LUA SANGRENTA

LUA SANGRENTAPT

Dan Yukari  concluído
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
11Capítulos
500leituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Há 500 anos o mundo mudou. O velho mundo, outrora governado por políticas e tecnologia viu-se devastado ao desacreditar no Poder das Profecias, o poder do Despertar das Trevas. Os arcebispos sob o comando do Papa, no intuito de selarem a influência do mal sobre a humanidade foram enganados por falsas palavras escritas por hereges e plantadas na própria Bíblia Sagrada e ao invés de deterem a presença maligna, abriram os Portões do Inferno. Belzebu, um dos demônios mais proeminentes no Reino das Sombras então saiu e devorou os únicos que sabiam como reverter o processo. Após isso, vampiros, lobisomens, feiticeiros e todo tipo de bestas e aberrações surgiram no planeta a fim de prepará-lo para a chegada do Senhor das Trevas. E nesse meio, uma nova igreja se ergueu para confrontar os inimigos, a Sagrada Ordem da Revelação, com os únicos homens capazes de confrontar o mal frente a frente, os escolhidos conhecidos como Soldados de Deus...

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
11 chapters
01
O massacreNatham Benfort retornava para o lar após dois anos de batalhas incessantes no Norte em nome da Sagrada Ordem da Revelação. Diferente do jovem que partira da pequena aldeia de camponeses com dezesseis anos, agora, apesar da pouca idade, o rapaz já tinha em suas mãos mais sangue que muitos homens teriam durante toda a vida.No entanto, o mesmo havia sido instruído pelos Altos Sacerdotes de que nada do que havia vivenciado ou aprendido devia ser revelado para as pessoas comuns. Os segredos da igreja e da guerra não deviam ser do conhecimento de todos os homens.O terror presenciado pelo rapaz quase o consumira ainda nas primeiras semanas após sua partida, logo que encontrara as hordas de criaturas das trevas e presenciara em primeira mão tudo que elas faziam aos homens. Fora preciso muita frieza para adentrar vilarejos e aldeias repletos de pessoas massacrad
Ler mais
02
O jovem caçador cavalgava o mais rápido que podia pela trilha entre as árvores. Havia deixado o caminho normal e adentrado a floresta por um atalho que conhecia. Sentia que suas forças não seriam suficientes para confrontar o mal que estava por encontrar, tampouco o caos irreparável que seria feito por ele. O odor fétido que o vento carregava era o cheiro de Lycans, Licantropos, Lobisomens em êxtase, bem próximos de uma batalha. E só havia uma aldeia nas proximidades naquela região.Antes de chegar, Natham já confirmara o que mais temia. O clarão que vinha do pequeno povoado e a fumaça que subia não eram bons sinais. Ao passar pelos campos onde ele mesmo trabalhara nas plantações quando criança, tudo que encontrara fora um terreno vazio e destruído, as plantas haviam sido arrancadas e o solo cavado até a raiz dos vegetais. Além diss
Ler mais
03
Eram demônios com o tronco feminino, tinham abdômen e seios de mulher, porém, com algumas deformações. As semelhanças ficavam por aí, pois a parte de baixo da cintura era coberta de pelos e no lugar dos pés haviam garras como as das aves. No lugar dos braços haviam asas enormes que tinham até dois metros de envergadura com as quais alçavam voo e se mantinham brevemente no ar. A cabeça era semelhante à de um ser humano, mas toda a arcada dentária era composta de presas longas e pontiagudas. Os olhos eram amarelos com íris espirais. Ao contrário do que pareciam, eram criaturas não apenas selvagens, mas também inteligentes.—Então essa é a criança da Ordem que invade os domínios do Mestre? – grunhira uma delas com sua voz rouca, quase incompreensível.—Parece ser mais jovem do que disseram. Sinto o
Ler mais
04
—Os Estripadores nunca falharam, meu Amo, são seus próprios filhos, suas próprias crias, sangue do seu sangue. Esse caçador não terá vida em seu corpo até o amanhecer – bajulara o serviçal.—Que assim o Mestre permita.A pequena criatura se afastara da porta para o corredor com um sorriso na boca enorme que ia de orelha a orelha. Seus olhos eram amarelados e brilhavam todo o tempo, tinha nariz e orelhas longas e afinaladas e duas fileiras de dentes finos e pontiagudos em suas arcadas. Era baixo, corcunda e possuía braços mais longos que as pernas, com mãos pequenas de longos e finos dedos.Vivia constantemente tocando os dedos de uma mão com os da outra como se estivesse planejando algo, mas a verdade era que apenas seguia ordens. Suas longas unhas eram negras de sujeira e velhice. Levava consigo um número sempre impreciso de lâminas que usava para
Ler mais
05
