Faruk - Amando o Inimigo

Faruk - Amando o InimigoPT

Deidila Núbia  En proceso
goodnovel16goodnovel
0.0
Reseñas insuficientes
31Capítulos
337leídos
Leer
Añadido
Denunciar
Resumen
Índice

Ada perdeu a mãe em um suposto suicídio, mas descobre uma carta que praticamente dedura o assassinato. No começo ela acreditava que a mãe era louca, mas após conhecer o famoso Severo, acaba mudando de ideia. O pior? Ele é Faruk! Quem é Faruk? Simplesmente o suposto assassino da mãe dela. Seria apenas uma história qualquer, mas Ada descobre ser herdeira de "Pearl" e ainda pior... Para assumir como guardiã terá que se casar com Faruk!

Leer más
Comentarios Deje su reseña en la aplicación
No hay comentarios
31 chapters
Capítulo 1
Meu nome é Ada e tenho 16 anos, perdi minha mãe recentemente, ela era o ser mais lindo que já vi em toda a minha vida...Ela morreu em uma floresta do outro lado da cidade, os policiais dizem que foi suicídio, e isso me dói muito!Ela tinha a pele de porcelana, seus cabelos pareciam fogo e seus olhos me lembravam o mar, sua beleza ia além das capacidades mortais, seus dedos finos por vezes tinham a habilidade de acalmar minhas dores, quaisquer fossem elas... É complicado falar sobre ela sem me emocionar, e no dia de sua morte foi impossível olhar para ela e não me lembrar dos momentos preciosos que passamos juntas.Dói muito ter que relembrar do seu corpo deitado sobre as folhas secas daquela floresta horrenda! E se já não bastasse toda a dor que
Leer más
Capítulo 2
'Psiu''Psiu'Acordo com a impressão de ouvir alguém me chamar de novo, isso está ficando constante...Levanto e desço para tomar café, papai está sentado lendo jornal e me olha por cima dos óculos.

