Pérola Negra 1 Edição. Série comoção 1

Pérola Negra 1 Edição. Série comoção 1PT

Nicolle  concluído
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
29Capítulos
979leituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Ao ter de mudar de escola Mahatma se vê conhecendo um novo tipo de estudantes, não tão novos mas os mas intrometidos que ela já tivera o prazer de conhecer. Bagunceiros, língua solta e cheios de hormônios. Enquanto que Mahatma só quer que o mundo ignore sua existência, Witsel quer que ela a de atenção, o menino precisa de atenção para sustentar seu ego. O que é tão óbvio se tornou mil vezes complicado. E porque não ferrar com tudo com a chegada de Mayara, que depois de muitos anos no anonimato quer retomar o tempo perdido.

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
29 chapters
Prólogo
Meus cabelos são curtos e escuros, escuros como a noite. A única diferença entre eles, é que a escuridão dos meus cabelos não é suprimida pelo brilho de nenhuma estrela.Minha antiga escola só vai até o 3 ano do secundário, então fomos transferidos segundo nossas notas para certas escolas da cidade "merda odeio ficar mudando de escola " então amanhã irei para minha nova escola "não que eu me importe de mudar de escola, afinal não sou de construir laços de afinidade, sou social mas não gosto lá muito de me envolver com indigentes. Minha casa fica perto da estrada sou única filha do meu pai (solteiro infelizmente, ele dedica muita parte de seu tempo ao trabalho e a mim) ele é o melhor pai que eu poderia desejar, ele faz o papel de mãe e pai, meu amigo. Não sei o que seria de mim sem ele. Ele é divertido, não um homem carancudo sério e aposto que isso é que faz nossa amizade dar certo, ele até ensinou Box. Que tipo de pai  ensina a f
Ler mais
Capítulo 01.
Acordei fiz minhas tarefas de casa fiz o café para o meu pai  quando voltar do trabalho às 9 horas lavei os dentes tomei banho e veste o  uniforme " horrível da escola" as miúdas usam saias e os rapazes calças essa é norma "mais quem disse que eu sigo a norma" uso calças cor de vinho e uma camisa branca, sapatilha preta, boné cor de vinho, auriculares pretos e meu celular J1, escutando música de Raul Seixas, Canto para minha morte. Entre outras músicas dele, não sou a fã número dele, mas gosto da forma que ele se expressa em suas músicas.Retiro tudo que disse, isso não é escola, é colégio. A escola onde eu estava não chega nem aos pés desse edifício, mal entrei muita gente ficou me encarando, nem ligo mas, já me acostumei com esse tipo de olhar mas se continuarem me olhando assim vou bater em alguém.- eu serei o vosso diretor de turma- diz o senhor que aparenta ter seus 27 anos é loiro, bonito e sexy por sinal, m
Ler mais
Capítulo 02.
Sou o menino mais popular da escola fico e não me apego essa é minha vida sou inteligente bonito e sexy sou pacote completo de qualquer jovem,  é assim como eu me vejo.Tenho nova das qualidades que possuo e me orgulho delas. Não espero que outros vejam isso por mim, antes de qualquer um me valorizar eu me valorizo primeiro.Na primeira semana de aulas, não fui para escola. É como uma tradição para mim.Ligação...-fala-digo- você virá escola?- pergunta Mário- humhum- tem uma nova gracinha na nossa sala! - fala entusiasmado - mesmo?- bocejo me virando na cama. - não acredita? Você já viu alguém ser sancionado no primeiro dia de aulas? Já viu alguma garota usado calças na escola?- agora coçou meu ouvindo- hum...quem é
Ler mais
Capítulo 03.
Eu sou lindo,gostoso, inteligente, fofo, sou o pacote inteiro, só o homem falta na sua vida. Eu posso levar o dia inteiro me elogiando, mas sabe o que dói? O que está corroendo meu orgulho.E que faz exatamente duas semanas, duas semanas e aquela garota não dá bola para mim e ninguém, ela está ferindo meu ego! Em que mundo ela vivi que não consegue ver uma belezura dessas? Eu a como com os olhos cada vez que a vejo sentada carteira e ela parece nem notar isso, continua inerte em seu próprio mundinho- que cara de bunda é essa? - diz Sherrim minha irmã entrando no meu quarto - a única que tenho, o que quer pirralha? -digo ela por sua vez sobe na minha cama e começa a pular- é sério mesmo você está péssimo - volta a me irritar- cala boca- vamos ao Park - vá sozinha! - vamos ao ci
Ler mais
Capítulo 04.
Já fazem três semanas que venho a escola e ainda não vi Mahatma em nenhum grupo. Que tipo de estudante não tem companhia na hora de recreio, ou melhor que tipo de estudante passa o recreio dormindo na sala de aulas? O intervalo foi feito obviamente para não ficar dentro da sala.  Estamos no refeitório comendo e jogando papo fora - que tal uma aposta! - diz Elves  - que aposta? - Mário  - quem consegue ficar com a estressadinha primeiro - Elves  - tá falando da Mahatma? - Bartolomeu  - exato! - Elves - topo! - todos. Sim, é muito fácil nos concordamos com esse tipo de brincadeira, gostamos de acção e adrenalina. Gostamos de desafios. E porque não, enfrentar um dos maiores desafios do momento. Conquistar a amizade de Mahatma Pans. Estávamos entretidos, ao mesmo tempo eufóricos,fazendo planos de como abordariamos o nosso alvo, até que entra Mahatma no refeitório  - essa é a minha d
Ler mais
Capítulo 05.
Mahatma🔥   Porque as pessoas não suportam ver os outros quietos, eles vem me cutucam depois eu que sou a diaba. Achavam mesmo que eu não ia notar que aquilo era um jogo ridículo de garotos? Até os alunos da minha antiga eram mas inteligentes, não ficavam me desafiando como se a morte não fosse perigosa. Depois que as aulas terminaram peguei minha mochila e segue para casa, sempre assim, nunca muda uma vida monótona, eu não me dou ao luxo de saber o que se passa na vida das outras pessoas o importante sou eu, já tenho muitos problemas para querer aumentar a minha conta. Deixo minha pasta na cama tiro o uniforme e entro no chuveiro, depois de dar uma breve olhada nos meus cabelos negros no espelho me limpei com a toalha, peguei uma camisa moletom e calças pretas coladas, peguei um pote de Nutel
Ler mais
Capítulo 06.
Witsel Rocha ✨   Ao chegar na escola, me mantive o mas quieto possível, eu ainda estou pensando em como devo agir. É claro que agora tenho uma vantagem, ela não vai poder me ignorar como fazia antes mais és a questão com chegar até ela. Eu estou tão quieto que meus colegas já vieram uma dez vezes perguntar se estou doente, sim e não. Eu estou ocupado demais observando a morena a minha frente, sem que até parece assustador, se ela não consegue sentir o meu olhar sobre ela então ela é insensível... no momento do recreio quando Mahatma estava entrando na sala e Bartolomeu deu um tapa na sua bunda, o que fez ela se virar e o dar um soco " é um tão forte que ele está sangrando do nariz" depois disso ela entra na sala nos deixando traumatizados. Bartolomeu, não entrou na sala deve estar na enfermari
Ler mais
Capítulo 07.
Witsel Rocha ✨ Minha vida só parece ter sentido quando estou na escola, mesmo que não seja o melhor local do mundo para se estar é o local mas divertido que está ao meu alcance, ao menos até eu sair da casa de meus pais. Vontade que tenho de bocejar cada vez que o professor fala é grande. Enquanto meus colegas passam apontamentos eu observo Mahatma prestando atenção na aula e passando a matéria, até que me dá uma vontade de ver como é a caligrafia dela puxo o caderno dela que escorrega até minhas mãos - hei você!- não sou você sou Witsel- Washington devolve meu caderno - diz virando para me encarar- sabias que teu nome é de homem?- sabias que estou quase a ti espancar?- sabias que conheço seu pai antes de você nascer?

