A ALIANÇA DOS IMORTAIS

A ALIANÇA DOS IMORTAISPT

Jenna A Smith  Completo
goodnovel18goodnovel
0.0
Reseñas insuficientes
46Capítulos
1.5Kleídos
Leer
Añadido
Denunciar
Resumen
Índice

Alena Mayer já presenciou a guerra, mas não fez parte dela. Antes de uma nova guerra entre vampiros e lobisomens iniciar, um tratado de paz é mencionado, mas para isso ser oficializado, uma princesa vampira deve se casar com um príncipe Lobo. Alena só conhece seu marido no dia do casamento, no altar. Ela não está nada feliz, ainda mais quando acaba conhecendo o irmão mais velho de seu marido. Se relacionar com um lobo já é difícil para ela, imagina morar em uma casa repleta de lobos e apenas ela de vampira. A imortalidade nunca foi tão perigosa... e atraente. Alena não esperava se apaixonar. O tratado só pedia que ela desse um filho à William... mas seu coração não recebe ordens.

Leer más

También te gustarán

Comentarios Deje su reseña en la aplicación
No hay comentarios
46 chapters
1- Arrumando a bagunça
Muitos anos se passaram desde a última guerra entre os vampiros e os lobisomens. Eu fora uma das pessoas que ficaram fora da guerra. Não por não saber lutar ou por ser mulher. Foi escolha minha ficar fora de tudo aquilo. Sempre que eu via um lobisomem ser morto na minha frente, eu sentia arrepios e me perguntava por que o estavam matando. Alguns eram até crianças. Como vampira, era meu dever me proteger contra os lobisomens, ou seja, matá-los quando fossem um perigo para a minha vida. Eles também seguiam essa lei, e a obedeciam. Mas os vampiros não. Esse foi um dos motivos pelo qual foi começado uma guerra. O outro motivo foi porque uma princesa vampira se apaixonou por um lobisomem… e teve um filho dele. Quando os vampiros descobriram, principalmente os nossos líderes vampiros, mataram tanto a garota quanto seu amado, junto com o bebê. Séculos depois de a guerra acabar e todos estarem tranquilos acreditando em uma falsa paz, outra guerra começou, mas
Leer más
2 - A caminho da festa
Dorothea, uma mulher de cinquenta anos de idade, com os cabelos mais grisalhos do que o normal, estava em pé atrás de mim. Ela era dez centímetros mais baixa que eu e sua barriga era redonda e macia, como a massa de um pão antes de ir para o forno. As rugas em seu rosto marcavam a sua felicidade, pois ela estava sempre sorrindo e as vezes sua dentadura escapava de seus lábios. Era estranho e engraçado ver como os humanos definhavam tão rapidamente. Mas ao mesmo tempo era triste. Dorothea estava na nossa família desde seus vinte e dois anos. Ela conhecia perfeitamente os hábitos de Alec e os meus. Não era apenas nossa governanta. Era nossa amiga. E logo ela morreria. Sua saúde não estava boa, mas ainda assim ela trabalhava com um sorriso no rosto, cuidando de Alec e de mim dia após dia. Depois de sua morte, teríamos que substituí-la por alguém mais jovem, que ficaria conosco até envelhecer e morrer, e assim por diante. Naquele momento, Dorothea estava
Leer más
3 - Recepcionados
A limusine parou, meia hora depois, na frente da mansão de Muriel. Uma das muitas casas que ele tinha no país.A casa era três vezes maior que a minha. Era toda branca com pilares altos, uma escadaria larga cheia de vampiros novatos que estavam ali trabalhando de guarda. Todos eles vestiam ternos simples pretos.Um deles abriu a porta da limusine e eu saí primeiro. Alec veio atrás de mim e passou a mão sobre o paletó preto, respirando o ar puro.Ele deu o braço para mim e começamos a subir a escada. Benjamin saiu com a limusine enquanto outros convidados chegavam atrás deles. Meus saltos faziam barulho na escadaria de pedra recém reformada. Entramos dentro da casa e uma mulher usando um vestido justo tirou meu sobretudo e o pendurou na parede atrás dela, fazendo uma leve mesura para mim.Me senti nua estando com os ombros despidos. Eu não estava com frio, mas os olha
Leer más
4 - A última dança
Voltei para o salão de dança e encontrei Alec conversando com uma moça. Ela era linda e estava usando um vestido preto. A cor não era chamativa, mas o decote em V que ia até seu umbigo chama atenção para os seus seios. Era naquele ponto da pele dela que estavam os olhos de Alec. Ele nem tentava disfarçar. Foi quando ele ergueu a mão e a apalpou que eu cheguei perto o bastante para cutuca-lo no ombro. Ele se virou para mim e sorriu. Apontou para os seios da mulher à sua frente e teve a audácia de me perguntar se eu os achava bonitos. Revirei os olhos e concordei com a cabeça. Realmente eram seios lindos, mas aquele não era lugar para aquele tipo de assunto ou para aquele tipo de toque íntimo. Pedi licença à moça e ela me olhou de cima a baixo. O sorriso sumiu de seus lábios pintados de vermelho e ela nos deu as costas, indo conversar com outro vampiro. Alec se virou para mim e me ofereceu a bebida que estava em sua outra mão. Er
Leer más
5 - Entregue aos lobos