Leer más

Capítulo 3
Estou boquiaberta.A amada sou eu?A odiada sou eu?Faruk?Quem é Faruk?Que maluquice é essa! Pisco várias vezes tentando entender essa carta! Quem é esse maluco que ameaça minha mãe!?Se eu encontrar esse Faruk ou sei lá o que, vou querer socar seu estômago! Oras, ameaçando minha mãe por uma carta, e eu não sou desprezível! Sou?Respiro fundo e coloco a carta novamente na caixinha "Pearl", nome bonito para um lugar!Termino de colocar as roupas na mala e fecho o zíper! Retiro com muita dificuldade a mala do quarto e deixo-a em meu quarto, pelo menos papai não irá se sentir mal tendo que entrar no "ex" quarto deles.Volto e tranco a porta. De
Leer más
Capítulo 4
Ao fim da tarde estou saindo do colégio e vejo que papai está atrasado, seu carro ainda não está estacionado no local de sempre. Espero. Espero.'Psiu''Ada! Venha aqui!''Ada! Olhe para cá!'"De novo não!" Olho para os lados e algo atrás de uma das árvores do colégio me chama a atenção, tem algo se movendo atrás da árvore.Caminho em direção a árvore e vejo uma mão minúscula encostar do lado da árvore, chego mais perto para ver o que é, a mão é branca como papel!Ouço buzinas e vejo papai me esperando, penso em caminhar para a árvore e ver o que é! Mas em vez disso sigo para o carro correndo, não quero ver papai zangado comigo. Olho para trás quando passamos pela árvore, mas seja lá o que for que estava se escondendo atrás da árvore se foi.***Estou deitada em minha cama, a mala que estava em meu quarto não está mais. Creio que papai demorou por esse motivo. Estou pens
Leer más
Capítulo 5
- O que você é? - pergunto curiosa. A criatura está deitada em cima da minha mesa de barriga para cima.- Sou um bronco!- Ó... O que é um bronco? - pergunto novamente.- Sou eu, sua tola! - sua voz grossa sai rude. "Não sou obrigada a saber de tudo!" - Posso tocar em você? - pergunto curiosa.- Não mordo se não me machucar! - dou passos espremidos até ele e toco seu braço, sua pele é quentinha e muito parecida com a minha. Sorrio.- E no seu rabo? - ele me olha e sorri.- Você lembra sua mãe. - paro de acariciar e me afasto.- Você conhecia ela? - ele consente e fica de pé sobre a mesa.- Ela era corajosa e destemida! Admirava ela... Sua mãe cuidava de mim. - minha boca vai no chão praticamente. "Cuidava?" Primeiro uma coruja, agora um alien, quer dizer, bronco!- Não entendi? Onde você vive? - ele aponta o m
Leer más
Capítulo 6
Desde que falei com Dona coruja não vi ela mais, mas vejo Rocca todos os dias. Ele vem conversar comigo e até deixou que eu tocasse em seu rabo. Apesar de sua voz horripilante e de seu olhar mortífero quando está com fome, é uma criatura doce, mamãe devia amar dona Coruja e Rocca para tirá-los do seu mundo e trazer para cá.Nos mudamos amanhã, passei o resto da semana passada organizando as coisas para a mudança. Estou triste por ter que deixar essa casa onde por tanto tempo morei, mas faz-se necessário que seja assim. Papai tem ido bastante ao local que mamãe faleceu, ele diz que nasceram flores no local, flores vermelhas da cor dos cabelos de mamãe, ainda não fui ver e nem pretendo. Só de imaginar meu coração fica em migalhas.Ensinei para Rocca o caminho para a "nova" casa, que na verdade, é um mausoléu caindo aos pedaços, ele disse que irá antes de nós. Irá hoje a noite para lá, pois ficará triste se nós formos antes. Perg
Leer más
Capítulo 7
Chego no mausoléu e entro discretamente, estou observando cada detalhe do quintal cheio de ervas daninhas e trepadeiras nos muros. Subo na varanda, ela é feita de tábuas de madeira, tem um balanço de correntes no canto esquerdo. Adentro a casa e vejo papai puxando alguns móveis, um homem ajuda a carregar cada móvel e ajustar na "nova casa". As escadarias da casa já estão velhas e cada passo que dou para chegar no andar de cima é um rangido diferente. Me sinto um pouco incomodada com isso. Meu novo quarto é totalmente diferente do meu antigo. Este possui janelas rústicas e a pintura está toda desgastada, ao invés de conter uma lâmpada, tem um pequeno lustre e seu piso é de uma cerâmica que forma um anjo no chão, fiquei curiosa sobre a história dessa casa, talvez faça uma pesquisa para saber um
Leer más
Capítulo 8
Cheguei em casa depois de meia hora esperando papai! Pensei em vir de apé. Caminho até a entrada, papai foi guardar o carro na garagem e quando abro a porta estou encantada. A casa parece mais habitável com os móveis posicionados. Subo para o quarto e olho pela janela. Está escuro, mas prometi que iria atrás de Rocca. Preciso de uma lanterna e carne. Decido descer para jantar e vejo papai sério. - Está tudo bem papai? - ele está sentado em uma poltrona na sala e com o olhar vazio. Ele parece não ter ouvido minha pergunta. Repito. - Papai? - me aproximo e encosto em seu ombro com o olhar preocupado. - Papai fala comigo! - ele pisca e olha para mim, está muito triste - papai o que aconteceu? - Nada querida! Estou lembrando de sua mãe deitada sobre aquelas folhas... - ele para e olha para as mã
Leer más
Capítulo 9
Acordo por impulso!Levanto e vou até a janela olho para fora e vejo o mesmo lobo caminhar e a moça de ontem está logo atrás, ela veste um vestido azul cintilante e parece uma princesa, seus cabelos são azuis como o vestido.Estou crente de que preciso falar com ela, talvez ela seja de Pearl. Desço as escadas correndo e ouço papai me chamar, ainda estou de pijama, é um pijama branco com desenhos de pequenas chupetas. Quando papai comprou esse pijama quis matá-lo, mas me adaptei a ele com o tempo.Saio pela porta e corro sem parar "Preciso alcançar ela!". Corro. E corro mais.Vejo ela entrar na floresta com o lobo seguindo seus passos.  Grito sem parar de correr.- Espere! Pare. - ela olha para trás e sorri, seu rosto é inacreditavelmente perfeito, ela possui um olho verde e outro azul. Ela é linda! Ela, com certeza, é de Pearl.Paro de correr quando já estou perto dela, coloco as mãos no
Leer más
Capítulo 10
Papai já me transferiu de colégio. O colégio que estou é exótico, as pessoas são mais silenciosas do que estou acostumada. Alguns me encaram de forma estranha e tenho a impressão de que papai cometeu um grande erro me colocando estudar aqui.Ainda não esqueci a fisionomia da moça da floresta. Seus olhos de cores diferentes, seus cabelos azuis.Chego no colégio bem antes do horário de aula e estou caminhando pelo corredor quando vejo a moça de cabelos azuis passar do meu lado, tropeço nos meus próprios pés e estou prestes a cair quando um braço atravessa minha cintura, sinto quando sou puxada para cima e girada para a direção do meu salvador.Estou impressionada e assustada, ele se parece demais com o moço que habita meus sonhos. Seus cabelos batem nos ombros, seus olhos e seus cabelos são negros como a noite e seu olhar carrega um mistério indescritível. Seu maxilar é marcado e seu sorriso é hipnotizante. É impossível não se encanta
Leer más