Índice
31 chapters
Capítulo 1
Alguns momentos na vida marcam nossa trajetória, ou pelo menos moldam algumas  de nossas escolhas, principalmente as mais importantes. Bem, e aquele momento definitivamente decidiu toda minha vida. Eu tinha 13 anos quando vi minha mãe assistindo um filme na televisão, sabe, aqueles bem antigos que vemos em preto e branco. Ela estava tão concentrada que decidi me sentar ao seu lado e instintivamente estivou seu braço para que eu me aninhasse. Por ser filha única da casa, tinha toda a atenção para mim, o que não era nada mal, mas as vezes me sentia muito sozinha, talvez um irmão ou irmã tivessem amenizado isso.Olhei para o rosto ainda jovem da minha mãe, pois se casara cedo e logo em seguida nasci, e vi uma lágrima descendo. Ela enxugou e sorriu para mim. Curiosa me virei para a tela e simplesmente fiquei pasma, o homem no filme era o homem mais bonito que já ira na vida. Est
Leer más
Capítulo 2
Olhei para a amiga a minha frente, éramos o oposto uma da outra em tudo. Ela era ruiva de olhos verdes, eu tinha os olhos castanhos, e os cabelos da mesma cor enrolados, mais comum impossível, ela estava sempre bem vestida e maquiada, com as unhas postiças impecáveis, e eu, bem, diríamos que gosto de coisas bonitas, mas não possuo dinheiro para tê-las. O corpo da minha amiga era esbelto por passar muito tempo em academia e fazendo procedimentos estéticos e eu não abro mão de uma boa refeição, me deixando assim com alguns quilinhos acima aqui ou ali.Mas apesar dela ter tudo o que sempre abominei em uma mulher (talvez por um pouquinho de inveja  confesso), era  a pessoa mais maravilhosa que conhecia e a melhor amiga de todas. E assim que consegui o emprego nos demos bem logo de cara.- Eu vou, disse sem acreditar nas minhas próprias palavras.Ela começou a d
Leer más
Capítulo 3
Cheguei depois de meia hora ao estúdio onde os testes aconteceriam e toda aquela ansiedade que consegui bloquear durante toda a manhã me invadiu de uma só vez. Entrei lentamente olhando todos rostos ao redor, que não se importaram com a minha humilde presença, pois estavam concentrados em suas anotações, estudando cada fala parecendo tão nervosos quanto eu. Foi até uma mesa, onde uma mulher mais velha anotava os nomes dos participantes do teste.- Bom dia, eu disse educada. Porém a mulher nem sequer me olhou e simplesmente disse:- Nome.Nossa, pensei, o dia nem ao menos começou.- Alice Mazzo, respondi ainda tentando ser educada.- Veio para o teste do papel principal?Fiquei confusa, não sabia que deveria escolher, pensei que seria um teste geral.- Não sabia que deveria escolher, disse dando voz ao meu pensamento, na verdade soube ontem sobre
Leer más
Capítulo 4
- Você fará a cena que eles se conhecem, tente se lembrar do que estudou e tente reproduzir o mais fielmente possível, ok?Concordei com a cabeça e respirei fundo. Sabia de cor aquela cena, na verdade a amava. A jovem Olivia tenta encontrar sua empregada que acaba de ser demitida injustamente, mas como é uma moça de família rica, não conhece o lado obscuro da sua cidade. Então o cafajeste Daniel aparece para ajuda-la.Comecei a incorporar minha personagem, tentei imagina-la naquela situação e comecei a andar de um lado para o outro me sentindo perdida. Encostei-me a uma parede assustada e derrotada quando ouvi em meu ouvido uma voz.- Está perdida coelhinha?Virei-me rapidamente e vi que  o homem que estava do lado de fora a pouco me atormentando, estava agora atrás de mim. Por um momento me esqueci de que estávamos interpretando e me assustei realmente.
