O Romance Angolano: " Vítima de Obsessão"

O Romance Angolano: " Vítima de Obsessão"PT

Escritor das sombras  Em andamento
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
21Capítulos
278leituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Alguém já teve obsessão por ti? Então, vais-te identificar com a Núria que se torna vítima de um amor falso, engano e, infelizmente, também por obsessão. A obsessão se tornou violenta e dolorosa. Venha ler esse romance e descubra muita coisa que aconteceu com a Núria.

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
21 chapters
Vê no seu bolso
 - Olá!- Oi. Então, algum problema? - perguntou ela, preocupada pela forma como o homem se dirigiu a ela. Ele encarou ela por vários minutos e depois veio ter com ela. Ela quis despachar ele, só que, porém, antes, eles olhou a ela com sedução. - Eu tive de ganhar coragem para vir falar contigo! - disse, tremendo e com receio. Ela sorriu. - Dei conta! Estás a olhar muito.para mim! - disse. Eles conversaram por alguns minutos e ela não parava de sorrir. Ele era muito simpático e educado. - A propósito, meu nome é Tito. E o seu? - questionou o Tito.- Foi um prazer te conhecer! - disse ela. Ela estava a se fazer de difícil, não quis parecer fácil ou desesperada, por isso, dificultou um pouco.- Por favor, me diga o seu nome! - dizia ele, enquanto a seguia até a saída do comboio, ou metro. - Diz alguma coisa! Por favor! - exigia, parado na porta, enquanto ela o olhou nos olhos e sorriu para ele.<
Ler mais
O melhor dia
No dia seguinte, enquanto estava na sala de aula, o telefone da Núria toca. Quando ela olha no ecrã, percebe que é um número estranho. - Será que é ele? - pensou ela. Porém, ela pediu para sair e o professor a permitiu sair. Ela ficou parada no corredor das salas de aula, sentada nos assentos perto da sala do diretor. Por estar com um vestido, avermelhado, ela cruzou as pernas e atendeu o telefone, que já tocava pela terceira vez.- Alô, boa tarde. - questionou, com uma voz séria e desprevenida.- Boa tarde. Quem fala é o Jerry. Como estás? - questionou. Bem, ao ouvir o nome, ela ficou melancólica. Ela não conhecia ninguém com esse nome e esperava que fosse o Tito. Isso derrubou a expectativava dela. Por alguns segundos, ela ficou calada, sem saber o que dizer. - Alô! Consegues me ouvir!? - perguntava o Jerry. Ele estava realmente o interessado. Ao ouvi-lo perguntar se ela o ouvia, ela se censurou e deu atenção ao telefone. - Desculpe, quem fala? Donde me conheces!?
Ler mais
A notícia do pai
Na mesma noite, as 19 horas, quando a sua família estava na mesa, para o jantar, o telefone dela começou a tocar. Quando ela vê o telefone, não o atende, simplesmente, coloca no silêncio e deixa o telefone no cesto onde todos punham o telefone na hora do jantar. Porém, apesar disso, enquanto comia, ela pensava na conversa que ia ter. - Como vou responder? - pensava.Enquanto estava distraída, o pai da Núria, o tio Mário, após pousar os talheres, diz que foi convidado para fazer uma viagem de negócios.- Bem... - dizia o tio Mário, usando um tom suave para não agravar o sentimento medonho dos filhos. -  Eu vou estar por fora por pelo menos duas semanas. - concluiu.A sua esposa, a tua Zinha, já sabia disso e não queria ser ela a dar essa notícia aos filhos. Além disso, ela queria que o tio Da se despedisse dos filhos.O jantar estava bom, mas os filhos saíram da mesa tristes, pois da vez passada, quando o tio Mário viajou, ele sofreu
Ler mais
Quero te ver amanhã
Após terminar com os deveres, ela ligou para o Jerry. - Alô, boa noite. - disse a Núria.- Só estás a ligar agora porquê!? - pergunta a ela, com uma voz ríspida. Ele havia tentado muito tempo. A Núria encontrou 15 chamadas não atendidas. O Jerry estava frustrado.- Desculpe lá! Cá na minha minha casa não se usa telefone sem terminar o jantar e arrumar a cozinha. - dizia a Núria, se justificando ao Jerry, mesmo ele mostrando manias e reclamando muito. - Isso é sofrimento páh! - insinuou. - Cá na minha casa, cada um come onde quiser, a hora que quiser e ninguém lava ou arruma a cozinha durante a noite! - comparou. O Jerry não estava habituado a esse tipo de ambiente. - Eu não vou conseguir essa m'boa assim(jovem ou mulher, calão angolano)! - dizia a si mesmo. Porém, apesar disso, eles conversaram por muito tempo. A Núria percebeu que já era tarde. Por isso, começou a despedir-se só Jerry.- Feliz noite! Durma bem! - despedia-se a Núria, pois ela já tinha sono e
Ler mais
O encontro
- Gostei da mensagem que você enviou! - dizia Núria, enquanto falava com o Jerry.A essa altura, por volta das 10 horas, eles estavam no Parque de Viana, um local público, lindo e com muita movimentação. Eles podiam ver as pessoas passarem e as vendedoras ambulantes a propagarem os produtos do seu negócio.Enquando uma das senhoras vsndedoras passava, o Jerry fixou a sua atenção na Núria. - És linda e eu já me sinto apaixonado por ti! - falava o Jerry, sério e perto dela.Então, ele passou a mão no cabelo da Núria, abaixando a mão até ao seu queixo, acarinhando o rosto da Núria. - Meu Deus! A tua pele é tão macia! - continuou.A Núria ficou parada, pasmada, sem saber o que dizer. Ela só sorria, com vergonha e pedia o agradecia. Nisso, o Jerry se aproximou dela. A sua mão direita viajou até a ciny da Nuriahe a sua mão direita acarinhava  os lábios dela, fazendo ela ter vontade de ser beijada.A Núria sentia os lábios molhados e sentia a ânsia de ser
