A noiva

A noivaPT

Alessandra Benete  Completo
goodnovel16goodnovel
0.0
Reseñas insuficientes
22Capítulos
2.3Kleídos
Leer
Añadido
Denunciar
Resumen
Índice

Ela tem uma vida Ela tem um excelente emprego Ela é esposa alguém Ela é filha alguém Tem moradia fixa... Uma bela casa jardim e uma piscina nos fundos Ela é mãe um belo casal gêmeos e tem até animais estimação. Ela já foi irmã alguém... Talvez isso a tenha "mudado" É poucos amigos, mas é tão doce e amável, impossível não se encantar por ela... E se ela gostar você não há mal algum, pois ela nunca fere quem ama. Mesmo se ela não for a sua cara e você for um cara legal, estará seguro. Como qualquer ser humano no mundo ela também tem vícios, manias e exageros. Seu vício predominante é ... homens maus, e, faz isso maestria, sem pesos ou arrependimentos.

Leer más

También te gustarán

Comentarios Deje su reseña en la aplicación
No hay comentarios
22 chapters
Parte 1
                                                   Capítulo 1   Uma missa para Bella                                                               Primavera de 1997                                                     Quando o amor cega e mata   “Daqui a pouco alguém vai encontrar o corpo dela. Está sentada no chão do banheiro ao lado da privada com a seringa pendurada na pele do braço esquerdo que já deve estar arroxeada n
Leer más
Capítulo 2
                                                            Clarissa Pedrosa   Condomínio Desup  Benfica - RJ  Clarissa anda de um lado para o outro na varanda, acende um cigarro, debruça no parapeito, vislumbra a paisagem com o Cristo Redentor ao longe e lança um olhar terno em forma de gratidão. Olha para a mesinha ao lado e pega o material impresso que seu noivo acabara de deixar ali. Folheia e dá um sorriso de satisfação para André que completa o copo de cerveja.— Meu amor, pense bem antes de tornar isso público... Não é como os outros casos, se tudo isso for verdade mesmo... O caso é
Leer más
Capítulo 3
  IML – Divisão Especial de Homicídios  10 da manhã Micke aguardava no corredor em frente a sala de autópsia quando uma moça ruiva se aproximou e entregou um avental cirúrgico, touca e um par de pantufas. “ O Dr. Peterson pediu para o senhor entrar” — Disse a moça abrindo a porta.— O que temos aqui? — Disse cumprimentando o médico e olhando para o corpo montado sobre a mesa.— Rupinol, mas uma dosagem bem menor do que as das outras vítimas como nas outras vítimas e um diferencial. Anestesia Peridural, mas uma dose mínima.— Peridural? Onde foi aplicada?— Quem aplicou fez o procedimento correto. Mas, a dose foi mínima. — Disse Dr. Peterson mostrando a marca da agulha na coluna vertebral — Como pode ver foi injetada bem aqui onde tem es
Leer más
Parte 2
                                                                 Capítulo 4                                                                                   Saltos no passado, como tudo começou.     Verão - Sambódromo - RJ   A jovem fantasiada de gueixa segue o grupo de pierrôs até a estação e ficou ali aguardando o metrô. Ela entra logo atrás do rapaz de cabelos negros que estava sorridente, era o mais animado do grupo. Tinha o jeito de sorrir leve e despreocupado, sem amarguras, sem p
Leer más
Capítulo 5
                                                                Elis e Bec  Engenho Novo - RJ  Bec acabara de desenformar o bolo de milho quando a campainha soou estridente. Morava numa quitinete, numa vila de casas popularmente conhecida como “cabeça de porco” na pior parte do Engenho Novo, foi o único lugar que encontrou que dava para morar sem passar fome e ainda tinha os estudos de Mirna... Bom, agora não tinha mais. Dava até para morar em um lugar melhor se quisesse, mas não queria, pelo menos por enquanto.— Pode entrar, está aberta!Elis entra e deixa os chinelos ao lado da porta. Repara que os chinelos de Mirna continuam no mesmo lugar, exatamen
Leer más
Capítulo 6
                                                             Clarissa e Bec Madureira - RJSetembro de 1999  “Talvez o começo fosse Bec ou tivesse alguém por trás de tudo isso... Talvez Bec matasse junto com alguém” — Pensava Clarissa ansiosa para saber o que Bec tinha de tão importante para entregar a ela.André, seu melhor amigo, procurava um lugar discreto para estacionar o carro e perto o suficiente para ficar de olho em Clarissa caso ela precisasse de ajuda.— Acho que aqui está bom. Vou ficar ali naquele bar, fica quase de frente para o prédio, se achar que corre perigo dê um jeito
Leer más
Parte 3 - De volta aos dias atuais
                                                         Capítulo 7                                                   Clarissa e Micke Delegacia de Homicídios  Apesar de ter sido chamada para depor Clarissa esboçava uma tranquilidade irritante sentada olhando quase fixamente para o espelho, sabia que estava sendo observada. Do outro lado do vidro Micke, Clara e Chagas observam Clarissa.— É essa tranquilidade dela que me irrita, sabe que está errada... Já havia tomado uma advertência
Leer más
Capítulo 8
                                            *** Samanta Oliveira *** Leblon – RJ  Da sacada Samanta comemorava o 46º aniversário e observava aos poucos a noite chegar. Completava mais uma taça de vinho quando o celular vibrou sobre a mesa mostrando o nome de Chagas no visor. Hesitou no terceiro toque, mas precisava atender... Afinal, ele era o chefe e ela precisava voltar a ativa, era o que ela conseguia fazer de melhor, era a única coisa que conseguia fazer de melhor. Tudo o que passou no Canadá ficara em sigilo, lá eles eram muito bons em manter certas informações trancadas a sete chaves. Sua volta para o Brasil causada murmurinhos sobre o que aconteceu “lá”
Leer más
Capítulo 9
Abram as cortinas... O espetáculo da vida vai começar! Grassi Ateliê Rua da Conceição, 09 – RJ Micke, Clara e Samanta chegam ao ateliê.— Clara... Gostaria que me desculpasse por ter ignorado suas mensagens. — Disse Samanta — Podemos recomeçar?— Claro... — Disse Clara dando apertando a mão de Samanta — Seja bem-vinda! E se quer saber, faço parte do clubinho.— Podem me chamar de Sam... Prefiro Sam. — Disse sorrindo.— Certo, Sam... O que está achando de tudo isso? Acha que Dona Noemi está escondendo algo? — Pergunta Micke.— Não... Ela está apenas desesperada e perdida. O vínculo dela com o sobrinho era carregado de uma superproteç
Leer más
Capítulo 10
Embora Samanta já estivesse acostumada com os mais variados tipos de perfil de assassinos em série, olhava para a foto de Elis com dúvida, mas ela era o fio solto, disso tinha certeza. Da sua sala ao lado do laboratório era possível ouvir Chagas e Micke discutindo sobre a linha de investigação levar até Elis, uma mulher negra e milionária. Chagas queria qualquer outra pessoa ocupando o lugar dela como suspeita, era amigo do marido dela há anos, se conheceram numa rodada de sinuca e costumavam frequentar as casas uns dos outros. Chagas conhecia Elis, a Elis que ajudou a reformar a igreja de Santo Antônio após um ato de vandalismo e a Elis que era madrinha do Instituto Viva para mulheres que precisavam de apoio financeiro e psicológico durante a luta contra o câncer.— Samanta tem certeza de que estamos no caminho certo Chagas, o que quer que eu faça com tudo que leva a
Leer más