Jogo Homem a Homem - Tyler & Colin

Jogo Homem a Homem - Tyler & ColinPT

Juh_Solpa  Atualizado agora
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
61Capítulos
1.7Kleituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Em uma história onde duas pessoas com ambições diferentes se conhecem, a paixão pelo basquete, é o que os unem. Tyler é estudante de Biologia e jogador de basquete do time da Ucla Bruins pela Universidade da Califórnia, Los Angeles. Um excelente ala-pivô que não pretende seguir carreira no esporte, apesar de seu irmão Troy lhe dizer que ele deveria se profissionalizar, garantir seu futuro, e posteriormente seguir seu sonho de ser professor, como seus pais Scott e Mary. Nunca se permitiu se apaixonar por ninguém, sempre manteve conexões de uma noite com seus parceiros, sem repetições ou remorsos posteriores. Colin foi transferido da Universidade do Arizona, em Tucson, depois de se envolver em uma série de conflitos pessoais que terminaram muito mal. Ir para Los Angeles não estava em seus planos, já que ele ajudava aos seus pais, Rose e Thomas, na confeitaria, além de gostar de jogar pelos Wildcats. Mantinha seus casos sem se apegar verdadeiramente, e isso era algo que seus parceiros compreendiam muito bem. Ele que também é jogador de basquete, atuando na posição de pivô, vê-se atraído pelo ala-pivô Tyler, do seu novo time de basquete universitário. Ao contrário de Tyler, ele sonha em se profissionalizar e construir uma grande carreira na NBA - National Basketball Association. Preparem-se pois a partida já vai começar!

