Slifers

SlifersPT

Junior Ribeiro  En proceso
goodnovel16goodnovel
0.0
Reseñas insuficientes
16Capítulos
486leídos
Leer
Añadido
Denunciar
Resumen
Índice

Jukhen Silverheart está descobrindo um novo mundo, onde este irá encarar grandes desafios e consequências graves percebendo que é capaz de coisas além da capacidade humana, é obrigado a abandonar sua cidade natal, e assim é mandado para o clã Slifers, onde existem outros como ele, para poder entender suas habilidades especiais e aprender a controlá-las tendo que se infiltrar junto com sua amiga em uma escola onde está acontecendo assassinatos misteriosos, a dupla inicia uma busca contra o tempo e passam enfrentar muitas batalhas para enfim solucionar esse mistério com tantas mudanças e obstáculos surgindo em sua vida, ele mal sabia que tudo aquilo era apenas o começo.

Leer más
Comentarios Deje su reseña en la aplicación
No hay comentarios
16 chapters
Prólogo
Ano de 1952Caos, destruição, morte, sangue, corpos dilacerados e queimados; era tudo o que se via no local.O único ser que com vida ali se encontrava, coberto de sangue estava. Seus olhos cinzentos analisavam o cenário da guerra – ou pelo menos o que restara dela –, os cabelos longos e negros bailavam com o vento.Ele apenas suspirou, estava cansado, e tudo aquilo por uma mulher? Onde o bom senso havia chegado? Mesmo sendo um deus, ele realmente não esperava este resultado, ele havia ganhado a tal guerra, e pela mulher que amava. E este era o seu consolo, afinal, por mais triste e desolado que estivesse  – afinal, havia matado amigos e familiares naquela guerra –, estava feliz,
Leer más
O que vou fazer quando completar 15 anos?
Ano de 2450 O som irritante do despertador insistia em tentar me acordar já que estava deitado – maldita seja esta função do celular. Estourava-me os tímpanos pois eu me encontrava deitado e descansando, já havia acordado há algum tempo e não estava nem um pouco afim de se levantar, contudo, o fato do celular continuar vibrando e tocando uma música qualquer (porém, suficientemente irritante) me fez aceitar que já estava na hora de se levantar. Abri meus os olhos azuis, semelhantes às safiras bem lapidadas e polidas. Os meus cabelos negros estavam bagunçados, ainda estava no início de sua juventude, tinha apenas catorze anos nas costas. Enfim me dirigi ao banheiro, jogando um pouco de água no rosto para logo escovar os dentes, então voltando para o quarto, em um processo monótono de vestir o uniforme – a camisa branca com um e
Leer más
O Despertar
Corria pelas ruas de forma apressada, não queria me atrasar, estava pensando na conversa com meus pais,  realmente queria entender o que eles queriam dizer com tudo aquilo, isso me incomodava muito, tentei pensar em outra coisa assim que avistei meus amigos Kazuya e Alice que estavam mais a frente e para minha surpresa Íris também estava com eles.— Está atrasado cara. —  O garoto de rabo de cavalo disse me fazendo resmungar algo enquanto acenava para as duas irmãs ao seu lado.— Que milagre é esse que você está vindo com a gente hoje, Íris? — perguntei encarando-a que sorriu calmamente.— Estou apenas matando as saudades dos bons tempos — disse alisando o cabelo com as mãos e os coloca
Leer más
Nunca confie em estranhos
Havia se passado uma hora desde a morte de meus pais ainda era muito recente e meus olhos ardiam de tanto que chorei depois de muito pensar eu consegui reunir forças para me levantar e solicitar a presença de Lee o Inspetor da cidade ele era alto, tinha os cabelos caídos sobre o rosto, olhos semi abertos, já que o mesmo era japonês, seu físico era bem trabalhado por ser policial, trajava um colete preto com calças também da mesma cor, preso em seu cinto se encontrava seu coldre com sua arma guardada e seu distintivo o que passava na cabeça do homem era uma verdadeira incógnita afinal não era pra menos, já que tinha recebido a notícia de que seus melhores amigos tinham sido assassinados e a sua frente, apenas havia sobrado o filho deles, que contava o ocorrido enquanto ele anotava tudo.—  <
Leer más
Bem vindo aos Slifers
Após me despedir de Max sorri colocando a mochila em torno de minha cabeça, sai correndo para descer, surpreendentemente a descida foi mais rápida do que deveria, a verdade é que minha velocidade estava bem diferente de alguns dias atrás. Agora estava mais fácil e simples, eu conseguia até me comparar a alguns veículos comuns, e continuei  correndo até avistar os moradores da cidade: alguns comerciantes, crianças correndo em torno de uma fonte que ficava ao centro e os cidadãos andando, conversando e até mesmo discutindo, típico de uma cidade grande.Só havia um  problema no momento: como eu iria parar sendo que estava absurdamente rápido? Ao tentar parar, fui de cara com uma parede só não me machuquei tanto por ter usado as mãos para proteger o rosto.Leer más
