Índice
121 chapters
11
— Finalmente chegamos! — Olhamos tudo em volta e sorrimos. Pelo menos ali eu não teria um pai bêbado muito menos uma mãe insuportável a me atormentar.— Gry, agora você está livre meu amigo! — Paul me abraçou sorrindo, o abracei de volta sorrindo com ele.— Finalmente livre my friend! — Sorrimos e Sergey gritou festejando conosco.— LIBERDADE! — Abracei Sergey forte enquanto comemorávamos juntos, e seguimos para o táxi que nos levaria até a escola, que ficava há alguns quilômetros dali.O táxi seguiu por um caminho enorme que quanto mais percorrido mais deserto ficava. Olhamos em volta e não víamos nada, nada além de um ponto amarelo lá na frente, deveria ser outro táxi não sei. Se bem que estávamos atrasados um dia então seria meio difícil ter outro aluno tam
Leer más
12
A noite se iniciara há pouco, o tempo estava nublado com neblinas, ameaçava chover em Nova Orleans, era onde morava a família Hischfelder. Ralph e Marie casados há 40 anos, tinham filhos gêmeos univitelinos Lucian e Lester. Os garotos eram de descendência alemã por parte de seu pai e francesa por parte de sua mãe. O casal sempre fora do tipo que não permite que nada falte aos filhos exceto o mais importante, amor e atenção. Os meninos cresceram aos cuidados de babás e empregadas, afinal, seus pais estavam sempre muito ocupados com o trabalho, Ralph era considerado o melhor cardiologista da cidade por isso estava sempre a viajar para atender pacientes nas cidades vizinhas e Marie por ser senadora também estava sempre a viajar. Eram tantas viagens que o casal até esquecia os filhos. O tempo passou depressa e na atualidade os garotos estavam com quase dezesseis anos e eram alunos do col&eacu
Leer más
13
Na manhã seguinte, o despertador soou acordando os meninos, já era hora de levantar. Na noite anterior haviam programado tudo, portanto as horas estavam contadas e eles não poderiam nem pensar em atrasos afinal, em poucas horas estariam a caminho de Neubrandenburg.  Lucian como sempre fora o primeiro a acordar, ainda com os olhos pesados de sono, tateou o criado-mudo e desligou o despertador, inclinou-se para observar seu irmão e o mesmo dormia tranquilamente em seu peito, Lucian sorriu ao ver o quão lindo é o irmão e levemente acariciou a face do mesmo, afastando seus cabelos de seu rosto delicadamente.— Acorde Les teremos um longo dia hoje, não se esqueça que o nosso voo é pelo caminho mais longo até Neubrandenburg. — Lentamente ele se mexeu e sem abrir os olhos falou com a voz embargada de sono.— Ah Lu, só mais cinco minutos vai. — Sonolento e c
Leer más
14
— Quanto tempo Lu!— Hey cara! Não me confundiu, já não era sem tempo hein! — Sorrimos do detalhe e voltamos a nos abraçar.— É eu acertei, mas quem mais além de Lester Lanthier poderia se cansar de esperar e adormecer? — Concordei e rimos da situação, caminhamos até Lester e Andy o acordou com seu jeito.…Ao me aproximar do meu anjo adormecido me sentei ao seu lado e toquei sua face carinhosamente até que o mesmo despertasse, não obtive resultados, ele parecia dormir ainda mais, portanto sussurrei uma das canções que ele mais gosta em seu ouvido com um tom mais grave na voz do jeito que ele mais gostava.— When the moonFell in loveWith the sunAll was golden in the skyAll was golden when the day met the night… — No mesmo instante Lester despertou com um enorme sorriso est
Leer más
15
— Hey boys, vão com calma assim vou enlouquecer! — Sorrimos com cumplicidade ao ouvir Andy sussurrar.— Les. — Mordi o lábio inferior ao olhar para Lester e o mesmo lambeu os lábios ao ver meu gesto. — Muito folgado o rapaz aqui não acha?— Concordo Lu. — Les o observou e uma interrogação surgiu na face de Andy. — Ele realmente está se achando muito. Hey vamos castigá-lo um pouquinho, vamos?— Só se for agora mano. — Sorrimos com malícia e Andy mordeu seu lábio inferior.Lentamente exploramos o corpo de Andy novamente só que agora com mais intensidade, toquei o cabelo dele e o segurei firme, Les acariciava todo o seu abdômen lentamente, caminhando por toda a pele extremamente clara deixando áreas avermelhadas, Andy tirara a camisa que já estava na metade de sua peitoral, e Les continuara com os