- Filhos e filhas – Muriel forçou um sorriso, como se quisesse dizer que estava tudo bem. – Esses são meus novos amigos. E nossos novos aliados nessa guerra. Eles fazem parte do clã de lobisomens do Norte. Pelo menos metade dos vampiros do salão mostraram suas presas e sibilaram, vendo que estavam na verdade de frente para o inimigo. De frente para os monstros que nos perseguiam e nos matavam. Alec e eu ficamos quietos, não querendo chamar atenção para nós. Pelo menos não mais atenção do que aquele vestido vermelho já chamava. Eu era um ponto vermelho em um mar negro. Todos os lobisomens estavam olhando diretamente para mim. Cada célula no meu corpo me mandava correr o mais rápido possível, mas eu sabia que Muriel iria atrás de mim e me mataria da pior forma possível. Então eu fiquei parada, com o queixo erguido e com as batidas do coração controladas. A presença de Alec do meu lado me ajudava a ficar calma. - Sei que d
Leer más
6 - Que escolha eu tenho?
- O que eu devo fazer agora? – perguntei, olhando nos olhos de Lohan. Ele se levantou e pegou o pergaminho para ver as assinaturas. - Por agora, não há mais nada a ser feito. – Ele sorriu para mim. Um sorriso normal, sem malícia, sem desejos ocultos. – Pode aproveitar a festa e depois vá para casa. Em dois dias alguém irá busca-la para leva-la para Montana. Muriel nos dará seu contato e seu endereço. Me levantei. Browen e Muriel se levantaram comigo. - Não preciso alertá-la para não fugir, não é? – Lohan olhou para o meu criador e depois para mim. – Espero que tudo ocorra bem, para que seu pai não precise escolher outra pessoa para tomar seu lugar. Eu queria que Muriel escolhesse outra pessoa, mas eu não podia fugir. Ele me encontraria. E se eu pensasse em dar um passo sem a autorização dele, estaria condenando Alec. - Estarei aguardando ansiosamente. – Tentei forçar um sorriso, mas sabia que se tentasse, iria começar a chorar e não ir
Leer más
7 - Uma péssima ideia
O vestido deslizou e caiu no chão. Eu só não fiquei nua pois estava usando espartilho e várias saias de enchimento por baixo. Me virei para Alec com raiva. - Por quê fez isso? Eu ganhei esse vestido de presente de Muriel – gritei. Ele deu de ombros. - Eu odiei esse vestido – disse ele, olhando nos meus olhos com total desprezo. – Precisa que eu tire o seu espartilho também? Cruzei os braços sobre os peitos. Minha pele estava arrepiada e minhas mãos estavam suadas. - Para você rasga-lo também? A expressão no rosto de Alec suavizou. - Este foi dado por mim. Eu não faria isso. Prometo tirar com cuidado – disse ele, com sinceridade nos olhos. Me virei de costas e apoiei as mãos nas laterais do espelho. Dessa vez as mãos de Alec tocaram gentilmente os fios que prendiam o meu espartilho e ele começou a desatar os nós feitos por Dorothea. Eu levantei o olhar e percebi um brilho em seus olhos, que estavam cravad
Leer más
8 - Despedidas
Acordei no dia seguinte depois do almoço. O sol brilhava do lado de fora, impedindo que eu saísse. Alec estava dormindo de bruços na minha cama, respirando silenciosamente. As vezes ele dava pequenos sorrisos e murmurava algo, como se estivesse tendo um bom sonho. Eu me levantei em silêncio para não o acordar e fui para o banheiro tomar um banho. Encostei a porta e enchi a banheira, colocando sais minerais para fazer espuma. Entrei na água quente e fiquei olhando a espuma em silêncio, me sentindo estranha. Eu estava feliz e triste ao mesmo tempo por ter tido a oportunidade de estar com Alec. Feliz pois o sexo tinha sido muito bom, mas triste porque não poderíamos mais continuar juntos e depois que eu fosse embora eu não sabia quando eu o veria novamente. Àquela hora William já deveria ter assinado o tratado. Eu já estava noiva de um lobisomem. Fiquei olhando a espuma sumir e a água esfriar. Fiquei ali por horas. Alec ac
Leer más
9 - A viagem
Naquela mesma noite recebi uma visita inesperada. Muriel e mais cinco guarda-costas apareceram na minha casa para passar a noite e o dia seguinte comigo, para garantir que eu não fugiria. Se eu tivesse qualquer plano de fuga em mente, teria corrido por água a baixo naquele momento. Dorothea limpou os quartos para nossos novos hóspedes e depois trouxe-lhes o que beber. Uma bolsa de sangue humano para cada. Eu fui a única a não me alimentar. Estava nervosa demais. Quando o sol nasceu e eu já estava me preparando para dormir, recebi uma visita nos meus aposentos. Muriel entrou sem bater na porta, pegando-me vestida com o mesmo robe do dia anterior, sentada na beirada da cama com lágrimas nos olhos. Assim que eu o vi, virei-me para secar o rosto e em seguida me pus de pé. Muriel fechou a porta e ficou parado, com a mão ainda na maçaneta. - Veio garantir que eu não me exibiria à luz do sol para fugir desse casamento?
Leer más
10 - Um presente de Casamento
Lohan apareceu com cinco humanas assim que o sol se pôs. Eles entraram no apartamento e começaram a arrumar as coisas. Tecidos, tesouras, fitas métricas, cadernos de anotações, revistas de noivas... Cruzei os braços e fiquei olhando, horrorizada com aquilo tudo. Eu nem perdi tempo trocando de roupa e fiquei apenas com meu roupão de banho, sem nada por baixo. Lohan não se incomodou com a minha aparência, e manteve seus olhos longe do meu decote, como um cavalheiro. - Como William é? – perguntei, em pé ao lado de Lohan enquanto as humanas organizavam suas coisas sobre os sofás e mesas na sala. - Aparência ou personalidade? – ele olhou nos meus olhos e ergueu uma sobrancelha. Havia um sorriso leve em seu rosto. Senti-me estranhamente confortável ao seu lado. Dei de ombros. A aparência não me importava. Eu não era fútil para querer um homem bonito como noivo, ainda mais quando estava sendo obrigada a me casar com um desconhecido. -
Leer más