Sem Medo de Ser Feliz

Sem Medo de Ser FelizPT

San Athayde  Completo
goodnovel16goodnovel
0.0
Reseñas insuficientes
33Capítulos
2.5Kleídos
Leer
Añadido
Denunciar
Resumen
Índice

Sem Medo De Ser Feliz... Daniele Lima Dantas é uma menina muito meiga, responsável, gentil e sonhadora, ao completar 18 anos ela se vê encarregada de cuidar da floricultura de sua mãe enquanto ela viaja por um ano com seu pai pela Europa. Sua primeira tarefa é ir a uma premiação, já que a floricultura de sua mãe ganhará um prêmio de melhor floricultura do estado, mas não será só um prêmio que Daniele irá receber, ela vai encontrar um grande amor à primeira vista, chamado Eduardo Mazzony. Eduardo Mazzony é um grande empresário do ramo alimentício, sua empresa transporta alimentos para todo o país, tem 30 anos é um homem responsável, que não tem esposa e nem filhos, mas esse sempre foi seu sonho, no fundo ele era um homem romântico. Ele é um homem de negócios, inclusive ele ganhará o prêmio de melhor empresário do ano, mas ele não contava em conhecer Daniele, que irá conquistar seu coração e mostrar que nem tudo é como agente quer, é como tem que ser. O que será que o destino reserva para os dois? Uma história de amor que começa com uma mentira pode se resolver no fim? O amor pode vencer qualquer coisa? Pode vencer o medo, a rejeição, o rancor, o ressentimento, as mágoas... Só saberemos no final dessa linda história de amor.