Leer más
16
Adormecemos ali mesmo, e dividindo Lucian dormimos o resto da noite. Ainda não sei como diabos os sete passageiros ali presentes não se manifestaram com a nossa festinha.Acordei com uma claridade a invadir meus olhos, olhei em volta com os olhos semicerrados na tentativa de me acostumar com a iluminação do ambiente, e por sorte tudo estava do mesmo jeito, alcancei as calças de Lucian e olhei a hora em seu celular, já eram 07h30min da manhã meu coração disparou, logo as aeromoças estariam por ali e se os meninos não acordassem agora estaríamos realmente fodidos.— Hey Lu, acorde vamos. — Eu agitava os braços de Lucian e sacudia seus ombros na tentativa de acordá-lo, e por sorte ele já foi logo despertando.— Hey! Acalme-se Les. Onde é o incêndio? — É incrível a capacidade que Lucian tem de acordar de bom humo
Leer más
17
A ambulância sempre ficava pela área de embarque e desembarque para possíveis acidentes e por isso já estavam à porta do avião quando a chamamos, Andy desceu as escadas com cuidado e os bombeiros puxaram a maca para fora e indicaram para por Lester ali, Andy assim o fez e logo me aproximei dele, um paramédico verificava seus batimentos cardíacos enquanto outro fazia perguntas.— O que de fato aconteceu com ele? — Sua voz estava calma e ele parecia bastante atencioso.— Bom, ele acordou bem, mas algum tempo depois começou a se sentir mal. Ele dizia estar enjoado e cansado do avião. — Minhas mãos tremiam e meu coração parecia nem bater mais. Andy continuou.— Ele não tinha sinais de febre, mas pude ouvir que sua respiração não estava normal, ele então encostou-se à janela do avião observando as nuv
Leer más
18
Segui para a sala de espera e todas as pessoas em volta tornaram a seguir seus caminhos. Peguei nossas malas e as coloquei em um carrinho para facilitar o carregamento, me aproximei das cadeiras e me sentei apoiando meus cotovelos aos joelhos e a cabeça em minhas mãos, perdido em pensamentos.— Com licença. — Uma doce voz me tirou de meu devaneio, levantei minha cabeça e vi o garoto baixo com voz aveludada que nos ajudara no avião.— Ah! Oi, muito obrigado pela ajuda, nossa desculpe eu estou tão perdido que nem os agradeci. — Me levantei e fiquei em sua frente, ele era muito menor do que eu, ta que Lucian e Lester também eram, mas nem tanto quanto ele.— Tudo bem, relaxe. Mas como ele está? Os médicos já descobriram o que houve com ele? — O garoto estava preocupado, e seu olhar distante.— Não sabemos, há pouco Lucian me ligou e di
Leer más
19
— Lucian?! Então como ele está? — O bombardeei de perguntas e para minha sorte ele respondeu logo.— Agora ele está bem Andy, o medicaram e agora ele está a descansar. Lhe trago boas notícias, se ele permanecer bem, amanha cedo estaremos a caminho da escola.— Wow! Que bom que ele já está melhor Lu! — Sorriamos aliviados e nos despedimos desejando boa noite.— Ah e Andy? — Lucian me chamou no momento em que eu ia desligar.— Sim Lu?— Vá dormir garoto, você está muito cansado, tem que dormir! — Sorrimos mais e eu concordei, desligamos.Respirei aliviado e desliguei meu computador o guardando na grande mesa com cadeiras ao lado de meu celular.Entrei no banheiro e tomei uma ducha quente, rel
Leer más
20
O táxi saíra do hospital lentamente, mas logo aumentando a velocidade olhei para Lester e me assustei ao vê-lo sem usar o cinto de segurança.— Lester?! O que pensa que está fazendo? Coloque o cinto agora! — Ele me olhou assustado e sorriu.— Relaxa Lu, não preciso do cinto. — Olhei para ele sem acreditar no que ouvira.— Claro que precisa, está maluco, coloque o cinto agora eu não vou repetir.— Lu, olha em volta, é uma viagem tranquila nada vai acontecer exceto esse sinto que vai amarrotar minha roupa. — Ele fez bico e se recusou, perdi a paciência com as frescuras de Lester e retirei meu cinto para me levantar e colocar o cinto nele eu mesmo, assim o fiz.— Não vou te deixar correr risco por frescuras. — Inclinei meu corpo na fren
Leer más