Envolvidos - Primeira Temporada

Envolvidos - Primeira TemporadaPT

Talita Rodrigues  En proceso
goodnovel16goodnovel
0.0
Reseñas insuficientes
30Capítulos
425leídos
Leer
Añadido
Denunciar
Resumen
Índice

Amber é uma garota de dezessete anos que vê sua vida virar de cabeça para baixo, quando em sua festa de aniversário se vê junto com sua família e convidados, vítima de um assalto. Após esse trágico episódio, ainda sem saber quem são os bandidos que invadiram sua casa, ela se vê cercada de vários questionamentos e incertezas. E as coisas ficam ainda mais confusas quando conhece Steve, um estranho misterioso, que a salva de uma situação terrível. Constante em sua busca pela verdade, ela vai descobrir que nem tudo é o que parece ser e que as coisas sempre podem mudar.

Leer más

También te gustarán

Comentarios Deje su reseña en la aplicación
No hay comentarios
30 chapters
01 A Festa
 -Ei, Amber! Virei-me ao som dessa voz só para ter meus olhos ofuscados pelo brilho do flash de uma câmera digital.Coloquei a mão sobre os olhos, tentando me livrar do desconforto daquela luz toda em meu rosto.- Sorria, aniversariante! - exclamou Jeff, meu amigo, tirando várias instantâneas de mim. - Pare com isso. - Reclamei, saindo da mira dele. - Vem, Amber! Vamos cortar o bolo! - Uma outra voz, que eu discerni ser a da minha prima Nina, gritou de algum canto. Minha mãe apareceu de repente, e segurou minha mão. - Vem, filha - ela disse, enquanto me guiava em meio à pequena multidão de jovens e adolescentes que se aglomeravam
Leer más
02 O Que Está Acontecendo?
" Ok, isso é um assalto. " Quando finalmente consegui pensar com clareza, eu me mexi. Apesar da ordem explícita para que eu ficasse quieta, eu me virei. A pouca iluminação da varanda me impedia de ver quem era o assaltante; apenas consegui vislumbrar um homem alto, com roupas escuras e uma touca preta na cabeça. Levei um susto quando vi que junto com ele também haviam outros dois. E já esses dois estavam com os rostos completamente tapados, com uma máscara que lhes deixava de fora apenas os olhos. Todos os três tinham uma arma na mão. E por falar nisso, a arma que eu havia sentido contra a minha nuca, agora estava apontada diretamente para mim, na minha testa. Fui soltando a respiração aos poucos, enquanto levantava as m&
Leer más
03 Questionamentos
O dia seguinte já era segunda feira, para o meu total desânimo.Acordei com aquela costumeira vontade de voltar a dormir, uma vez que havia tido uma péssima noite de sono. Me sentia cansada. E não era para menos. Minha festa de aniversário exigira muito de mim. Ficar cerca de sete horas andando de um lado para o outro, com um salto de 13 centímetros, me deixou com os pés moídos." Nossa, Amber, então você jamais serviria para ser modelo, pois elas vivem quase que o tempo todo de salto alto ", era o que diria Nina.Amém! Eu não queria mesmo ser modelo. Longe de mim. Estava muito bem com a minha decisão de ser médica, obrigada.Mas, voltando ao assunto, e
Leer más
04 Como Assim, Jeniffer??
 Entrei em casa sentindo o cheiro divino de bife sendo feito, e minha barriga roncou em alto e bom som. Diferente da hora do intervalo na escola, agora, quase uma da tarde, eu já estava com fome. E muita.- Oi, oi - cumprimentei Cida, a doméstica morena e gorducha que cozinhava para nós, três vezes por semana.Além de cozinhar, ela também arrumava a casa. Isso nos ajudava bastante, pois com a minha mãe muito ocupada com seu trabalho, assim como eu e Nina ocupadas com a escola e os cursos, não nos sobrava tanto tempo para cuidar da casa.Claro que a roupa era por nossa conta, e a organização da casa em todos os dias da semana também.Mas que era uma benção ter a Cida, isso era.- Oi, pequena! - Ela exclamou me acenando rapidamente, ocupada com as panelas.- Isso tá cheirando lá do começo da rua, Cida! - falei.- Daqui a pouco tá tudo prontinho, por que não va
Leer más
05 Policial César
