Um Claro Amor

Um Claro AmorPT

Pierre Wallace Thompson  Em andamento
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
56Capítulos
412leituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Kourin é um garoto que com apenas 18 anos que passara por uma faze difícil. Havia perdido a família e acreditava que era por culpa sua, pois tudo começou apos contar que era gay. Depois da morte destes e de sua irmã recém nascida, fica deprimido. Com a depressão vem a dependência para com sua unica amina Caty. Mas esta não deixa que fique assim. Precisava ajudar o amigo. Assim, pedira para William, um psiquiatra renomado mundialmente, e seu amigo. Este, não só ajudará Kourin, como Kourin o ajudará. E assim, um grande amor nasce. Mas será que tudo será flores?

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
56 chapters
01
Estava deitado, cansado de viver. Mas como sempre, não dava mais para dormir. Retorcia-me na maldita cama de casal daquele lugar, que não podia ser chamado de apartamento, mas sim uma pequena suíte. De bruços, respirava fundo, para tentar levantar. Tentativas falhas, pois fazia a maior força do mundo, mas nem conseguia me mover um pouco que seja. Estava fraco, pensativo e desordenado mentalmente.Você deve estar perguntando o porquê de tanta depressão. Irá saber agora, e simplesmente irá me entender. Só não fique triste por mim, pois odeio pena.Bem, a verdade é que estou de cama a cerca de um mês e meio. Às vezes levanto claro, mas quase não tenho fome ou sede. Não saio de casa, ou melhor, deste miserável apartamento. E espero, realmente, nunca sair daqui. Isso tudo, por uma simples e dolorosa raz&atild
Ler mais
02
– De hoje você não escapa. –diz ela cantarolando.– Claro que escapo.– Não, recusado. Por que eu tenho um grande plano.– Qual plano? –pergunto agora me fazendo levantar e sentar na cama.– Adivinha quem esta lá em baixo?– Na recepção? Quem?– Wiliam Persson. Meu amigo psiquiatra.Meus olhos se arregalam. Não queria ver um homem, nunca mais. Pelo menos por enquanto. E nunca mais falaria com um.– NÃO ACREDITO QUE FEZ ISSO. –grito, levantando-me da cama e indo até a porta.– Fiz sim, e se você não quiser que algum homem entre na sua casa, terá que falar com ele lá em baixo.– Você
Ler mais
03
Sabia que minha sexualidade iria causar problemas, mas não tanto. A única pessoa que me ajudou foi Caty. Caterina é uma amiga de infância, que realmente amo. Ela sim entendera e muito, o que vinha passando. É estranho e um tanto horrível você se deparar com seus colegas de classe vendo qual é a garota mais gostosa da turma, e perceber finalmente, que não achava nenhuma atraente, mas que tinha uma lista com detalhes e descrições sobre cada garoto na sala. Quando percebera, chorei muito, pois sabia que era uma opção... Fora da opção. Mas não podia mudar quem eu era. Então encarei.Após um mês que meus pais saíram de casa, mesmo eu deprimido, sabia que meu aniversario estava chegando.Era na semana seguinte, e sabia que eles não deixariam de, pessoalmente, me dar os parabéns, com
Ler mais
04
– Olha, tenho certeza que isso é contra lei. Vou chamar a polícia se não destrancar esse cinto e essa porta e me deixar sair daqui agora. –digo, mas começo a sentir uma forte dor de cabeça e tontura. Não falo alto faz muito tempo, nem mesmo tenho emoções fortes há muito tempo.Wiliam olha pra mim ainda sorrindo, e claro que não mostro minha tontura para o mesmo. Não quero me mostrar fraco, mesmo sendo. Ele simplesmente pega algo do bolso e abre. É um papel que estava dobrado. E me entrega, ainda sorrindo, como se nada tivesse acontecido.– O que é isso? – pergunto tentando não demonstrar que não conseguia ler, devido a minha visão que estava turva.Pisco muito forte, varias vezes, mas não consigo. As palavras parecem dançar e flutuar.