Ler mais

Capítulo 08.
Num dia comum, como todo fim de semana depois de um longo e cansativo tempo de aulas. Eu, chamei meus amigos para uma partida de vídeo game na minha casa...sim, não é só uma várias. Mas só para os mais próximos como é o caso de Bartolomeu, Elvis e Mário. - você tem andado muito junto da Mahatma Witsel - o perturbado do Elvis diz - e depois?! Está com ciúme amorzinho? - Mozão. Se for para fazer ménage estou de boa. - gargalhamos - já começaram a se revelar- cutuca Mário - relaxa aí viado - rimos ainda mais - então já que tão tipo best frend forever- debocha Elvis - porquê não voltamos a fazer a aposta? - então putinha. Não vai dar - respondo sarcástico - porquê? Não me diga que vai me trocar por ela amor- debocha e reviro os olhos- ou pior - finge espanto- a cadelinha tá apaixonada - N
Ler mais
Capítulo 09.
Posso ser muita coisa. Mas desde cedo meio pai me ensinou a vantagem de fazer as tarefas cedo para depois ter toda manhã relaxada. Até a hora tocar e eu ter de ir a escola é claro... visto minha camisola por cima da camisa de uniforme -não que esteja fazendo frio- pegou meu celular, fones e pasta. Fecho a porta de madeira e sigo meu rumo para escola. Eu juro que ainda vou ser preza por matar esse desgraçado. Estou aqui bem quietinha, prestando atenção na aula quando derepende ele começa a tirar minha camisola, ele tem noção de quão estranho isso fica, no meio da aula ele tem a coragem de me abordar desse jeito.       - me deixa! - bato na mão dele que está na minha camisola  
Ler mais