Deixe-me entrar  vol. 1

Deixe-me entrar vol. 1PT

Erica Queiros  Em andamento
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
35Capítulos
1.5Kleituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Após um grande trauma de infância e o desaparecimento do irmão mais velho, Camile Adams vive uma vida tranquila e pacata junto a mãe em uma pequena cidadezinha de Minas gerais, mas tudo muda quando Alex Sartori, um mafioso Italiano vem a sua procura na pequena pousada da família. O homem que revelou ser amigo de seu irmão mais velho, agora lhe dá apenas uma opção, casar-se com ele para proteger ela e seus amigos dos até então desconhecidos inimigos de sua organização e de seu irmão. Sem outra saída Camile aceita a contragosto mais esse suplicio que a vida lhe trouxe. O que não esperava era que este homem despertaria nela desejos jamais antes vividos e sentimentos que julgava proscrito em seu coração. *AVISO! Livro não recomendo para menores de 18 anos, por conter gatilhos emocionais, violência, linguajar inapropriado, e cenas de sexo explícito.

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
35 chapters
Capitulo 1.
 Camile. Com 5 anos... Eu não conseguia enxergar direito. Meus olhos estavam embaçados pelas lágrimas que não paravam de correr, mais não precisava enxergar, sentia seu toque.Era suave e delicado, sua voz era melodiosa, Porém ainda assim por algum motivo me apavorava.—Ei! Não, chore criança, você vai gostar! vou cuidar bem de você- declarou, enquanto tocava em minha intimidade, por cima da calcinha. Me fazendo estremecer de medo. A sensação era agoniante.Não entendia nada. Só queria que ele parasse com aquilo.Meu irmão se encontrava sentado encostado na geladeira azul. Que era no mesmo tom da mesa. Ele abraçava as pernas deixando somente os olhos a vista, entretanto eu o via travar os olhos de vez enquanto. Como se tentasse apagar aquela cena ou como se quisesse acord
Ler mais
Capitulo 2
 Camile.2 semanas depois... Meu irmão havia me feito prometer jamais tocar no assunto com ninguém, seria o nosso segredo ele disse.Pietro não dormia mais direto, escutava ele sussurrar coisas sem sentido durante a noite, se debatia com pesadelos e acordava assustado e suando.Passei a ir me deitar com ele todas as madrugadas. Passava a velar seu sono até não aguentar mais e também cair no sono.Quando acordava ele não estava mais. Naquela madrugada não tinha sido diferente, assim que ele dormiu e começou seus tormentos me espremi em seu lado. Em sua caminha de solteiro, passando as mãos em seus cabelos, dizendo que estava tudo bem, até ele se acalmar.— Camile! —escutei mamãe chamar. Eu estava tão sonolenta, que escutava longe sua voz.—Camile!—chamou novamente— porque est&a
Ler mais
Capitulo 3
Camile.25 anos Dias atuais ...  Fazia dois anos que papai havia morrido. Mamãe e eu vínhamos tocando a pousada, happiness (felicidade).Quando há treze anos. Pietro desapareceu sem deixar rastros. Papai comprou o sitio e fez a pequena pousada. Onde oferecíamos hospedagem e alimentação. Tudo fresco e do campo.No início, eu os ajudava a distância. Não morávamos juntos. Eu havia caído na besteira de me casar aos dezoito anos. Morava com André em um apartamento não muito longe.Não durou muito, em razão de André meu ex-marido ter me traído com uma das enfermeiras que trabalhava com a gente no hospital.Eu havia feito o curso de enfermagem ainda no ensino médio, então, assim que terminei consegui emprego em um hospital. Tinha pouco mais de dezenove anos quando Andr
Ler mais
Capitulo 4
Alex.  Há três meses, nosso capo havia morrido em uma emboscada. Uma merda de uma emboscada que eu poderia ter evitado, se não tivesse sido burro e estupido.Pietro começou de baixo na organização. Tinha aparecido do nada com seus dezessete anos. Conquistou seu lugar. Participou da iniciação da máfia italiana uma das piores, mesmo sendo velho para isso.Kleber o capo, passou a admirar Pietro e o considerava tanto que passou a liderança para Pietro. O que gerou revolta em muitos dentro da organização. Causando divisão entre os nossos. Agora Pietro estava morto e havia me deixado em seu lugar.Pietro e eu éramos unha e carne ele era um irmão pra mim, assim como meus dois irmãos de sangue, Victor e Sebastian. Não teria nada que eu não fizesse por meus irmãos e sei que fariam o mesmo por mim.
Ler mais
Capitulo 5
