Entre Correntes

Entre Correntes PT

Fabrício F. Aires  Em andamento
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
28Capítulos
300leituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

O desafios letais se iniciaram Os olhos azuis sucumbiram as chamas O destino se rompeu juntos com os jovens Eu apenas a vi, não pude impedir Natasha, Lilian, Andrew e Liam se veem em mais uma das etapas dos desafios. Desta vez ainda mais letais. O tempo vai se esgotando aos poucos, enquanto os ponteiros do relógio correm em desfavor A cidade repleta de monstros dá adeus para que uma nova aventura se inicia. Será que desta vez todos saem ilesos disso? Ou os desafios se mostraram mais perigosos do que antes. Entre Correntes, a continuação dos Desafios Letais. Embarque nessa aventura, com nossos heróis em uma jornada emocionante

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
28 chapters
Capítulo 1
— Natasha...   Ouço a voz de Lilian ecoando dentro da minha mente, luto em meio a um cenário totalmente branco com uma luz brilhando no fim da minha visão. Ando depressa ao encontro daquela doce melodia que ultrapassava os arredores do espaço vazio. De repente, me vejo correndo por entre uma floresta em meio as árvores. Parando exatamente em um riacho. Olho o meu reflexo na água e me aproximo para beber um pouco de água. Assim que me aproximo, algo me puxa para dentro da água. Nado incessantemente e despenco de uma cachoeira. Abro os olhos, levantando devagar, com um cenário destruído e cercado de fogo, volto a atenção para Lilian, estava deitada sobre o seu colo, observo seu rosto meramente machucado com seus cabelos amarelos brilhando sobre as chamas. — Lilian, para atrás. digo Levanto depressa recuperando minhas forças e lanço uma espada na direção da figura encapuzada, que desvia inclinando seu corpo para trás. Fazendo com que a lâmin
Ler mais
Capítulo 2
                                                         Veronica e LiamA faca riscou o ar perto dos meus olhos castanhos. Senti a sensação repentina de medo e adrenalina no meu coração pulsando a cada cinco segundos. — Cuidado! gritou VeronicaVeronica empurra Liam contra o chão, encostando-o na parede de tijolos. Olhando fixamente para o garoto com seus olhos profundos azuis.— Você está bem? perguntou Veronica— Estou sim, muito obrigado. respondeu Liam agradecidoLevantamos rapidamente do chão, formamos uma barreira com latas de lixo, sentindo uma forte pressão sobre o
Ler mais
Capítulo 3
Deito Natasha na cama de hospital, enquanto aplico o soro em sua veia, seu rosto estava pálido e suas mãos geladas. Frederick estava descansando na poltrona, enquanto Lilian estava de pé olhando pela janela. Logo depois a fecha lentamente com uma cortina. — Penso no dia em que sairemos daqui. Andrew estou com medo. sussurrou Lilian olhando para Frederick e Natasha ao mesmo tempo. — De sermos mortos... — Temo o necessário que isso aconteça. disse Andrew. — Precisamos ser fortes. Lutar acima de tudo. disse Andrew — Tem razão. concordou Lilian  No subconsciente de Natasha, visões apareciam. Uma grande escada que levava ao alto, com uma porta feita de madeira maciça, colocando um pé de cada vez, a garota subia com seus cabelos soltos ao vento. Ao se aproxima da porta, ela muda de cor tornando-se um vermelho cor de sangue. — Que estranho. pensou Natasha Ao encostar as mãos na maçaneta de ouro puro, a porta se abre rapidamente, sugando
Ler mais
Capítulo 4
Andrew caminhou até chegar na divisa da cidade, com uma lanterna nas mãos, fazendo um laço perfeito, ele joga. Observando o topo da grande muralha de ferro, o garoto escalou firmando seus pés e colocando força em seus braços. A visão da cidade era perfeita, com as luzes infinitas brilhando debaixo do céu estrelado, por um momento esqueço um pouco sobre os terrores que havíamos passado desde que cheguei aqui. Minha mente se foi no momento em vi a morte atravessar os meus olhos. Tenho que parecer forte, mas por dentro estou destruído, com as forças esgotadas, sem esperança. Com o pensamento voltado as suas memórias, Andrew não percebeu que uma criatura se aproximava calmamente. Uma Harpia arranha o peito de Andrew que se desequilibra caindo do alto da muralha, sua visão se distorcia enquanto a criatura o perseguia, amortecendo sua queda, haviam várias árvores no local, batendo as costelas nos galhos. Desacordado em meios de folhas caídas, o garoto machuca o rosto com p
Ler mais
Capítulo 5