Ler mais

05
– Exato. Kourin não disse o que realmente aconteceu. Ele não conversou comigo sobre nada, e nem chorou. Apenas foi frio. E quando soubemos, simplesmente deitou na cama e mandou que eu arrumasse tudo. Verificação dos corpos e até enterro. Mas agora ele nem sai da cama. Não come e nem bebe. Apenas é um vegetal. Dorme o tempo todo. Acho que não caio a ficha dele ainda.– Eu não sei... Parece estar faltando algumas peças nesse quebra cabeça. Eles não ligaram pra ele, nem nada parecido enquanto estavam fora?– Parece que não. Ele não me conta nada Wiliam. Nada. Nem fala direito comigo. Apenas fica naquela cama. Só sai pra ir ao banheiro e quando está quase morrendo de fome come uma banana e bebe meio copo de agua.– Entendo. Então você acha que eles brigaram, no dia que Kourin contou sobre sua sexualidade e eles sa&iacut
Ler mais
06
–-------------------------------------Kourin---------------------------------------------------- Acordo, mas não abro meus olhos. Começo apenas sentindo a cama diferente. Não é a minha. Onde estou? Na minha casa? Ah, sim. Lembrei. Minha casa foi vendida depois que matei meus pais e minha irmã. Mas agora estou lembrando da pequena suíte que Caty comprou pra mim. A pequena cama que lá tinha era dura. Odeio camas duras, mas acabei me acostumando. E tinha que sofrer um pouco, claro, já que não fui preso pela morte dos meus pais. É... Eu deveria ter sido preso... Preciso sofrer mais... Deixando isso de lado, preciso saber porque estou em uma cama tão macia. Essa não é minha cama. Estou com um travesseiro em minha cabeça. Gosto da sensação, o que me irrita, pois quero coisas que não gosto. Por isso na
Ler mais
07
Calo-me. Que raiva. Será que realmente estou deprimido? Se estiver, quero me tratar. Mas não acredito que esteja.– Porque eu estaria deprimido, se nem ao menos me lembro do que aconteceu?– Veremos se você não lembra agora.Ele termina com o curativo e da um sorriso, levando minha mão até sua boca e dando um beijinho em cima da gaze.Arregalo os olhos e fico vermelho. Não posso começar a gostar de homens. Não sou gay. NÃO SOU GAY.– Não sou gay. – minha boca novamente me traindo. Falo o que minha mente grita. Arregalo os olhos mais ainda quando percebo que falei isso e coloco minha outra mão fechando minha boca. Idiota. IDIOTA. Wiliam simplesmente olha pra mim e sorri mais ainda.– Ninguém disse que você é. – então levanta pra pegar uma outra caixa em uma mesa no meio do quarto. Não percebi
Ler mais
08
–---------------------------------------kourin-------------------------------------------------- Comecei a fazer as panquecas com um pouco de receio. Homens não fazem panqueca, não é?! Mas hoje será uma exceção. Adoro fazer comida, mesmo que não sabia muito. E Wiliam sabe. Ele me ensinou tudo sobre as melhores comidas. Mas realmente estava muito ansioso para ver a sala de música.Falando sério, preciso sair dessa casa. Sei que Wiliam não é um cara mal. Apenas acha que está me ajudando, mas o coitado, não sabe da metade da história e espera que eu conte. Que idiota. Preciso jogar o jogo dele, e quando finalmente confiar em mim, eu fujo. Se for fugir agora, ele com toda certeza me pega. Foi fingir que estou interessado na casa milionária dele. Como se eu me interessasse em grana. Pelo amor
Ler mais
09
– Mas eles disseram que te odeiam?– Não exatamente.– Então. Não te odeiam não.– Mas disseram que não me amavam mais. Isso não é a mesma coisa que odiar? Não... É pior. É ignorar. É menosprezar. Estou certo, senhor psiquiatra? –olho pra ele, que parece uma estátua. Não fala nada e nem sorri. Gosto dos seus sorrisos. São contagiantes... Mas apenas me observa, com tristeza ou até mesmo um pouco de pena brilhando em seu olhar. Isso irrita, e muito. Não quero que tenham pena de mim.– Depende. Você pode realmente estar certo, mas às vezes, é apenas um engano. –fala sério. E infelizmente não consigo contei um riso irônico.– Só que agora não tem mais co
Ler mais
10
–-----------------------------------Wiliam----------------------------------------------------- Ele começa a dedilhar no violão. Não imaginava que fosse tão bom. É apenas incrível. Fantástico. Mas quando começa a cantar... Sinto que algo dentro de mim, morto a eras, voltara. Disperso em lama. Kourin canta, olhando pra mim, pros meus olhos. Que garoto incrível. Sento na ponta do sofa, hipnotizado com a música e com sua voz. A letra quase que representa o momento perfeitamente. O pior é que o refrão esta na minha cabeça, martelando... E se for amor? Devo apenas sentir e levar de olhos fechados? E se ele não estiver reparado? E se eu não estiver preparado?Caramba, como sou idiota. Estou amando um paciente que nem ao menos conheço direito. Mas amo. Será mesmo que estou amando-
Ler mais