Leer más
Capítulo 5
Voltei para casa sorrindo e ao mesmo tempo chocada, passar no teste nunca fora uma opção, era apenas um sonho, pois foi bem legal entrar na personagem e imaginar Patrick Owens ali. Olhei o pôster que tinha dele no meu quarto onde me encarava profundamente, parecendo realmente me ver. Ah, daria tudo para vê-lo, uma única vez se quer, seria um sonho. Balancei a cabeça afastando os pensamentos impossíveis e fui tomar banho e lavar o cabelo. Ao terminar, sentei-me na minha cama vestindo apenas minha camisa de dormir e calcinha, enrolei uma toalha no cabelo  e liguei para Mia, que entraria no seu turno em alguns minutos.Ela atendeu no terceiro toque, devia ter ido se esconder na despensa.- Oi , disse ela num sussurro, fala amiga..- Oi, vou falar rapidinho, me ligaram e bem... passei no teste.- Ahhh, ela gritou e depois voltou a falar baixo, eu sabia, eu sabia. Não acredito, estou tão feliz p
Leer más
Capítulo 6
Aron nos levou a uma boate super chique, que segundo ele, estaria cheia de atores e atrizes, inclusive alguns companheiros de peça. O segurança o viu e nos deixou passar direto. Mia e Aron foram direto para o bar pegar bebidas, enquanto eu fiquei por ali apenas observando. Apesar de ser uma boate, a música ainda não estava muito alta, algumas pessoas ainda conversavam tomando seus drinks.Mia voltou e me fez beber uma bebida rosa deliciosa. Depois Aron encontrou alguns amigos e nós fomos para a pista dançar. Ela parecia uma chama que seduzia todos a sua volta. Enquanto dançava usando um micro vestido azul que marcava todas suas curvas, os caras ficavam loucos e tentavam se aproximar. Eu apenas sorria, tomava minha bebida e curtia a música que começava a ficar alta. Depois de umas duas taças dessa bebida, que não conseguia pronunciar o nome, me senti mais solta. Fui mais para o meio da pista com Mia q
Leer más
Capítulo 7
Arrumei minha mesinha com minha caneca preferida, pãezinhos e um pedaço de mamão, além, claro, de um delicioso chá. Sentei-me na cadeira e já ia me servir, quando meu celular tocou, vi que era Mia e atendi.- Alô.- Alice, porque não me respondeu ontem? Fiquei preocupada com você.- Desculpa Mia, cheguei exausta em casa e só me joguei na cama. Você estava se divertindo, não quis atrapalhar, então pedi que Aron te avisasse.- Isso foi estranho, até pra você. Ficou chateada por eu ter ido conversar com Alex?Pensei um pouco antes de responder. Será que fiquei? Não sabia a resposta disso, realmente.- Não, disse apenas, me lembrei de que tenho que estar no teatro as 9 para conversar sobre o contrato, só queria descansar.- Tá bom, ela disse desconfiada. Hoje é minha folga, nos vemos amanhã
Leer más
Capítulo 8
Respirei fundo e andei na direção do estacionamento, agora com mais cuidado. Paguei o recepcionista que sorriu malicioso para mim, provavelmente viu o showzinho que demos. Subi na minha moto furiosa por ter me deixado levar assim, isso nunca acontecia, nunca. Sempre me orgulhei do meu auto controle.Nem percebi como cheguei em casa, apenas entrei e joguei minhas coisas sobre o sofá e fui me trocar. Tirei a roupa e de uma vez senti todas as sensações daquela boca me beijando, me tomando. Um aperto se instalou no meu sexo e precisei me sentar. Instintivamente coloquei minha mão no local apertando para que a sensação passasse, mas só piorou, pois o imaginei fazendo os movimentos com os dedos longos. Eu era virgem, sim, nenhum orgulho disso, mas era, pois nunca me liguei a ninguém a tanto tempo para dar esse passo, mas não era santa, sabia me virar.Continuei me tocando cada vez mais rápido
Leer más
Capítulo 9
Fui à cozinha e os pratos ainda demorariam cinco minutos para ficar prontos. Corri ao banheiro dos funcionários, mas estagnei quando cheguei à porta. Uma das garçonetes estava prensada contra a parede e Alex estava mordendo seu pescoço. Ela enlaçava a perna na sua cintura e jogava o pescoço para trás, enquanto ele descia a mão e segurava sua bunda. Dei meia volta e voltei pra cozinha, me esquecendo completamente da vontade de fazer xixi. A campainha dos pedidos prontos me despertou do choque e fui arrumar meu carrinho com os pedidos. Voltei para a mesa rezando para que ele não estivesse ainda, mas me enganei, ele já estava de volta completamente bem arrumado. Segurava uma taça e escutava o que a loira lhe falava. Ao me ver, ele me encarou e sorriu de canto dos lábios. Os servi e eles fingiram que não me viram, agradeci por isso e sai para deixar que eles comessem. Depois de alguns minutos, a loira me procurou com os olhos e fui a mesa. - Pois não, estão gosta
Leer más
Capítulo 10
Depois do café Mia foi embora e eu comecei a me arrumar. Queria chegar cedo e me familiarizar com o ambiente. Poderia almoçar em uma lanchonete ali perto que vi no dia anterior.Olhei meu guarda roupa e decidi vestir algo confortável, afinal, seriam apenas os ensaios. Peguei meu uniforme perfeitamente passado e coloquei em uma bolsa, juntamente com uma toalha, calcinha e minha nécessaire com produtos de higiene.  Não poderia esquecer de perguntar se no teatro tinha lugar para tomar banho, ou teria que me trocar no restaurante.Meia hora depois estava parando minha moto no estacionamento privado odo teatro. Me aproximei do prédio respirando fundo e repetindo a mim mesma que conseguiria. Pensei nos meus pais que rezei para que estivessem orgulhosos de mim.Cheguei a entrada e vi o mesmo porteiro de ontem. Me aproximei sorrindo e disse:- Bom dia, prazer, meu nome é Alice. E lhe estendi a mão. Ele
Leer más