Lagrimas do Dragão / Sussurro da Morte

Lagrimas do Dragão / Sussurro da MortePT

Anderson Souza  Atualizado agora
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
17Capítulos
26leituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Depois de enfrentarem batalhas mortais e da perda de amigos inestimáveis o Décimo Cavaleiro Dragão Eliel e a Dragonesa Layla chegam a Huiswart as terras negras onde no passado Ogum e Oxum enfrentaram o próprio demônio Nasthirt, perseguidos pelo servo da Anothron El-Don com um exercito gigantesco de soldados sem alma eles se refugiam com seus aliados no quinto império onde uma grande batalha se anuncia. A invasão a Hipérion segue uma grande ameça, mas o mago Etriel decide assumir diretamente a defesa do império e tentar ganhar tempo para Eliel e Layla.

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
17 chapters
Prólogo
Estimado príncipe Julian, sinto muito por não conseguir terminar de lhe contar a história de sua linhagem, mas já ouço o sussurro da morte e sei que ela logo virá ao meu encontro, ela me chama com sua voz doce, suave e calma, silvada as vezes, mas não estou falando que é minha inimiga, quando nascemos escutamos a voz de Gaia, mas quando é a hora de partir é a voz dela que escutamos nos guiando, depois de centenas de anos é um alivio para este coração velho! Temendo não ter tempo de contar toda a história fiz um livro com o titulo “Lagrimas do Dragão”, estána biblioteca junto aos livros que você mais gosta, depois desta noite não mais nos veremos, estou partindo e levo saudades de você, até é claro o dia que nos encontraremos em outra vida, talvez você seja o mestre e eu o aluno, descobriremos! –Deixo para você a verdade de Layla e Eliel e de todos os outros qu vieram ants deles na esperança de que tenha o conhecimento sobre si, não se esqueça, não
Ler mais
Cap 1: O inferno em Swartland Parte 1
Assim que Eliel sentiu o impacto de seu corpo contra o chão sua percepção do mundo ao redor voltou ao normal, depois que Kormukaz criou uma explosão após soltar um jato de fogo certeiro na base da torre de madeira de vinte metros onde ele estava a estrutura ruiu e quando ele caiu parecia ver tudo em câmera lenta, enquanto caia viu por entre chamas e explosões uma cena que achou curiosa, Jessi e mais dez jovens huiswartianos da sua faixa de idade defendiam em um círculo Tânia e Daholk curvados sobre alguns Krigers muito feridos, os místicos salvavam quantos podiam, mas não tinha como remove-los do lugar então atendiam no meio da batalha mesmo e eram defendidos por crianças, não, não crianças, guerreiras e guerreiros sim, e orgulhosos estavam se saindo muito bem, melhor que muitos dos soldados treinados por anos, era uma nova geração que prometia muito! Layla e Aghata eram protgidas por Warren enquanto a Dragonesa tentava entrar em contato com Revi o dragão da t
Ler mais
Parte: 2
A conversa gritada na língua de Huiswart não diminuía a concentração e o fervor dos irmãos na batalha, Balogun com dois machados arrancava membros e estourava crânios sem parar, no meio da multidão de inimigos parecia deixar as armas escolherem os alvos, mas não era assim, era analítico e estratégico, cada inimigo morto era um palmo de uma estratégia traçada na sua mente para chegar a um objetivo abater o maximo de adversarios que conseguisse, Ninrood com o tempo que viveu no mundo dos brancos tornara-se mais técnico no combate corpo a corpo, mas seus golpes não eram menos brutais, os krigers lutavam como uma unidade, escudos, lanças, flechas e espadas eram usados em conjunto os soldados com os longos escudos e espadas em formação na frente protegiam os lanceiros atrás que tinham melhor liberdade de estocar o inimigo de longe, os arqueiros e besteiros por último protegiam a retaguarda e atacavam as fileiras de trás dos inimigos atirando suas flechas por cima da unidade, os
Ler mais
Parte: 3
Apesar de toda a desgraça em que estavam envolvidos Belzer estava feliz, desde a batalha na praia quando chegaram a Huiswart ele e Elder tornaram-se íntimos. Belzer apesar de crescer na corte de Gregori Arion não teve a vida feliz que todos imaginavam, ele foi mais uma das crianças dadas ao imperador e as circunstancias havia sido as mais baixas, ele não foi dado em troca de perdão de uma dívida ou por interesses em sua educação ou futuro, ele foi dado pelos seus pais por conta de seu jeito que denunciava feminilidade latente que aparentava desde criança, assim aprendeu a detestar a si mesmo desde cedo, e apesar do carinho que era tratado por Gregori enfrentou uma vida de preconceitos por todos os lados, contava nos dedos os que o tratavam bem e lembrava sempre deles, Gregori a quem chamava de pai em segredo com medo de que rissem dele, Nina e Crison quando estavam no palácio, Etriel, Harmina e Eurídice que sempre fazia questão de vê-lo toda vez que ia ao palác
Ler mais
Parte: 4
O mago entregou dez lanças brilhantes como a anterior para a guerreira depois andou até o beiral de vigilância, lá abriu os braços recitando um feitiço, uma barreira semitransparente amarela apareceu na frente dele defendendo a entrada da sala, Kormukaz atacou furioso pronto para destruir o inimigo que o incomodara, era obvio que Anothron havia perdido o controle sobre o espectro e agora tinha muito trabalho para se manter montado nele, o jato de chamas encontrou a barreira de Ábànigbéro que resistiu a explosão, Valéria carregou a balestra e atirou acertando no peito e fazendo o espectro recuar novamente, furioso Kormukaz inflou suas chamas e pareceu crescer três vezes mais, a amazona continuou atacando e cada vez que o espectro aumentava seu tamanho as flechas enfeitiçadas faziam menos efeito, a barreira do mago tremia a cada ataque do monstro que a esta altura parecia quase totalmente imune as lanças, Ábànigbéro começava a ficar cansado e enfraquecer, o espectro dragão a
