Índice
19 chapters
Capítulo 01
 Pamela Campos  Sabe o que dizem de homens perfeitos? Que eles não existem! Mais há um ano atrás falar qualquer coisa negativa contra o homem que era cega de paixão era bobagem. Não enxergava nenhum defeito nele, ou não queria ver os que ele tinha. Foi em um dia chuvoso igual ao dia em que nos conhecemos que tudo teve fim. Eu não era de chegar de surpresa em sua casa, entretanto, pensei que mudar um pouco fosse apimentar nossa relação. Após colocar uma lingerie novinha e um vestidinho curto, chamei o táxi e cheguei em sua casa em vinte minutos. Tirei as chaves da bolsa e entrei em silêncio. Estávamos juntos há quase três anos. No momento que cheguei perto do quarto ouvi gemidos. Nem preciso detalhar não é mesmo a cena que acabei vendo? Aproximei-me da porta do quarto que estava entreaberta e o vi com outra em sua cama. Surtei batendo em ambos, em um dos socos
Leer más
Capítulo 02
O cheiro de cupim era a primeira coisa que sentia ao adentrar meu apartamento alugado. Dois mil e cem era o valor do meu salário na clínica, quando atendia a domicílio aos sábados e domingos conseguia um extra. Apesar do meu apartamento ter uma péssima aparência era aconchegante. Liguei o som e nas pontas dos pés comecei a dar um jeitinho na minha bagunça. Cansaço depois do trabalho? Às vezes sim e outras não! Mirei o relógio de parede e eram exatamente seis da noite. Continuei cantarolando até terminar todo o serviço.Após uma ducha refrescante, coloquei minha camisola de ursinhos, uma das minhas favoritas de algodão e alças finas. Ninguém precisava saber das minhas mil e uma manias no privado. Não aparentava ter meus vinte e oito anos, devo confessar que a
Leer más
Capítulo 03
Depois da noite anterior terminar em lágrimas, no dia seguinte antes das seis da manhã entrei em contato com o segurança Henrique da clínica. Eu queria muito relaxar meu corpo e libertar meus pensamentos, mesmo que por um momento. Mesmo sabendo que apos o ato de brincar com ele as escondidas fosse me deixar culpada, era a melhor maneira de relaxar ainda assim, uma foda com aquele musculoso segurança.Ele sempre quis uma chance comigo, mas nunca levei em consideração até aquele momento que fiquei sem muitas opções. Por mensagem deixei claro minhas intenções. Como imaginava ele era um sem vergonha, topou na hora. Quando o táxi estacionou em frente a clínica lhe enviei uma mensagem avisando da minha chegada. Combinamos de ter nosso encontro íntimo em um dos banheiros. Adentrei o banheiro
Leer más
Capítulo 04
Conversei por telefone com a senhora Albuquerque que marcou uma reunião em sua mansão para resolvermos a questão de pagamento e do que seria exigido de mim. Eram quatro da tarde quando cheguei na mansão. Ela pediu pra que um dos seus motoristas fossem me buscar no meu apartamento, talvez ela estivesse com medo que eu mudasse de ideia, não posso julgá-la porque falei tantas vezes que não aceitaria sua proposta e lá estava eu, prestes a entrar na zona perigosa. Quando passamos pelo grande portão, meu coração começou a palpitar, o trajeto foi um pouco demorado pra alguém tão ansiosa como eu estava. Nunca tinha estado antes em uma mansão como aquela tão luxuosa. Fiquei deslumbrada com tanta beleza, eles tinham até mesmo um chafariz!— Senhorita. — o motorista dis
Leer más
Capítulo 05
Mal consegui dormir na noite interior com várias paranoias na cabeça. No dia seguinte, durante a manhã, me preparei para a guerra na mansão Albuquerque. Comprei um colete aprova de balas e também um spray de pimenta, esperava não ter que usá-lo no meu paciente, justo no primeiro dia. Sem meu uniforme, optei por roupas mais confortáveis, portanto, escolhi uma blusinha branca de alças e um short jeans curto com meia calça. Coloquei também um tênis branco com cadarços cinzas.Como eu queria mais informações sobre o acidente de Theo, pesquisei na Internet. Por que incomodar a senhora Albuquerque lembrando ela do acidente? Sendo que eu mesma poderia fazer minha pesquisa? Foi isso que pensei quando resolvi buscar no navegador do celular. O amigo dele precisou amputar parte do braço di
