O Segredo do Hotel Evans

O Segredo do Hotel EvansPT

Paula Albertão  En proceso
goodnovel16goodnovel
0.0
Reseñas insuficientes
24Capítulos
1.3Kleídos
Leer
Añadido
Denunciar
Resumen
Índice

Oliver tem dezoito anos, mora com os pais e a irmã num pequeno vilarejo e está prestes a iniciar um relacionamento com Luzia, a melhor amiga de sua irmã, que é totalmente perfeita para ele – ou pelo menos é o que todo mundo diz. Quando ele finalmente decide dar um passo adiante porque os dias estão infinitamente iguais após o fim da escola, um novo amigo de seu pai faz uma proposta interessante: passar alguns dias em seu hotel com a irmã e sua quase nova namorada. O lugar é realmente lindo, e é ótimo ficar na piscina, no entanto ele não imaginava encontrar alguém verdadeiramente interessante. Lá estava, bem na sua frente – Max, com seus olhos azuis e cabelos loiros.

Leer más

También te gustarán

Comentarios Deje su reseña en la aplicación
No hay comentarios
24 chapters
Prólogo
                Eu não esperava vê-lo outra vez, pelo menos não nessa vida enquanto ainda éramos as mesmas pessoas com os mesmos dilemas de sempre. Mas lá estava ele, os cabelos tão loiros que eram quase brancos balançando na brisa suave, saindo do seu carro há poucos metros de onde eu estava.                Seu corpo se esticou, esguio como eu me lembrava, a testa levemente franzida mostrando que estava pensando em alguma coisa que não estava exatamente ali.                Ele esticou a mão para dentro do carro e ajudou uma segunda pessoa a sair, um garotinho com a mesma tonalidade de cabelo. Era seu filho, tive certeza na mesma hora, as outras semelhanças eram muito grandes para serem ignoradas.&
Leer más
1
15 anos antes...                  O céu era muito azul, a grama pinicava minhas costas através do tecido da minha roupa e o vento balançava suavemente meu cabelo. Ajeitei a cabeça melhor em cima do meu braço dobrado e bocejei.                - Entediado, Oliver? – Luzia perguntou.                - Preguiçoso. – corrigi, me virando para observá-la encostada no muro de casa, virando as páginas de um livro.                Ela sorriu quando me virei, com as bochechas mais coradas. Já fazia algum tempo que eu vinha sentindo umas ondas diferentes
Leer más
2
                Acordei antes de todo mundo pela luminosidade da sala, mas os outros não tardaram a se juntar a mim. Rebeca estava muito animada, não sei se pelo início do meu relacionamento com sua amiga ou pelas nossas férias, mas não estava muito falante, para meu alívio.                Luzia apareceu pouco depois, me lançando olhares furtivos e levemente envergonhados. Ela parecia feliz por ontem, então eu não devia ter causado uma má impressão.                - Ah, vocês vão adorar o hotel. – Theo disse enquanto terminava de beber seu café – É muito bonito, espaçoso. Tem piscina, já falei?        &nbs
Leer más
3
                A primeira coisa que Luzia e Rebeca quiseram fazer foi explorar a piscina. Pouco depois do almoço as duas se trancaram no quarto da minha irmã com o pretexto de se prepararem, e eu fiquei sozinho mais uma vez.                Me fechei no meu próprio quarto, me sentindo estranhamente inquieto. Não conseguia parar de pensar em Max, no jeito como ele se movia e na intensidade dos seus olhos. Era diferente de qualquer pessoa que eu tivesse visto antes e, com toda a certeza, ninguém tinha me deixado tão agitado antes. Por outro lado, ele agia com tanta naturalidade perto de mim que eu ficava desconcertado por me sentir tão tempestuoso.                - Vamos? – Rebeca colocou a cabeça para dentro do quarto.Leer más
4