Eu completei meus 17 anos no dia 21 de Março de 2015.Agora, uma semana havia se passado desde esse feliz e trágico dia.Minha mãe comprou seu novo telefone, o pai de Nina mandou dinheiro para que ela comprasse o dela, Jhony também deu seu jeito e apareceu com um; Luísa idem.Eu ficava sempre rondando o pessoal que estivera na minha festa, procurando saber se já tinham conseguido novos celulares. A maioria sim, já conseguira.Que adolescente nos dias de hoje consegue viver sem celular, não é mesmo?Eu conversava com eles para saber isso pois eu me sentia constrangida por todos terem sido roubados, menos eu. Todo mundo sabia que não haviam levado meu celular. Eu tinha medo do que poderiam pensar acerca disso.Eu sei, patético. Afinal de contas, eu não tinha culpa de nada. Não era como se eu fosse
Leer más
06 Química
- O trabalho sobre Química Orgânica é em dupla e é pra depois de amanhã - anunciou a professora de Química, na manhã do dia seguinte, depois de falar sobre o dito cujo trabalho.Luísa, que sentava do meu lado, me cutucou:- Ei, Amber... vamos fazer juntas?Eu confirmei, fazendo-lhe um sinal positivo com o polegar.- Na minha casa hoje, às duas - ela disse.Jeff veio para minha mesa, e debruçou-se sobre ela.- E aí... minha amiga preferida, vai fazer o trabalho comigo? - falou, me olhando com aquele ar cínico dele.- Perdeu, Jeff, sua irmã chegou primeiro.Jeff fuzilou a irmã com o olhar, e esta prontamente mostrou-lhe a língua.Luísa e Jeff estavam na mesma série porque, apesar de ser um ano mais nova que o
Leer más
07 A Proposta
Nos afastamos tão rápido que eu até bati o pé no muro, ao dar um passo para trás.- Mãe??Ela vinha andando pela calçada, do lado oposto em que tínhamos vindo.- Olá - ela falou, olhando de um para o outro, séria.- Oi, dona Marisa - disse Jhony, vermelho como um tomate.- Mãe, o Jhony veio me acompanhar, depois que terminamos o trabalho - expliquei.Ela balançou a cabeça, solenemente.- Ah, que gentil. Não quer entrar um pouco, Jhony?- Não, não. Eu já estava voltando - ele falou, com a vermelhidão já sumindo de sua face.- Está bem. Amber vai entrar agora não é, filha? - Minha mãe me olhou.- Ahn... sim, claro - eu disse.- T&aac
Leer más
08 Traição?
No dia seguinte, fui para a escola com a minha prima, como de costume, e fiquei quase que o dia todo me segurando para não contar sobre a conversa com o meu pai, não só para ela, como também para a minha mãe e até os meus amigos.Foi difícil, confesso. Eu queria que eles soubessem, queria mesmo. Queria dividir aquela ansiedade com alguém.Afinal, estávamos em Abril e faltavam ainda oito longos meses para o fim do ano. Para a minha tão esperada formatura no Ensino Médio. E agora, consequentemente, oito longos meses para a minha ida à Nova York. Mas tive que segurar a língua, tive que me conter.***A sexta-feira foi até bem produtiva.Novamente, fomos para a escola.Apresentei o trabalho sobre Química Orgânica com Luísa, por mais que a minha parceira de trabalho estives
Leer más
09 Salva Por Um Estranho
Dei graças aos céus por minha mãe ter ido trabalhar naquele sábado.Caso contrário, ela iria querer saber sobre a suposta experiência de Física que eu tinha que fazer.Foi um sábado bem estranho. Não tinha aula nem curso de Inglês para mim, nem para Nina, e portanto ficamos as duas o dia inteiro dentro de casa, como duas estranhas.Assim que acordamos, ainda no café da manhã, tentei conversar com ela e explicar tudo, mas minhas palavras foram em vão. Ela não quis nem saber.Me chamou de traíra mais uma vez, e para evitar outra discussão eu preferi me calar.Aquilo me magoava muito. Eu não via razão alguma para ela estar tão chateada daquele jeito.Primeiro porque eu tinha certeza que no fundo, bem lá no fundo, ela sabia que eu estava falando a verdade.Eu jamais sairi
Leer más
10 Fazendo As Pazes
- Amber, posso falar com você?Acho que ouvi alguém me dizer isso na manhã de segunda feira na escola, em algum momento.Eu havia amanhecido meio aérea.Não tinha contado para ninguém em casa sobre os acontecimentos da noite de sábado. Porque eu mesma ainda estava meio desnorteada com tudo aquilo.- Amber??Levantei a cabeça da carteira. Era Luísa.- Oi? - falei, procurando dissipar alguns pensamentos.- Posso falar com você um instante?Estávamos na hora do intervalo e a maioria dos alunos estavam fora da sala.- Claro - eu disse.Ela se sentou na cadeira ao lado direito da minha, cruzando as pernas.- Vou te perguntar uma coisa e quero que seja sincera comigo.- Ok - falei, franzindo a testa.- Você gosta do Jhony?Confesso que fui pega de surpresa.Fiquei olha
Leer más