Leer más
Capítulo 06
 Theo AlbuquerqueEu não queria nenhum tratamento com fisioterapia, estava frustrado e não tinha porque continuar tratando a maldita lesão no meu joelho. Todos sabiam que eu não passava de um invalido manco! Um aleijado como a última fisioterapeuta havia falado. Me senti ofendido, claro, por isso acabei cometendo uma loucura ao pegar a pistola que guardava como segurança na gaveta do criado-mudo. Apenas queria calá-la das barbaridades que falava de mim, não era minha intenção realmente lhe dar um tiro.A única coisa que constantemente deixava-me ligado a vida era minha família, não queria fazê-los sofrer. Muitas vezes pensei em tirar minha vida, acabar com todo meu sofrimento, porém, era injusto com aqueles que m
Leer más
Capítulo 07
 Pamela CamposNo caso de estresse rotineiro um porre e uma transa com um homem gostoso resolve, com esse pensamento saí sábado à noite. Quem não fica feliz depois de alguns goles da melhor bebida alcoólica? Às vezes nem precisa ser a mais cara e sim, a intenção de perder os sentidos! Após cinco dias seguidos de muita exaustão e discussões, resolvi sair pra curtir e esquecer do meu paciente problemático. A senhora Albuquerque foi compreensiva ao entender que não conseguiria estar com seu filho todos os dias. Folgas aos sábados e domingos para descansar, foi tudo que lhe pedi.Mandei meu currículo pra algumas clínicas e não tinha recebido sequer uma ligação. A grana que os Albuquerque
Leer más
Capítulo 08
Sabe quando você tem que agir naturalmente e não consegue? Exatamente, estou falando de mim! Na segunda-feira me transformei em outra mulher, usava um boné e óculos escuros. Coloquei uma jardineira preta com uma camiseta rosa de mangas longas. Optei por um par de chinelos. Com minha cabeça distante do corpo acabei esquecendo de pôr o colete aprova de balas. Entrei no carro do motorista da senhora Albuquerque com um frio na espinha. Toquei algumas vezes na alça do meu sutiã incomodada, mas não era com ele, acontece que ainda estava com meus pensamentos a mil por causa do incidente com meu paciente.Recorri a internet pra tentar descobrir se ele era ou não homossexual. Nos sites de fofocas encontrei fotos dele com mulheres diferentes em festas badaladas. Aparentemente ele não era gay. No entanto, tinha esperan&ccedi
Leer más
Capítulo 09
 Theo Albuquerque Por um momento pensei que fosse capaz de sair novamente com alguma mulher, mas especificamente uma certa fisioterapeuta. Mas como chegar junto de uma mulher como ela? Não sabia, portanto, enchi o saco da minha irmãzinha até que ela me passasse o telefone de Pamela. O plano era falar por chamada de vídeo que queria conhecê-la melhor, apesar dos seus defeitos irritantes, como por exemplo, ser mandona demais! Claro que passou pela minha cabeça ela dizendo vários não de maneiras diferentes, mesmo assim quis arriscar.Ela atendeu a chamada de vídeo de um jeito que nem nos meus sonhos sonharia em tão pouco tempo. A visão que tive pareceu surreal, não consegui nem ao menos piscar os olhos. Eram um par de seios bem di
Leer más
Capítulo 10
 Pamela CamposApós chegar da mansão Albuquerque, convidei a Dra. Bruna para meu apartamento. Não era porque não trabalhávamos mais juntas que tínhamos que cortar laços. Preparei uma refeição simples e aguardei sua chegada. O cheiro de Theo ficou impregnado nas minhas roupas, o que me fez ter raiva por saber da sua diversão com a prostituta. Raiva por quê? Porque ele era um fingido a doente, claro! Saí dos meus devaneios quando ouvi a porta anunciando a chegada da minha convidada. Levantei a bunda do sofá e fui atender a porta.— Bruna, entra. — disse abrindo passagem para ela. — Obrigada por ter aceito meu convite em cima da hora.Ela era uma mulher incrível e nunca olhou com asco meu humilde lar. Geralmente nossos encontros eram em sua casa luxuosa, mas sempre havia exceções como aquela.— Nã
Leer más