Dúbio

DúbioPT

Ida Garcia  concluído
goodnovel16goodnovel
0.0
Avaliações insuficientes
67Capítulos
678leituras
Ler
Adicionado
Denunciar
Resumo
Índice

Talvez em um determinado momento da vida todo mundo tenha que esconder algo. Agnes tinha a vida mediana e comum como qualquer jovem da sua idade. Muitas desventuras acontecem, e a jovem que encara a vida de maneira divertida vê sua vida virar de cabeça para baixo. Como a única testemunha de um assassinato de gente importante, ela agora terá que fugir de quem quer lhe matar e falsamente lhe proteger. Seu caminho será ligado a um homem misterioso, a quem todos querem a cabeça e descobrir a identidade. Agnes o culpa por quase tudo de ruim que lhe acontece, tem convicção de sua falta de caráter. Aos poucos verá que nem tudo é um yin yang, que sim, às vezes há necessidade em ser dúbio.

Ler mais

Você também vai gostar de

Comentários Deixe sua avaliação no aplicativo
Não há comentários
67 chapters
Prólogo
O barulho do meu salto gasto nesse piso chique, fazia todo o pedido de discrição feito pelo cliente, ir por “água abaixo.”Cliente! A que ponto cheguei?!Tive que entrar neste hotel de bacana pela área de serviço, o senhor Ministro da economia que me esperava na cobertura, não podia ter sua imagem manchada com uma garota de programa.Mas espera aí! Não sou prostituta! Entretanto, eu estou prostituta. As circunstâncias da minha vida de merdaLer mais
Capítulo 1
DUAS SEMANAS ANTES...Acredito que todo mundo em algum momento  da vida, tenha uma fase ruim, um dia ruim, uma semana ruim, a porra de um mês ruim, mas eu, estava vivendo um período cagado. —Demitida senhor Arthur?! — pergunto ainda não acreditando no papel que está nas minhas mãos.— Sim Agnes corte de despesas — o velho safado a minha frente, encolhe os ombros e olha para o chão. Enqu
Ler mais
Capítulo 2
 Quando já não me bastava os problemas que tenho, o Lucas me arranja mais um. Agora vou ter que aturar sermão de coordenador de escola porque o rapazinho de quase 17 anos resolveu aprontar. O pior é dar de cara com o pessoal do financeiro, ainda faltam cinco dias para o senhor Arthur pagar minha rescisão e poder assim aliviar as dívidas.A salinha da coordenação até que era agradável. Água gelada, café quentinho, biscoitinhos e uma boa poltrona para se sentar. O silêncio em horário de aula, faz com que os poucos barulhos se façam presentes, foi então que me arrumei a cadeira na qual estava despojada, percebi que havia alguém chegando.Fiquei um tanto boquiaberta, esperava um tiozão vestido de roupas formais e me entra um atleta trajado de short, camiseta meia e
Ler mais
Capítulo 3
Com a rescisão na minha mão paga em totalidade, eu nem podia crer. Tinha em mente que o senhor Arthur iria parcelar a dívida no mínimo em doze vezes.Primeiro porque ele é pão duro.Segundo por vingança.Mas felizmente não foi assim. Já havia avisado ao Trocacem que iria levar o dinheiro dele. Iria pagar uma parte da escola, assim o Lucas não perde a bolsa e comprar uns utensílios que minha mãe está precisando no hospital.Tirando parte do peso dos ombros, vou dar entrada no auxílio enquanto procuro outro trampo.Ler mais
Capítulo 4
Fico pensando se só eu era uma peste quando criança, e se mais alguém jogava sal na minhoca.Era tão atentada que tinha o prazer em vê o pobre do anelídeo se contorcendo e pulando por conta do sal lhe queimar o couro.E é com essa mesma satisfação que encurralei Juan e a Chacrete de quinze contos na parede. Os dois pulavam feito as minhocas que eu torturava. Ainda dominada pelo espírito do peão chicoteador ouvia a Chacrete gritar de dor enquanto Juan tentava tirar o cinto da minha mão.Mas foi a vaca da Sirleia que chegou e impediu que eu tirasse a pele deles na base da cintada.Ler mais
Capítulo 5
Alfa RomeoQuando o alvo se hospeda na cobertura, ele se isola de todo o hotel e facilita muito o meu trabalho. Não preciso criar grandes estratégias que me levem com mais facilidade até o moribundo. Qualquer quarto abaixo, me deixa com facilidade aonde a pessoa se encontra.Proteger a imagem com segurança requer um cuidado minucioso. Além da roupa toda preta e touca ninja, uso óculos  bastante escuro, não deixo nenhuma lembrança minha a ninguém.Meu trabalho pode ser visto por muitos como execrável, entretanto para mim é um ofício como qualquer outro.Eu mato gente, por necessidade e dinheiro.Ler mais
Capítulo 6
Fechei meus olhos querendo que quando o abrisse, tudo não passasse de um sonho. Estou dormindo com certeza, isso tudo é um horroroso pesadelo. Não tem sangue em cima de mim. O ministro escova não está morto. E o Sub-Zero não está na minha frente. Já que nunca gostei de mortal kombat, não tem porquê eu sonhar com isso.Foi com esse pensamento que abri os olhos e nada adiantou. O Sub-Zero continuava a minha frente com um trabuco apontado para minha testa.Ler mais
Capítulo 7
Após a perícia chegar e me tratar como parte da cena do crime, pedi ao agente que deixasse tomar um banho ali no quarto do hotel para tirar esse bafucá de defunto do meu corpo e logo depois eu iria embora. Até agora estou tentando entender todos esses acontecimentos que me cercaram nos últimos dias.Ao menos o banho valeu a pena, sempre soube que o Copacabana Pallace é lugar de gente da alta, contudo não podia imaginar o tamanho do luxo que é isso aqui. O pior já havia passado e deveria agradecer ao invés de reclama.Estou viva.Ler mais
Capítulo 8
Alfa Romeo…Realmente perco o equilíbrio quando as coisas não dão certo. E por conta do imprevisto, falhei na minha última missão. Não consigo me organizar no trabalho se eu estiver com pendências. Nenhum dos dois celulares estavam com esse microchip, nem o da jovem, nem o do ministro, então eu falhei.Falhei em parte.Maurício Farias está morto, mas não achei o tal chip que todos estão feito abutres atrás. E deixei uma jovem viva e a vida dela vai virar um inferno, até que achem esse chip e a matem. Talvez seja torturada por algo que não tem ideia do que seja.Na verdade nem eu tenho.Ler mais
Capítulo 9
Só deu tempo de apertar o power e desligar o computador. Quem adentrava o meu quintal com a maior cara de pau, era o cretino do Renan. Já fiz minha cara de zero paciência, acreditando eu que ele estava ali para me pedir para voltar. Entretanto fui surpreendida, o meu ex noivo entra na minha casa com o dedo apontado para minha face e gritando feito marido traído.— Sua safada! A quanto tempo tu me trai ganhando dinheiro?— Oi? — fico meio boiando com a pergunta do imbecil a minha frente.— Não finge que não sabe do que eu estou falando. Sua cara tá estampada em tudo que é canal de TV.Ler mais