uma mensagem daquele mesmo número.Oi amor, estou com saudades.Venha me encontrar com suas amigas  nesse endereço que vou mandar agora, está na hora de dos reencontramos. Chega de segredos, o mundo está novamente em perigo.
Ler mais
Capítulo 9
Acordei e vi que Henry não estava na cama.Vesti uma roupa e pedi comida.Quando chegou, sai do quarto a procura de Henry.Passei no quarto dos homens engravatados e vi todos lá.Eu: Nem pensaram em me chamar - acusei me sentando no colo de Henry.Dara: Culpa seu namorado - falou dando de ombros.Olhei feio para Henry e o mesmo me deu um lindo sorriso, cretino!Ângela: Mas então que horas vamos para a empresa de vocês? - perguntou olhando para os homens.Carlos: Daqui a 20 minutos - falou olhando no relógio.Olhei para meu celular e vi que eram 7:10 da manhã.Eu: Vamos na petrolífera de vocês hoje? - perguntei.Igor: Provavelmente sim - falou com um laptop no colo.20 minutos depois estávamos todos estando na empresa dos homens.Era enorme de grande.Subimos para o andar dos don
Ler mais