Ler mais
Parte: 5
Anothron e Eliel davam tudo de si para se manterem montados as feras, cada ataque desferido pelos monstros se contrapunham no céu até explodir em um show de pirotecnia, todas as pessoas já haviam sido evacuadas do centro da cidade de forma que Eliel não precisava se preocupar em conter Pazuzu que atacava incansavelmente Kormucaz, este por sua vez inflava suas chamas e contra atacava cada vez mais violentamente, uma lembrança rápida da batalha de Ogum veio a mente de Eliel, sabia que era questão de tempo antes que Kormukaz superasse Pazuzu, ele só tinha uma chance e era provocar o espectro até que sua ira superasse o controle de Anothron, ele só veria um alvo e como antes desapareceria depois de aplacar sua fúria contra o dragão de metal, o problema era o bruxo, adotou uma estratégia diferente, em vez de atacar de frente guiou Pazuzu para voar em círculos rápidos atacando de direções diferentes, o espectro enfurecia-se se descontrolando cada vez mais, logo Anothron perderia
Ler mais
Parte: 6
Décimo levantou com a ajuda de Elder, Tânia havia feito um bom trabalho com os primeiros socorros, mas como ainda não tinha muita experiência com seus recém descobertos poderes de cura e manipulação da magia precisaria de mais tempo para fazer um trabalho melhor mas tempo era exatamente o que eles não tinham, Kormukaz furioso começou a varrer a cidade com chamas, não procurava um alvo especifico, atacava casa e prédios sem distinção. Eliel apoiado em Elder e Tânia de cada lado tentava chegar ao corpo de Pazuzu, mas o objetivo parecia ser impossível, as rajadas de fogo do espectro fazia chover chamas do céu ao chocar-se com alguma parede mais forte ou em um trecho da muralha, Eliel perdeu a força em uma das pernas e caiu levando seus amigos consigo, esforçando-se para se levantar colocou uma das mãos no chão e quando tocou o solo sentiu um tremor de terra primeiro leve, logo em seguida uma onda mais forte fez os demais sentirem um abalo mais forte e provocou pequenas rachad
Ler mais
Parte: 7
A batalha de Huiswart chegara ao fim com uma segunda derrota para Nasthirt, gritos de comemoração puderam ser ouvidos vindos das praias onde os defensores se abraçavam e comemoravam a vitória tão sofrida, Valéria e Ninrood estavam sentados lado a lado na areia da praia cercados pelos corpos dos inimigos abatidos, a guerreira falou: -O Décimo já nos colocou em muitas situações difíceis, mas por todos os deuses, isto aqui é o próprio inferno! -Nunca pensei que veriam uma batalha como esta aqui em Huiswart, em minha casa, algo me diz que ainda temos muito inferno para ver antes que tudo isto acabe! -Você sempre sabe como me deixar tranqüila! -Vamos voltar para a cidade e ver o que restou, pelo que tudo indica tudo deve ter acabado por lá também! Revi pousou no que sobrou da praça principal ao lado da arvore de Oxum, antes de falar qualquer coisa recolheu o corpo de Pazuzu e o recolocou no seu lugar de descanso original desde os tempos
Ler mais
Parte: 8
Vencemos Nathirt novamente, esta foi uma derrota que ele deve estar amargando profundamente agradecemos a Gaia por nos avisar do ataque antecipado o que nos deu alguma vantagem, tudo poderia ter sido muito pior se não fosse o aviso dela e também por nos preparar ao contar a história de Ogum e Oxum, agradecemos também a Dragonesa Layla e o Kriger Dragão Eliel por estarem aqui conosco neste momento de provação, mais cedo ou mais tarde isto iria acontecer Nasthirt deseja vingança de Huiswart há muito tempo. Alem da Dragonesa e do Cavaleiro Dragão temos gratidão por todos os seus valorosos companheiros e companheiras que vieram com eles e lutaram ao nosso lado, protegeram nosso povo e perderam muito também como nós, agradecemos a Valéria cuja astucia e mira certeira nos salvou inúmeras vezes, nosso irmão a muito fora Ninrrod que regressou com nosso aliados e Balogun que com firmeza e coragem responderam a altura o inimigo mais numeroso, Jessi que com grande respeito aprendeu n
Ler mais
Parte: 9
O trabalho de cuidar dos feridos parecia ser interminável, a demanda era muito grande a haviam também os casos de pacientes não referentes a guerra como idosos, gestantes e crianças doentes, apesar da emergência dos feridos de guerra esta gente também precisava de tratamento, Aghata era voluntaria na área de recuperação cuidando dos debilitados de todos os tipos mais leves, aprendia rápido com as já experientes mulheres de Huiswart, como usar ervas curativas para fazer os mais diversos tipos de remédios e curativos, estava feliz por aprender e ajudar, mas não se furtava a preocupação, ainda devia ir para Behemoth com um indesejado casamento arranjado, não desistiria da decisão de renunciar ao casamento e se fosse preciso ao trono, mas também temia as conseqüências e se o imperador de Behemoth insultado pela decisão dela se recusa-se a ajudar Hipérion? Mariel Frost era era o ultimo dos imperadores antigos ainda vivo, um homem de tradições e era geralmente muito difícil conv
Ler mais