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
61 chapters
Capítulo 1: Tyler
Estou no segundo ano da faculdade de Biologia, na UCLA. Fiquei muito feliz por ter conseguido passar na Universidade na minha própria cidade, Los Angeles, mesmo com tantas partidas que jogamos durante o último ano colegial. Devido as minhas boas notas e por ser um excelente jogador de basquete, o melhor ala-pivô que Michael já treinou, pelo menos foi o que me disse o meu ex técnico do colégio, eu consegui ingressar com louvor para a alegria dos meus pais. Minha mãe Mary e meu pai Scott, são professores em um colégio desde que sou pequeno, e vem deles a minha vontade de estudar biologia. Quero ser professor apesar de Troy, meu irmão do meio, me achar um babaca por não querer seguir a carreira profissional de um jogador de basquete. Atuaria por alguns anos, ganharia uma boa grana e quando me aposentasse, poderia viver meu sonho de ser professor de biologia. Não seria uma má ideia, para falar a verdade, mas não sei se quero. Tudo vai depender de como me sairei atuando no meu time de
Ler mais
Capítulo 2: Colin
Fui transferido da universidade do Arizona onde eu estava feliz vivendo minha vidinha pacata, jogando meu melhor basquete junto com o meu ex time,  os Wildcats. Vim parar nesse estranho mundo dos Bruins onde um cara louco como o Logan é quem comanda.   Perdi meus amigos, dois ficantes gostosos com quem eu me relacionava quando não tinha nada melhor para me satisfazer, e principalmente, estou mais longe dos meus pais.    Adoro os meus pais. A minha mãe Rose e o meu pai Thomas tem uma confeitaria lá em Tucson, e quando eu consegui entrar para a universidade local, eles ficaram extremamente felizes porque eu não iria para tão longe e também poderia ajudar com o trabalho no meu tempo de folga.   Nem sempre as coisas saem como queremos, infelizmente! &nbs
Ler mais
Capítulo 3: Tyler
Quando o treinador saiu, eu me sentei no banco para amarrar meu cadarço ao lado do Josh e falei baixinho, olhando na direção ao novo jogador: _ Josh, conhece esse cara, o novato? _ Ué! Você não conhece Colin Baker dos Wildcats? _ E deveria? - Eu digo confuso. _ Claro que sim. Ele simplesmente era o melhor pontuador do seu time do colégio, ganharam vários troféus, tudo por causa dele. É uma promessa de títulos para qualquer time universitário que ele vá. Agora ele é um dos nossos. Ainda bem. _ Sério? Nunca ouvi falar dele. Não é mentira, eu digo a verdade pois eu nunca ouvi mesmo, nada sobre ele. Eu me lembraria, com certeza. Terminamos de nos calçar, guardamos tudo no armário e ao passarmos por ele, tive uma leve sensação de ter minha bunda secada por esse tal Colin, e ao me virar para olhar, ele disfarçou, dobrando suas roupas com o maior cuidado, exibindo um peitoral gostoso demais para a minha sanidade. Já na quadra, finalmente Josh termina o serviço ao me dizer quase sussu
Ler mais
Capítulo 4: Colin
Eu aposto cem dólares que o tal O'Connor é da minha turma, tenho quase absoluta certeza que ele é gay. Esperei todos saírem do vestiário no final do treino, queria ter uma chance de pelo menos ouvir a voz dele, e quem sabe ter a confirmação de que ele gosta da mesma fruta que eu me lambuzo.  Como eu já disse, não sou um cara que pratica abstinência, e muito menos vim para Los Angeles para ficar sem transar só por causa de meus comportamentos anteriores. Se eu tiver que me envolver com alguém, quero experimentar esse cara que faz totalmente meu tipo. Já posso considerar essa tarefa como cumprida, pois achei o tal O'Connor peladinho, como veio ao mundo, no chuveiro. Esta é a minha chance de atacar. Vou direto para a ducha ao lado da qu
Ler mais
Capítulo 5: Tyler
O que foi aquilo?      Poxa!!! Se alguém nos viu eu tô ferrado, não só eu, como o Colin também. Se for mesmo verdade o que Josh me disse, se ele veio transferido por ser um encrenqueiro, talvez ele não queira ter seu nome envolvido em mais uma polêmica, talvez ele fique realmente calado e esconda o que quase aconteceu, ou quase aconteceu. Pensando bem… ele agiu com tanta naturalidade, que agora não sei dizer se ele realmente estava se masturbando ou não. Por causa da meia parede, eu não pude ver se ele estava realmente com a mão em seu pênis assim como eu. Quando ele estendeu a mão  para que eu pegasse, eu tive essa clara impressão. Porém quando ele saiu da ducha, se enxugou, vestiu a sua roupa, e logo se despediu, acabei ficando confuso.    Se ele estava batendo uma, porque estaria tão normal assim?   Será que foi coisa da minha cabeça? Será que… não sei o que pensar, mas uma coisa eu
Ler mais
Capítulo 6: Colin
Depois de uma caminhada de quase meia hora, eu finalmente chego ao Ucla Lanches. Eu poderia ter vindo de Uber, que seria o melhor a se fazer, mas como vou me empanturrar de comida, uma caminhadinha é bem vinda. O lugar é bem estiloso, tem as cores azul, amarelo e branco, como as cores do nosso uniforme. E mesmo sendo uma quinta-feira, está lotado, cheio de estudantes rindo alto e se divertindo com suas turmas ou somente com seus namorados e namoradas, em volta de dois carros, um deles está com as portas abertas, tocando uma música em um som bem alto. Acho que a regra de não ficar em baladas ou festas não se aplica a esse pessoal. Isak não quis vir comigo, disse que iria se encontrar com sua namorada. Não me importei de modo algum, se eu tivesse um parceiro do qual eu gostasse, também iria querer ficar sempre ao lado dele. Pararia com todos os casos, com todos os flertes desnecessários e me dedicaria àquela pessoa sem pensar duas vezes. Eu sei ser fiel, eu não nasci um safado sem ve
Ler mais
Capítulo 7: Tyler
Perto da lanchonete, tem alguns bancos e mesas feitos de alvenaria, que durante o dia, as pessoas costumam se sentar para comer, ou simplesmente para conversarem. O lugar está deserto, mas é bastante agradável, tem algumas árvores em uma mata bem próxima dando um clima aconchegante. Só que à noite, é bem escuro, quase nem pode-se ver nada, se não fosse o brilho da lua no céu que está cheio de estrelas refletindo a sua luz, não daria para ver nem o rosto de Colin. Ficamos um pouco mais afastados da lanchonete. Eu me sentei de costas para a mesa apoiando seus cotovelos na beirada, enquanto Colin sentou com cada perna de um lado do banco, de modo que dava para olhar o meu perfil tranquilamente.  Não posso negar que estar tão pró
Ler mais
Capítulo 8: Colin
Putz… nem acredito no que aconteceu comigo e com o Tyler. Não acredito também que ele tenha se arrependido. Como o cara depois de uma punheta matadora como aquela que eu fiz, simplesmente vai embora sem me dar chance para um segundo round? E depois de gozarmos feitos dois gêiseres, ficou bravo, disse aquele tanto de bobagens e foi embora, sem olhar para trás. Mas ele não me engana, ele se entregou facilmente a mim. Literalmente derreteu em minhas mãos. Até seus beijos eram urgentes e necessitados, como se ele estivesse esperando por isso há muito tempo. Não tenho dúvidas, Tyler me quer tanto quanto eu o quero, e se depender de mim, em pouco tempo estaremos nús, juntos em uma cama.  Fui caminhando para o meu dormitório. Estava sentindo meu s
Ler mais
Capítulo 9: Tyler
A noite passou tão rápido que meu corpo nem notou que havia dormido, e muito menos sentiu que descansou. Estou todo dolorido, parte por causa do treino de ontem, parte por causa da tensão que estou sentindo. Ainda bem que hoje, sexta, não temos treino, mas em compensação, fico na faculdade o dia todo. Como tenho que passar na biblioteca antes das aulas começarem, enviei uma mensagem para Robin, ontem a noite antes de dormir, dizendo que sairíamos mais cedo, para não nos atrasarmos para a primeira aula. Não gosto de chegar atrasado, é um ponto negativo para os alunos que jogam basquete, e Logan sempre fica sabendo quem não está cumprindo com seus deveres. Ouvir um sermão dele é a última coisa que quero. Tomei somente uma vit
Ler mais
Capítulo 10: Tyler
O dia passou arrastado, estou exausto mentalmente e se não tivesse concordado sob pressão que sairia, não teria conseguido me levantar da cama e ter tomado um banho. Quando chego na cozinha, minha mãe Mary já está terminando o jantar. _ Oi, meu filho. Vai sair? - Ela me pergunta intrigada. Me sento em uma das cadeiras da cozinha, sentindo o cheirinho gostoso da lasanha de frango. _ Vou! Praticamente fui intimado.  _ Sei… - Ela me diz pensativa. - Você sabe que, tem que se divertir de vez em quando, não sabe? Minha mãe é daquele tipo de "m&
Ler mais