Enquanto eu dormia

Enquanto eu dormiaPT

Kadu Junqueira  Em andamento
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
27Capítulos
880leituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Sonho ou pesadelo? O que é real nesta história? Sem entender o que aconteceu, busco por minha esposa que misteriosamente desapareceu. A procura fica cada vez mais misteriosa quando uma senhora de cabelos brancos "Aurora" aparece e tenta ajudar a desvendar esse mistério. Figuras assustadoras vão e vem a todo momento tornando a busca mais tensa e perigosa. A busca por minha esposa me levará ao verdadeiro inferno na tentativa de salvar sua alma que se encontra aprisionada e torturada. O purgatório não é um lugar muito bom de se visitar e essa ida até lá será somente mais um dos obstáculos a serem enfrentados. Um pacto é feito e o preço a se pagar será caro demais.

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
27 chapters
Capítulo 01 Sinopse
   Como explicar os acontecimentos na vida de um homem?Como entender os caminhos obscuros que temos que caminhar? Não é fácil. Comigo não foi diferente, os acontecimentos em minha vida, tornaram-se praticamente inexplicáveis, inigualáveis, e a cada tentativa de entender o que me acontecia, eu ficava ainda mais confuso, menos respostas eu tinha. Tudo acontecendo ao mesmo tempo tornava mais difícil de compreender.     A vida é mesmo um mistério, num momento tudo vai bem, o casamento está feliz, o trabalho está fluindo, os amigos estão ao nosso redor. Tudo parece perfeito, em completa harmonia. E no outro, tudo desmorona.    Sou um cara simples, de costumes simples, levo minha vida de maneira comum.      Levanto cedo e vou para o trabalho, almoço na empresa e volto para casa no fim da tarde, e a única coisa que quero é retornar são e salvo, para poder contemplar a beleza exuberante de
Ler mais
Capítulo 02
   Procurei por todo canto tentando encontrar uma resposta. Cheguei a pensar que talvez ela tenha encontrado outra pessoa, pensei até, que talvez ela tenha decidido viver outra vida, mas quero respostas, quero saber o que houve, para onde foi ou se está com alguém. Mesmo que a resposta possa me magoar, é muito pior viver com essa dúvida, não saber onde errei.    Hoje minha vida está acabada.   Não sou mais o mesmo.   Minha vida se resume a absolutamente nada, e todo dia é uma agonia não saber como ela está.   Toda noite é a mesma coisa, durmo e acordo pensando nela, e por muitas vezes, também sonho com ela. Sonho com nossa antiga vida e quando acordo, sinto um vazio imenso, um vazio que toma conta do ambiente, mas o pior vazio é o que sinto em meu coração.Esta noite acordei assustado, o
Ler mais
Capítulo 03
   Fiquei ali olhando aquelas flores, andando ao redor da piscina, respirando fundo e sentido aquele perfume que aos poucos parecia me embriagar. Era um cheiro muito familiar, mas por mais que eu puxasse pela memória, não conseguia me lembrar de onde o conhecia. Finalmente me recordo do perfume, e meu corpo se arrepia por completo. Olho para trás apavorado, com o coração batendo acelerado e vejo na janela do andar superior da casa uma sombra a me observar.            Novamente não consigo reagir e com os pés cravados no chão, só consigo fechar os olhos e permaneço assim por alguns segundos. Abro-os novamente e me espanto com o que vejo. Não tem mais ninguém ali, todos foram embora, as flores estão secas e mortas nos vasos.     A casa está sombria e se deteriorando. A água da pisci
Ler mais
Capítulo 04
   Ao chegar do trabalho ela estava ali sentada tomando um vinho, toda produzida, com um vestido longo semitransparente, o cabelo estava arrumado como se fosse para uma festa, estava usando o perfume que lhe dei de presente de aniversário. Um perfume tão gostoso, que somente usava em ocasiões especiais, um batom vinho contornava seus lábios carnudos, deixando-os ainda mais sedutores.    Havia preparado tudo para que tivéssemos um momento só nosso e confesso que me senti ainda mais apaixonado. Calmamente se levantou e segurou minha mão, beijou minha boca suavemente deixando que eu sentisse o delicioso sabor de seus lábios. O batom que usava tinha um sabor tão bom, que quanto mais a beijava, mais queria beijá-la.    Seu batom se espalhou pela boca inteira e ficou marcado em meu pescoço enquanto deslizava me beijando por inteiro. No calor do momento acaba
Ler mais
Capítulo 05