Outros lobisomens continuavam os ataques e o guerreiro, sem sua espada, resistia fazendo uso das garras de prata, agora em ambos punhos. Da parte de cima de cada mão, três lâminas afiadíssimas faziam enormes retalhos na pele dos monstros que se aproximavam. Não demorara para entenderem que era impossível um ataque direto contra o caçador, que treinara especialmente para aquele tipo de batalha. Como saída para aquela situação, as criaturas tomaram uma medida que surpreendera até mesmo o jovem treinado para aquelas batalhas. De longe, os Lycans se colocaram em formação circular em torno de Natham e começaram a atirar pedras contra o rapaz. Mesmo que atacasse os inimigos, haviam muitos para derrubar e para cada um que o guerreiro abatia dois outros continuavam a lançar projéteis de rocha apanhados do chão contra ele.Os Lycans sabiam que aqueles ataqu
Ler mais
06
De qualquer forma, a excitação pelo combate parecia ter acabado. Bastava.O caçador recolhera as lâminas do chicote, que voltara a ser uma espada. Se fosse necessário, em um instante ele poderia o sacar novamente.Voltando a caminhar, passara a poucos metros de um Lycan encolhido que nem se mexera, sequer movera o olhar. Poderia o exterminar antes que pudesse pensar em reagir, mas não o fizera. As criaturas haviam se rendido e sua batalha agora não era com eles, não mais, não nessa noite. Em breve, ele e o Supremo Licantropo que levara sua amada haveriam de se encontrar.Aquela era a sua batalha e ele estava ansioso por ela. O GuardiãoUm castelo? Natham custava a acreditar na visão diante de si.Havia acabado de chegar ao alto da colina quando contemplara a magnifica construção após o pântano à sua fre
Ler mais
07
O medo fora a causa da morte de muitos companheiros, o medo levava à hesitação, a hesitação trazia falhas de pensamento, de raciocínio lógico, de enxergar com clareza as oportunidades diante de si, as inúmeras possibilidades de reverter o fluxo dos combates a seu favor.Natham sabia que precisava manipular o inimigo a tomar as decisões que ele queria. Esse era o segredo de se vencer qualquer tipo de batalha. Quando fora recebido pelos Mestres, pelos Mentores e outros membros das tropas da Ordem, o Mentor que o adotara como discípulo junto de outros jovens camponeses como ele, os ensinara a jogar um jogo de tabuleiro muito antigo, esquecido por muitos, chamado Xadrez.—O que podemos aprender com um jogo? Se temos tempo livre para jogar, deveríamos estar treinando! – dissera um dos garotos.—Observe e aprenda – foram as únicas palavras do M
Ler mais
08
O exterminador de demônios estava preso pelos dois punhos do inimigo que o segurava pelos ombros, apertando com força à medida que ganhava altura. Daquela forma era impossível para o caçador o atingir com as garras, pois seus braços estavam imobilizados. Contudo, nada havia saído diferente do planejado. Como em um jogo de Xadrez, as peças estavam posicionadas da forma como Natham havia previsto. Da forma como planejara.Batendo uma das mãos na cintura, o caçador abrira um pequeno frasco de Água Benta e uma vez mais a criatura fora embebida pelo líquido, que dessa vez lhe atingira a face e o peito. Olrox fechara os olhos e soltara um dos ombros do oponente, levando à mão ao rosto na tentativa de se livrar do líquido queimando seus olhos. No impulso, parara de bater as asas e ambos, a criatura e sua presa começaram a cair em queda livre por quase dez metros de altura.<
Ler mais
09
Apesar de não parecer quando visto de baixo, a torre negra tinha um terraço extremamente amplo. Natham estimara pelo menos cem metros de diâmetro, mas poderia ser mais, uma vez que sem qualquer ponto de referência, era difícil calcular com precisão. Havia ali diversos objetos como caixas e gigantescas balestras, certamente usadas no passado para a proteção do perímetro.Após poucos passos, o caçador contemplara a cena mais aterrorizante e chocante de toda sua vida. Deitada sobre o que parecia um grande caixão de pedra retangular, estava sua amada. Porém, a mesma permanecia imóvel, como se estivesse inconsciente e não notasse sua chegada.Usava um vestido com a parte superior branca e a saia vermelha.Não – pensara, já correndo ao encontro da mulher.A longa saia do vestido não era vermelha, o cheiro forte carregado pel
Ler mais
10
—Não entendo o que quer dizer, monstro… – rugira Natham, as lágrimas lhe escorrendo pela face, cuspindo saliva e sangue enquanto falava tomado pela fúria – Mas irei me certificar de que desapareça para sempre desse mundo.O Supremo Licantropo seguira calmamente até uma parede onde dezenas de armas gigantescas estavam jogadas. Natham não se movera um milímetro, talvez aquela fosse sua última luta. A criatura apanhara um martelo de cor negra, brilhante como se tivesse acabado de sair da forja, cuja empunhadura tinha quase a sua altura. Natham imaginara que nem dez homens dos mais poderosos que conhecia seriam capazes de erguer aquele artefato.—Venha com todas as suas forças. O esmagarei ao primeiro erro. Irá sentir a dor da morte como se durasse séculos antes de ser levado pelo Anjo para o mundo dos mortos… – quase de costas para o rapaz, a c
Ler mais