Leer más
Comentarios Deje su reseña en la aplicación
No hay comentarios
33 chapters
Capítulo 1
- Daniele, vai se atrasar! - dizia minha mãe- Já estou quase pronta Mãe, não me apresse eu estou terminando de arrumar os cabelos! - eu disse enquanto estava ao espelho prendendo os meus cabelos longos em um coque bem formal, já que o evento era formal e eu não poderia ir com um coque desleixado né. Terminei meu coque e ficou bem bonito, coloquei umas florzinhas de metal e brilhinhos em volta e ficou uma graça, me levantei e arrumei o vestido preto, justo em cima com uns detalhes de paetê preto, e rodadinho acima dos joelhos, coloque um salto alto preto também, fiz uma make leve, Batom nude, peguei minha bolsa e desci. Minha mãe me esperava na porta.Você está linda filha! - ela disse com os olhos brilhando.Minha mãe, Dona Maria Amélia era sempre assim, meiga e sentimental, como eu, puxei a ela. Depois de muitos e muitos anos de trabalho, ela e meu pai irão fazer uma viagem para conhecer os países Europeus, minha família nunca
Leer más
Capítulo 2
O salão já estava ficando vazio, minhas mãos suavam e apertavam o prêmio que tinha formato de um porta retratos com algumas coisas escritas nele... criei coragem e fui até ele que terminava de cumprimentar alguns senhores que logo se foram deixando ele sozinho, quando ele me avistou chegando parou seus olhos sobre mim e abriu um sorriso meigo, que sorriso, quase desmaiei ali mesmo.- Olá… eu disse morrendo de medo de ser ignorada.- Oi, boa noite senhorita…?- Daniele, muito prazer - estiquei a mão para cumprimentá-lo, e ele me surpreendeu pegando em minha mão e levando até seus lábios para então dá um beijo bem de leve, confesso que suspirei por dentro, e todo o meu corpo tremeu.- O prazer é meu Daniele, sou Eduardo Mazzony. Você também ganhou um prêmio não é? Parabéns!- Sim, minha floricultura ganhou - já que a floricultura era minha também, respondi assim - E eu vim lhe parabenizar também,
Leer más
Capítulo 3
Acordei na segunda feira com a maior preguiça do mundo, mas precisava levantar, precisava ir pra floricultura. Levantei no pulo quando o despertador tocou na última pausa que eu dei nele, af, tenho que me arrumar senão vou me atrasar, corri pro banheiro, tomei banho, escovei os dentes, prendi o cabelo em um coque, coloquei uma blusa branca de meia manga com flores desenhadas, uma calça jeans cós alto, sapatilha cor de jeans também, passei um Batom clarinho, peguei minha bolsa e parti para a floricultura.EDUARDO.Segunda feira. Cheguei bem cedo como sempre na empresa. Logo que cheguei, encontrei minha mãe em minha sala, assim que entrei avistei ela sentada em minha cadeira me esperando, entrei e sorri para ela.- Bom dia dona Mônica, que surpresa a senhora aqui tão cedo, diga-me o que houve? - ironizei.- Bom dia Filho, não fale assim, vim lhe dá um beijo, já que ontem você me dispensou pra levar uma linda desconhec
Leer más
Capítulo 4
- Então, você gostou Dani?- Sim, é lindo aqui, muito agradável, gostei muito. - sorri olhando tudo ao redor, era mesmo lindo, luz baixa, flores e velas espalhadas, perfeito para o primeiro encontro.O garçom trouxe o vinho e nos serviu, Edu levantou a taça e sugeriu um brinde…- À nós dois?Eu sorri sem jeito, e levantei minha taça.- À nós dois!Brindamos e bebemos um pouco do vinho, Edu me olhou fixamente e perguntou…- Quer dançar Dani?Eu disse que sim com a cabeça, ele se levantou e estendeu a mão pra mim, peguei sua mão e fui com ele até a pista de dança, começou a tocar What Hurts The Most - Rascal Flatts…  então ele passou seu braço em volta da minha cintura e segurou minha mão direita com sua outra mão, ficçou seus olhos nos meus e começamos a dançar, ele me conduzia lentamente enquanto me olhava, seus olhos percorriam todo meu rosto e eu ficava vermelha de vergonha o que fazia ele sorriu achando graça da minha timidez,
Leer más
Capítulo 5
EduardoDepois de ter deixado a Dani em casa, fui pro meu apartamento. É… o que rolou hoje me fez acreditar que eu posso ter novamente uma relação com alguém, a Dani é uma mulher madura, decidida, sabe o quer, não como essas meninas que eu me envolvia antes, todas tão fúteis, ciumentas e controladoras, já chega de confusão pra mim, não sou mais adolescente, está na hora de uma relação séria e com planos pro futuro, e com a Dani eu posso pensar nessas possibilidades, ela é uma mulher maravilhosa e eu quero investir na nossa relação, com ela eu me sinto um garoto de 18 anos, não é tão ruim, eu volto a minha juventude, mas ao mesmo tempo eu sei que posso construir algo com ela, pois ela é madura o suficiente. Fiquei pensando no beijo que dei nela a noite toda, mal consegui dormir, queria chamá-la aqui pra casa, mas minha mãe está aqui e não a deixaria em paz e também foi nosso primeiro encontro e não ia pegar bem trazer ela pro meu quarto