Alex.  Bati na porta de Cristian logo cedo, ele demorou a responder, o que já me irritou.Abriu a porta todo bagunçado. Pelo jeito ainda estava meio embriagado.Porra! deveria ter trago alguém mais responsável —pensei.— Chefe! —exclamou, arregalado os olhos ao perceber minha fúriaEstava na companhia de duas mulheres, que sorriam para mim. Na esperança que eu fosse participar da brincadeira.—Mande-as, embora! —ordenei — E vá se arrumar! Isso não é férias, Cazzo! — bradei fazendo as meninas se assustarem.— Sim! Chefe, desculpa.Entrou pedindo para as meninas saírem, as duas por sua vez foram logo pegando suas roupas. Deveriam estar hospedadas na pousada também, porque nem se deram ao trabalho de se vestirem. Saíram enroladas em Lençóis.&md
Ler mais
Capitulo 6
Camile. Eu havia acabado de chegar dos afazeres do sítio. Jennifer disse que havia um hóspede me aguardando pra uma conversa.Imaginei ser algum hóspede interessado em fazer eventos. Festa de empresa ou até mesmo casamentos ou aniversários.Entrei no banheiro do vestiário e tomei um banho rápido. Troquei de roupa colocando um vestido leve e fresco. Me arrumei da melhor forma possível. Soltei minha juba dando Leves batista com creme pra não estragar os cachos e fui em direção ao escritório onde o suposto cliente aguardava.Entrei constatando, que na verdade era os dois engomadinhos estrangeiros, que tinham me procurado no curral. Pelo sotaque acreditava ser italianos.— Ok! vamos ao que interessa então ... — fui dizendo e se sentando do outro lado da mesa.— Boa tarde! pra você também — ironi
Ler mais
Capitulo 7
Alex. Camile fez o resto do trajeto totalmente em silêncio; não sei no que tanto pensava, mas eu via a dor em seus olhos.A garota era forte, eu tinha que admitir. Depois de tudo que passou não chorou nenhuma vez, só ameaçou chorar quando falei que seus amigos corria perigo.E que PORRA! O que foi aquilo, quando foi cuidar do meu braço, seu toque suave em minha pele, parecia brasa quente, me queimando de um jeito tão bom, que tive que focar pra não ficar duro e parecer um maldito tarado.Quando fui trocar de camisa. Senti seus olhos me avaliando, porém foi tão rápido que pensei não ter interesse.Depois de algumas horas de viagem, chegamos na pequena pista de pouso, onde um jatinho já nós esperava.Assim que recebi a ligação do meu irmão, dizendo que alguns dos podres havia descoberto a localiza&cce
Ler mais
Capitulo 8
Camile. Ouvir todas aquela coisa que Alexei me disse, foi de mais para mim, minha cabeça estava a milhão, muitos pensamentos e perguntas que eu não conseguia expressar no momento, então eu apenas precisava de tempo pra digerir.Alexei veio até mim com um notebook e um fone. Na tela a figura de alguém que mesmo muito mais velho eu conhecia bem. Peguei o notebook colocando na mesinha da aeronave, coloquei o fone e apertei o play.— Olá! minha pequena caracol – ele começou a dizer no vídeo, me fazendo dar um sorriso pela forma carinhosa que ele sempre me chamava, sem impedir as lágrimas que agora rompiam todas as barreiras — se você está vendo esse vídeo. Significa que eu não pude cumprir a promessa que me fiz, de acabar com os problemas da organização e ir até você.— Quero que voc&e
Ler mais
Capitulo 9
Camile. Desci uma escada larga com luminárias nas paredes, iluminando os degraus. Lá embaixo era uma sala enorme com um grande sofá no centro e uma enorme televisão na parede, poltronas dava um charme ao lugar. Do outro lado via-se uma porta balcão de vidro que dava pra um enorme jardim, e do lado da escada também tinha outra porta grande de madeira com janelas combinado.Terminei de descer as escadas, notando que embaixo dela pegando uma parte da sala havia um jardim de inverno, com pedras brancas e uma fonte. Estava admirada com o bom gosto.—Uau está é a fera? —escutei uma voz vindo da porta próximo a mim, chamando minha atenção.Na porta que dava pra cozinha estava Alex, com outros dois que acreditava ser seus irmãos, havia uma boa semelhança, um deles não me pareceu estranho, mas acho que era só impressão.Ler mais
Capitulo 10
Alex. Estava no escritório com Sienna minha prima. Que desde que Camile havia chegado, passou a frequentar mais a mansão.Camile recusava um casamento grande e também disse não querer casar com vestido de noiva. Tentei argumentar com ela dizendo que provavelmente seria o único casamento que ela teria. Mas ela dizia que não se importava, pois não era de verdade. Aquilo não deveria, entretanto me incomodava, me incomodava pra caralho.Tínhamos marcado a data pro final de semana, em uma cerimônia simples em casa mesmo, tudo seria montado no quintal pra no máximo 80 pessoas.Mas, Camile mal saia do quarto, saindo somente para fazer as refeições e correr nos limites da propriedade.Depois que chegou, havia me feito um único pedido, que fui incapaz de recusar. Ela queria ir ao tumulo do irmão, então á levei, ela passou qua
Ler mais