Treinando para Sobreviver
Desde que meu mundo virou de cabeça para baixo, eu tinha total certeza que naquele exato momento era o ponto mais calmo do meu aniversário, ainda estava abalado em ter visto meus pais morrerem em minha frente e isso claramente me traumatizaria para o resto de minha vida, mas saber que existiam outras pessoas iguais a mim me consolava, principalmente após conhecer e conversar com Ashley. Ela era tão diferente das poucas garotas que conheci que nem notei quanto tempo se passou desde que paramos para dialogar, o sol intenso sobre nossas cabeças indicava que já devia ser em torno de meio dia ou mais quando a loira chamou minha atenção.— Vem, vamos voltar. — Ela disse por fim se levantando e se espreguiçando esticando a mão para que eu a segurasse e a seguisse, demorei alguns instantes para aceitar mas acabei ced
Leer más
Quem nunca se sujou com sorvete?
Kazuya Kazami Minha impaciência estava gradativamente chegando ao limite, estava jogado na cadeira de rodinhas enquanto observava cada movimento e ação de minha “amiga” de cabelos ruivos que estava escrevendo sua lição de casa, passamos dias procurando saber onde Jukhen havia se metido, mas até agora não obtivemos nenhum resultado e isso estava acabando com meu humor. O maldito e-mail que ele deixou em minha caixa de mensagens só serviu pra piorar a preocupação, claro que me culpava por demorar tanto pra checar meus e-mails, mas caralho como ele simplesmente dizia que não nos veriamos por um tempo, para dois dias depois recebermos a notícia de que Tio Jin e Tia Agnes estavam mortos, foi um saco esconder as informações de Íris junto com Paul e Molly, seus pais que também estavam cientes do que havia acontecido com os Silverhearts, era lamentável pensar que pessoas tão boas como eles tiveram um destino tão trágico.Leer más
Descobertas
Ashley. No dia seguinte acordei cedo graças a mais um dia de treino, sempre que podia treinava com Lana para melhorar e fortalecer minhas habilidades, quando ela estava em missão me contentava em treinar sozinha enquanto o sol brilhava intensamente; demorou em torno de três horas para finalizar meu treinamento, voltei para meu quarto para tomar um banho. Assim que saí do box, eu me vesti preferindo deixar o cabelo trançado; uma camisa azul clara com uma flor de lótus estampada no peito, shorts jeans e meus all-stars azuis, sorri para o resultado no espelho, normalmente me incomodaria com minha aparência mas como apenas iria com Jukhen ao shopping, não iria precisar estar muito produzida. Abri a porta do cômodo, andando até o quarto do meu novo amigo, porém ao chegar lá percebi que ele não estava lá. Suspirei irritada, de alguma maneira ele lembrava muito meus velhos amigos que no momento estavam de férias, sempre qua
Leer más
Último dia de prova
Íris.Quinze dias já haviam se passado e nada de notícias a respeito do Jukhen e por mais que fingisse não me importar com ele, a verdade era que eu me importava muito, tanto que nem consegui prestar atenção nas diversas aulas que tive. Suspirei profundamente retirando o celular do bolso, checando se ele havia respondido a mensagem que havia enviado a ela e nada... nem sequer havia visualizado, mordisquei o lábio inferior respondendo a mensagem que meu namorado havia enviado, aproveitando clicando no perfil de meu melhor amigo para ver se ao menos ele havia postado algum status e mais uma vez sem sucesso, enquanto continuava divagando o que ele estaria fazendo, recebi uma travesseirada em meu rosto.— Olá? A minha amiga ainda está aí? Ou está em outro planeta? — Tal pergunta foi feita por uma garota sentada à minha frente, ela tinha
Leer más
Infiltração
Jukhen.Fui puxado por Ashley que me guiava segurando minha mão andando em direção até a biblioteca da mansão, lugar que eu só sabia que existia por citação de terceiros ao adentrarmos o cômodo notei que não era nada parecido com a da minha escola deveria ser duas vezes o tamanho normal de uma sala com várias estantes recheadas de livros ainda não entendia porque estávamos ali sendo que ela disse ao me acordar que Mestre Kai queria conversar conosco.—  Ué cadê o mestre?- perguntei observando o local a loira riu puxando um livro de capa dourada e empurrando uma pequena alavanca um barulho foi escutado de trás da parede e a estante de livros se separou dando passagem a uma escadaria.—  Vem! -  Ashley exclamou me puxando novamente subindo a escada ao chegarmos no final onde uma porta me
Leer más