Ler mais
A redenção
A Núria, com coração de manteiga, se derreteu e perdoou o Jerry. - Se isso se repetir... eu juro, vou te abandonar! - dizia ela, dividida e convicta. - Eu não consegui resistir! És tão linda o só quis estar colado a ti! - dizia o Jerry, com uma voz arrependida, mas com a sua voz de mel.Do outro lado, Núria estava serrindo, pois a sensação de que o Jerry estava derretido por ela a satisfazia. - Eu acho que te amo! - ressoou a voz do Jerry, saindo pelo celular da Núria.Ela meio que ficou em pausa. Ela não sabia o que dizer, estava meio que em alerta. - Não exageres, tá? - censurou. - Mas é sério! - insistiu, falando entrecortadamente. A sua voz ressoava a voz do Jerry ressoava seriedade. A Núria tentou dissuadi-lo dessa ideia, mas, não o pode fazer, por isso, ela simplesmente mudou de assunto.Após isso, a conversa estava em dia e eles estam mergulhados nas conversas de amor e paixão. Num sobressalto, a Núr
Ler mais
O encontro marcado
Lá estava a Núria, andando de uma lado para o outro, sem saber o que decidir. O tela tocar pela terceira vez.- O que fefone dela estava oi? Não disseste que ias estudar!? - pergunta a Núria, entrando no quarto para buscar uma toalha.- É que... bem... já terminei! - dizia, gaguejando e cossando a cabeça. - Alô... -disse a Núria, após falar com a Larissa. O Jerry estava a ligar pela quinta vez, porém, ele disse poucas palavras.- Desculpe pela insistência, mas eu não quis terminar esse dia sem ouvir a tua linda voz. - disse o Jerry. Ele estava feliz por ele ter atendido ela. - Querido...- dizia a Núria. - Desculpe eu por demorar a atender. -concluiu.Ao ouvir a palavra 'querido', ele se alegrou, pois ela falou isso com uma voz macia e doce. Mesmo antes dele dizer alguma coisa, ela disse: - Onde estás? - pergunta Núria. Pensativo, o Jerry disse: - Hum... Estou em casa! Porquê? - preocupou-se. - Será que ela quer vir aqui? Carambas! - Pensava o Jer
Ler mais
O número estranho
Desculpe pela demora! O táxi estava duro! - disse o Jerry. Mas a Núria já não lembrava que esperou tanto. Ela estava feliz e sorria para o Jerry, principalmente porque o Jerry tinha um pouco o sorriso brasileiro. Ela gostava de ouvir ele. O Jerry ficou tímido e não conseguia falar muitas palavras para a Nuria. Eles só trocavam olhares apaixonado e sorriam, como se estivessem a conversar com os olhares. - És linda e eu amo você! - disse o Jerry, revirando os olhos para evitar a vergonha, pois não estava acostumada a expressar palavras românticas.Diante desse clima, aparece a Nick, que tinha ido ao banheiro fazer necessidades. Ela demorou alguns minutos porque queria que a Núria se aborrecesse e, depois de ela voltar, a dissesse que queria ir embora. Porém, ao se aproximar da mesa onde estava com a Núria, ela vê um homem de costas, t-shirt branca, estatura física parecia ótima. Mesmo sem ainda ver os rosto do homem, ela não acredita que seja amigo da Núria! - A Núria não te
Ler mais
Traição amiga
Então, quando a Nick encostou a ele tão perto, fazendo ele sentir o seu corpo. O Nick se sentiu aflito e tinha medo de ficar excitado, pois a Nick estava a abaixar a mão direita, estando perto do zip da calça dele. Ele estava a pensar e ... - Me passe essa tigela para mim pôr o peixe! - disse, abanando os braços e depois apontando para o balcão a esquerda, onde estava a tigela. Ele faz isso para que ela tirasse as mãos sobre ele.A Nick foi buscar, mas ao se virar, o Jerry já não estava mais perto do fogão. - Cá está... -dizia, ao avistar o Jerry do outro lado do balcão. Ele fugiu dela e deixou a frigideira no balcão.A Nick terminou de cozinhar e o Jerry esteve no banheiro a banhar. Ele estava com receio que a Nick entrasse lá, porém, ele se censurava achando que ela não o faria, pois a Nick sabia que o Jerry queria namorar a Núria. - Se calhar... - pensou - ela talvez respeitará a Núria! - se consolava.Ele pensou em ligar para a Núria. Ma
Ler mais
Apresentado a família.
O Jerry namorava a Núria, mas dormia com a  Nick. Ele começou a gostar da Nick. Porém, ele amava a Núria. Ele continuou a fazer isso e a Nick sempre insiuava ele deixar a Núria.Três meses depois, a Núria apresentou Jerry a sua família. Ele foi convidado para um jantar, num Domingo.— Mamã, esse é o Jerry... Jerry, essa é a minha mãe! — apresentou-o a sua mãe, seus irmãos e pai. Eles estavam a por a conversa em dia, enquanto comiam. O Jerry era confiante e não estava tímido. A tia Zinha gostou dele na hora.— De onde és? — perguntaram a ele. El conta a sua história e do lugar onde cresceu.— Eu sou de Luanda, Maianga, mas cresci no Brasil. Fui lá quanto eu tinha dez anos, com a sua mãe que estava doente e precisava fazer um tratamento que só estava disponível no Brasil. Eu tive saudades de casa e decidi voltar. — disse. A família da Núria ouviu ele com atenção. — Uau! Que bom! — disseram. — Pretendes voltar para o Brasil? — pergu
Ler mais