Leer más
Capítulo 6
Não demorou muito pra chegarmos, o motorista parou o carro em frente à um apartamento que parecia ter uns 15 andares, era muito bonito, todo de vidro preto e detalhes brancos, com sacadas que dava vista para o mar. Desci do carro e ele me acompanhou até a portaria, o porteiro nos liberou, então ele disse pra mim pegar o elevador e ir até o último andar que eles já estavam à minha espera e foi o que fiz, peguei o elevador e fui. Minhas mãos estavam suando de nervosismo e ansiedade, eu engolia seco a cada andar que ia passando, até que chegou no décimo quinto, eu desci e caminhei até a porta de madeira em minha frente, toquei a campainha.Edu atendeu minutos depois, ele estava de shorts e camisa pólo preta e chinelo havaianas, nossa que lindo, nunca havia visto ele assim… cabelo e barba como sempre bem arrumados e seu perfume exalava pelo apartamento inteiro, que perfume maravilhoso me deixa com o corpo todo mole, quando ele me viu abriu um sorriso encantador o que me
Leer más
Capítulo 7
Edu e eu nem havíamos percebido que já havia anoitecido, pois estávamos tão distraídos conversando e namorando, nem percebemos que Dona Mônica já havia chegado, só ouvimos quando ela bateu na porta.- Edu, está ai filho?- Sim mãe, pode entrar…Quando ela entrou sorrir para nós, estava de vestido florido, sandálias e bolsa de lado.- Oi Dani, que bom que ainda está aqui… eu vim chamar o Edu pra me levar a Lapa pra encontrar uns amigos meus na gafieira, já que o motorista eu dispensei pensando que não iria mais a nenhum lugar, mas esse convite veio de última hora… ela sorriu.Nossa, a mãe de Edu era uma boêmia, que máximo gente, cheia de energia.- Claro mãe, eu a levo… Vamos Dani? Assim a gente dá uma voltinha.- Vamos sim… eu sorri.Leer más
Capítulo 8
Depois que o Edu se foi, eu corri pro meu quarto, tomei um banho, coloquei meu pijama e me joguei na cama, eu estava nas nuvens, com vontade me me beliscar pra saber se eu estava sonhando porque só podia ser… O dia hoje foi incrível, tirando a parte de ter conhecido Luiza, que garota insuportável, com ar de superior, toda confiante, af não posso dar mole pra ela, não posso deixar ela ser mais do que eu, vou enfrentar ela de cima como ela faz, fazer o jogo dela e não me fazer de coitadinha. Não quero pensar mais nessa garota, só no Edu e em tudo que aconteceu hoje com agente, ele dançando comigo, cantando pra mim, depois no carro com ciúme do seu amigo, que fofo, e por último aqui em casa me beijando, aquela pegada maravilhosa que ele me deu, queria ficar ali pra sempre.Juli me mandou mil mensagens e eu nem vi o dia todo, respondi ela e ficamos conversando um pouco pelo zap, eu contando tudo pra ela e ela me mandando um monte de emoji c
Leer más
Capítulo 9
EduardoTrês semanas haviam se passado desde que pedi a Dani em namoro... nós estávamos muito ligados um ao outro, todo dia nós falávamos por telefone ou pelo watts, mesmo não podendo nos ver sempre, nos víamos a noite, na minha casa ou na dela, saímos pra passear e conversar sempre que dava... Conheci os pais dela por fotografias, conhecia a amiga dela, a Julieta, uma menina bem doidinha por sinal... ela também tinha a idade da Dani, embora me pareça ser mais nova. As duas me parecem, mas isso é bom, não aparentar ter a idade que tem...Na sexta feira eu acordei cedo pra ir trabalhar, mas antes mandei uma mensagem pra ela pelo watts...- Passei a semana inteira sonhando com seu beijo, enfim chegou a sexta feira, estou contando as horas pra te encontrar 🎵. Bom dia Pequena, passo na sua casa depois do trabalho!

Leer más

Capítulo 10
3 meses depois… Eduardo. Eu já estava contando as horas pra poder voltar pra casa, havia dado tudo certo, eu consegui fechar o contrato permanente e estava me sentindo um vitorioso, era o contrato mais esperado pela empresa. Nesses 3 meses eu e Dani nos falamos todos os dias, por mensagens, web, pelo telefone, não deixamos de manter contato um dia sequer… nos nosso aniversário de meses a gente sempre comemorava na web, dando beijos na tela, mostrando os presentes que um havia comprado para o outro e logo poderíamos trocar. Eu estava no aeroporto esperando o vôo sair, estava morrendo de vontade de encontrar ela e minha mãe que estariam me esperando no aeroporto do Rio. Eu havia pensado muito no que ia fazer quando eu chegasse, em alguma surpresa pra Dani, mas o que eu imaginei vai ser a melhor coisa
Leer más