                Quando acordei no dia seguinte, pensei que tivesse sido um sonho.                Rapidamente fiquei eletrizado pelas lembranças da noite passada, depois de horas beijando Max. O que eu pensara ter sido alguns minutos, se revelara ter sido três horas quando conferi no relógio do quarto.                Me levantei e entrei no chuveiro, esperando disfarçar seu cheiro na minha pele e o álcool do meu hálito. Não queria que Rebeca e Luzia fizessem perguntas demais, aquilo não dizia respeito a elas, era somente entre nós dois.                No entanto, quando me vi indo tomar o café da manhã, fiquei completamente env
Leer más
5
                Aquele dia foi difícil de levar.                Amélia estava perambulando feliz pelo hotel, dentro e fora, de braço dado com Max e conversando animadamente com Theo, que seguia os dois. Tive vários ângulos daquela interação. Pela janela enquanto me trocava, através do salão enquanto comia, de dentro da piscina... Parecia estar em todo lugar, o tempo todo, para me fazer enlouquecer.                Por outro lado, Luzia ficava o tempo todo grudada em mim, sem me dar uma chance de ficar sozinho. Parecia determinada, apesar da nossa conversa, a mostrar que eu era uma espécie de posse sua.                Rebeca estava com
Leer más
6
                Acordei muito cedo, o sol que entrava no ambiente era muito suave.                Senti minha cabeça contra uma pele quente e, rapidamente recordando várias cenas da madrugada, meu coração acelerou. Precisei erguer a cabeça para ter certeza absoluta e ali estava, Max dormindo com os olhos fechados e um quase sorriso nos lábios.                Fui tomado por uma admiração profunda. Ele era tão lindo, com aquele cabelo extremamente loiro, quase branco, espalhado pelo travesseiro, e a pele clara, suave, refletindo um pouco a luminosidade precária do quarto.                Eu estava apaixonado. O sentimento me pegou de
Leer más
7
                Aquele foi nosso melhor dia juntos. Sem Amélia, Theo, Receba ou Luzia para atrapalhar, pudemos ser nós mesmos e esquecer o que o futuro nos traria em breve. Fomos como um casal normal, que tinha tempo demais pela frente.                Nadamos juntos, rindo e espirrando água um no outro. Andamos entre as árvores da propriedade e nos perdemos um no outro, felizes e seguros da nossa privacidade. Fizemos as refeições juntos, as pernas entrelaçadas em baixo da mesa, conversando sobre trivialidades. Era uma amostra da vida que ambos perderíamos.                Quando nos encontramos, ao final do dia, no mesmo quarto da noite anterior, nos abraçamos e choramos. O tempo estava se encerrando, o dia seguinte vol
Leer más
8
                 Jurei a mim mesmo que não iria. Não era possível que eu fosse querer me torturar daquela maneira quando já tinha sido ruim o suficiente me separar de Max sabendo que jamais estaríamos juntos de novo.                - Vou comprar um vestido novo. – Luzia disse animadamente, segurando minha mão.                Estávamos todos sentados no sofá da sala da casa dela. Depois que nosso namoro foi consolidado precisei conhecer formalmente seus pais, e levar os meus pais, que os conheciam a vida toda, para uma nova onda de formalidades inúteis.                - Você realmente quer ir? – perguntei tentando s
Leer más
9
                O casamento foi rápido, para meu mais sincero alívio.                Max manteve uma expressão nervosa muito convincente para o momento e, sabiamente, evitou olhar em direção aos convidados. Acho que ele não teria tido forças para me ignorar se nos olhássemos mais uma vez. Eu com certeza não teria. Se ele demonstrasse qualquer desejo de desistir e não se importar com o que aconteceria, se o hotel falisse ou se o seu pai iria ter um surto, eu o arrancaria daquele altar e iriamos embora juntos.                Amélia estava muito bonita, radiante e sorridente. Será que o casamento era real para ela? Ela sentia alguma coisa verdadeira por Max? Ou tudo aquilo era apenas a satisfaç
Leer más