   Geralmente nomes de rua são iguais em várias cidades, vários lugares, não existem nomes de ruas que sejam únicos. Então comecei pela minha cidade. Procurei nos mapas, nos guias e nada. Nessa cidade não existia essa rua, então comecei a procurar nas cidades da região e encontrei em duas cidades não muito próximas, esse mesmo nome de rua. Mas como chegar até essas cidades? Estou sem dinheiro, sem carro, sem condição alguma de fazer qualquer tipo de viagem, mas se eu quisesse encontrar resposta teria que dar um jeito. Arrumei uma mochila com algumas roupas e itens pessoais e sai a pé mesmo.     Seria uma longa caminhada, mas estava disposto a qualquer coisa para entender o que estava acontecendo. Caminhei por alguns dias sem novidades, apenas cansaço e esgotamento físico, dormindo na estrada, em baixo de arvores ou galpõe
Ler mais
Capítulo 06
   Outro dia amanhece e permaneço aqui dentro de casa, tentando encontrar uma resposta, fico juntando os pontos, os acontecimentos.    Tudo parece tão vago e sem sentido.     Saio para rua na esperança de encontrar aquela senhora. Vou até a pracinha onde a vi pela primeira vez e fico ali sentado por algumas horas, atento a todo movimento e a todas as pessoas que ali transitam.    É engraçado à forma em que as coisas vêm acontecendo comigo. Num instante tudo está bem, tudo está perfeito e de uma hora para a outra, tudo se vira contra mim. Não tenho família, não tenho emprego, não tenho ninguém e às vezes, o desespero me faz ter pensamentos tenebrosos. Já pensei em sumir dessa cidade, já pensei em sair pelo mundo caminhando pelas estradas e virar de vez um andarilho, mas o pensam
Ler mais
Capítulo 07
   Agora paira no ar mais um mistério, e como descobrir sem nem sequer uma pista ou uma idéia de quem a levou? Cada vez mais confuso. Cada dia que passa, entendo menos o que está acontecendo. Espero o dia amanhecer para tentar encontrar alguma pista de quem a levou. A noite parece não ter fim, na cabeça mil e uma coisas se passam como um filme. Vejo minha vida diante de meus olhos.     O sol vem dando sinais, com seus primeiros raios de luz iluminando o céu. Saio pelas ruas sem saber por onde começar, sem saber o que procurar, mas como um dia Aurora me disse, permito que meu coração me guie e de uma forma estranha sinto uma força me arrastando para o bosque. De cabeça baixa vou andando e chutando algumas pedras no caminho. A força que me impulsiona até o bosque, é intensa, porém me traz uma sensação de calma, algo que eu n&atild
Ler mais
Capítulo 08
   Estou em um lugar estranho. Parece uma fazenda, um sítio, não sei muito bem. Sigo por uma estrada de terra em meio a uma plantação. Uma estrada cheia de buracos e muita poeira, a cada soprar do vento, uma cortina de poeira sobe e impossibilita a visibilidade. O lugar parece abandonado. Há muito mato às margens da estrada, e ao longe vejo uma casa em meio às muitas árvores.    Ao lado da casa, é possível ver um barracão com tratores e maquinas agrícolas, todos cobertos de poeira, alguns já estão enferrujados e com cipós e trepadeiras cobrindo parte deles. Do outro lado da casa, um velho paiol de madeira com o telhado destruído, com certeza desabou há muito tempo. A casa parece desabitada. Suas portas e janelas quebradas e a pintura bem deteriorada, com
Ler mais
Capítulo 09
   Paramos em frente a uma sepultura.   — Olhe quem está sepultado aqui. Veja se reconhece. — Diz Aurora sem soltar minha mão.   — Sinceramente não reconheço. — Respondo sem dar realmente muita atenção. Ela olha fixamente para a foto e diz que conheço sim e pede para eu prestar mais atenção aos detalhes. Concentro-me na foto e olho atentamente. Vejo que é a sepultura de uma criança, um garoto muito bonito. Cabelos negros e olhos escuros. — Ler mais
Capítulo 10
   A noite vem chegando sorrateiramente. Decido voltar para casa e percorrendo o caminho de volta meus pensamentos vão e vem em Áurea. Quero ver novamente aquele rosto lindo. Aquele sorriso angelical e aqueles olhos cheios de vida me olhando com ternura.    Sinto o coração bater mais forte quando chego ao portão de casa e vejo aquela mulher me esperando. Quase não acredito no que vejo. Chego a pensar que é mais um de meus devaneios loucos e logo irei acordar assustado. Aproximo-me e para minha surpresa não é um sonho. Tudo é real, é ela mesma quem está aqui. Ela olha em meus olhos e tem em suas mãos uma sacola com as roupas que lhe ofereci para se trocar na noite anterior.     Convido para entrar e conversar um pouco e e
Ler mais