Estanco o sangue em minha camiseta, levanto devagar ainda tonta com a força que fui atingida, minha cabeça ainda dói, tenho que encontrar Liam e sair daqui. Ando pelos corredores da casa. Em busca de algum sinal de vida. Percebo alguém se aproximando de mim, ergo minhas pernas para o alto e encosto no pescoço da criatura. — Ei, sou eu. disse Liam — Quase congelou meu coração de susto. disse Verônica. — Vamos sair daqui — Claro, mas antes. Preciso fazer isso.  disse Liam golpeando a cabeça de Veronica com um castiçal . — Tenha bons sonhos. Os olhos de Liam ficaram amarelos e pretos, não era Liam na verdade, um transfigurador de corpos que havia assumido o seu lugar. — Dois já foram, tenho que encontrar os outros. disse o transfigurador se transformando em Veronica                            
Ler mais
Capítulo 6
                                                  As Memórias de Natasha   Minha vida começou quando estava praticamente morta, logo depois de um acidente em um lago congelado enquanto patinava com meus pais, senti que o ar em meus pulmões haviam cedido. Submersa caindo lentamente, afundando. Até que senti uma força me puxar para a superfície, era meu pai, apenas ele... Acordo no hospital rodeada de médicos e enfermeiros tentando me reavivar, na janela do outro lado do quarto meus pais me viam naquele estado. Dias depois, tenho alta do hospital, prometi a mim mesma que não chegaria perto de água novamente, um trauma. Carrego comigo mesma e ninguém faz ideia que o medo é necessário, até o dia que
Ler mais
Capítulo 7
Os olhos de Lilian brilharam ao ver o impacto da explosão, dentro de suas pupilas esverdeadas era possível ver as chamas ascendendo. Com uma forte dor no peito, Lilian se inclina na janela do carro e fica de pé em cima do teto. Sentando cruzando as pernas ela desaba em lágrimas. — Não pode ser. Acabo de perder a pessoa que mais amo. disse Lilian secando as lágrimas — Lilian, vamos até lá. Ela deve ter escapado Acelerando o carro, Andrew vai ao encontro de Ruby. No momento exato da explosão, a garota derrapa com a motocicleta, fazendo com que seus joelhos apoiassem seus pés na moto inclinada. Se defendendo dos destroços, ela joga o veículo contra o fogo. Atirando na estrada de areia ao seu lado, Ruby cai rolando rapidamente sobre a areia quente, machucando seu rosto. Desmaiando instantaneamente. Seus cabelos ruivos soltos, acabaram ficando encharcados de areia branca. Suas botas se desprenderam dos pés e ficaram jogadas no asfalto. A jaqueta amarrada n
Ler mais
Capítulo 8
                                          Asas de anjo e foice de ceifador   Havia se passado semanas, o pôr-do-sol era visto por Lilian e Andrew, com os raios amarelados ecoando por seus rostos, debruçados sobre o alto do prédio, os jovens observavam as nuvens se movendo lentamente e a cantiga dos pássaros que sobrevoavam suas cabeças. — O cenário perfeito, para se estar em família. disse Andrew — Talvez fosse mais maravilhoso, se estivéssemos todos juntos. disse Lilian friamente se virando e andando para a porta — Lilian... suspirou Andrew O meu coração me dizia que levaria tempo, para encontrarmos todos novamente. Mas uma fagulha em minha alma dizia que estávamos no começo de uma grande batalha, onde seriamos testado
Ler mais
Capítulo 9
           Garras de falcão, a garota adormecida, laminas de um machado amaldiçoado Seu nome ecoou, por um longo momento. As lágrimas derramadas, pela infinidade dos olhos densos de uma linda garota O sol se pondo, através das lentes dos óculos. E um coração solitário, em busca de descanso eterno. O laser brilhou na lâmina da espada, o garoto com seus braços erguidos em posição de combate, rodopiando por entre as camadas estreitas dos prédios de janelas reluzentes, selando seu confronto direto com uma criatura das trevas. Andrew contra atacou o grande pássaro acertando sua espada na posição contrária da criatura, fazendo com que ela se desequilibrasse com uma das asas perfuradas, fazendo seu voo pesado e impreciso. A ave derrapou batendo seu rosto contra a porta de vidro de uma parada de ônibus. Chegando perto do animal, Andrew pisou sobre o seu peito
Ler mais
Capítulo 10
Os desafios eram capazes de despertar os sentimentos mais perturbadores, de maneira que quanto mais lutássemos menos chances teríamos de sobreviver, era o que eu pensava... Até chegar à segunda fase do experimento, desejaria ainda estar na cidade...                                                                                                                          NatashaLer mais